sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

O Melhor do Nordeste Brasileiro


Relax, paz, descanso, sol, praia, folclore, tradições, festas, um povo muito receptivo... proooooonto, o Nordeste é TuDiBom!!

Vocês sabiam que eu já tive a honra e o prazer enorme de conhecer todos os Estados do Nordeste?? O último que faltava conhecer era o Piauí, que pude visitar no último carnaval, em 2015.

Em tempos de El Niño, que muitos já estão chamando de El Niño Godzila, pois está sendo e seguirá assim, muito intenso, provocando tempestades nas regiões Sul e Sudeste e muita seca na região Nordeste, se você é do tipo que curte praia com sol, acho bom ter isso em mente ao planejar as férias do verão ou contar com a sorte!

Lençóis Maranhenses

Dunas de Mangue Seco

Fernando de Noronha
A verdade é que, com El Niño ou não, o Nordeste continua em alta como destino turístico bastante valorizado e desejado entre os brasileiros, especialmente após essa assustadora alta do dólar e euro.

Viajar pelo Brasil é a solução para a maioria! Afinal, com o dólar a R$4,00, vale mais a pena investir no nosso país!

Eu realmente me sinto muito suspeita para falar sobre essa região tão rica de belezas naturais, história, tradições e festejos.


Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

CONFIRA AQUI OS DESTINOS NORDESTINOS JÁ PUBLICADOS NO APAIXONADOS POR VIAGENS:
** CEARÁ:







** RIO GRANDE DO NORTE:

Natal



** BAHIA:




** SERGIPE:


** PARAÍBA:





Em resumo, posso dizer que:

- Bahia, onde já estive por 8 vezes, é o primeiro estado do Nordeste, famoso pelo axé music, pelas micaretas e carnaval, é o maior estado nordestino e detém a maior extensão de litoral dentre os estados brasileiros. Portanto, não faltam praias belíssimas para se conhecer e, se você quiser ir todo ano para a Bahia, para um lugar diferente, vai demorar até começar a repetir rsrs... De Itacaré, Trancoso e Porto Seguro ao sul, a Mangue Seco ao norte, os encantos são muitos. Ainda não conheço o litoral baiano de ponta a ponta, mas tenho grandes saudades de Morro de São Paulo e Arraial d’Ajuda, até o momento, minhas prediletas! Mas, como nem tudo é perfeito, o litoral baiano também é suscetível a mais chuvas, principalmente no primeiro semestre do ano. E o que falar do seu interior? Está na minha wish list visita a Chapada Diamantina! Viram como tem muita coisa para fazer por lá?

Praia do Forte
Morro de São Paulo


Trancoso

Trancoso

- Sergipe, onde estive apenas 1 vez, o menor estado da federação brasileira, é um lugar que revela gratas surpresas e não pode ser descartado. Sugiro pelo menos 6 dias para conseguir visitar o principal que se oferece em termos turísticos por lá. O litoral é pequeno e, alugando um carro, consegue-se percorrê-lo com facilidade. Mas não espere aquelas águas cristalinas e azuis. Por haver muitos rios desaguando no litoral sergipano, as águas tendem a ter a coloração mais castanha, salvo a praia do Saco, já quase na divisa com a Bahia. E o que dizer da emoção de navegar pelas águas do Velho Chico? Indescritível! Em Sergipe, eu vivi essa experiência por duas oportunidades: fazendo o passeio da Foz do São Francisco, que separa os estados de Alagoas e Sergipe, e o passeio do Cânyon do Xingó, em uma região de grande valor histórico pela influência do cangaço de Maria Bonita e Lampião.

Praia do Saco, Sergipe

Foz do Rio São Francisco, divisa entre Sergipe e Alagoas

- Alagoas, onde estive por 3 vezes, é um dos estados de litoral mais belo! Eu confesso que acabo visitando mais as praias do que o interior dos estados, o que é uma falha minha porque o sertão nordestino tem diversos atrativos. O mar alagoano, tipicamente de águas cristalinas, azuis, quentinhas e diversas formações de piscinas naturais, é de impressionar mesmo. Quem já esteve nas galés de Maragogi com certeza nunca se esquece! E se a foto não tiver legenda, dá para confundir perfeitamente com algum lugar paradisíaco caribenho. Sim, o Caribe é aqui também! E o mais bacana de Alagoas, ao meu ver, é poder curtir uma orla urbana de Maceió com praias próprias para banho e de mar igualmente belo, inclusive, podendo também visitar as piscinas naturais da Pajuçara, que possui fácil acesso por jangadas. De Dunas de Marapé, bem ao sul, a Maragogi, passando por Gunga, Barra de São Miguel, eu realmente amo o litoral alagoano!

Maragogi

Maragogi

Praia do Gunga

Pajuçara

Pernambuco, onde eu estive por 2 vezes, é outro estado de litoral belíssimo. Por incrível que pareça, embora eu já tenha passado por lá 3 vezes, não explorei a capital Recife nem a vizinha e igualmente famosa Olinda. Curioso, não? Acho que é um pouco de cisma com Recife e ataques de tubarões na Praia de Boa Viagem. Mas é claro que a cidade tem muito a oferecer, principalmente nos circuitos culturais e históricos. De todo modo, o que mais me agrada por lá são as praias pernambucanas do litoral sul: Calhetas, Muro Alto, Porto de Galinhas, Serrambi, Carneiros, entre outras, são simplesmente paradisíacas. A barreira de corais que começa mais ou menos lá em Alagoas, estende-se por Pernambuco, o que facilita e muito a formação de piscinas naturais e praias mais mansas, de águas cristalinas e quentinhas. Como não amar?

Carneiros

Porto de Galinhas

A caminho de Muro Alto

Carneiros

Fernando de Noronha: acho que Noronha merece destaque sempre! Infelizmente, fui apenas 1 vez lá. É um arquipélago a cerca de 1h de voo de Recife (fica até um pouco mais perto de Natal, mas, por convenções políticas, pertence a Pernambuco), que não deve a nenhum outro paraíso do mundo (tudo bem que não conheci ainda todos os paraísos kkkk... nem sei se é possível alguém dizer que já esteve em todos, mas, de qualquer forma, Noronha é aquele tipo de lugar em que você fica com o olhar perdido, hipnotizado, sem acreditar que está ali e que chega a pedir para alguém te beliscar para você ter certeza de que não se trata de um sonho... é lindo demais). É caro, não tem fácil acesso, os passeios são controlados por órgãos de fiscalização ambiental e também pela mesma empresa que cuida de Foz do Iguaçu, tendo-se que  pagar taxas ambientas e entradas em algumas praias. Isso desanima muita gente que acaba preferindo ir ao Caribe, onde, muitas vezes, pode ficar até mais econômico. Mas quem vai a Noronha não se arrepende... ou melhor, acaba se arrependendo de ficar pouco tempo, como eu, que fiquei apenas 5 dias, mas pretendo voltar para ficar pelo menos 7 ou 8 – e tem o que fazer em todos esses dias!!




Paraíba, onde estive apenas 1 vez, é outro estado nordestino de litoral belíssimo. Aliás, as praias urbanas de João Pessoa são muito bonitas, no mesmo estilo das de Maceió, com aquele verde esmeralda maravilhoso e tem também piscinas naturais, as do Picãozinho. Eu conheci mais o litoral sul do que o norte. Ao norte, fui apenas a Cabedelo e fiz o tradicional passeio ao banco de areia. Ao sul, o passeio foi mais completo e valeu muito a pena, com praias lindas como a do Coqueirinho e Tambaba.

Tambaba

Rio Grande do Norte, onde já estive por 3 vezes, está sempre no meu coração! Gosto muito da cidade de Natal e do passeio pelas dunas de Genipabu. O litoral sul e o norte são maravilhosos e merecem muitos passeios. Pipa, ao sul, é a Búzios do nordeste: badalada, charmosa, tem muita festa no réveillon e carnaval. E o que dizer do maior cajueiro do mundo? Você vai encontrar em Natal! Comida muito boa, forró no melhor estilo rastapé, muito artesanato e praias bem legais. Até mesmo a praia urbana de Ponta Grossa, onde fica o Morro do Careca, é ótima para passar o dia. Vocês acreditam que a primeira vez em que estive em Natal, há exatos 20 anos, eu subi o Morro do Careca e fiz esquibunda nele? Rsrs... naquela época podia! Já há algum tempo, por motivos de preservação, está proibido.


Genipabu

Genipabu
Ceará, onde já estive por 4 vezes, é outro estado que já explorei várias vezes, para o sul e para o norte e sempre dá aquela vontade de conhecer mais alguma praia. Ahhh... saudades de Jeri! Outro paraíso brasileiro, Jericoacoara preserva todo um charme de vila de pescadores que cresceu, com o requinte de pousadas e restaurantes administrados por muitos gringos (principalmente italianos), que segue encantando. Pé na areia, luz do luar, duna do pôr do sol, lagoas de água cristalina, kite surf, Wind surf, buggy, dunas e mais dunas... como não gostar de Jeri? E tem muito mais no extenso litoral cearense, com praias lindíssimas em Canoa Quebrada, Beberibe e seu Morro Branco, Cumbuco, Lagoinha e muito mais, além das praias de Fortaleza, como a Praia do Futuro, Iracema e Mucuripe, são passeios suficientes para preencher até mais que uma semana de estada no Ceará!

Jericoacoara

Lagoa do Paraíso, Jericoacoara

Pedra Furada, Jericoacoara

Piauí, o último estado nordestino que conheci e estive lá recentemente, no carnaval de 2015, é quase que tratado como o patinho feio do nordeste desmerecidamente. O litoral é pequeno, o menor do Brasil (perde até para o Paraná e Sergipe), mas guarda belezas que me encantaram e um povo muito receptivo e feliz por estar lá. Barra Grande, Luiz Correia e Delta do Parnaíba são lugares maravilhosos para praticar muito ecoturismo, para curtir a praia, para aprender e aperfeiçoar no kite surf, que é o esporte talvez mais badalado do momento por lá, capaz de ditar as temporadas (a temporada alta é a dos ventos que trazer os kitesurfistas, principalmente gringos!). E o que falar do Delta do Parnaíba? Um verdadeiro santuário ecológico! Isso sem contar o interior do Piauí que também revela muita coisa interessante, embora eu não conhecido ainda, mas que fiquei com vontade de retornar, como a região de 7 cidades, serras, história, parques nacionais e estaduais.... ou seja, vale a pena olhar com mais atenção esse estado e conhecê-lo melhor.

Barra Grande

Delta do Parnaíba

Macapá

Maranhão, onde também só estive por 1 vez, fui especificamente para realizar um sonho que era o de conhecer os Lençóis Maranhenses! Fiquei 5 dias na cidade de Barreirinhas, uma das portas de entrada do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, um dos lugares mais lindos, mais incríveis, mais maravilhosos em que já estive. Daqueles que palavras não são capazes de descrever tamanha emoção de ver de perto um paraíso imenso, sem fim, de dunas e lagoas.



E sabe o melhor de tudo isso?

É que o Nordeste é tão vasto, um litoral tão imenso, que ainda é possível encontrar em todos os Estados praias desertar e selvagens.

O Julio, em 2013, fez uma viagem incrível de carro, partindo de Vitória (capital do Espírito Santo) e foi até Fortaleza, a capital cearense. Ele, com seu amigo, foram parando em lugares estratégicos para ele e, pelo caminho, paravam em praias desertas para curtir o dia, algumas horas ou só para um mergulho! Sensacional, não?

Praia de  Calhetas, Pernambuco

Calhetas, Pernambuco

Seguindo pela BR-101 e também passando por algumas estradas estaduais, essa viagem deles durou cerca de 16 dias e revelou diversas praias ainda inexploradas.

Fato é que o Nordeste está sempre se reinventando e criando atrações turísticas rsrs.. Afinal, quem não gosta de mais exclusividade, de uma praia paradisíaca só para si?

Lagoinha, Ceará

Um bom exemplo disso é em Alagoas, estado que já visitei por 3 vezes. Na primeira vez em que estive em Alagoas, em 2007, não se falava em São Miguel dos Milagres e Patacho.

Hoje em dia, as duas praias que são vizinhas já contam com um mínimo de infraestrutura, pousadas de charme, em estilo boutique, centrinho da vila. E seguem crescendo. Ainda sobre Alagoas, em 2009, eu reparei que boa parte da região de Japaratinga, entre São Miguel dos Milagres e Maragogi, era exatamente assim, intocada, selvagem e belíssima. Mas vai saber até quando? Em todos os estados ainda é possível encontrar esse tipo de cenário inexplorado, mas requer, no mínimo, um carro para poder percorrer as rodovias secundárias, já que a BR-101, em diversos momentos, afasta-se um pouco da praia e as estradas que margeiam o litoral, mais próximas ao mar, acabam sendo secundárias, geralmente estaduais. Mas vale a pena!

Carneiros, Pernambuco

Canoa Quebrada, Ceará

Isso sem contar que a cultura nordestina é riquíssima! Histórias, folclore, tradições, guerras do passado, como a de Canudos, a Baianada e a Sabinada... sem dúvidas, há muitas atrações turísticas ligadas ao circuito cultural.

Por tudo que eu já vi no Nordeste (e eu já fui várias vezes rsrs), o que mais me marcou em termos culturais que eu considero imperdível e que vale a pena abrir mão um pouco da praia para conhecer, foi:

- Salvador – o complexo do Pelourinho, com suas igrejas, casas coloniais, ladeiras e a igreja do Senhor do Bonfim são espetaculares;

Nosso Senhor do Bonfim, Bahia

- Porto Seguro e Cabrália – as igrejas e centros históricos relacionados ao descobrimento do Brasil, da época colonial, são muito interessantes e valem a visita;

- Aracaju – o centro histórico de Aracaju é muito bonito e o Museu da Gente Sergipana é espetacular (entrada gratuita);

- João Pessoa – o centro histórico da capital paraibana é muito bonito também e tem no Centro Cultural São Francisco, um complexo maravilhoso de arquitetura colonial, que mistura um barroco tardio magnífico, que tem com a igreja de São Francisco o seu principal destaque;

Trancoso

Trancoso

- O que eu ainda não tive a oportunidade de explorar:

. Os festejos de São João, que são tão importantes – ou até mais! – no Nordeste como um todo do que as festas de carnaval! São João no Nordeste é uma grande festa.

. A cultura do cangaço, na cidade de Piranhas, em Alagoas.

. A cidade de Ilhéus, a cultura do cacau e ver de perto as remições aos clássicos de Jorge Amado.

**DICAS ANTES DE PLANEJAR SUA VIAGEM PARA O NORDESTE**

Eu, particularmente, considero como prioridade a previsão do tempo rsrs.

Como o Nordeste é muito associado a praias, é sempre bom dar uma olhada antes na previsão do tempo para evitar, se possível, as temporadas de chuvas. O bom do Nordeste é que faz calor o ano inteiro (frio nordestino é 20º rsrs) e as águas do mar continuam quentinhas também o ano inteiro. Então é uma delícia viajar para lá em qualquer época do ano.

Mas há sim temporadas de “inverno”, que estão associadas a chuvas e costuma ser no primeiro semestre. Assim, de modo geral, de julho a novembro é um período mais sequinho, sem grandes riscos de chuvas e de março/abril a junho já é considerado, de modo geral, um período mais chuvoso. É claro que isso é só uma tendência generalizada, mas cada estado tem sua particularidade. Por exemplo, no sul da Bahia, o período de chuvas pode se estender até agosto/setembro.

Lagoa Azul, Jericoacoara

Outra informação muito importante são as temporadas altas e baixas, quase sempre associadas a feriados e ao verão. De modo geral, durante o verão os preços sobem bastante e os feriados de réveillon e carnaval são bem disputados. Logo, se você deixar para programar sua viagem em cima da hora, a não ser que esteja com $$ sobrando, vai se deparar com passagens aéreas bem caras e hospedagens, se ainda houver, também caras.

Nesses casos, de feriados concorridos, eu sugiro planejar com pelo menos 7/8 meses de antecedência.

Praia do  Forte, Bahia

Dunas de Genipabu, RN

Além disso, fica o alerta sobre a segurança pública!

Turistas, principalmente de férias e, justamente por isso, tendem a relaxar demais e achar que nada de ruim vai acontecer. É claro que você não vai sair de férias para ficar estressado e o tempo todo preocupado, sem curtir o lugar. Mas alguns cuidados e atenção com seus pertences, com alguns horários para fazer passeios e evitar andar sozinho, se possível, podem com certeza contornar e afastar muitos problemas.

Há pouco tempo uma turista que foi encontrada morta em Jericoacoara. Supostamente, ela tinha ido sozinha para o Serrote, onde as pessoas costumam ir durante o dia para chegar na Pedra Furada, mas, ao que parece, ela foi à noite. De todo modo, não é para ficar neurótico, mas sim ter uma atenção mínima, não andar com câmeras profissionais chamativas penduradas no pescoço, evitar andar com todo o seu dinheiro consigo durante os passeios, não deixar seus pertences na praia sem ninguém por perto para olhar (a não ser que você esteja em Fernando de Noronha rsrs... único local em que eu me senti segura para deixar as minhas coisas na areia e mergulhar sem medo de furtos). 

Carneiros, Pernambuco

Lençóis Maranhenses

Canoa Quebrada, Ceará

Dar uma olhada nos mapas antes também é bom, para ter uma noção dos lugares e evitar levar golpes de taxistas. Acho que de modo geral são os maiores cuidados que podemos ter.

Maceió, Salvador, Recife e Fortaleza, lamentavelmente, possuem alta taxa de criminalidade e homicídios e turistas acabam sendo vítimas fáceis pela distração natural deles.

Fortaleza, por exemplo, lidera o ranking das capitais mais violentas do Brasil, com 77 mortes para 100 mil habitantes em 2014, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (foi divulgado em setembro de 2015). Fortaleza é seguida por Maceió, São Luiz, Natal, João Pessoa e Teresina. Ou seja, o Nordeste lidera o ranking das capitais mais violentas do Brasil. Só Recife que ficou de fora.

**O MELHOR NORDESTE**

Pernambuco

Pernambuco

Se tem um lugar especial, guardado no meu coração, que eu considero hors concours, é Fernando de Noronha, um paraíso inigualável, incomparável e digno de qualquer revista que contenha aquelas fotos de suspirar, à altura de outros destinos maravilhosos como ilhas do Caribe, Maldivas, Polinésia Francesa...

Sim, nós temos um verdadeiro paraíso tupiniquim e genuinamente brasileiro. Noronha tem origem vulcânica, já foi presídio, já foi desmatada, já foi território federal, já foi autarquia e hoje é território do Estado de Pernambuco, reflorestada e sobrevivendo às intempéries climáticas, às dificuldades por ser um arquipélago no meio do Oceano Atlântico, com um acesso bem restrito e controlado por órgãos ambientais, que limita o número de visitantes, o número de carros e está aí, firme e forte, consagrada e merecidamente um verdadeiro paraíso!

A criminalidade em Noronha beira o zero. Possui a menor estrada federal do país, que liga o nada ao lugar nenhum, um aeroporto minúsculo e emocionante, ao pousar no meio da ilha principal e, antes, poder ver de cima todo o esplendor do arquipélago. Peixes, muitos peixes, tubarões, arraias, tartarugas marinhas, lagostas, corais, uma vida marinha que compete com o mar azul turquesa de águas relativamente mornas e fica até difícil escolher entre curtir um ou outro por que ambos são espetaculares. Ou seja, se eu puder dizer que Noronha faz parte do Nordeste, já que pertence a Pernambuco, esse é o melhor nordeste para mim.

Sergipe

Lençóis Maranhenses

** PARA ONDE EU VOLTARIA **

Ah, sem hesitar, se eu pudesse me teletransportar, iria para Fernando de Noronha... vamos tentar? 3... 2... 1.... , já! (e aí? Alguém conseguiu? Rsrs).

Fernando de Noronha

Mas, para ser mais humilde – já que Noronha é um destino padrão internacional, com preços bem caros, tanto em termos de passagens aéreas quanto em relação à hospedagem e passeios, eu gostaria de voltar a Morro de São Paulo, um lugar que amei na Bahia, com acesso por Salvador, onde estive no réveillon de 2008 para 2009 e, como já faz tempo, acho que está na hora de voltar! Que tal?

Morro de São Paulo

Morro de São Paulo, Bahia

E, é claro, para os Lençóis Maranhenses!! Outro paraíso sensacional e maravilhoso dessa terra tão boa! Dá até vontade de chorar quando a gente olha aquela imensidão branquinha de morros e mais morros de dunas cortadas pelas lindas lagoas... não há palavrar para descrever! E dessa vez quero voltar para ficar em Barreirinhas e conhecer a Lagoa Bonita, que não fui em 2013 e também me hospedar em Santo Amaro e visitar a Lagoa da Gaivota!

Leçóis Maranhenses

Jericoacoara

Só que são tantos lugares lindos para onde gostaria de voltar e tantos outros que desejo conhecer, como Patacho em Alagoas, Itacaré na Bahia, São Miguel do Gostoso – Galinhos – Maracajaú no Rio Grande do Norte, dentre outros, que, na medida do possível, eu acabo dando preferência a destinos novos.

Afinal, sempre se tem algo novo e diferente para conhecer no Nordeste, pois, como já disse lá em cima, a cada ano surgem novas “atrações turísticas”, passeios e praias que, antes inabitadas e desertas, ganham um mínimo de infraestrutura para receber turistas. E nem sei dizer, com sinceridade, se isso é bom porque também temo muito pelo turismo predatório, irresponsável e sem consciência ambiental.

Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses

Mas a gente segue torcendo e vibrando com a possibilidade de conhecer mais lugares lindos e paradisíacos nessa região abençoada!


 
Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha

Trancoso
 




2 comentários:

  1. oi td bem?estamos eu e meu esposo planejando nossa primeira viagem ao nordeste..fiquei em dúvida entre fortaleza...confesso que estou com um pouco de medo por alguns comentários..pensamos em maceió ,natal...já que conhecem tantos lugares,gostaria de uma opinião de onde optar.Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lídia! Tudo bom?
      Puxa... mas essa questão da falta de segurança está praticamente igual em todas as capitais do Nordeste, sabia? Fortaleza realmente lidera o ranking, mas Maceió está em segundo lugar, por exemplo.
      Olha, isso não pode ser impeditivo para você viajar. Você mora onde? Eu moro no Rio, uma cidade super violenta, a gente aprende infelizmente a conviver com isso e a ficar mais esperto.
      O mais importante é não dar mole. Não ostentar nem exibir bens de valores, não andar à noite em lugar ermo, vazio e escuro. Pegue táxi. Contrate agências para fazer os passeios. Ande com pouco dinheiro. Enfim... medidas simples para evitar dor de cabeça. Porém, em relação às belezas do lugar, meu voto vai para Maceió que amo de paixão, tanto as praias urbanas quanto o litoral alagoano que, para mim, é um dos mais lindos do Nordeste!
      Espero ter ajudado,
      beijos,
      Lily

      Excluir