quarta-feira, 9 de março de 2016

Barra Grande da Bahia: Roteiro, Dicas, Turismo - Parte 1

Barra Grande do Piauí foi o destino por nós escolhido para curtirmos os 5 dias dos Festejos do Momo!


Festa? Não! Nada de folia, embora estivéssemos na Bahia! Esse paraíso no melhor estilo "pé na areia" está localizado na região sul da Bahia, entre Ilhéus e Salvador, a cerca de 1h da vizinha e mais famosa Itacaré.


Barra Grande é na verdade um vilarejo pertencente ao Município de Maraú, dentro da Península de Maraú.


Ilha do Sapinho

Bar da  Rô

A Península de Maraú ficou mais conhecida nos últimos anos depois que outra praia, em outro vilarejo seu, entrou para o ranking do TripAdvisor como uma das mais belas do Brasil: Taipus de Fora.


Taipus de Fora

Taipus de Fora
No nosso caso, como passamos o carnaval de 2015 em Barra Grande do Piauí, quando comecei a pesquisar sobre a região (isso lá em 2014), eu fiquei curiosa porque o Google, quando eu digitava somente as palavras  "Barra Grande", ele muitas vezes trazia como resultado da pesquisa matérias e posts sobre Barra Grande da Bahia.

Proooonto! Não tardei muito a planejar uma ida para essa região linda e, um ano depois, completei a dobradinha de passar dois carnavais seguidos em duas Barra Grandes tão distantes, mas ambas no nosso amado Nordeste!


Ponta do Mutá

E não poderia ter feito melhor escolha! Essa foi a minha 11ª vez em terras baianas, estado tão querido, onde já conheço, do sul para o norte: Trancoso, Arraial d'Ajuda, Porto Seguro, Cabrália, agora Ilhéus, Barra Grande e Península de Maraú, Salvador, Morro de São Paulo, Guarajuba, Praia do Forte, Imbassaí e Mangue Seco.

Portanto, já percorri parte da Rota do Cacau, entre Porto Seguro e Itacaré, parte da Rota do Dendê, entre Itacaré e Salvador, e parte da Estrada do Coco, a partir de Salvador no sentido norte, até a Praia do Forte.

Perceberam que está faltando desbravar o interior e conhecer a Chapada Diamantina, né? Mas está na lista!
Ilha da Pedra Furada
Enquanto isso, vamos voltar para Barra Grande e traçar aqui um GUIA para vocês planejarem sua viagem para esse lugar encantador!

"Não importa o quanto você vá devagar, desde que não pare!" - provérbio chinês atribuído a Confúcio. 


Três Coqueiros


** COMO CHEGAR **

Fomos de avião com a companhia Tam para Ilhéus. Não há vôo direto da Tam para Ilhéus e, por isso, fizemos conexão em Congonhas.

Chegamos na sexta feira de carnaval, dia 05 de fevereiro, às 14:30h.


Contratamos o transfer dos irmãos Marcus e Cássio da empresa CM Turismo (00 55 73 32552188 ou 991536801 ou 988019353) que nos levou em um carro modelo Palio (4 portas e ar condicionado) de Ilhéus para Camamu. O valor cobrado foi de R$220,00, mas houve um desconto por ter sido indicação da pousada. O valor normal seria de R$250,00. Mas esse preço é do carro que pode comportar até 4 pessoas, a depender do tamanho de cada um e de suas malas.

Esse trajeto entre Ilhéus e Camamu levou cerca de 1:30, mas nós paramos na Cabana da Empada, que acabou sendo nosso almoço (adoramos as empadas de camarão, caranguejo, linguiça com coalho e doce de leite com nozes - cada empada custou R$7,00 - e bebemos um suco de limão com capim santo que achei azedo demais para o meu paladar, só que agradou o Julio). 


   
Bolo de Tapioca


Também paramos no Mirante das praias de Serra Grande, só para termos uma pequena noção do que estava por vir.




Em Camamu, nós pegamos a lancha rápida da empresa Camamu Adventure, cujo escritório é bem fácil de identificar porque fica na beira do rio com cais próprio para embarque e desembarque. Custou R$30,00 por pessoa, por trecho.


Camamu

O máximo de pôr do sol que eu consegui ver


Lancha da Camamu Adventure

O trajeto de lancha é muito tranquilo, passando por manguezais e muita natureza. Achei muito seguro e estável.  A Baía de Camamu é super calma, com água flat, sem ondas.  Portanto, a travessia é feita sem emoção nem molha! As janelas ficam parcialmente fechadas o que também facilita a não entrar água.
Camamu


Dentro da lancha

Muitos manguezais pelo caminho

Só achei um pouco enrolado para sair. Era para termos saído às 17:30, mas atrasou 30 minutos e o resultado disso foi que perdi o pôr do sol em Barra Grande.





**Outras opções para chegar em Barra Grande**

- Ir direto de Ilhéus a Barra Grande de transfer privado ou táxi (custará entre R$350,00 e R$400,00, por carro e por trecho).

- Ir de ônibus de Ilhéus até Camamu e lá pegar a lancha para Barra Grande.

- Ir de avião para Salvador e pegar um transfer do aeroporto até Camamu (custará em torno de R$600,00 o carro, por trecho).


Três Coqueiros

Ponta do Mutá

- Ir por conta própria de ferry boat que parte de Salvador (é mais ou menos atrás do Mercado Modelo de Salvador o píer de onde saem os barcos, ferries e catamarãs) ir até Bom Despacho de ferry, que fica na região de Itaparica, e já deixar combinado com um transfer para te buscar lá até Camamu (em torno de R$500,00 o carro, por trecho).

- Ir direto do aeroporto de Salvador até Barra Grande (em torno de R$700,00 o carro por trecho)


Atracadouro de Barra Grande


** QUANDO IR **

A melhor época para visitar a Península de Maraú é de setembro a meados de maio.


Ilha do Sapinho
Entre junho e agosto, podem ocorrer dias chuvosos. É uma tendência até porque a natureza às vezes surpreende e pode mudar. Ainda assim, vale destacar que o mar fica com água mais escura e turva no inverno, porém, é mais verdinha ou azul e muito cristalina no verão.

Eu fiquei encantada com o mar de águas transparentes que encontrei e não esperava por isso.

Nós fomos em fevereiro e só pegamos chuva de cerca de 1 hora no meio de um dia e quase sempre chovia pela manhã cedo, quando estávamos acordando.


Ponta do Mutá

Ponta do Mutá

Outra dica importante é a Tábua das Marés! Se você pensa em ir para lá somente por causa das piscinas naturais, vale a pena dar uma olhada antes no nível da maré. Porque, a depender da maré, você poderá não ver as belas piscinas naturais da região.

Quer saber mais sobre a TÁBUA DAS MARÉS? CLIQUE AQUI! 


Três Coqueiros

** HOSPEDAGEM **

Embora Barra Grande seja menos turístico do que Itacaré e, consequentemente, mais econômica, por se tratar de carnaval, período que fui, não espere muitas barganhas em feriados e as pousadas, em maioria, estavam trabalhando somente com pacotes de 5 diárias com valor fechado.


Tikal, em Algodões


Fiz minhas pesquisas no Booking.com e TripAdvisor e selecionei algumas para verificar  os valores que variavam entre R$1.500,00 a R$3.500,00, por 5 dias do carnaval. Há pousadas lindíssimas na Península de Maraú, como as de Taipus de Fora, mas eu optei ficar em Barra Grande pela facilidade de estar no centrinho, perto dos restaurantes, mercados, farmácias, passeios de barco, píer de chegada e saída etc.


Entre Taipus de Fora e Algodões


Além disso, tem o fator financeiro, porque essas pousadas mais afastadas tendiam a ser mais caras, como a Thai Bungalows, Bambu Dourado, em Taipus de Fora, sem contar que um táxi dessas pousadas até a vila de Barra Grande daria uns R$50,00 para cada trecho e que andar de quadriciclo à noite não me agradava, se fosse o caso de alugar um para esse fim.

Sendo assim, ficamos hospedados na Pousada Maré Alta, em Barra Grande, localizada a poucos passos do Atracadouro e de frente para a praia. Tinha um valor acessível para os 5 dias, que no total ficou em R$1.800,00 porque pagamos à vista (por meio de transferência bancária). Eu sei que não é barato, pois cada diária saiu por R$360,00, mais que o dobro do valor normal da diária que fica em torno dos R$160,00, mas ela me pareceu boazinha, com boa localização, piscina  (que nem usei porque não estava com a água muito limpa).

Enfim, havia outras opções de pousadas que cobraram mais barato, como a Pousada das Roseiras, que ofereceu um pacote por R$1.400,00, só que era um pouco mais afastada da praia (coisa pouca) e não tinha piscina rsrs.

A Pousada Maré Alta conta também com um restaurante, que fica na parte que é voltada para a praia. Mas nós nem nos animamos muito para comer nele porque ele parecia sempre vazio nos horários em que passávamos na frente e talvez seja uma boa pedida para almoçar para o perfil de hóspedes que acordam tarde e perdem o café da manhã, daí é prático ter o restaurante ali perto. Só que esse não é o nosso perfil. A gente acordava cedo todo dia e sempre pegava o café da manhã no começo, que vai das 8h às 10h.

Ainda em relação ao restaurante, achei muito escuro à noite e,  como eu gosto de ir em restaurantes indicados pelo TripAdvisor e pelas pessoas que conheço que já visitaram o lugar, por ele não preencher esses requisitos, eu dei preferência aos restaurantes indicados.

Os hóspedes têm a facilidade de poder entrar e sair pela entrada que é voltada para a a rua, que é  a principal, ou pela entrada voltada pela praia, com acesso pelo restaurante.

A Pousada tem uma decoração em madeira super rústica, com cantinhos para descansar, piscina, churrasqueira, estão terminando dois ofurôs com hidromassagem  e eles também alugam pranchas de SUP e caiaques. Eles possuem uma guardaria de pranchas.

Alguns quartos têm vista para o mar. Mas o nosso não tinha. Sobre o nosso quarto, ele era bem amplo, limpo, sem luxos. A TV era um aparelho velho que nem sei dizer se ligava ou não porque nem tentamos.




Havia muita claridade no quarto durante o amanhecer e sempre acordávamos antes do despertador por conta disso. Um black out ali resolveria facilmente essa questão.

Outros probleminhas que identificamos foram:

- poucas tomadas no quarto, obrigando-nos a desligar os abajures.
- não oferecem amenities de banheiro, mas somente sabonete
- toalhas ruins, manchadas e algumas até com furos que pedimos para trocar
- o suporte do banheiro para colocar shampoo e sabonete estava tomado por ferrugem. De repente um de plástico mais resistente seria melhor.
- água muito amarelada que saía das torneiras. Não sei dizer se é assim em todas as pousadas ou se era só lá na Maré Alta por causa do poço de onde vem a água. Se fosse só a cor da água, tudo bem. Mas nós ficamos com várias roupas manchadas por causa disso, principalmente roupas de cor clara e biquínis. Portanto, a dica é evitar levar roupas brancas/claras se você quiser que elas não fiquem com aspecto de encardidas.
- o café da manhã era bom, mas, uma vez que a gente estava na Bahia, eu esperava encontrar pelo menos tapioca e queijo coalho, que não tinham. Mas os bolos eram bem gostoso, a quiche de queijo também era deliciosa, havia sucos da fruta frescos pela manhã e faziam omeletes para a gente, a pedido.
- a falta de simpatia dos atendentes, principalmente o pessoal do café da manhã que já nos recebia com um certo mau humor. De modo geral, todos os funcionários da pousada não possuíam aquele perfil baiano com o qual estamos acostumados, de sermos recebidos com sorrisos e simpatia. Não fomos hora nenhuma distratados por lá nem ocorreu qualquer problema mais grave por causa disso. Inclusive, o pessoal da recepção sempre nos ajudava quando a gente pedia, dando informações e dicas, mas faltou um tempero, sabe?
- a pousada não tinha mapa para dar para a gente. Acabamos emprestando um que estava bem rasgado e usado com eles. Como a própria Pousada aluga quadriciclo, acho que seria bacana ter mapas para dar para os hóspedes, principalmente aqueles que alugassem o quadri com eles.
3g mal funciona em Barra Grande e eu fiquei desconectada boa parte do tempo. Dentro da pousada, o wifi funcionava bem perto da recepção e muito muito mal no quarto.


Restaurante da Pousada


Pontos positivos da pousada:

- a localização é sem dúvidas o principal
lugar é uma pura inserção da natureza e parecia bem cuidado. Aliás, até apareceu uma cobra jararaca perto da piscina que vimos enquanto tomávamos café da manhã. Ou seja, tem que gostar de natureza mesmo e isso vale para toda a Península de Maraú, que é um lugar mais rústico.
- aluga quadriciclo a preços imbatíveis, pelo que pudemos comparar por lá
- aluga pranchas de SUP e caiaque também a preços muito bons
- tem restaurante (embora eu não tenha comido lá)
- tem piscina
- eles agendaram meu passeio de lancha e também pediram a ajuda dos meninos do atracadouro para carregarem a mala na partida

A Pousada Maré Alta é administrada por uma família de engenheiros agrônomos do interior de SP e um dos donos chama-se Cauê. 

Se quiserem outras dicas para vocês avaliarem e compararem, nós passamos em frente a outras pousadas durante nossos passeios que pareceram ótimas também, como a Porto da BarraGaleão Santana, Barrabella, Hotel Villa Balindendê, em Barra Grande, a Kiaroa e a Pousada Ponta do Mutá, na própria Ponta do Mutá, sendo todas muito bem avaliadas no site do Booking.com.


** O QUE LEVAR **

Em Barra Grande há mercados (vi dois ali no centrinho onde só andam pedestres), tem farmácia, tem padaria e delicatessen, tem lojas de marca famosa e conhecida e tem até loja das Havaianas!


Pôr do sol no Bar da Rô

Bar da Rô

Pôr do sol no Bar da Rô

Então não precisa de nada! rsrs... Não é bem assim, né? Algumas coisas são bem importantes ter em mente:

1) Em Barra Grande, os produtos são cerca de 10 a 20% mais caros.

2) Não há banco em Barra Grande nem caixa eletrônico. Com muita sorte, se você for correntista da Caixa Econômica, conseguirá sacar dinheiro na lotérica.

LEVE DINHEIRO! Também não dá para contar com cartão de crédito o tempo todo porque há lugares que só aceitam o de débito (como o Restaurante Donana). Além disso, se houver problema lá com telefone - algo mais comum do que se imagina - sem telefone, não tem como pagar no crédito, salvo algumas máquinas mais modernas.

3) As "ruas" de Barra Grande são de areia. Portanto, sugiro levar chinelos e sandálias rasteiras, adequadas e confortáveis para esse caso.

4) Filtro Solar

5) Snorkel, se você tiver, melhor levar

Obs: não precisa de papetes em Barra Grande, mas as nadadeiras (pés de pato) podem ser bem úteis para mergulhar nas piscinas naturais de Taipus de Fora porque elas ficam mais afastadas, tendo que nadar um bocado para chegar nelas.

** COMO É O CARNAVAL LÁ **

Super tranquilo. Havia movimento, as pousadas estavam quase todas lotadas, mas achei muito light por lá.




Na Praça da Tainha, sempre rolavam uns shows e o pessoal ficava lá curtindo o som, comendo, porque ela é cercada de bares e restaurantes, dançando...




Também aconteceram umas festas no Cafe de la Musique, localizado na Ponta do Mutá, durante os sunsets ou mais tarde, à noite, ou melhor, de madrugada. Eles levaram uma DJ de São Paulo super famosa para se apresentar. Uma pena que a gente passeava o dia todo e ficava super cansado à noite... e como a festa no Cafe de la Musique só começava a ficar legal depois da 1:00, aí não dava para a gente.


Cafe de la Musique

De modo geral, dá para dizer que Barra Grande não tem carnaval rsrs. Um ótimo destino para fugir do fervo e permanecer na Bahia.

Tikal, em Algodões

Tikal, em Algodões


**COMO SE DESLOCAR DENTRO DE BARRA GRANDE**

A pé, de carro, quadriciclo, barco, jardineira ou táxi.

- A pé: é a forma mais usual para caminhar pela vila de Barra Grande até a Ponta do Mutá, até o Rio Carapitangui... nós fizemos muitas caminhadas pela areia e também na vila. Por isso é fundamental levar chinelos e/ou rasteirinhas.

- Quadriciclo: é proibido andar de quadri nas estradas, mas o problema é que para chegar nas trilhas não há outra forma senão passando por um trecho da estrada, se você for para Taipus de Fora, Lagoa do Cassange, Lagoa Azul, Farol e redondezas.





Mas se você for para Algodões, vai enfrentar um pedaço maior de estrada federal e aí todo cuidado é pouco. Lembre-se de que:

. Quadri não tem cinto de segurança 
. Quadri não tem retovisor 
. Quadri não tem parabrisas 
. A estrada é horrorosa, de chão batido, levanta um poeirão danado e cheia de buraco

Portanto, ande sempre devagar na estrada, fique perto do acostamento e use capacete.

Mas o quadriciclo é bem útil e prático e facilita na hora de explorar a Península de Maraú.

- Táxi: existe táxi em Barra Grande que tem preços pré determinados. Para sair à noite, dependendo de onde você esteja e para onde irá, o táxi facilitará bastante. A dica é negociar o valor antes mesmo de entrar no carro e já logo diga qual é o destino.

- Barco: é um ótimo meio de passeio pelas ilhas, manguezais, igarapés e rios. Não deixe de fazer o passeio de barco pelas ilhas da Pedra Furada, Goió, Sapinho e Campinho e, se puderem, vão também à Cachoeira do Tremembé, passando por Maraú.

- Jardineira: não andamos nela. Lembra aqueles carros de pau de arara rsrs. Mas é uma opção super econômica para se deslocar pela Península de Maraú, principalmente para ir até Taipus de Fora. O ponto de embarque dela fica bem perto do ponto de táxi, perto de atracadouro / píer de Barra Grande.

- Carro: é uma possibilidade também aos corajosos e desapegados rsrs ... isso porque a estrada federal para chegar em Barra Grande é horrorosa (e já foi muito pior), as trilhas são repletas de areia, coco, ótimas para atolar (nós tivemos - ou melhor, o Julio - que ajudar um casal em carro de passeio que atolou na trilha do Cassange). Mas se você tiver um Off Road e gostar de aventuras, pode ser uma boa.

** TEMPO MÍNIMO DE ESTADIA **

Nós ficamos 4 dias inteiros e dois outros dias parciais. Achei suficiente para conhecer o principal, mas não descansamos muito. Aliás, não descansamos rsrs...

Se a sua intenção é a de percorrer os mesmos lugares em que estive, porém, em ritmo mais light para descansar também, sugiro ficar pelo menos 6 dias inteiros. 


Farol 

Lagoa Azul

Um dos mirantes em que fomos de quadri
Ainda, se você quiser aproveitar a oportunidade para passear em Ilhéus e em Itacaré, aí você precisará de pelo menos 10 dias na região e, mesmo assim, não terá tempo para ver tudo, de fazer todos os passeios, tendo que priorizar o que você mais deseja fazer.


** PASSEIOS **

Nós chegamos na sexta, véspera de carnaval, mas já estava anoitecendo e não deu para ver muita coisa.

Então resolvemos fazer o passeio completo de lancha rápida pelas ilhas da Pedra Furada, Goió, Sapinho e Campinho, além da Cachoeira de Tremembé porque ficamos receosos de deixar para o domingo e os passeios lotarem. 


Ilha da Pedra Furada

Cachoeira do Tremembé

Cachoeira do Tremembé

Cachoeira do Tremembé
No domingo, nós aproveitamos para caminhar de Barra Grande até a Bombaça, passando pela Ponta do Mutá e Três Coqueiros. Caminhada boa e repleta de paisagens deslumbrantes!


Barra Grande

Ponta do Mutá
  
Ponta do Mutá

Na segunda, a gente alugou o quadri e seguiu para Taipus de Fora. Depois conhecemos a Lagoa Azul, a trilha das Bromelias Gigantes, a Lagoa do Cassange, o morro do Farol e outros morros próximos.

Na terça, alugamos quadri de novo e seguimos para Algodões, onde curtimos o dia!






Na quarta, pela manhã, caminhamos desde o atracadouro de Barra Grande até o encontro do Rio Carapitangui com o mar. Voltamos para Ilhéus e ainda demos um rolé rapidinho por lá.

O pôr do sol em Barra Grande é outro espetáculo à parte e vale a pena prestigiá-lo, seja do atracadouro, seja do Bar da Rô, seja da Ponta do Mutá ou, de preferência, nos três lugares para você poder comparar, inclua no seu roteiro!!

E, se você for mais esportista, programe-se para contemplar esse show da natureza enquanto estiver praticando SUP, por exemplo.



  


Foi, sem dúvidas, um carnaval de programação intensa, divertida, riquíssima em belezas naturais e super proveitosa!

Vamos detalhar um pouco mais sobre os passeios para vocês no próximo post sobre Barra Grande, ok? Confiram lá!


** ENQUANTO ISSO... VEJA MAIS FOTOS DE BARRA GRANDE!! **

- PASSEIO PARA AS 4 ILHAS E CACHOEIRA DE TREMEMBÉ

Ilha da Pedra Furada

Maraú

Cachoeira do Tremembé

Ilha do Sapinho

Ilha do Campinho

Ilha do Campinho


- STAND UP PADDLE E CAIAQUE

Perto do Atracadouro

Barra Grande

Ponta do Mutá

Ponta do Mutá

Ponta do Mutá

Bar da Rô
 
Bar da Rô

Ponta do Mutá



- CAMINHADA DE BARRA GRANDE A BOMBAÇA

Barra Grande

Ponta do Mutá

Caminhando da Ponta do Mutá para Três Coqueiros

Barra Grande

Barra Grande

Barra Grande



- PISCINAS NATURAIS DE TAIPUS DE FORA E ALGODÕES










- PASSEIO DE QUADRICICLO


Trilha das Bromélias Gigantes

Lagoa do Cassange

trilhas por onde passamos de quadri

passeando de quadri

caminhando no sentido do Rio Carapitangui

Algodões

Tikal, em Algodões



13 comentários:

  1. Excelente relato e fotos. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Danilo!
    Barra Grande da Bahia é um paraíso!
    Abraços,
    Lily

    ResponderExcluir
  3. Excelente, muito obrigada pelas dicas, anotei tudo, estou indo p lá na próxima semana!
    Abs,

    Sabrina :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sabrina!
      Que bom que as dicas te ajudaram. A Península de Maraú é um paraíso. Lindo! Lindo!
      Depois nos conte como foi a sua experiência.
      Feliz 2017!
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  4. Excelente! Estou indo agora em janeiro com meu namorado, e esse roteiro me ajudou e deu mais ansiedade de conhecer. Feliz 2017!

    Mariana Machado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber que o roteiro te ajudou! Fico muito feliz.
      Espero que você goste tanto quanto a gente!
      Feliz 2017 e depois volte para trazer as novidades desse paraíso!
      Bjs,
      Lily

      Excluir
  5. Excelente! Dicas muito boas e bem detalhadas!
    Vamos passar 7 dias em itacaré, mas depois que li teu post, decidimos ir conhecer a Peninsula. Pensei em sair bem cedo de Itacare passar a noite por Barra Grande e volta no outro dia fim do dia, poderias me passar algumas dicas de como aproveitar melhor esses dois dias?
    Beijos
    Pati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrícia!
      Que delícia de viagem!
      Olha... ..nem sei o que te dizer, pois nada melhor do que a gente "convencer" as pessoas a conhecerem lugares lindos onde já estivemos! Acho que você vai curtir muito sim!

      Você teria um dia e meio em Barra Grande? Tente conhecer as piscinas naturais de Algodões e Taipus de Fora, além de caminhar pelas praias de Barra Grande. Não terá como explorar tudo, né? Mas a minha sugestão é ler aí os meus posts do roteiro e verificar com o que você se identificou mais, quais praias curtiu mais e tentar visitá-las.

      Super indico que alugue um quadriciclo para facilitar.

      Beijos e venha nos contar como foi sua experiência quando voltar!

      Lily

      Excluir
  6. Olá, é fácil de se locomover de Quadri de Barra Grande para Algodões? Tudo sinalizado? medo de me perder heheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bom?
      Nós fomos de quadri por 2 dias seguidos percorrendo vários lugares que gostaríamos de conhecer. Usamos um mapa com as trilhas que a Pousada nos emprestou e também o Google Maps no celular de vez em quando dava uma ajuda extra.

      Quão bom você é com mapas? Não é tudo sinalizado. São trilhas, em grande maior tem que ter atenção mesmo para não entrar no lugar errado. Chegamos a errar uma vez e tivemos que voltar. Mas nada demais...

      Dê uma estudada no mapa e peça ajuda na sua pousada! Vai dar certo!

      Abraços,
      Lily

      Excluir
  7. Bom dia! Gostei do roteiro de vcs!
    Moro na Bahia, na divisa com Minas Gerais e vamos passar o Carnaval la. Estou pensando em ir de carro próprio mesmo. O pessoal da Pousada que fica em Taipus de Fora disse que não terei problemas em chegar (meu carro é baixo kkk). Sabe me dizer como esta a estrada? agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernando! tudo bom?
      Olha, se o pessoal da pousada disse que não tem problema, então acho que dá para confiar neles. Eu fui há um ano e não sei dizer em que condições estão as estradas hoje em dia.
      Venha nos contar depois como foi!
      Boa sorte! Bom carnaval por lá! O lugar é lindo e vocês vão curtir!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  8. Boa tarde,
    Muito boas as dicas, mas ainda fiquei com algumas dúvidas.
    - Vou fazer uma viagem Rio x Nordeste(Maragogi) de carro e barra grande é um dos meus pontos de parada. Porém devo ficar 3 ou 4 dias. Quais praias/ilhas você considera imperdível?
    - Você citou a estrada muito ruim. Devo ir com um carro alugado(Doblo/Spim)acha que consigo chegar?
    Agradeço desde já.


    ResponderExcluir