terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Ilha Grande: Roteiro, Dicas, Passeios, Hospedagem, Restaurantes e Muito Mais!

O último feriado deste ano de 2015, antes do Natal, foi o dia 20 de Novembro (Dia da Consciência Negra), e nós aproveitamos para ir com amigos para Ilha Grande!

A décima primeira dentre as maiores ilhas oceânicas do Brasil, Ilha Grande fica no litoral sul fluminense, também conhecido como Costa Verde em razão do encontro da Serra do Mar com o mar!!

Pertence oficialmente ao município de Angra dos Reis, embora seja mais próxima da cidade de Mangaratiba. A Ilha Grande, em função do seu tamanho, fecha a baía que tem seu nome com centenas de ilhas e ilhotas de Angra dos Reis e Paraty.

Atualização: em 2017, o blog Apaixonados por Viagens esteve novamente em Angra dos Reis e Ilha Grande e trouxe essas novidades para vocês:

- 6 Passeios Imperdíveis na região de Angra dos Reis

- Onde se hospedar em Angra dos Reis: conheça o Hotel Vila Galé Eco Resort


Lagoa Verde

**Como chegar**

Há algumas opções para chegar em Ilha Grande, para todos os bolsos e estômagos rsrs (como eu enjoo um bocado no mar, prezo sempre pelo menor tempo)

Nós fomos de carro da capital, Rio de Janeiro, seguimos pela Linha Vermelha, depois pegamos a Av. Brasil (você pode pegar a Avenida Brasil desde o início até o final). Fique sempre atento às placas e, se não aparecer placa para Angra dos Reis, siga primeiramente as placas para Campo Grande, pois esse será o caminho a seguir por um bom trecho.


Lagoa Verde
Vila do Abraão
O importante é não entrar em Campo Grande nem em Santa Cruz! Por isso que recomendo também ver as placas, além de seguir os aplicativos de celular como Waze e Google Maps. Na altura do bairro de Santa Cruz, você chegará ao início da Rodovia Rio-Santos (BR-101). Aí fica fácil: basta seguir a Rio-Santos até Mangaratiba ou Angra dos Reis. 

1) Saindo de Mangaratiba:

A barca operada pela CCR, a mesma que é responsável pela que faz o trajeto Rio-Niterói, sai de Mangaratiba para Ilha Grande às 8h da manhã e retorna de Ilha Grande para Mangaratiba às 17:30h. A capacidade dela é para umas 500 pessoas e custa R$14,00, sendo a maneira mais econômica de chegar. Os bilhetes são vendidos no próprio cais de embarque (centro de Angra dos Reis ou centro de Mangaratiba) e as bagagens extras são taxadas.

Lagoa Azul

Lagoa Verde

As barcas da CCR saem de Mangaratiba e de Ilha Grande também. 

- Mangaratiba - Ilha Grande: 
. manhã: saída às 8h com chegada às 9:20h
. noite: saída às 22h com chegada às 23:20h

- Ilha Grande - Mangaratiba:
. saída às 17:30 com chegada às 18:50h

Além disso, há ônibus que chegam em Mangaratiba, como a viação Costa Verde, que deixam perto do Cais de embarque (tanto em Mangaratiba como em Angra dos Reis).

De ônibus, até Angra dos Reis, saindo da rodoviária do Rio, são umas 3 horas de viagem. Como Mangaratiba está antes de Angra, eu acredito que sejam umas 2:30.

Porém, esse trajeto leva de 1:40 a 2h e passa pelo canal que separa Ilha Grande do continente, onde há muita correnteza e um mar mais batido. Portanto, se você enjoa muito, ou esteja bem preparado com remédios tipo Dramin, ou desista dessa opção.
Imagem inline 2
Formas de chegar em Ilha Grande

2) Saindo de Angra dos Reis:

Diretamente de Angra, você pode contratar passeios no esquema bate e volta para Ilha Grande que devem custar entre R$130,00 a R$200,00 por pessoa para conhecer algumas ilhas de Angra pelo caminho, como as Botinas ou Cataguazes e depois ir para Ilha Grande, numa viagem que leva em torno de quase 2h se for em Saveiro/Escuna e cerca de 1h em lancha rápida, sendo um passeio de dia inteiro, ou pode contratar um barco para levar para Ilha Grande e lá pernoitar.

Você também pode ir de Barca operada pela concessionária CCR, a mesma que opera o trajeto Rio de Janeiro - Niterói, no valor de R$14,00 (valor de 2015). 

- Angra dos Reis - Ilha Grande (dias úteis): saída às 15:30 com chegada às 16:50

- Andra dos Reis - Ilha Grande (finais de semana e feriados): saída às 13:30 com chegada às 14:50

- Ilha Grande - Angra dos Reis (todos os dias): saída às 10:00 e chegada às 11:20

Essa na verdade foi a minha quarta vez em Ilha Grande, onde já estive em 2002, 2005 e 2006 pela última vez e sempre a partir de Angra, no esquema bate-e-volta. Era cansativo, mas sempre muito divertido e foram boas oportunidades de conhecer esse paraíso.


Lagoa Verde

Lembro bem de quando mergulhamos em cima de um helicóptero que caiu em função de mau tempo. Foi muito legal e ao mesmo tempo macabro porque sabia que ali dentro alguém não conseguiu sobreviver. Só que foi em 2006 e eu não tinha câmera aquática nessa época (nem sei se existia kkk). Portanto, vocês terão que acreditar em mim! 

Aliás, a região como um todo, infelizmente, acumula algumas histórias trágicas de acidentes de aéreos, como no caso do helicóptero que caiu e matou Ulysses Guimarães ou o ultraleve pilotado pelo Hebert Viana que vitimou sua esposa. Isso tudo em razão da instabilidade do tempo, provocado especialmente pela proximidade com a serra que acaba barrando as nuvens e concentrando muita chuva por ali.


Lagoa Verde

Então, dessa vez, como íamos dormir em Ilha Grande, nós optamos por outra forma de chegada.

3) Saindo de Conceição de Jacareí:

Trata-se na verdade de um vilarejo de Mangaratiba que está quase já chegando em Angra dos Reis.

Do Cais de Conceição de Jacareí partem diversos barcos tipo bote com motores de lancha que fazem o percurso até Ilha Grande em cronometrados 17 minutos.




Para quem sofre de enjoos em barco, essa parece ser a melhor opção, embora também tenha que cruzar o mesmo canal por onde passa a barca e que apresenta um mar mais batido/mexido por causa das correntezas e ventos (esse canal funciona como um corredor de vento).

Alugamos carro e saímos na sexta às 5:30 da manhã. Fomos direto para Conceição de Jacareí, onde chegamos às 7:30. Trânsito tranquilo de madrugada, chegamos rapidinho.

Os barcos, principalmente em feriados e no verão, saem quase que de 15 em 15 minutos para Ilha Grande, no esquema "encheu-saiu".

São algumas agências que operam ali e o preço fica em torno dos R$30,00 o trecho.

Deixamos o carro no Estacionamento do Cais (bem em frente ao Cais mesmo, na rua da praia). Estava já cheio porque muita gente faz reserva pela internet antecipada e nós não imaginávamos que a procura seria tão intensa. Por sorte, o dono do estacionamento, o Eduardo, estava presente e ofereceu de colocarmos o carro na garagem da casa dele e aceitamos.  

Custa R$30,00 por dia (por dia mesmo e não por períodos de 24h). E o estacionamento abre todos os dias das 8:00 às 19:00 e às sextas-feiras até às 21:00 ou até a última reserva. No nosso caso, como era feriado, o Eduardo disse que ficaria aberto no domingo até o último regressar de Ilha de Grande.



Agora, a vantagem do Estacionamento do Cais é ser literalmente em frente ao Trapiche de embarque dos barcos e lanchas, o que facilita a vida de quem está carregando muita coisa. Se você estiver com pouca coisa, ali mesmo na rua Beira Mar, antes do Estacionamento do Cais, há vários outros estacionamentos que cobram uns R$20,00.

O carrinho de mão para transportar malas até o Cais custa uns R$20,00.

Nós acabamos escolhendo a Lancha da Agência do Cais que custou R$25 por pessoa e por trecho (esse valor total de R$50,00 foi um desconto por termos comprado ida e volta juntos. Se comprar só um trecho, aí custa R$30,00).

Partimos para a Vila do Abraão e lá  chegamos às 8:40! 



Com relação a esse deslocamento, eu de fato não tive problemas. Não enjoei em nenhum dos trajetos. A ida foi até bem tranquila, principalmente se comparada ao retorno, que foi horrível, com mar mais mexido, muito vento e muitas ondas. A Lancha da Agência do Cais é pequena e comporta em média 18 pessoas e todas as bagagens.

O problema é que ela não é toda coberta e entrou muita água na volta, levamos banhos e jatos de água ... kkkk... foi uma aventura. E nossa amiga que estava conosco ficou super enjoada, mareada e passou mal.

Diante disso, eu não voltaria com eles em futura oportunidade. Observei outras lanchas maiores, mais cobertas, que me pareceram mais estáveis.

Uma delas foi a da Agência Vila Nova Tour (www.vilanovatour.com.br) que me pareceu boa e eu pretendo fechar com eles da próxima vez.

Bem, chegamos em Ilha Grande quase que junto com a chuva! Muito vento no píer de desembarque e,  pela manhã, choveu bem. O tempo só começou a melhorar por volta das 11h.



A Ilha Grande é um verdadeiro paraíso!! Possui 193 km² e mais de 100 praias, com relevo acidentado e montanhoso!! A costa é entrecortada por sacos, restingas, enseadas, que formam belas praias, sendo que a maioria delas tem cor verde-azulada, com águas cristalinas, cachoeiras, vegetação exuberante formada pela Mata Atlântica, mangues, restingas, que proporcionam aos aventureiros muitas trilhas repletas de animais silvestres. 

São 4 as unidades de conservação: Parque Estadual da Ilha Grande, Reserva Biológica Estadual da praia do Sul, Parque Estadual Marinho do Aventureiro e a APA de Tamoios, índios que habitaram na ilha antes da chegada dos portugueses.



Com clima tropical o ano inteiro (mas pode fazer frio no final do dia e à noite no inverno!)... com certeza é um lugar perfeito para passear, descansar e curtir a natureza. As montanhas mais altas são: pico da Pedra D'Água, com 1.031 metros, e o Pico do Papagaio, com 982 metros. Há trilhas para o Pico do Papagaio também e eu descobri lá que se o pico estiver encoberto por nuvens, as chances de ficar ruim o dia são muito grandes. Mas se o Pico do Papagaio estiver à mostra, aparente, o mau tempo passará rápido.

Comparem agora o mesmo cais da Vila do Abraão em um dia ensolarado com a foto de cima em um dia nublado

Vila do Abraão

E ainda bem que deu tempo de chegarmos na Pousada Casa Grande, onde ficamos hospedados, na Vila do Abraão, que é a principal vila, com cerca de 3mil habitantes. 

Na Vila do Abraão, a oferta de pousadas é muito grande. Se você prefere ficar em outra vila, também achará hospedagem na Vila de Provetá, Praia Grande de Araçatiba e Enseada do Bananal.

Só que a Vila do Abraão é a que se apresenta com melhor infraestrutura hoteleira, de restaurantes, padarias, farmácias, mercados, lojas (tem até loja das sandálias Havaianas para quem esquecer o chinelo!) e agências de turismo. Você encontrará tudo lá no Abraão!


Vila do Abraão

Vila do Abraão

É claro que muita gente pensa exatamente assim e por isso mesmo que a Vila do Abraão é muito movimentada. No verão e em feriados, as chances de ser muvucado (farofada) são grandes. Principalmente no verão que, além de receber uma quantidade maior de turistas atraídos pelas temperaturas mais altas, a Vila do Abraão passa a receber muitos cruzeiros. 

Vale a pena ponderar tudo isso antes de decidir quando você vai e se ficará no Abraão.

E também é altamente recomendável não deixar para fazer sua reserva de última hora se for em período de alta temporada.

A boa notícia para os mochileiros é que, embora não se possa acampar na praia do Abraão - graças a Deus! - há campings na vila estruturado para receber os mais aventureiros. Só não sei informar se há camping nas outras vilas.
Lagoa Verde

Vila do Abraão

Então, como dito, ficamos na Pousada Casa Grande, um pouco afastada do píer dos botes (cerca de 7 minutos de caminhada) e mais afastada do píer da barca que vai de Mangaratiba (cerca de 15 minutos de caminhada).

São 2 piers  (Cais ou Trapiches) para embarque e desembarque, sendo que 1 deles é exclusivo para a barca da CCR.

Em Ilha Grande não há carros. Também não vi motos. Fui informada por moradores que os únicos veículos são uma ambulância e o de coleta de lixo.

Por isso mesmo é bom ter isso em mente na hora de arrumar a mala rsrs... melhor não exagerar!

Eu mesma fui só com uma mochila, chapéu na cabeça e uma bolsa de praia apenas! Fiquei tão orgulhosa de mim kkkk... uma "quase" mochileira rsrs...

Quem me conhece bem sabe o quanto eu amo mala de rodinhas. Aliás, as minhas costas amam! Em razão disso que evito ao máximo mochilas pesadas porque a lombar e a cervical reclamam.

Acontece que esse é o ideal em Ilha Grande! As ruas são de terra e, quando chove (e choveu durante a nossa estada) fica cheio de poça e lama.

Falando um pouco sobre a Pousada Casa Grande, a nossa reserva foi feita pelo Booking.com.

A Pousada é bem simples e a parte externa dela é um pouco desanimador. As áreas comuns estão descuidadas, infelizmente, com nítidas obras inacabadas.



Mas o entorno da propriedade e toda a vegetação que a cerca, incluindo um córrego, é bem bonito.

Os quartos, por sua vez, eram bons, amplos e limpos. A pressão da água do chuveiro não era das melhores, mas o banho quente foi garantido todo dia. E bota quente nisso!!




O café da manhã da Pousada Casa Grande era também simples, com pouca variedade: um ou dois tipos de pão, ovo cozido ou mexido, queijo branco e amarelo, presunto ou mortadela, um bolo e biscoito, iogurte caseiro, cereais, uns 3 ou 4 tipos de frutas (mamão, melancia e melão e banana) e um tipo de suco detox ou laranja.

O grande diferencial foi sem dúvidas o atendimento muito atencioso da Mila e da argentina Carla. As duas foram muito solícitas o tempo todo e trataram de providenciar nossos quartos ligo que chegamos, isso porque chegamos muito cedo em Ilha Grande.

Logo que chegamos, a gente usou um quarto que não está sendo reservado para colocarmos nossas coisas e irmos ao banheiro.

O problema todo da Pousada Casa Grande é que ela não tem gerador. Como faltou luz na sexta à noite e só voltou no sábado à noite, ficamos sem luz na pousada durante todo esse período, o que significa que também ficamos sem wifi kkkk... e isso é  terrivel para mim!

Fiquei praticamente desconectada porque o 3g do celular pega muito mal na ilha (minha operadora é a Oi e, por incrível que pareça, às vezes até que funcionava por lá... mas as demais operadoras estavam ainda pior!).

Portanto, para quem planeja ir para a ilha, sugiro fortemente buscar uma pousada com gerador! Há várias! A gente andava pelas ruas e via aqueles trambolhos fazendo muito barulho.

A nossa escolha pela Pousada Casa Grande foi muito pautada no preço dela, que era o melhor para o feriado  (as 2 diárias ficaram em torno de R$550,00) e porque as fotos no Booking.com eram bonitas.

Em verdade, e não posso ser injusta, os quartos são bons, como já disse. Confortáveis, bons tamanhos e simples, sem luxo.



Mas essa questão de não ter gerador é um problema chato.

Dica: LEVE REPELENTE! Há muitos mosquitos em Ilha Grande, que possui uma geografia montanhosa, com muitos rios, mangues, cachoeiras e mananciais.

A impressão que dá é que algum movimento tectônico do passado fez uma parte da Serra do Mar se desprender e ficar no meio do mar, formando a Ilha Grande.

Logo, a vegetação na Ilha é muito exuberante e a fauna também!





Por isso mesmo que boa parte da ilha é protegida pelo Parque Estadual da Ilha Grande, com a presença do INEA, Instituto Estadual do Ambiente do Estado do RJ, cuja sede fica em um casario antigo na Vila do Abraão.

E não é que São Pedro deu uma trégua para gente ainda na sexta (20/11) e por volta das 11h parou de chover e em torno das 12h abriu até um solzinho! !!

Não perdemos tempo e fomos passear!

**Os principais passeios em Ilha Grande**

No caminho entre Abraão e Praia Preta

. Meia Volta: Lagoa Verde, Lagoa Azul, Saco do Céu, Praia do Amor e Feiticeira. Esse é p passeio que vai para a parte abrigada da ilha, voltada para o continente, com mar mais calmo. Costuma sair às 10:30 com retorno às 17:00 e custar R$120,00 por pessoa. 
Lagoa Azul
. Volta Inteira: Aventureiro, Parnaioca, Dois Rios, Caxadaço, Lagoa Verde dentre outras praias do lado voltado para o Oceano. Nem sempre esse passeio é realizado porque às vezes o mar está muito mexido. Vale a pena reservar esse passeio com antecedência e até mesmo procurar saber se ele vai sair. Costuma sair entre 9:00 e 9:30 com retorno às 17:30 e custar R$180,00.

. Lagoa Azul: para os que desejam explorar mais a Lagoa Azul, ficando mais tempo nela, porque no passeio de Meia Volta a gente fica só 1h em cada lagoa. Inclui também Praia de Freguesia de Santana, Japariz e Feiticeira.

. Trilha à Cachoeira da Feiticeira: você pode ir sozinho pela trilha, mas eu aconselho ir com guia. A trilha começa em Abraão e dura cerca de 1h a 1:30 (*depende do ritmo da pessoa e eu costumo ir devagar, contemplando a paisagem e fotografando). Você pode voltar pela mesma trilha, que passa por lugares históricos da ilha, como o Aqueduto e um dos antigos presídios, ou pode voltar de barco pela praia da Feiticeira. Entre a Cachoeira da Feiticeira e a praia, outra caminhada de uns 25 minutos. O táxi boat entre Abraão e Feiticeira custa R$20,00 por pessoa.
Cachoeira da Feiticeira

Praia da Feiticeira

. Lopes Mendes: eleita como uma das 10 mais belas praias do Brasil, reduto de surfistas por ter uma praia mais agitada, já que fica na parte da ilha voltada para o Oceano, Lopes Mendes é um paraíso que ainda não tive oportunidade de conhecer, mas está nos planos!!! O táxi boat até Lopes Mendes custa de R$40,00 a R$50,00 por pessoa/por trecho. Sempre vale a pena negociar e barganha e com os barqueiros. 

O barco não leva até Lopes Mendes, na verdade, por ser perigoso em função das ondas. Ele deixa os turistas na Praia do Pouso, mais abrigada, onde há dois restaurantes, sendo que um é flutuante. De Pouso até Lopes Mendes, tem que fazer uma trilha de uns 20 minutos vencendo um morro que separa as duas praias. Em dias de chuvas, é bom redobrar o cuidado para não escorregar e se machucar na trilha.

Outra forma de chegar a Lopes Mendes, aos mais aventureiros, é por trilha que parte da Vila do Abraão. O tempo médio que se gasta é de umas 3h (pode ser mais, é claro) por trecho.

. Passeio de bike até Dois Rios: outro bom passeio para os mais aventureiros que curtem mountain bike. Você aluga a bike na Vila do Abraão e vai pedalando até essa praia de Dois Rios, onde realmente há dois rios desaguadando e onde funcionava um antigo presídio da ilha, pois ali era no passado uma colônia agrícola correicional. Esse presídio chegou a operar com capacidade para 1 mil detentos e ficou famosos com a publicação da obra "Memórias do Cárcere, de Graciliano Ramos, que para lá foi enviado, como preso político, durante a ditadura de Getúlio Vargas, no Estado Novo. Durante o regime militar também houve transferência de presos políticos para esse presídio. Não conhecemos essa praia.

. Gruta do Acaiá: esse passeio eu não fiz, mas passa pela Praia de Maguariquessaba, Lagoa Verde e Gruta do Acaiá. 

Aliás, Ilha Grande tem mais de 100 PRAIAS catalogadas. Seria realmente muito difícil conhecer todas.

Lagoa Verde

Por isso mesmo que é bom antes de viajar dar uma olhada nos passeios, seus valores e priorizar o que mais te interessa conhecer.

Obs.: esses roteiros acima podem mudar um pouco a depender da agência de turismo.

Para os mais esportistas, ainda tem como opção fazer canoagem, rapel na cachoeira da Feiticeira, esportes aquáticos como caiaque, SUP, surf nas praias de Lopes Mendes e Aventureiro, mergulho com cilindro (scuba dive), dentre outros. 




Os principais lugares e praias da ilha são: Provetá, Araçatiba, Bananal, Enseada das Estrelas, Sítio Forte, Praia Vermelha, Palmas Dois Rios, Lopes Mendes, Aventureiro, Matariz, Parnaioca, Caxadaço, Lagoa Azul, Japariz, Praia da Longa, Lagoa Verde e Ilha de Jorge Grego. 
Lagoa Verde

Lagoa Verde

Lagoa Verde

Como vocês devem ter percebido, há muita coisa para fazer em Ilha Grande, seja de barco, com caminhadas e trilhas, de bike, mergulhos... Se você tem planos de explorar bem a ilha, vale a pena reservar de 4 a 5 dias inteiros por lá para um aproveitamento máximo!

Mas se você tem facilidade para ir várias vezes, principalmente para quem mora no Rio e SP, aí pode ser mais interessante dividir esses passeios para cada ida. E torcer muito - MUITO - para o tempo ajudar porque essa região é muito chuvosa.

Após essa longa explanação kkkk... Vamos voltar para a sexta feira, dia 20 de Novembro de 2015!

O sol brilhou, esquentou e nós fizemos a trilha guiada pelo Felipe, um carioca, de pais gaúchos, que mora na ilha há 15 anos e trabalha para a Eco & Adventure, também conhecida como O Verde, que é uma agência de turismo local, que está em primeiro lugar no ranking do TripAdvisor como melhor agência de Ilha Grande (com 117 avaliações), cuja dona é uma simpática argentina, a Gigi, que nos convidou para fazer esse passeio com o Felipe até a Cachoeira da Feiticeira.
Trilha entre a Cachoeira da Feiticeira e a praia da Feiticeira

O Felipe também é um grande entendedor da fauna e flora locais, principalmente quando o assunto é Passarinhos!

Ele conduz outro passeio que está ganhando espaço em Ilha Grande, voltado para os amantes da natureza, que se chama Bird Watch ou, carinhosamente traduzido para Passarinhando! Uma caminhada ecológica focada na observação de pássaros e que acontece pelas manhãs, bem cedo.


A Caminhada Histórica com Cachoeira e Praia da Feiticeira custa R$120,00 reais por pessoa e o Felipe leva água e snacks incluídos nesse valor.



Nós passamos pela sede do Parque Estadual da Ilha Grande, seguimos pela Praia Preta, paramos no Lazareto, que era uma instituição que servia de centro de triagem e de quarentena para os passageiros enfermos que chegavam no Brasil (isso lá para a segunda metade do século XIX), pois Ilha Grande era um local, no passado, que servia para isolar doentes de hanseníase, por exemplo, onde também havia um sanatório e chegou a atender mais de 4 mil embarcações! Também serviu de presídio político durante os primeiros anos da República (hoje, não há mais presídios em funcionamento em Ilha Grande!).




E o legal da caminhada histórica e ver um pouco disso de perto, das ruínas, conhecer a história da ilha.





Depois, adentramos com tudo na Mata Atlântica! Fizemos algumas pausas, como na árvore que lê e transmite seu pensamento (tem que ir lá para entender esse mistério rsrs), também no antigo aqueduto que era o responsável por levar água para a Vila. 



Aqueduto

Vimos o cabo suspenso de energia que vem do continente, muitos bambuzais pela trilha, rios e córregos também. Foi uma delícia de passeio e muito quente porque a essa altura o sol já estava quente e fica abafado na trilha.

Estávamos doidos para chegarmos à Cachoeira!



E que banho gostoso, viu? A água é gelada, em tons castanhos e havia muitos sedimentos da floresta, como folhas e alguns galhos, mas eu estava com tanto calor que amei aquele banho! E tiramos muitas fotos antes da galera chegar.



Demos sorte e tivemos a Cachoeira da Feiticeira praticamente só pra gente durante um tempo.

Dica: vale a pena entrar na cachoeira com muito cuidado porque há muitas pedras. Se tiverem sapatilhas de neoprene (papetes) ou tipo crocs, já facilitará bastante.

Com a energia renovada e refrescados, seguimos para a Praia da Feiticeira, numa trilha com trechos escorregadios por causa da chuva de uns 25 minutos. 




E não é que eu levei um estabaco kkkk... foi nada sério, graças a Deus. No máximo, renderia uma boa Videocassetada kkkk...

A Praia da Feiticeira estava bem cheia. Acho que todo mundo teve a mesma idéia rsrs... A essa altura, o sol já estava escondido também e fixamos por ali mesmo descansando e fotografando (no meu caso rsrs).

Como chegamos mais tarde por lá, aos poucos, as pessoas começaram a ir embora e a praia ficou mais vazia, para a minha alegria!




Obs: preço da água de coco - R$5,00.

Assim encerramos o passeio e voltamos para a Vila do Abraão em táxi boat que custou R$20,00 o trecho.



À noite, jantamos no fofo Restaurante Pé na Areia, literalmente com mesas na areia.


Música ao vivo, bom atendimento, decoração muito original, colorida e bonita com sombrinhas enfeitando o ambiente. Foi um ótimo jantar!

Pedimos uma caldeirada de frutos do mar, hiper bem servida, e nossos amigos pediram um peixe com banana.

A adição de bananas aos pratos de frutos do mar, especialmente peixes, é algo muito tradicional da gastronomia caiçara, dessa região da Costa Verde, principalmente em Paraty.



Particularmente, eu não sou fã da combinação de doce com salgado, mas nossos amigos gostaram e aprovaram os pratos pedidos.


Uma boa dica para quando não sabemos onde comer é pesquisar no TripAdvisor os restaurantes listados e avaliados.

Por exemplo, nós tivemos a indicação do Restaurante Dom Mario, que está em quarto lugar no ranking do TripAdvisor e até fomos lá conferir o ambiente e o cardápio. Em termos de ambiente, o Pé na Areia é sem dúvidas melhor. Em termos de cardápio também porque achei o cardápio do Dom Mário muito enxuto, com poucas opções e preços mais caros.

Por falar em preços, não espere barganhar muito na Ilha Grande porque os preços médios dos pratos principais nos restaurantes são salgados, nitidamente voltados para turistas e turista gringo! Para ter uma idéia, o valo de pratos para 2 pessoas varia de R$100,00 a R$150,00. Acontece que muitas vezes esses pratos para duas pessoas servem bem até 3 ou 4 pessoas a depender da fome.

Agora, obviamente que há alternativas mais simples na Ilha Grande, como a padaria da Rua Santana, que sempre tinha um cheirinho maravilhoso e irresistível quando a gente passava na porta. Lá pareceu um ótimo lugar para um lanche. Tem também pizzarias, muitas lanchonetes que vendem açaí a um preço médio de R$8,00... enfim, se você não faz questão de comer algo mais sofisticado e quer economizar, há opções para isso também.

Outro restaurante que nos foi indicado foi o Lua e Mar, que está em segundo lugar no rannking do TripAdvisor, também na praia, um pouco mais afastado e com ótima classificação no TripAdvisor. Só que não deu tempo de irmos.

Também gostei muito do estilo do Kebab, que fica na Rua Santana, com espaços modernos, descolados, música mais de lounge. .. Passamos em frente algumas vezes e me chamou atenção. É outro que ficará para a próxima vez!

Então, na nossa primeira noite, ainda fomos brindados com um céu estrelado e uma bela lua. Até chegamos a acreditar que o céu estrelado seria sinal de sol no dia seguinte. Ledo engano, infelizmente, porque o sábado foi muito chuvoso.

E como aproveitar um dia chuvoso e nublado em Ilha Grande? Tivemos que ser criativos rsrs..

Demos uma voltinha pela Vila de  Abraão para buscar inspiração... havia várias pessoas nos restaurantes, música ao vivo... estava agitado! Afinal, sem luz na Ilha, com chuva, muita gente teve a mesma ideia de ao menos dar uma volta. 



Chove chuva.... 

Até pensamos em ir a Lopes Mendes quando deu uma estiada na chuva, mas logo voltou a chover e resolvemos não arriscar porque não sabíamos como estaria a trilha de cerca de 20 minutos da Praia do Pouso até a Praia de Lopes Mendes e ir para lá com esse tempo nublado seria uma heresia!

Abraão


Assim, chegamos a uma solução para não perder o sábado: Compramos 2 garrafas de vinho tinto chileno da Vinícola Tarapacá  (R$50,00 cada) no mercadinho da Rua Bougainville e fomos com nossos amigos para a praia do Abraaozinho, que é uma praia vizinha à Abraão (R$10,00 de táxi boat por pessoa e por trecho - combine com os barqueiros da Associação porque se você for com outro barqueiro, lá no Abraaozinho você pagará R$15,00 para retornar. 

Se fizer os dois trechos com o mesmo grupo de barqueiros - eles usavam uma camisa amarelo neon escrito Táxi Boat - daí fica R$10,00 + R$10,00).
Abraãozinho

Esperamos uma estiagem da chuva e partimos para lá. A idéia era sentar na praia para beber o vinho, porém, voltou a chover e fomos nós abrigar em um dos dois bares que existem lá no Abraaozinho.



Acabamos comendo um peixe frito com fritas, salada e arroz. Eles não se importaram de bebermos nosso vinho. A conta ficou em uns R$75,00 para 4 pessoas.




Com uma leve melhoria no tempo, alugamos caiaques e prancha de SUP e fomos brincar no mar!



E ainda levamos uma garrafa de vinho para beber kkkkkk

Uma pena o tempo estar tão cinza porque ficamos imaginando como essa praia seria linda com sol.





Um mar tão verde! Espetacular! E estava bem vazia, o que adoramos porque a chuva desanimou o pessoal e a maioria ficou em Abraão. E a gente, sem luz na pousada, sem wifi, sem sono kkkk... fomos gastar energia remando! ! Afinal de contas, não somos feitos de açúcar, né?

Aluguel do caiaque custou R$10,00 meia hora / R$15,00 a hora. A cada meia hora que se passava, o cálculo era feito com abatimento. 




Voltamos para a Vila do Abraão e ainda caminhamos um pouco pela vila, fizemos umas comprinhas (há muitas lojinhas de roupas e souvenirs... eu acabei comprando uma calça tipo indiana para usar à noite, porque havia esfriado e eu queria escapar dos mosquitos, também comprei ímãs e copinhos rsrs). Também tomamos sorvete!

Outra aventura foi a gente se arrumar sem luz! kkk... a chuva caiu com tudo à noite e, na falta do que fazer, sem luz, sem wifi, a gente "teve" que beber mais uma garrafa de vinho rsrs...

A estiagem chegou e corremos para jantar! A ideia era conhecer o Lua e Mar, só que ele fica na praia e um pouco mais distante... como choveu muito, a preguiça venceu e ficmaos no restaurante Lonier & Garoupas, na Rua Santana, outro restaurante com ótima música ao vivo, onde comemos uma saborosa casquinha de siri e uma deliciosa tábua de frutos do mar grelhados e ainda tivemos um atendimento excelente do Gustavo! Super indico! 




E não é que no dia seguinte finalmente o sol apareceu???? A gente acordou bem cedo justamente porque somos brasileiros e a esperança é a última que morre, não é?

Às 8h já estávamos tomando café da manhã e de olho no tempo! Quando os primeiros raios de sol despontaram dentre as nuvens, a gente teve a certeza de que finalmente São Pedro estaria atendendo as nossas preces e nos agilizamos para correr atrás de passeios.

Fomos atrás de um táxi boat para fazer um roteiro personalizado. Minha ideia era a de visitar Lopes Mendes, Lagoa Azul e Lagoa Verde. Porém, os barqueiros disseram que seria complicado em termos de distâncias e nós tínhamos o problema de não poder voltar tarde demais porque tínhamos que pegar o barco de volta para Conceição de Jacareí. Eles ofereceram esse passeio no roteiro que eu propus por R$600,00 no total. Isso daria R$150,00 por pessoa, sem a infraestrutura de uma lancha. Os táxi boats vão em ritmo mais rápido que um saveiro, porém, bem mais lento se comparado com uma lancha grande.

Assim, após consultar algumas agências na Rua Santana (há pelo menos umas 6 agências por lá), fechamos o passeio de Meia Volta com a agência de turismo Dive & Tour que se comprometeu a voltar às 16:00 porque tinha dentre os passageiros pessoas que tinham desembarcado de um Cruzeiro que tinha acabado de chegar em Ilha Grande e o pessoal do Cruzeiro tinha hora para voltar ou ficaria para trás.



E no final de tudo certo!

Nós saímos em uma lancha com 15 pessoas. A capacidade dela é para 18 pessoas, mas eu confesso que já achei muito aperto com 15 pessoas.

O passeio tinha bebidas não alcoólicas incluídas no preço e máscaras com snorkel para mergulho.

Em 40 minutos, nós chegamos na Lagoa Verde! Mas, antes disso, nós avistamos pelo caminho um grupo de uns 4 golfinhos que cruzaram nosso caminho! Lindo! Lindo!

lagoa Verde

E finalmente chegamos na Lagoa Verde: DESLUMBRANTE!

Gente, como amei essa Lagoa Verde, viu?


Como o nosso passeio saiu às 10:30 em ponto, chegamos na Lagoa Verde sem tantos barcos por lá (embora já houvesse barcos, o que me surpreendeu até).




Então a dica é se afastar do local onde os barcos ficam atracados e ir para o outro lado da Lagoa Verde, onde fica mais vazio (o pessoal não vai muito para lá), logo, a água é mais cristalina, os corais são maravilhosos e há vários peixinhos coloridos lindos!



Se você ficar no lado onde estão os barcos, vai perceber que a água não é tão cristalina porque as pessoas andam e levantam sedimentos, areia, com seus pés.

E nós ainda tivemos a sorte imensa e ver uma linda tartaruga marinha!





Que emoção nadar com a tartaruga!

É óbvio que a gente tirou várias fotos com a tartaruga kkk... aliás, foi um book da tartaruga!




Na sequência, a gente foi para a Lagoa Azul que, a essa altura, estava já cheia de barcos, lanchas, saveiros... uma farofada típica de domingo de feriado kkkk...

Ainda assim, conseguimos aproveitar por lá e, novamente, encontramos com outra Sra. Tartaruga! Que máximo gente!

Lagoa Azul

Lagoa Azul

Acho que São Pedro ficou com peninha da gente, de tanta chuva que tomamos, e caprichou mesmo no último dia, com muito sol durante a manhã e início da tarde e duas tartarugas para alegrarem nosso dia e deixar um gostinho enorme de quero mais!

Mais corais, mais peixinhos, porém, na Lagoa Azul, justamente por haver mais pessoas, a água não estava tão límpida como na Lagoa Verde. Bem mais turva ou leitosa. Ainda assim, deu para a gente se divertir um bocado.



De lá, nós partimos para o Saco do Céu, que é um enorme mangue beirando o mar, onde há um restaurante famoso por receber vários passeios que acabam indo para e usando sua estrutura como ponto de apoio para o almoço.



No nosso caso, nós escolhemos o que iríamos almoçar quando chegamos na Lagoa Azul e o barqueiro ligou e avisou para o restaurante o que a gente desejava para ele já se adiantar e preparar para a gente.

De fato, esse sistema funcionou e demorou pouco a comida. Só não gostamos de não poder escolher a mesa para sentar. Eles colocaram o grupo todo da nossa lancha em uma mesa comprida em local fechado e a gente queria ficar mais perto do rio, com solzinho, apreciando a paisagem. Em um primeiro momento, eles não gostaram. Depois, eles acabaram colocando uma mesa no deck para a gente.

Saco do Céu

A comida era honesta, gostosa, bem caseira. Pedimos um peixe grelhado para nós 4, mais aipim frito e dois brigadeiros (os brigadeiros de lá são divinos!) e ficou por uns R$75,00 no total.

Em seguida, passamos rapidinho na Praia do Amor que, por causa da maré alta, estava com pouca faixa de areia e muita gente por lá. Optamos por seguir caminho e ir para a próxima praia, onde poderíamos aproveitar mais.

Na sequência, então, fomos para Camiranga. Porém, o tempo já havia fechado e ficado nublado kkkk.. parecia até pegadinha do Malandro, viu?



Ou seja, foi mesmo só para dar o gostinho para a gente, para podermos ver um pouco dessa ilha paradisíaca com sol e termos a certeza de que voltaremos para aproveitar mais passeios e mais praias por lá!

Eu aproveitei a praia de Camiranga para caminhar, fotografar, conversar com um casal gringo que estava na lancha com a gente. Julio e nosso amigo Murillo foram mergulhar encontraram mais uma tartaruga marinha!

Praia de Camiranga


Foi um dia de muita sorte, não acham? Uma tartaruga marinha em cada local de mergulho em que paramos! 

Lá na Pousada Casa Grande, eles nos deixaram ficar com um quarto (no outro nós fizemos check out) para usarmos para tomar banho e nos arrumarmos para voltar para Conceição de Jacareí. 

E a volta de bote com a Agência do Cais foi aquela emoção que eu contei lá em cima! rsrs... com jatos de água, ondas e muito balançar do barco. 

O cais estava bem cheio de pessoas e por isso foi bom a gente chegar às 17:30 porque ainda demoramos um pouco para embarcar. 

Píer de Conceição de Jaraceí


Então, esse foi o nosso feriado em Ilha Grande, com sol, mormaço, chuva, nublado, sol de novo, muito vinho, muita natureza, ótimas refeições, muitas risadas, companhias maravilhosas e a certeza de que esse lugar merece nosso retorno!!

**Resuminho da viagem**

- Tempo de Estada: ficamos 2 noites e 3 dias inteiros no total. Recomendo 3 a 5 dias inteiros para quem puder porque há muita coisa para ver e explorar na ilha!

- Meio de Chegada: Fomos de carro até Conceição de Jacareí onde estacionamos no Estacionamento do Cais (R$30,00 a diária) e fomos de barco com a Agência do Cais. Custou R$50,00 no total e o trajeto levou 17 minutos até a Vila de Abraão.

- Hospedagem: Pousada Casa Grande. Dica: escolham uma pousada que tenha gerador e ar condicionado! Levem repelente.

- Passeios que fizemos:

. Passeio histórico com trilha pela Praia Preta e Cachoeira da Feiticeira + Praia da Feiticeira com a agência O Verde (Eco & Adventure). Fomos a convite, mas o passeio custa R$120,00.

. Passeio de barco Meia Volta com a agência Dive & Tour (R$120,00 por pessoa).

. Táxi boat para Abraaozinho, que custou R$10,00 por pessoa, por trecho.

. Alguns valores de Táxi boat (novembro 2015): até Feiticeira custa R$20,00 por pessoa, por trecho. Táxi boat até Lopes Mendes estava variando de R$40,00 a R$50,00 por pessoa/por trecho e  ele deixa na Praia do Pouso de onde se faz uma trilha de uns 20 minutos até Lopes Mendes. O passeio de volta inteira à Ilha que vai para Aventureiro, Dois Rios e Caixadaço, estava custando R$180,00.

- Restaurantes: jantamos no Pé na Areia e no Lonier & Garoupas. Almoçamos num dos bares da praia de Abraaozinho e também no restaurante do Saco do Céu para onde todas as agências de turismo parecem que levam os turistas. Tomamos sorvete em Abraão onde há uma boa oferta de lanchonetes e sorveterias, padarias e cafés. Também tomamos açaí na vila.

- Melhor época do ano para ir: 

O inverno pode ser frio no final da tarde e à noite e, mesmo sendo a época do ano mais seca, pode chover também.

O verão é o período clássico das chuvas, porém, ao menos a temperatura costuma ser quentinha. 

Meses mais quentes: de novembro a março, com médias de 25ºC.
Meses mais frios: junho, julho e agosto
Meses mais chuvosos: de dezembro a março
Meses menos chuvosos: junho, julho e agosto

- Dicas Finais:
. Leve filtro solar!
. Sugiro ir de mochila. 

. Verifique a previsão do tempo antes de ir e leve sombrinha ou capa de chuva (se você puder deixar para decidir a sua ida na própria semana, sem muita antecedência, é melhor para ter mais certeza de que o tempo estará bom... se não puder, então é bom torcer e rezar para o sol brilhar!).



18 comentários:

  1. Olá... adorei este post, estava pesquisando algum relato de viagem para Ilha Grande .... o de vocês é sensacional. Obrigado por compartilhar, ajudou a decidir o destino da próxima viagem de verão. ötimas viagens para vocês !! Fernando.

    ResponderExcluir
  2. Olá... adorei este post, estava pesquisando algum relato de viagem para Ilha Grande .... o de vocês é sensacional. Obrigado por compartilhar, ajudou a decidir o destino da próxima viagem de verão. ötimas viagens para vocês !! Fernando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Fernando!
      tudo bom? Muito obrigada!
      Espero que você goste de lá! Eu mesma quero voltar logo para explorar o que não deu tempo de ver.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  3. Olá,
    Adorei suas dicas no decorrer dos passeios! Concerteza levarei todas em consideração. Irei no mês de outubro agora em 2016...
    Gostaria de saber se em Mangaratiba há outra opção de embarcação sem ser a da CCR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber! Fico feliz em poder ajudar.

      Olha, se houver outra embarcação em Mangaratiba, não acha melhor seguir para Conceição para pegar lá, por ser mais perto da Ilha Grade?

      Certeza certeza eu não tenho porque nunca fui por Mangaratiba. Talvez fosse interessante ligar para alguma das pousadas e hotéis e tirar a dúvida.

      Beijo
      Lily

      Excluir
  4. Muito bom o post, Lily! Está de parabéns!

    Eu e minha namorada agradecemos, rs... Nos ajudou muito a entender, decidir e nos preparamos para a viagem.

    Muito obrigado mesmo!

    Abraços.
    Guilherme Gonçalves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal!

      Fico muito feliz em saber, viu?

      Espero que dê tudo certo.

      Abraços,
      Lily

      Excluir
  5. Olá!! Vc sabe dizer qual a forma mais barata de ir do aeroporto Santos Dumont para Conceição de Jacareí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, olha, mais barata mesmo não tem muita opção. Você pode pegar o VLT, que sai do SDU, e vai direto para a Rodoviária Novo Rio. Lá na Rodoviária, você pega um ônibus até Mangaratiba. Conceição de Jacareí é um vilarejo de Mangaratiba e eu tenho quase certeza de que não tem ônibus direto do Rio para lá. Você teria que pegar o catamarã em Mangaratiba ou se aventurar em um ônibus local, municipal, de Mangaratiba para lá. Ou até mesmo pegar um táxi, mas aí eu já não faço ideia de valores.
      Espero ter ajudado.
      Abraços
      Lily

      Excluir
  6. Olá Lily, gostaria de saber sobre a opção de fazer passeios avulsos, fora desses pacotes como o meia volta e etc. Por exemplo, posso ir pra ilha grande e lá conseguir contratar na hora o passeio pra ilha verde somente?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andre!
      Tudo certinho?
      Quando fomos ano passado para a Ilha, em pleno feriado, fechamos todos os passeios lá na hora mesmo. Se você ficar na Vila de Abraão, você verá que o assédio para fazer os passeios de barco é bem grande. São várias as agências e elas dão conta do recado e tem passeio para todo mundo. Só tenha cuidado ao fechar o passeio para ter certeza de que se trata de um bom barco, com segurança, colete salva vidas... essas coisas. Se você quiser contratar antes o passeio, aí basta entrar em contato com eles pelo site. Aqui no blog eu coloquei algumas agências.
      Depois me conte como foi!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  7. Oi! To começando um blog para pessoas que querem viajar sem gastar muito dinheiro.
    O primeiro post é sobre uma semana de trilhas danda a volta em toda a Ilha Grande. Passa lá!

    https://triptaminablog.wordpress.com/2016/10/18/as-4-melhores-praias-de-ilha-grande/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Cristiano! Parabéns! Criar um blog e contar suas histórias é uma delícia. Melhor ainda se for um relato sobre Ilha Grande, um verdadeiro paraíso!
    Boa sorte! Boas viagens e conte tudo para a gente!
    Abraços,
    Lily

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lily, muito legal tuas dicas.
    Se tu pudesse ir num só lugar pelo tempo curto, qual escolheria: lagoa verde ou azul ??
    Grato
    Celso Bender

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Celso! Tudo certinho?
      Bem... a Lagoa Verde é mais distante, porém mais bonita. Se você chegar mais cedo, vai poder curtir o lugar vazio. Já a Lagoa Azul é mais perto e costuma ficar bem cheia, principalmente no verão, porque as escunas e lanchas que saem de Ilha Grande também incluem a Lagoa Azul em seus roteiros. As duas são lindas e você com certeza vai gostar das duas, mas pesando todos esses fatores, eu ficaria com a Verde.

      Dica: Faça o Passeio que se chama Meia Volta à Ilha com a agência Felicidade Tour, localizada na Rua Santana. Eles vão de lancha, com isso você economiza tempo e fará as duas lagoas, a Verde e a Azul!

      Abraços e depois nos conte como foi a sua experiência.
      Feliz 2017!
      Lily

      Excluir
  10. Lily
    Feliz 2017!

    Adorei o blog e as dicas, estou indo para Ilha Grande dia 15/01 espero encontrar o Sol por lá rsrsrs.
    Parabéns!! O Blog me ajudou muito.
    Bjus
    Rosemari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosemari! Tudo bom? Feliz 2017 para você também!! =)
      Que bom que gostou do blog. Ficamos muito felizes. Todos os feedbacks que recebemos são muito importantes para nós.
      Com certeza, vai sim encontrar o sol por lá! Ilha Grande tem desses problemas, mas mantenha o pensamento positivo sempre e vai dar certo sim!

      Veja mais dicas de Ilha Grande lá no instagram, ok? Esse post é de 2015, mas estive novamente lá agora em dezembro de 2016 e estou publicando várias fotos e dicas no instagram porque ainda não deu tempo de colocar aqui no blog!

      Beijos,
      Lily

      Excluir
  11. MSG ZEN
    Blog de mensagens diárias para refletir e fotografias pitorescas para apreciar

    Post de Ilha Grande:
    https://msgzen.blogspot.com.br/2017/08/msg-de-gandhi-foto-ilha-grande-angra.html

    ResponderExcluir