quarta-feira, 15 de junho de 2016

Visconde de Mauá e Serrinha do Alambari: Roteiro de 4 dias

No feriado de Tiradentes (abril 2016), nós fomos pela primeira vez para a região de Visconde de Mauá, lugar muito conhecido dentre os que curtem natureza, trilhas, cachoeiras, além de uma excelente gastronomia.




Resolvemos ir na na própria quinta, de manhã bem cedo, por volta das 7h, na tentativa de escaparmos um pouco do trânsito. A estratégia até que foi boa porque conseguimos fazer a viagem em bom tempo, pegando pouca retenção na Via Dutra.

Fomos pela Linha Vermelha e pegamos Via Dutra para Visconde de Mauá. O Google Maps e o Waze localizaram bem o destino e também algumas cachoeiras e restaurante lá na região.

Bem, se tudo der certo, nas CNTPs da vida, a distância em tempo entre Rio (Zona Sul) e Mauá costuma ser de 3:30h. No caminho, há pedágio na Dutra que custa R$12,70 e é cobrado na ida e na volta (valor na data de hoje)

**DICAS GERAIS E RESUMINHO DA VIAGEM**



 Estivemos no Feriado de Tiradentes por 3 noites e 4 dias (o primeiro dia foi dedicado à Serrinha do Alambari )


  



 A Região de Visconde de Mauá é administrada por 2 estados - Rio de Janeiro e Minas Gerais - e 3 municípios: Resende, Itatiaia e Bocaina de Minas. As vilas principais para se hospedar são: 

- MAUÁ (Resende), onde ficamos, tem um pequeno centro com lojas, Posto de Saúde (que estava fechado), bares e restaurantes como o Gosto com Gosto e o The Beatles.

- MARINGÁ (Itatiaia e Bocaina de Minas), a mais fofinha e dividida por uma ponte entre a fluminense e a mineira. Achei muito gostoso andar por lá. Estacionamento na área custa na faixa dos 8/10 reais. 



Várias lojas de decoração de velas, ferro, madeira, artesanato, doces mineiros, geleias, pastinhas, além de restaurantes na Alameda Gastronômica, como o Borbulha, ficam na Vila de Maringá fluminense e a mineira. Maringá é altamente convidativa para um passeio. Pena que não comprei nada, além de comidinhas rsrs... comprei doces, pastinhas, licores.. hummmm... adoro! E fiz muitas degustações por lá também.


  
- MAROMBA (Itatiaia), a mais roots, com muitas opções de camping, mais próxima às principais cachoeiras da região e oferece preços mais acessíveis e infraestrutura mais simples.




↘ Ficamos hospedados no Sítio Cachoeirão, na Vila de Mauá, em frente à Pousada Mauá Brasil. Gláucio, Thais e Laura administram o sítio que, no passado, era o Hotel Fronteira que ficou 3 anos fechado e agora está sendo reformado e reativado aos poucos. Contatos para fazer a reserva: fale com o Vinicius do instagram @amoviscondedemaua ou ligue para 24 99954-7848 ou 24 99832-9951.




↘ Conhecemos os seguintes restaurantes: 

. Rosmarinus: Estrada Mauá-Maringá Km 1


. O Filho da Truta: Sítio dos Pinheiros - Vale do Pavão


. Borbulha: Alameda Gastronômica Tia Sofia - Vila de Maringá MG (lado mineiro)


. Purpuris: Estrada do Vale das Cruzes Km 1


Obs: Só tinha WiFi no Restaurante Borbulha. Em todos os demais, fiquei sem conexão. 



 Os preços dos restaurantes que fomos não foram uma barganha. Pratos em torno dos R$50/60 reais em média. Mas há inúmeras opções bem acessíveis para lanchinhos e PFs super em conta, em torno dos R$15 reais, especialmente na Maromba, onde vi vários anúncios de PFs baratos.


↘ No segundo dia, Julio trabalhou e eu fiquei descansando no Sítio Cachoeirão. Passei muito mal de estômago neste dia e fui ao Posto de Saúde de Mauá, que estava fechado. Aliás, permaneceu fechado no sábado e no domingo também. Ainda bem que melhorei porque, do contrário, teria que ir ao hospital mais próximo que ficava em Resende (40min-1h de estrada). Por isso que deixo aqui o alerta aos aventureiros para terem cuidado por lá e, para quem levar crianças, bom ficar atento a isso.


↘ No terceiro dia, exploramos as cachoeiras, poços e grutas do Sítio das Cachoeiras do Vale do Alcantilado. Depois fomos passear na Vila de Maringá do RJ e a de MG. Aproveitamos para comprar licores, pastinhas e outras gostosuras. O artesanato é muito forte por lá e há muitas lojas de decoração.





↘ No quarto dia, exploramos um pouco as cachoeiras da Vila de Maromba: Cachoeira do Escorrega, Poção da Maromba, Poço das Fadas, Cachoeira Véu de Noiva. Fomos também para o lado mineiro e conhecemos a Cachoeira Santa Clara.

Cachoeira do Escorrega
Cachoeira Santa Clara
↘ Não conhecemos tudo! Há outras cachoeiras, como a Toca da Raposa, do Paiol e a do Santuário, ou o poço do Marimbondo, além de outras trilhas para fazer, como a da Pedra Selada ou, mais distante, o Pico das Agulhas Negras. A região é repleta de opções de aventuras e atividades ao ar livre, como Piscicultura do Restaurante Truta Rosa, Plantação de Cogumelos, Piscina Natural, Corredeiras do Acantilado, Museu Duas Rodas, Remorini Aventuras... perceberam que para conhecer tudo, se estiver de carro, precisaria de ter pelo menos, no mínimo, de 5 a 6 dias inteiros de passeios por lá. 

Cachoeira do Escorrega

Poço do Bananal, na Serinha do  Alambari

Ainda, para os cervejeiros de plantão, podem ficar interessados em visitar a Cervejaria Serra Gelada. Julio chegou a provar a que tinha o rótulo dourado e não gostou. Além disso, ele achou meio cara pelo que oferece. Mas fica a dica para os curiosos formarem sua própria opinião. 

Melhor época do ano para ir: O verão é mais quente e chuvoso. As chuvas trazem os riscos de trombas d'água. Já o inverno é beeeem frio e seco. Por tudo isso, nós indicamos a primavera e o outono para visitar a região. 

Poço da Esmeralda, Serrinha do  Alambari
  
Trilha do Vale do  Alcantilado

 Levamos lanchinhos e água para os passeios. Frutas e snacks ajudam a passar bem o dia. Vi apenas 2 mercados por lá: um em Maringá (na rua principal) e outro em Mauá (perto da igreja). Água é fundamental!! 1 litro por dia, pelo menos. 


Cachoeira do Alcantilado

↘ NÃO TEM CAIXA ELETRÔNICO POR LÁ. É importante levar dinheiro considerando que em alguns restaurantes e lojas o sinal pode não pegar - muito comum por lá - e, por isso, não tem como passar o cartão de crédito (isso aconteceu com a gente, só para terem  noção, mas estávamos prevenidos).

 Por falar em sinal, se você tiver celulares com as operadoras Oi ou TIM, prepare-se para um detox rsrs... a operadora Claro é a que funciona melhor por lá e a Vivo fica em segundo lugar.

Cachoeira do Escorrega

↘ Repelente é muito importante para as trilhas! Mas disseram para a gente que lá não tem caso de dengue nem zyka. Ao menos um lugar livre dessa praga.

↘ Por fazer muito frio de manhã e no final da tarde, sugiro ter sempre um agasalho com você e começar as trilhas com calça (leve um short se esquentar). Eu levei bodies de manga curta e comprida para ter mais coragem de encarar a água congelante dos poços e cachoeiras. Importantíssimo também ter uma toalha para se secar depois, porque a água é tão gelada, mas tão gelada que seu corpo fica quase que anestesiado por algum tempo rsrs... logo, a toalha ajuda a recuperar o calor e uma muda de roupa seca e mais quentinha para trocar no final do passeio, principalmente se você emendar as trilhas com um restaurante depois (algo que fizemos por lá também), vale a pena ter a roupa seca para não passar frio depois e otimizar seu tempo.

Cachoeira do Escorrega
  
Poção da Maromba

↘ Nós alugamos carro porque não temos. Porém, recomendamos aos mais apegados aos seus veículos que considerem alugar um porque as estradas são muito acidentadas e podem causar danos ao carro.

↘ Em termos de Segurança Pública, nós ficamos bem tranquilos e achamos tudo super pacífico. Com todas as pessoas com quem a gente conversava, diziam o mesmo: não havia perigo! É claro que não temos como relaxar por completo, afinal de contas nós moramos no Rio de Janeiro. Logo, eu sempre ficava com minhas coisas por perto e de olho. De modo geral, achei realmente seguro e espero que continue sempre assim! 

Serrinha do Alambari

↘ Havia somente 1 posto de Gasolina entre as Vilas de Mauá e Maringá. Além deste, o outro posto que vimos foi em Penedo. Logo, fiquem atentos para não serem pegos de surpresa.


↘ Indicamos para consulta e ajuda no seu planejamento os seguintes sites:

. Visite Visconde de Mauá


Vale do Alcantilado



Nenhum comentário:

Postar um comentário