terça-feira, 13 de junho de 2017

Dicas para Viajar com Economia nas Férias de Julho!

Em tempos de crises, desemprego, salários atrasados e parcelados, a grana realmente ficou mais curta para muita gente. Pensando nisso, resolvi fazer uma enquete com amigos viajantes e levantei várias dicas super práticas e úteis para economizar nas férias de Julho (já que muita gente tira férias nessa época do ano por conta também das férias escolares dos filhos) para que vocês não deixem de viajar.

Arraial do Cabo (clique aqui e veja o guia)

A ideia é mostrar algumas opções para não deixar as férias passarem em vão já que viajar não é mais apenas mais um artigo de luxo há tempos, certo? Viajar é renovar a alma, arejar a cabeça, descansar e recuperar as energias para enfrentar mais um ciclo de rotina que envolve trabalho, casa, contas para pagar, filhos, academia, família etc...

Peru - Machu Picchu

Porém, sabemos que poucas pessoas podem se dar ao luxo de viajar sem pensar no $$... afinal de contas,  nós não vivemos em uma Alemanha da vida, país com economia forte, onde já é um hábito (como da maioria dos europeus) viajar e desbravar o mundo. Pelo contrário, a nossa realidade de país com altos índices de pobreza, que enfrenta crise política, econômica, financeira, saúde, educação e em diversos outros setores da sociedade, é uma realidade bem dura e temos plena consciência de que a grande maioria das pessoas se preocupa com o orçamento e prefere, na medida do possível, se divertir sem necessariamente morrer numa grana.

**Algumas Dicas são um pouco óbvias, mas não custa lembrá-las, já que a vida anda corrida para quase todos, valendo registrar que, se você já souber das suas férias com antecedência, pois muitos empregos exigem que o funcionário marque suas férias no ano anterior, por exemplo, já comece desde então a pensar nos destinos, a acompanhar os valores das passagens aéreas, a estudar formas mais econômicas de viajar e também leve em conta que os valores mudam muito a depender das temporadas.

Huaraz - Peru

Croácia - Hvar (Stiniva Bay)

Como estamos falando de JULHO, importante ter em mente que esse mês é alta temporada, de modo geral, no Hemisfério Norte por ser verão. Logo, os valores de tudo serão mais elevados (hospedagem, passagens, passeios etc). Assim, se o seu orçamento for enxuto e você já tiver planos de passar o verão na Europa, por exemplo, talvez seja o caso de reconsiderar ou de abrir seu coração para alguma das alternativas mais modernas de viagem que vou listar mais embaixo.

Trazendo para a nossa realidade de Brasil, no Hemisfério Sul é inverno no mês de Julho e, por isso mesmo, acaba sendo alta temporada para os destinos clássicos para curtir o friozinho, tais como: Campos do Jordão, Serra Gaúcha, região serrana Fluminense... ou seja, lugares para comer bem, tomar um bom vinho ou chocolate quente e, muitas vezes, curtir a dois.

Porém, como o mês de Julho é tipicamente um mês de férias escolares e os destinos sabem disso, muitos lugares que não são propriamente de frio acabam lidando com o mês como se fosse alta temporada também. Isso acontece em alguns lugares da região Nordeste, como Lençóis Maranhenses, Jericoacoara e Fernando de Noronha. Diga-se de passagem que esse mês é ótimo para visitar esses lugares, pois já acabou a temporada de chuvas.

E já que tocamos neste assunto, isso também é importante ter em mente: de nada adianta você escolher um destino econômico para as férias de Julho e acabar sendo época de chuvas neste lugar. Portanto, fique esperto nisso e pesquise todas essas informações antes. Verifique se o seu destino vai ser legal se chover (destino de praia não combina com chuva!).

Agora vocês devem estar se perguntando o que eu indicaria para o mês de Julho, não é? Pois bem, já mencionei Lençóis Maranhenses, Jericoacoara e Fernando de Noronha. São, em regra, destinos mais caros, porém, são perfeitos para visitar neste mês. Se preferir algo mais econômico, que tal o Delta do Parnaíba? Menos custoso, menos conhecido, mas com uma natureza igualmente exuberante.

Clique aqui e leia o nosso Guia para Barra Grande e Delta do Parnaíba
Clique aqui e leia o nosso Guia para Fernando de Noronha
Clique aqui e leia o nosso Roteiro para os Lençóis Maranhenses
Clique aqui e leia o nosso Guia para Jericoacoara


Lençóis Maranhenses

Fernando de Noronha

Jericoacoara

Eu também arriscaria outros destinos do Ceará para cima, em termos de Nordeste, porque já não chove tanto ou nada nesta época. Do Ceará para baixo, eu só iria se fosse um valor bem acessível porque já peguei muita chuva nesta época do ano (Julho e Agosto) em Alagoas, sul da Bahia (Arraial d'Ajuda e Trancoso) e Pernambuco também. Isso de arriscar é de cada um até porque o tempo anda louco no mundo todo e hoje em dia nada é muito certo. São apenas tendências climatológicas que a gente informa. É bom contar o fator sorte que também tem seu peso!

Clique aqui e veja as nossas sugestões das Melhores Praias do Nordeste
Clique aqui e veja o ranking das 25 Melhores Praias do Brasil


Canoa Quebrada - Ceará (clique aqui e veja dicas de lá)

Ilha do Mel - Paraná (clique aqui e confira nosso Mini Guia da Ilha do Mel)

Barra Grande da Bahia (clique aqui e veja dicas de destinos da Bahia)

Vou citar outros lugares que me encantaram também e que conheci nesta época do ano, todos do estado de Minas Gerais: Capitólio, Belo Horizonte, Inhotim/Brumadinho e as cidades históricas – Ouro Preto, Mariana, Tiradentes e São João del Rey. Julho é um mês ótimo para conhecer esses destinos que não são caros, se a gente comparar com a Serra Gaúcha, por exemplo. E tem outro fator importante: você consegue, se tiver disposição, chegar neles de carro se morar na Região Sudeste.

Clique aqui e leia o nosso Roteiro para Capitólio
Clique aqui e leia a matéria sobre Tiradentes

Ou que tal conhecer lugares pouco explorados ainda, portanto, nem tão badalados, com preços mais honestos e acessíveis? Alguns exemplos são: Monte Verde em Minas Gerais, que muitos já chamam de Campos do Jordão de Minas; ou Cunha em São Paulo que tem atrativos como seus lavandários e paisagens cênicas das montanhas; tem também a região serrana do Espírito Santo, com a Rota do Lagarto na cidade de Domingos Martins, ou ainda Visconde de Mauá no Rio de Janeiro (divisa com MG) que atrai turistas o ano inteiro, seja para curtir o frio da montanha, a festa do Pinhão, seja para aproveitar a sua bela natureza, com trilhas e cachoeiras; da mesma forma, no Estado do Rio de Janeiro, há diversos outros lugares acessíveis, como a Serrinha do Alambari (perto de Visconde de Mauá), Mury que é distrito de Nova Friburgo e tem ótimas opções gastronômicas, pousadas e cachoeiras lindas, ou, na mesma linha, Lumiar e Sana... ou seja, em outras palavras, o Brasil é enorme e todos os Estados possuem cantinhos ainda pouco explorados, com um turismo menos desenvolvido, mas nem por isso deixam de ser lugares menos atraentes e, quase sempre, esses destinos menos procurados são os que mais surpreendem e são bem mais econômicos do que outros mais concorridos e famosos.

Clique aqui e veja o nosso Roteiro para Visconde de Mauá
Clique aqui e veja o nosso Roteiro para Campos do Jordão
Clique aqui e veja nosso Roteiro na Serra Gaúcha


Campos do Jordão

Outro destino excelente para curtir as férias de Julho porque ser um lugar mais econômico e com ótima temperatura é a Chapada dos Veadeiros! O lugar é lindo, repleto de atrações voltadas para o ecoturismo e para questões da espiritualidade, com um quê de exotérico e místico também. Faz bastante frio pela manhã e à noite nesta época do ano, mas o sol é praticamente certo durante o dia, esquenta o suficiente para tomar banho e relaxar nas cachoeiras e fazer as trilhas e, o melhor de tudo, não chove!

Clique aqui e leia nossos posts sobre a Chapada dos Veadeiros.

Em se tratando de América do Sul, destinos de neve como Bariloche na Argentina e Valle Nevado no Chile são bastante procurados nesses meses de Julho e Agosto, sendo alta temporada. Se você quer muito ir para lá, mas o orçamento está apertado, uma sugestão é planejar com antecedência e até mesmo consultar as operadoras de turismo nacionais sobre condições mais favoráveis de pagamento, com parcelamento e podendo pagar em reais, sem depender das oscilações do dólar.

Mas, se você pode abrir mão da neve e não faz questão, que tal explorar outros lugares da América do Sul, como Montevideo, no Uruguai, ou Bogotá, na Colômbia, que são destinos incríveis também e com preços bem mais convidativos? Ou até mesmo o Peru, que está super na moda, onde também é possível fazer passeios incríveis gastando pouco?

Clique aqui e leia o nosso Roteiro no Peru
Clique aqui e leia o nosso Guia de Buenos Aires
Clique aqui e leia o nosso Guia de Santiago
Clique aqui e leia tudo sobre Montevideo
Clique aqui e leia tudo sobre Mendoza

Santiago - Chile

Base do Aconcágua - passeio que fizemos a partir de Mendoza

Buenos Aires

Punta del Este - Uruguai


Peru

**DICAS PARA PLANEJAR A SUA VIAGEM COM ECONOMIA**

1) Planejar a viagem com antecedência, principalmente se tiver aéreo envolvido, acompanhando os valores das passagens e comprar assim que surgir uma boa oportunidade e aproveitar para parcelar, se puder. Hoje mesmo teve uma promoção para voar de várias cidades brasileiras para Bogotá, capital da Colômbia, por apenas R$480.00 com taxas incluídas! Vocês têm ideia de que esse valor eu não pago nem no trecho Rio - Salvador? E, para ter noção, é o valor que costumo pagar no trecho Rio - Londrina, quando vamos visitar a família do Julio? Então pensem em como estava barato e para várias datas... mas tinha estava mínima de cerca de 1 semana. Logo, se você tem flexibilidade de datas, fica mais fácil ainda acompanhar as promoções.

- Dica: sabem como eu faço? Muitos desses sites buscadores de passagens aéreas conhecidos têm uma ferramenta para você cadastrar seu email que ficará lá registrado para que o site te avise quando a passagem cair. Alguns até indicam quando é o melhor momento para comprar, se está bom, se está caro, se vale a pena esperar. Isso é uma verdadeira mão na roda. (Kayak e Skyscanner, por exemplo, faz isso)

2) Juntar milhas! Se for uma viagem aérea, vale muito a pena cadastrar seus cartões de crédito nos programas de fidelidade e pontuação para depois transferir esses pontos e convertê-los em milhas nos diversos programas das companhias aéreas. Importante: não saia espalhando suas milhas por aí porque aí ficará mais difícil acumular e trocar por passagens. Eu sugiro concentrar essa troca de pontos por milhas em 1 ou no máximo 2 programas de companhias aéreas. 

Assim, a depender do número de pontos acumulados, muitas vezes é possível resgatar as passagens aéreas e isso já gera uma boa economia. Eu, por exemplo, hoje em dia, só junto nos seguintes programas: Smiles, Multiplus e Avianca (este último é bem recente).

- Dica: acompanhe sempre as promoções de transferência de seus pontos. Há promoções que dão até 100% a mais quando feita a transferência da forma sugerida. Eu uso muito o cartão de crédito para tudo, até para uma água de 3 reais, se eu puder pagar, uso o cartão. Se você tiver disciplina para não usar de forma exagerada nem desnecessária, vale muito a pena para juntar milhas e trocar por passagens. Ex: usar o cartão para fazer compras necessárias como mercado, abastecer o carro, roupas... é bom saber quais sites de compras são parceiros dos seus programas de fidelidade para já comprar neles e acumular mais pontos.

Petrópolis - RJ (clique aqui e confira nossas dicas de Petrópolis)

Atacama - Chile (clique aqui e veja o Guia do Atacama)

Ilha do Japonês - Cabo Frio (clique aqui e veja como foi o passeio)

Curitiba

3) Viajar em Grupo: se tiver condições de viajar com amigos e/ou família, pode ser uma boa oportunidade para ratear custos de transporte (ex: alugar carro grande e dividir o valor do combustível).

Se a viagem for fora do Brasil, não deixe para alugar o carro lá fora sem antes fazer uma cotação aqui mesmo no Brasil. Já verificamos na prática que, ao fazer a reserva por telefone daqui do Brasil, para os números brasileiros, os valores praticados são mais vantajosos, além de podermos pagar em reais, sem surpresas das oscilações do câmbio, e também poder parcelar. Isso sem contar que o atendimento será em português, o que sempre facilita muito.

Nova Iorque (clique aqui e veja nosso Guia de NY)

Buenos Aires

Valle Nevado - Chile (clique aqui e veja as novidades do Valle Nevado - 2017)

Ilha do Mel - Paraná (clique aqui e confira nosso Mini Guia da Ilha do Mel)

- Dica: quando falamos em viajar em grupo, especialmente se for também com intuito de economizar, é válido estarem todos de acordo com a programação, o roteiro, as hospedagens, pois de nada adiantará você ir com um grupo de amigos, por exemplo, e lá na hora você acabar fazendo passeios sozinho e tendo que arcar com esses custos. Por isso mesmo é importante ter afinidades, conversar antes, na fase do planejamento, estar em sintonia para também não ter problemas.

Arraial do Cabo (clique aqui e veja o guia de lá)

Trancoso - Bahia (clique aqui e veja como foi o roteiro)

Guarda do Embaú - Santa Catarina (clique aqui e veja como foi o passeio)

4) Alugar casa em vez de ficar em hotel: ainda nesta linha de viajar em grupo, vale sempre comparar os valores de um Aluguel de casa com o da hospedagem em hotel. Muitas vezes, o Aluguel de casa sai mais em conta e há vários sites hoje em dia especializados nisso. (sites como Airbnb geram confiança e ganham mais usuários a cada dia).

5) Hospedagem em hotel: se essa for a sua preferência, nossa sugestão é perder um tempinho na fase prévia do planejamento e pesquisar os preços das diárias de pelo menos uns 5  hotéis para analisar qual oferece o melhor custo x benefício. Com esse hotel em mãos, acho legal fazer um contato direto (se for dentro do Brasil, ligue e peça para falar com um gerente ou responsável pelas reservas) para negociar uma tarifa de grupo com desconto. Muitos hotéis topam dar descontos e às vezes até concedem cortesias, como uma ou duas diárias gratuitas, para a pessoa que está organizando e levando o grupo de pessoas. Além de descontos e cortesias, os hotéis também costumam oferecer mimos como early check in e/ou late check out do grupo, mas tem que pedir e negociar isso. O legal de poder chegar antes do início da diária e sair depois é prolongar o seu tempo de estadia e poder aproveitar mais o passeio.

CLIQUE AQUI E FAÇA SUAS PESQUISAS DE HOTEL NO BOOKING.COM

- Dica para viagem em grupo: Além desse desconto em hotel, se for um grupo de pelo menos 9 pessoas, você sabia que as companhias aéreas dão descontos quando são compradas pelo site de uma só vez 9 passagens? Anote aí essa outra forma de economizar também.

6) Hospedagens mais econômicas: bem, não deu certo a viagem em grupo, não deu certo o desconto, não conseguiu alugar casa, então nós sugerimos abrir seu coração para opções mais econômicas de hospedagens como os já famosos albergues ou hostels, que já se popularizaram mundo afora e há alguns anos vêm conquistando os corações dos brasileiros (antigamente, de modo geral, as pessoas eram bem resistentes a ficarem em albergues porque, de modo geral, eram muito associados a lugares de festas, bagunça, pessoas mais novas, drogas etc... essa imagem vem sendo desconstituída, mas é sempre bom deixar o alerta para que pesquise bem a reputação do lugar, para ficar em hostels legais, com segurança, para conseguir garantir sua noite de sono, se isso for importante para você).

Outra questão muito importante é lembrar que hoje em dia há vários hostels que oferecem quartos com banheiro privativo e, se estiver em grupo de amigos ou com a família, essa é uma alternativa que pode ser divertida e você pode reservar um quarto só para vocês e ficarem juntos. E se estiver em casal, basta reservar um quarto com cama de casal, que muitos oferecem, com banheiro privativo.

Arraial do Cabo (clique aqui e veja o guia de lá)

Além de hostels, podemos também citar guesthouses e pousadas mais simples, com conforto e limpeza, que muitas vezes são até mais aconchegantes e charmosas do que grandes hotéis 4 ou 5 estrelas. Então, se você abrir seu coração para opções mais acessíveis, poderá até se surpreender e ser recebido pelos proprietários com carinho.

Clique aqui e leia sobre o Injoy Hostel, em Botafogo (Rio de Janeiro)

7) Câmbio de moeda: no caso de viagens para fora do Brasil, sempre compare para comprar a moeda com um bom câmbio. Dólar tem oscilado muito. Então a dica é acompanhar. Mas mesmo assim, ainda prefiro comprar a moeda e levar em cash a usar o cartão de crédito quando viajo para fora do Brasil como medida para escapar do Iof no cartão.

8) Sobre as refeições: se ficar em hotel, que tal tomar um café da manhã bem caprichado e depois economizar nas refeições ao longo do dia? Muitos hotéis e hostels têm cozinha compartilhada ou dentro do quarto. Então, em vez de sair para jantar, você pode optar por cozinhar em casa e economizar um pouco mais. Reunir os amigos, comprar bebidas e comidas em supermercados, desentupir sua veia gourmet pode ser mais animado! E claro que compras feitas em supermercados ficam bem mais em conta do que sair para comer em restaurantes. Daí você pode deixar para comer um dia num restaurante e nos demais preparar suas refeições.

Dica: se você conseguir fazer as compras no mercado antes mesmo de viajar, tente acompanhar as promoções dos mercados próximos de onde você mora, pois, a depender do destino para onde você irá, às vezes o mercado fecha cedo ou não oferece muita variedade de produtos ou os preços também não são tão bons assim.

Eu normalmente – quase sempre! – quando viajo, costumo tomar um bom café da manhã, até porque eu adoro essa refeição, e depois faço um lanchinho simples ao longo do dia, por exemplo, como uma barrinha de cereal e uma fruta, se tiver como comprar, e depois “almojanto” no final da tarde. Funciona bem para mim e para muitas pessoas que conheço.

Uma alternativa bem já popularizada aqui no Brasil, por exemplo, são os foodtrucks, a versão gourmet das antigas “carrocinhas de cachorro-quente” que, hoje em dia, oferecem pratos elaborados, saborosos e com preços bem mais justos e compatíveis com nossos bolsos. E tem food truck de tudo: hambúrguer, batata frita, comida mexicana, comida vegetariana, doces, churros, tapioca... e até de cachorro quente também! Rsrs...

Aliás, quando viajo com amigos, eu costumo perguntar se a pessoa é do tipo que gosta de parar para almoçar ou se vai direto, passeando o dia todo. Quando a resposta é que gosta de parar para almoçar, aí eu ou desisto de viajar com a pessoa ou tento adaptar para um destino que permita almoçar, como, por exemplo, no nordeste há vários destinos nos quais há como ficar na praia, petiscar, comer um peixinho e aí ficam todos felizes!

9) Roadtrips: viagens de carro para destinos próximos à sua residência são sempre boas pedidas para tempos de crise. Já falei sobre lugares menos famosos que costumam ser mais acessíveis, certo? Que tal conjugar esses dois? Daí você se organiza, ainda que na última hora, e vai explorar um lugar ainda não tão badalado, que te oferecerá preços mais em conta e, assim, conseguirá economizar e garantirá as suas férias. Permita-se fazer algo diferente de vez em quando!

**OPÇÕES MAIS MODERNAS E ALTERNATIVAS PARA REDUÇÃO DE CUSTOS**

1) Couchsurfing / Dormir no Sofá das Pessoas: há sites especializados nessa moderna forma de hospedagem em que você opta por literalmente dormir no sofá da pessoa que te recebe (o Couchsurfer), que é quem que abre suas portas de casa. É também uma maneira de conhecer pessoas novas e fazer amizades, além de economizar na hospedagem. Normalmente, você não paga pela hospedagem nessa modalidade, mas ajuda nas tarefas domésticas. (www.couchsurfing.com)

2) Acampamento: é uma forma barata de viajar em qualquer lugar do mundo. Por exemplo, Ilha Grande, na região de Angra dos Reis, é um lugar belíssimo onde há vários campings estruturados, assim como Trindade, pertinho de Paraty. Outro lugar assim é a Serrinha do Alambari, perto de Penedo. E, se não tiver a Barraca, aposto que você deve ter um amigo ou parente que possa emprestar. Você normalmente paga uma taxa correspondente à diária para estar no camping e usufruir a estrutura dele. Bons campings costumam oferecer banheiro com água quente, redário, cozinha compartilhada, restaurante e, às vezes, até mesmo uma pousada para quem não quer dormir em barraca. Alguns campings também alugam a barraca, saco de dormir e demais acessórios necessários. Tem que pesquisar e ver qual é a sua praia ou montanha! Rsrs...

Clique aqui e veja o nosso Guia de Ilha Grande.
Clique aqui e veja o nosso Guia de Paraty e Trindade
Clique aqui e veja a matéria sobre a Serrinha do Alambari

Paraty (clique aqui e veja nossas dicas de Paraty e Trindade)

Ilha Grande (clique aqui e veja dicas da Ilha Grande)

3) Aluguel de quartos em vez de ficar em hotéis: Não deu certo viajar em grupo, não funcionou alugar casa, reservar um quarto em hotel está muito caro... que tal então reservar apenas um quarto dentro de uma residência onde já mora uma família? Esse formato de hospedagem vem crescendo bastante também e pode ser uma maneira de se conectar com outras pessoas, conhecer, aprender e economizar, acima de tudo. 

Dica: verifique se você terá serviço de quarto, se terá que limpá-lo, se terá banheiro privativo... cerque-se dos cuidados mínimos para não ter surpresas. (sites como o Booking.com e o Airbnb oferecem já quartos de residências).

4) Alugar um veículo que seja casa ao mesmo tempo (o motorhome): essa pode ser uma grande aventura e também uma forma de economizar, mas tem que ficar ligado nas exigências como o tipo de carteira de habilitação que são exigidas (parece que precisa ser habilitado para dirigir caminhão aqui no Brasil -  http://macamp.com.br/habilitacao/). De qualquer forma, essa é uma dica que daria mais certo para uma viagem nos EUA, Canadá, Austrália e Europa apenas por motivos de segurança. Aqui no Brasil, infelizmente, eu não confio em fazer uma viagem em motorhome porque há muitos assaltos em nossas estradas... nossa triste realidade.

5) Compartilhar carro ou pedir carona: há sites hoje em dia no Brasil (já há tempos famosos na Europa e EUA) em que é possível se cadastrar para dividir uma viagem de carro com outra pessoa. Uma pessoa tem o carro e vai para um lugar X. Daí, se você também for para lá na mesma data, o site vai conectar vocês e poderão dividir os custos. Excelente, não acham? (www.blablacar.com.br)

6) Pesquisar em sites que ajudam a obter formas mais econômicas de viajar: vocês já devem ter reparado que, mesmo fazendo uma viagem em cima da hora, se você precisar economizar, não terá como escapar de pesquisar um pouco. Assim, nós sugerimos que vejam os sites que traçam rotas, que mostram como chegar de um destino ao outro e onde você poderá comparar qual é o meio mais rápido ou o mais barato para fazer o trajeto que deseja. Exemplos de sites: google maps, google flightsrome2rio, maps.me e blablacar.

7) Optar por trabalhar no destino das suas férias para reduzir custos – o Workaway: www.workawy.info – já pensou em usar suas férias para trabalhar também? Interessante, não é? Bem, talvez não seja o melhor dos mundos, pois você quer férias para descansar. Mas dessa vez a grana ficou curta e você precisa se virar um pouco nos 30 para não deixar de fazer um passeio e viajar, correto? Então considere depois navegar pelos sites que conectam os viajantes que querem trabalhar com as pessoas que precisam de gente para trabalhar para elas. Basta inscrever-se no site e procurar pelos hosts que se enquadram nas suas aptidões: ser babá de crianças, ajudar ONGs, trabalhar em albergues/hostels, ajudar a fazer um jardim, trabalhar em agências de turismo, ensinar idiomas em escolas... porém, tem que avaliar se realmente vale a pena, se as refeições estão incluídas e quanto de tempo livre você terá para depois poder curtir o lugar e passear.

8) Trabalhar em atividades ligadas ao turismo, como navios (cruzeiros), estações de esqui, parques temáticos e de diversões: além de receber $$ pelo trabalho, que normalmente será em dólar, essas são formas de trabalho que costumam permitir sobrar um tempo para passear e conhecer um pouco do lugar em que estará.

9) Trocar de casas: Opa, agora eu peguei pesado, não é? Nada disso! Quem aqui lembra do filme “O Amor não Tira Férias”, com as atrizes Kate Winslet e Cameron Diaz? Se lembram bem, elas se conectaram por um site e resolveram trocar de casas. Uma foi para os EUA e a outra para a Inglaterra! Acontece que agora essa modalidade está crescendo, ganhou formatos mais modernos por meio de sites que registram as pessoas e tornam ainda mais fácil efetivar essa troca de casas. O legal desses sites é que tanto você pode fazer uma troca direta de casas (eu vou para a sua e você vem para a minha) como também pode ser por meio de pontos acumulados (daí tem que ver direitinho como funcionam as regras de acúmulo de pontos). Exemplo de site: GuestToGuest (www.guesttoguest.com.br) e o Home Exchange (www.homeexchange.com). Dá trabalho achar as pessoas com o perfil e a casa que você está buscando e que estejam livres exatamente nos períodos que você precisa, pois a maioria só disponibiliza suas residências nos períodos em que viajam de férias. Dessa maneira, o dinheiro que se economiza é bem maior se comparado com o aluguel da casa em si. E, ao se inscrever nos sites, você já ganha pontos para poder “pagar” diárias em algumas casas.

10) Concursos e Sorteios: por fim, se nada do que eu disse acima funcionar (e olha que eu disse coisa pra caramba), que tal tentar a sorte em sorteios e concursos que dão como prêmio viagens e passeios? Se você não participa de redes sociais (como o instagram, por exemplo), vale a pena criar logo o seu perfil para acompanhar os concursos e sorteios que rolam com frequência, bem como em diversos sites de compras, lojas físicas, shoppings, postos de gasolina... e eu estarei torcendo aqui para a sorte sorrir para você!

Lençóis Maranhenses

CONCLUSÃO: SÓ FICA EM CASA QUEM QUER!

E lembre-se de que:

“VIAJAR É A ÚNICA COISA QUE VOCÊ COMPRA E TE FAZ RICO”



  

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Opaaaa... que bom que gostou! Seja sempre bem vindo ao blog!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  2. dicas excelentes..
    parabéns, vai ajudar muito..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marcelo!
      Seja sempre bem vindo aqui no blog.
      Abraços,
      Lily

      Excluir