terça-feira, 14 de julho de 2015

Minha Despedida de Solteira em Trancoso, na Pousada Jacarandá


Trancoso, um vilarejo muito charmoso e badalado, ao sul da Bahia, foi o destino que escolhi para fazer minha última viagem solteira com minhas amigas, antes de me casar. Na verdade, eu já estive em Trancoso, há muito tempo, em agosto 2009, em uma viagem que fiz para Arraial d'Ajuda e aproveitei um passeio bate-volta para conhecer Trancoso. Mas esse é um lugar, assim como Arraial, que merece muito mais do que um simples bate-volta/daytrip. O gostoso de Trancoso é ficar lá e sentir a sua vibe.

Bem, mas a data escolhida, 1° de maio de 2015, embora fosse um feriado, não foi o suficiente para deixar a cidade agitada. Ou seja, para curtir as festas e o agito de Trancoso, tem que ser no verão mesmo. Fora de temporada, mesmo em feriados, o lugar fica muito tranquilo.


O  Quadrado de Trancoso

Para falar a verdade, o grande movimento que havia por lá era por conta dos três casamentos que aconteceram exatamente naquele feriado porque agora está na moda se casar naquela igrejinha fofa do Quadrado de Trancoso.





Como Chegar:

Nós fomos do Rio de Janeiro para Porto Seguro de avião e contratamos um transfer com a ajuda da Pousada Jacarandá, onde ficamos hospedadas. O transfer custou 180 reais em uma doblô  para cada trecho e a viagem durou cerca de 2h entre Porto Seguro e Trancoso (Gean Táxi +55 73 81474432 geanvieira63@gmail.com)


Com minhas amigas, Tati e Rebeca, no Quadrado

Dica: se você enjoa com curvas na estrada, sugiro tomar um Dramin antes porque eu acabei passando mal e ficando com dor de cabeça e enjoada.


Hospedagem:

Nós fomos recebidas pela doce Analice da Pousada Jacarandá que, em parceria com o blog, nos ofereceu a hospedagem.

A Pousada Jacarandá fica muito próxima ao Quadrado, que na verdade é um retângulo rsrs... É no Quadrado que acontece o movimento de Trancoso, com várias opções de restaurantes, bares, lojas, galerias de arte, mercados. .. ou seja, se você for para Trancoso, ficar perto do Quadrado é muito interessante.



A bela piscina da Pousada Jacarandá

Um paisagismo encantador dos jardins da pousada

A Pousada Jacarandá ocupa uma grande área, com suítes estilo chalés, piscina, área de descanso com rede, pool bar, salão com diversas opções de jogos e DVDs... um lugar bem amplo mesmo que chama a atenção pelo paisagismo do jardim e pelo cuidado com os hóspedes.

O nosso chalé era bem espaçoso e confortável, com dois andares, varanda e rede. Só não achei prático encarar as escadas entre os dois andares e para quem tem dificuldade de locomoção, a acessibilidade é realmente ruim.






Cama confortável, decoração em cores vibrantes e bem baiana, banheiro grande, tudo em estilo rústico, bem praiano...  o chalé era bem charmoso.



Rede na varanda, que fica no segundo andar do chalé

Só faltou mesmo fazer a parceria com São Pedro porque acho que esqueci de convidá-lo para a minha Despedida de Solteira rsrs... Como choveu muito durante a nossa estada, o interior do chalé ficou muito úmido. Foi uma peninha mesmo... nem curti a piscina da pousada. De abril a meados de agosto, segundo o pessoal local, é o período chuvoso da região mesmo e, como pudemos comprovar, chove de verdade! kkkk...

O salão do café da manhã, onde também funciona o restaurante

Os chalés da Pousada

Ir para a Bahia e sentir frio ninguém merece! Ainda bem que não faltaram bons drinks para nos esquentar =))

Melhor Época do Ano para ir: de acordo com os locais e moradores de Trancoso, a melhor época do ano são os meses de setembro e outubro, mais secos. 

Mas vamos falar das coisas boas... hummmmm: o café da manhã da Pousada Jacarandá! Era uma delicinha, com tudo o que precisamos para começar o dia mais feliz, como frutas, sucos, pães, omelete e, principalmente, a Tapioca!




A cozinha é comandada por um italiano e no local do café da manhã, também funciona um restaurante e, em conjunto com a Analice, uma Paulista que se encantou com os ares baianos de Trancoso e por lá resolveu radicar-se, eles promovem uma noite de pizzas com os hóspedes.




Nós ficamos exatamente 3 dias inteiros em Trancoso, que é tempo mais que suficiente para passear por Trancoso e para ir à famosa praia do Espelho, que fica em Caraíva. Mas nem fomos porque as estradas estavam com muita lama.

Infelizmente, como o tempo nos boicotou, no primeiro dia ficou nublado com um pouco de mormaço, já no segundo dia choveu tanto que a gente já nem acreditava mais que veria o sol... e eis que no terceiro dia, após algumas pancadas de chuva pela manhã para nos desanimar ainda mais, o sol brilhou e brilhou forte em Trancoso!

Área de lazer e descanso ao lado da piscina que era bem confortável, mas que, por causa das chuvas, estava bastante úmida e, em alguns momentos, com goteiras, o que merece certamente uma reforma

BAR HONESTO - coisa linda de ver no Brasil, um bar baseado na confiança nos hóspedes, em que cada um pega o que precisa e deixa registrado com a tampinha ou anel ... e não é que funcionava? 

Piscina e área de lazer ao fundo

Sendo assim, nós ficamos direto em Trancoso, mas se tivesse feito mais sol, a ideia era de passear até Espelho e tentar fazer uma caminhada até Arraial d'Ajuda  (tem que ficar de olho na maré e nos encontros dos rios com o mar) para voltar de carro, em retorno para Trancoso, no esquema de daystrips. Ou seja, teria dado para fazer muita coisa em três dias inteirinhos. 

A Analice da Pousada Jacarandá ajuda em tudo o que for necessário : transfer, passeios, mapa, localização, dicas de restaurantes... tudo mesmo! Ela faz a diferença na hospedagem, tornando tudo mais especial.


Recadinho fofo que a Analice nos deixou no dia em que fomos embora, porque saímos de madrugada para pegar o voo em Porto Seguro às 05h da manhã.

E o que dizer do Desafio do Dia? Sim, todo dia, pela manhã, no salão do café da manhã, nós começávamos o dia com um desafio como, por exemplo, Fazer Alguém Sorrir! Fofo, não? 





De modo geral, a pousada é muito boa e atendeu o meu objetivo que era o de descansar em meio à natureza. Ela carece de ajustes e consertos que foram mais observados em razão das fortes chuvas que pegamos por lá. Talvez, sem as chuvas, nós nem tivéssemos percebido algumas questões, como goteiras e umidade. De todo modo, a Analice nos informou em maio que havia um projeto de reformas para Pousada e que ela provavelmente ficaria fechada durante alguns meses da baixa temporada (ou seja, agora) para estar pronta e lindona para os turistas que vão para Trancoso no verão!

Restaurantes:


Como não conseguimos lagartear muito na praia nem torrar no sol (se bem que eu nem queria ficar bronzeada porque eu ia me casar em um mês rsrs...), O QUE FAZER EM TRANCOSO EM DIAS NUBLADOS E CHUVOSOS???

A resposta é simples: COMER!

Nossa... não sei vocês, mas eu sou apaixonada pela gastronomia baiana! E Trancoso não decepciona, com excelentes restaurantes.

Porém, não se iluda: não é por que você está ao sul da Bahia e em baixa temporada que os preços serão uma barganha, viu? Muito pelo contrário, os preços em Trancoso são até bem salgadinhos. Mas compensa, porque, de modo geral, nós comemos muito bem e fomos muito bem atendidos.

Esses foram os lugares em que estivemos:

1) Restaurantes no Quadrado:

- Silvana & Cia: acho que as fotos poderão mostrar melhor as delícias que comemos por lá rsrs...


Panelinha do Sertão



Moqueca de Camarão

- Brigaderia da Sissi: brigadeiros maravilhosos, macios, que derretem na boca. Experimente os sabores mais exóticos, mais diferentes, como o de tapioca, por exemplo.



- Uxuá: para esperar a chuva passar e ficar observando o vai e vêm das pessoas no Quadrado e, naquele dia e momento, em especial, o vai e vêm era de convidados do casamento que estava acontecendo (foram 2 casamentos seguidos na tarde de sábado), nós ficamos no Uxuá, tomando uns bons drinks e depois comemos um ceviche delicioso de polvo.


Ceviche de polvo e Cosmopolitan



- Restaurante Cacao: eu me deliciei e matei toda minha vontade de comer acarajé neste restaurante, principalmente porque ele tem a opção de mini acarajés em seu cardápio que é perfeita!



Deliciosas lasquinhas de coco torradinho

Bolinho de Aipim

Mini Acarajés

- ThaiCoso: para quem ama comida tailandesa como eu e quer algo diferente, o ThaiCoso, em ambiente moderno e descolado é a melhor pedida! Inclusive, lá dentro funciona uma loja também.






- Gelateria do Beco: diversos sabores de sorvete, ela realmente fica em um Beco e vale a visita.




- O Centro Music Bar: ambiente mais descolado, já na saída do Quadrado, com música mais pop e dançante, foi um bom lugar para encerrar a noite, tomar um drink com aperitivo.




- Café Cultura: é uma gracinha de lugar e nele nós apenas fizemos uma pausa para tomar um suco.



- Restaurante Vitória: frutos do mar! Experimentamos uma tábua de frutos do mar muito bem servida, que estava uma delícia!


Bruchetas

Tábua de Peixes e Frutos do Mar

2) Na Praia:

- Fly Club: na praia dos Nativos, é um beach club muito badalado no verão, que costuma cobrar consumação mínima e/ou aluguel das sunbeds e barracas de praia. Nós comemos um aperitivo, um gourjão de peixe que estava bem honesto e gostoso e aipim frito, além de alguns drinks. Lá, ainda mais que em outros lugares, os preços são elevados.






- Barraca da Lúcia: na praia dos Coqueiros, onde tomamos mais drinks (foi uma despedida de solteira, né? rsrs... pelo menos uns bons drinks a gente curtiu bastante por lá!) e comemos anéis de lula a dorê.




OBS.: Infelizmente, não conseguimos conhecer o restaurante Capim Santo porque estava fechado no domingo (não sabíamos que estaria fechado... do contrário, teríamos ido lá na sexta ou no sábado). 

O Quadrado:

Eis o burburinho de Trancoso e, muito possivelmente, a sua essência! 



O Quadrado que é Retangular, cercado de casinhas fofas, árvores floridas, tem em seu centro um campo de futebol, na ponta a Igrejinha mais disputada das redondezas para casamento (disseram-me que a agenda está lotada para os próximos 2 anos, viram? 



A não ser no período chuvoso, que vai de meados de abril a agosto, talvez nesse ainda tenha vaga... mas cá para nós, de ex noiva para futura noiva, não marque seu casamento em um lugar tão lindo, onde, para se chegar, tem que caminhar um bocado, se houver muito risco de chuva naquela data... é um sofrimento danado, viu?)









Muito charmoso, é um local de harmonia com a natureza. Restaurantes, galerias de arte, cafés, lojas, pousadas, mercados, gelaterias convivem pacificamente - ao menos na época em que eu fui. Não sei dizer como deve ser no verão, mas posso suspeitar que toda a paz e sossego que eu vi em maio desapareçam e cedam lugar ao bate-coxa, ao axé music, ao forró e a festinhas que devem acontecer por lá.






No meu caso, embora tenha sido uma Despedida de Solteira, os propósitos eram modestos: relaxar! Faltando um mês para o meu casamento, eu já estava tão estressada e cansada de organizar os preparativos, que essa fuga para Trancoso com minhas amigas foi providencial para dar aquele gás extra e encarar os próximos 30 dias até o Grande Dia!

E o que mais gostei do Quadrado? Suas casinhas fofas, é claro! Aliás, uma mais fofa que a outra e, em muitas delas, na porta, há uma plaquinha contando um pouco da sua história, dos ilustres, ou até desconhecidos, moradores que nelas residiram no passado. 




Outra coisa bem bacana é que no Quadrado não circulam carros, o que deixa o lugar ainda mais interessante e reservado.

E são várias as lojas de decoração de casa! Eu confesso que fiquei encantada. As opções de decoração eram das mais diversificadas e não faltou vontade de comprar várias coisas para levar para minha nova casinha. Mas tive que me conter porque os preços por lá eram salgados e eu tinha - e ainda tenho - muitas dívidas a quitar para o casamento e lua de mel rsrs...

Não deixe de caminhar em todos os cantinhos do Quadrado. Em especial, vá até a parte de trás da Igrejinha e confira a vista que se tem da praia de Trancoso lá do alto do Quadrado. Um extenso matagal embaixo, antes de chegar no mar, que é, na verdade, um manguezal, impressiona por se estender quase que de ponta a ponta. Também dá para ver bem o encontro do rio Trancoso com o mar. 

Igreja de São João Batista e o campinho de futebol

A vista da praia atrás da igreja

Guarda-chuva só para compor a foto rsrs

Igreja de São João Batista e o Sol! 

Vista do Manguezal e do encontro do Rio Trancoso com o Mar

Dica: Não se esqueçam de levar um bom e eficiente repelente para todos os passeios e todos os momentos, até mesmo para a praia, porque os borrachudos de Trancoso são ninjas e sagazes! kkkk... Digamos que eu tenha voltado com muitas lembranças de Trancoso pelo corpo rsrs...

As Praias:

A melhor filosofia baiana: "O sábio nunca se aborrece". Pertinente, não acham? Estou tentando entoar essa frase como um mantra na minha vida rsrs



A forma mais fácil para quem está sem carro, como nós, de chegar às praias de Trancoso é caminhando, sentido Quadrado (eu não disse que o Quadrado é a essência de Trancoso kkk), depois descer a ladeira ao lado da Igreja, no sentido da praia, onde vai encontrar o mangue e atravessá-lo em uma ponte e, finalmente, encontrar a praia. 




Assim que você chegar na praia, você pode ir para o lado esquerdo, em direção ao Rio Trancoso, onde fica a Praia dos Nativos, ou ir para o lado direito, onde fica a Praia dos Coqueiros.

Logo no primeiro dia, com tempo nublado e um cadinho de mormaço, nós resolvemos caminhar pela Praia dos Coqueiros. Ficamos na Barraca da Lúcia e lá passamos boa parte do dia preguiçoso e admirando o mar.







No segundo dia de Trancoso, como já relatei lá em cima, a chuva nos impediu de fazer muita coisa e acabamos nos dedicando à orgia gastronômica, conhecendo bares e restaurantes.

No terceiro dia, agraciadas pelo sol que chegou com tudo, nós corremos (quase que literalmente, porque o medo de chover era grande rsrs) para explorar o outro lado de Trancoso, sentido Arraial d'Ajuda, seguindo pela praia dos Nativos, passando pelo Rio Trancoso e chegando ao Rio da Barra. Ambos deságuam no mar em cenários belíssimos de dunas e manguezais. 

Praia dos Coqueiros

Encontro do rio Trancoso com o Mar

No rio Trancoso

Encontro do Rio Trancoso com o Mar

Ao fundo, a Praia dos Coqueiros

Para além do Rio da Barra, era possível até mesmo avistar as falésias da praia de Taipe, em Arraial d'Ajuda. 


Rio da Barra

Rio da Barra

Encontro do Rio da Barra com o Mar

Encontro do Rio da Barra com o Mar

É uma boa caminhada que, se for contemplativa como a que fizemos, pode levar mais de uma hora.

Nesse caso, o alerta que fica é em relação à variação da maré e dos rios, pois o nível dos rios pode aumentar de tal forma a impedir depois o retorno para Trancoso. Fique atento a isso e não deixe para retornar tão tarde.


Arraial d'Ajuda lá no fundo (foto tirada exatamente no ponto em que o Rio da Barra encontra o Mar)

De um lado o Mar e de outro o Rio da Barra

Praia dos Nativos

No nosso caso, como ficamos no Fly Club, foi até engraçado. O nível de água do Rio Trancoso subiu muito e já era impossível atravessá-lo a pé para voltar para o Quadrado por aquele caminho. Havia um barquinho fazendo a travessia (um único barquinho), mas ele foi embora por volta das 15:30 e nós, ávidas para aproveitar ao máximo o sol que não raiou nos dias anteriores, não queríamos ir embora assim tão cedo. Logo, quando decidimos ir embora, sem barquinho, o pessoal do Fly Club nos orientou a seguir por uma trilha atrás do beach club, passando por um caminho bem marcadinho no meio do manguezal.


Reparem em como o rio estava baixo. Essa foto foi tirada logo pela manhã, no início da nossa caminhada

Vejam agora como está o barquinho e como encheu bastante de água a região do encontro do Rio Trancoso com o mar

E vejam como o barquinho já ficou totalmente dentro da água no final da tarde

Assim seguimos e parecia ser tudo bem até nos depararmos, em determinado ponto, com o que deveria ser uma ponte sobre o Rio Trancoso (a gente deu uma volta e não escapou do rio). Então... deveria ser uma ponte que existiu há alguma tempo atrás, pois só havia destroços dela, ou seja, tocos de madeira. E, na diante da falta de alternativa, nós praticamente brincamos de Slack Line em cima do rio Trancoso kkkk... a única diferença é que se a gente caísse, iria molhar muita coisa na mochila que me deixaria triste, a começar pelo meu celular kkk.. 

No final das contas, eu pedi arrego e, a partir de um determinado ponto no tronco, eu fui de bumbum mesmo, agachada, para correr menos risco de cair. Foi hilário! A minha dignidade ali foi embora e levada pelo rio kkkk... Ah, infelizmente (ou felizmente!), não deu tempo nem de pensar em tirar foto dessa comédia toda rsrs...

Mas deu certo e conseguimos voltar para o Quadrado sem danos, sem perdas, com tudo intacto e sequinho! E, é claro, com boas gargalhadas depois dessa pequena aventura. =))

E assim foi a minha Despedida de Solteira, com as melhores companhias, em um lugar paradisíaco e maravilhoso e, mesmo não tendo feito aquele tempo que desejávamos, nós nos divertimos muito e foi o encerramento de um ciclo na minha vida do qual eu guardarei sempre lembranças maravilhosas de tudo que vivi, sem arrependimentos e com muito aprendizado e crescimento. Eu só tenho motivos para agradecer! =))


Vista que se tem do encontro do Rio Trancoso com o Mar lá do bar Fly Club

Praia dos Nativos, na caminhada entre o Rio Trancoso e o Rio da Barra, em direção a Arraial d'Ajuda

Ao fundo, a Praia dos Coqueiros

Praia dos Nativos

2 comentários:

  1. :-)
    Adorei! PS: eu devia ter filmado sua travessia!!! rsrsrsrsrs
    bjinhos, Tati.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tati,
    que bom que você gostou!
    Fechei com Chave de Ouro um ciclo muito importante da vida! E sou muito feliz por ter minhas amigas participando de momentos tão especiais como este!
    Beijinhos,
    Lily

    ResponderExcluir