quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Ilha Grande: passeio Volta à Ilha e Lagoas Azul e Verde

Em dezembro de 2016 eu estive em Ilha Grande pela quinta vez e fiquei 4 dias passeando no paraíso, com as bênçãos de São Pedro, que finalmente ouviu minhas preces e caprichou com louvor nos dias lindos e ensolarados que vivi por lá.

Lagoa Azul

Aventureiro

No Primeiro Dia de Passeio, finalmente conheci a Praia de Lopes Mendes (clique aqui para ler mais) e no Segundo Dia eu fiz o passeio chamado Ilhas Paradisíacas (clique aqui para ver em detalhes), passeios que foram organizados pela Felicidade Tour, uma agência local de passeios que me recebeu com muito carinho e cuidado, proporcionando momentos incríveis e inesquecíveis neste paraíso.

Mini Guia de Ilha Grande traz todas as informações básicas para você planejar a sua viagem para lá.

Aventureiro

Aventureiro

Lagoa Verde

Agora vou contar para vocês como foi o Terceiro Dia de Passeios, mais um dia sensacional em que realizei o sonho de conhecer a famosa, linda e com o coqueiro mais fotografado do Brasil, a praia de Aventureiro, no passeio de Volta à Ilha




O site IlhaGrande.org apresenta muito bem os inúmeros passeios possíveis, além de trilhas e outras informações bem legais. Veja nele também os valores aproximados dos passeios para terem uma ideia do que quanto é cobrado, porque os valores costumam ser alterados de um ano para o outro, a depender também se é alta ou baixa temporada, mas esse site parece estar atualizado e vale como parâmetro, até mesmo porque lá em Ilha Grande esses valores de passeios são muito parecidos entre as agências... quase tabelado - clique aqui.

Meros

Meros

Meros

Lagoa Verde

Em regra, os passeios saem entre 10h e 10:30h da manhã. Dificilmente um passeio sairá depois disso, salvo se for para Lopes Mendes, que tem o dia todo. Porém, no caso do Passeio Volta à Ilha, ele é o que sai mais cedo e é o que fica mais tempo. Portanto, ao planejar fazer esse passeio, jamais o deixe para o último dia, especialmente se for o dia em que você vai pegar o barco/ferry para voltar para o continente e ir embora porque o risco de perder o último horário será grande. O ideal é deixar para fazer esse passeio num dia em que você vai acordar e dormir em Ilha Grande.


Caxadaço

Assim, lá fui em mais uma aventura para conhecer praias novas em Ilha Grande!

A primeira parada foi na belíssima praia do Caxadaço!



Que enseada mais magnífica! Que mar azul! Que tudo!

Fiquei admirada com o lugar, cercado por pedras e de uma beleza natural estonteante.

O capitão do barco, André, sugeriu que a gente subisse a pedra para ver a vista lá do alto. Dá para subir de chinelo, mas requer bastante cuidado para não escorregar.





Eu confesso que tive sim um pouco de dificuldade porque estava segurando a GoPro, com medo de esbarrá-la, sem o apoio direito das duas mãos... ai ai ai ... que falta que o Julio faz nessas horas, viu?

Se você tiver um crocs ou uma sapatilha de neoprene que não tenha pena de usar, acho melhor do que chinelo. Mas fato é que tem que levar alguma coisa porque a pedra, quando você chega no alto, está pegando fogo e ficar sem chinelo só para os fortes!




Tem que subir? Claro que não tem... mas a vista é tão impressionante, tão maravilhosa, que eu me arrependeria se não tivesse subido! Além do fato de ter rendido altas fotos lá de cima... eu já nem gosto disso, né? rsrs...

Ah, e é um barato ver a coragem das pessoas que pulavam da pedra mais baixa. Uauuu!! Eu queria ter 5% da coragem deles para pular... mas é óbvio que eu fiquei lá só observando, de longe, tirando minhas fotos.

Quando desci, eu não queria saber de outra e me joguei na água!!! Que delícia de banho! Com o calor que fazia, não tinha nada melhor.


A única coisa chata é que os barcos começaram a chegar em quantidade bem grande e praticamente fecharam a praia... eu até fui mergulhar bem afastada para ficar mais tranquila e longe das lanchas. Essa parte eu não curti.

O passeio seguiu por Dois Rios, que avistamos ao longe, apenas para ter uma ideia do seu tamanho, localização e ter aquela noção panorâmica mesmo. André explicou que pararia por lá rapidinho se os ventos e o mar estivessem mais calmos, mas não rolou.


As condições do mar e vento influenciam diretamente os passeios da Volta à Ilha e Super Sul, isso ocorro porque, com o mar mexido e muito vento, mesmo fazendo um dia lindo e ensolarado, o passeio pode não sair por medidas de segurança.

Por isso que, se você tiver condições de programar sua viagem mais em cima da hora, tanto melhor para acompanhar essas questões. Um bom site para ver se o mar e os ventos estão agitados é o windguru. Num primeiro momento eu sei que é um site estranho e que parece confuso, mas se olhar uma segunda vez com carinho, perceberá que não é tão complicado assim entender pelo menos se o vento está forte.

Além disso, fazer um bom trato com São Pedro, colocar ovo para Santa Clara e desenhar um sol na janela também podem ajudar. Vai que cola?

Chegamos em Parnaioca, onde desembarcamos mais longe da areia. Dessa vez, tivemos que nadar um bocadinho até chegar na faixa de areia.


E se você não souber nadar? Bem, nesses casos, você terá que confiar no capitão do barco, que costuma se oferecer a descer junto e nadar te levando com algum tipo de apoio (aqueles macarrões de isopores) até a areia. Outra opção é ficar na lancha esperando o pessoal voltar.

Dica: quando faço passeios de barco assim mais demorados, eu tomo Dramin e Vertix, sob orientação médica, para não sentir enjoo nem ficar mareada. Super funciona para mim. Consulte o seu médico antes e veja o que é melhor para você não passar mal.

A praia de Parnaioca é enoooooorme! Fiquei admirada!



Caminhamos para o seu lado esquerdo (olhando a areia de frente) onde há o encontro do rio Parnaioca com o mar!





Que paisagem linda! Adorei! Foi uma maravilha tomar um banho de rio com água salobra, que já tira um bocado do sal do corpo, e relaxar ali um pouco nas piscinas naturais que se formam próximo ao encontro do rio com o mar.




E, só para não perder o hábito de informar, esse cantinho também rende ótimas fotos!

Adiante com o passeio, aí sim veio o ponto alto, a praia tão esperada por mim, que já estava cansada de ver em 1.387.542 fotos no Instagram: Aventureiro!


E o que torna essa praia tão especial assim? Bem... vamos lá:

1) Que cor de água é essa? Sabe aquele azul que você respeita, admira, sonha em ver e mal sabe que pertinho de casa tem algo assim??



2) A vibe da praia é bem roots, alternativa, com alguns lugares próprios para acampar, o que atrai a galera que curte ecoturismo.



3) O Coqueiro!!! Ah sim... esse coqueiro é famoso, viu? Verdadeiro cartão postal da ilha. Mas tão requisitado para fotos que eu fui obrigada a organizar uma fila para fotos nele kkkk

Era um aglomerado de pessoas tentando tirar fotos com o Coqueiro e todo mundo aparecendo de papaio de pirata nas fotos alheias... não posso com isso e, após esperar uns 40 minutos para ter o meu lugar literamente ao sol, embaixo do coqueiro, de preferência sozinha, percebi que ficar com ele sozinha só por um milagre ou bancando a chata mesmo. Pronto... fui lá conversar com as pessoas e organizei uma fila que deu certo, viu? E nem fui xingada kkkk



Não estava aquele céu azul azul na hora na foto nem o mar estava maravilhoso porque havia uma proliferação de algas muito estranhas e de cor mais avermelhada perto da areia... mas isso não tira a beleza do lugar nem a minha alegria de estar finalmente ali frente a frente com o bendito coqueiro!

E só tem isso para fazer? Ué... você queria o que? kkkkk.. mas sério, vale a pena caminhar pela passarela que tem margeando o coqueiro e ir até o final, onde há um píer... a vista de lá super compensa a caminhada. Por favor, só não façam como eu fiz, que esqueci chinelo e fiquei pulando de sombra em sombra ou feito Saci para não queimar o pé!





Aventureiro visitado e checked da minha lista, a próxima parada foi a Praia de Meros!



Que lugar sensacional! Eu não estava esperando muito por lá e acho que isso me fez ficar ainda mais emocionada de estar numa praia tão incrível!




Que mar... que água cristalina... impossível não amar estar num lugar assim!


Mas Meros não tem só esse mar maravilhoso a oferecer por cima, pois a praia é um ponto muito bom para mergulho e lá fui eu nadar e mergulhar rumo aos corais, peixinhos coloridos e estrelas do mar!




A dica é mergulhar para o lado esquerdo (olhando de frente para a areia) porque há uma vida marinha riquíssima para lá!




Mergulhei por cerca de 1h ... deu para cansar! Essa pausa nos Meros foi um pouco mais longa que as demais e curtimos muito o lugar. Sabe quando você não tem vontade de ir embora? Bem assim... que delícia!




Contudo, a essa altura do campeonato aquela fominha já começou a bater e o grupo foi levado para a praia de Maguariquessaba, onde almoçamos.

A praia é bem calminha, gostosinha... ambiente ótimo para dar aquela relaxada antes de subir novamente na lancha e voltar para Abraão!

Como foi a primeira vez que fiz esse passeio de Volta à Ilha e como há tempos eu sonhava em fazê-lo, em conhecer Aventureiros, eu simplesmente amei!!! Um passeio Super completo, que confere uma noção incrível da ilha, em que pudemos constatar a diferença enorme entre o mar voltado para o Oceano (mar aberto) que é mais agitado com ondas, e o mar voltado para o continente, que estava lisinho / flat, super calminho, parecendo uma piscina!

Logo, se as condições climáticas estiverem favoráveis, não deixem de fazer esse passeio! Ele está dentre os melhores, sem dúvidas, e não foi aquele esquema de mal chegar num lugar e já sair correndo para o outro, sabe? A gente curtiu muito cada lugar, com calma, com tempo suficiente para tirar umas 3.000 fotos, relaxar, nadar, mergulhar... vale muito a pena!

Para o nosso Quarto e último dia de Passeios em Ilha Grande, deixamos um passeio que volta um pouco mais cedo, que o das Lagoas Verde e Azul - Meia Volta, que retorna por volta das 16h, 16:30, já que tínhamos que pegar o último horário do barco para voltarmos para Conceição de Jacareí. Foi uma correria danada essa volta... mas deu tudo certo e ainda conseguimos tomar um bom e ligeiro banho na Pousada Riacho dos Cambucás, pegamos o barco e depois voltamos para o Rio de Van que contratamos com a agência local, Vilanova Tour, a mesma empresa com a qual compramos os barcos para fazer a travessia entre Conceição de Jacareí e Ilha Grande.


O passeio para as Lagoas Verde e Azul eu já tinha feito algumas vezes e acabou não sendo novidade propriamente dita para mim.

Mas eu estava também com a Sy, minha amiga do blog Viajando com Sy, que não conhecia e estava com muita expectativa para ver alguma tartaruga marinha, já que, da última vez que fiz esse passeio, em 2015, eu vi algumas nas duas lagoas.

Começamos bem cedo pela Lagoa Verde, sempre na tentativa de chegar rápido, antes dos barcos, para poder curtir o lugar sem estar tão cheio.





Fotos da Lagoa Verde: a dica na Lagoa Verde é mergulhar para o outro lado da lagoa, lado oposto àquele onde ficam os barcos.





Quanto mais distante dos barcos, maior a visibilidade na água e maiores as chances de ver corais e peixes e talvez tartarugas marinhas.



Todavia, a Sy ficou só na vontade e eu também! As tartarugas estavam tímidas e não apareceram. Também pudera, viu? Até eu fugiria se visse tanto lixo como eu vi, especialmente mergulhando na Lagoa Verde! Fiquei arrasada... nunca tinha visto tanto lixo por lá e foi algo que dilacerou meu coração... até copinho de iogurte, dentre tantos os plásticos, eu vi no meu mergulho com snokel na Lagoa Verde. Um horror!!!




Por isso vale sempre lembrar, pedir, implorar, NÃO JOGUE O LIXO EM QUALQUER LUGAR! O LUGAR DE LIXO É NA LIXEIRA!



Se quiser saber como foi a minha experiência em 2015 e meus encontros com as tartarugas, clique aqui!

O passeio Meia Volta começa então pela Lagoa Verde e depois segue para a Lagoa Azul.




Minha experiência na Lagoa Azul dessa vez, apesar de não ter visto tartarugas, até que foi melhor do que em 2015, porque a água estava super cristalina, com uma visibilidade maravilhosa e bem diferente do que vivenciei no ano anterior, quando ela estava turva, meio leitosa.




Para vocês verem como muda de uma hora para outra. Basta chover, ou ficar muito tempo sem chover, ter sol ou não ter sol, estar ventoso ou não... tudo isso influencia diretamente na experiência. E só por isso já valerá a pena voltar para ter um momento ainda melhor.

Agora... pausa para uma pergunta profunda: por que o nome da Lagoa é Azul se ela sempre está Verde? kkkkkk...



Eu já estive nela 5 vezes e sempre só a encontrei Verde! Até queria muito um dia vê-la azul... vai entender?

É bem verdade que, ao mergulhar, embaixo da água ela fica bem azul... porém, seria esse o motivo?



Como a água estava bem cristalina, pude contemplar melhor corais lindos e vários peixinhos! A dica é se afastar das lanchas e ficar mais no meio, na parte abrigada, onde não entram lanchas... mas tome o cuidado para não ficar na rota das lanchas, ok?

Perto das lanchas a água é sempre mais mexida, porque as pessoas mergulham e muitas ficam por ali mesmo, não nadam para explorar a região. Daí a água fica com sedimentos e turva.



Enquanto estávamos ali na Lagoa Azul, já escolhemos o nosso almoço no restaurante onde fizemos uma pausa no Saco do Céu, o que foi ótimo para adiantar e chegarmos lá com os pedidos bastante encaminhados.


Após o almoço, ainda tínhamos um restinho de dia para curtir. Passamos pela Praia do Amor, ali pertinho do Saco do Céu, mas estava bastante cheia de barco e pedimos para o capitão tocar para a próxima a praia. Assim, em vez de fizermos 30 minutos em uma e 30 minutos em outra, sendo que a Praia do Amor nem estava tão legal assim, achamos melhor ficar 1h na última parada do passeio, que foi a Praia da Feiticeira.



Foi ótimo porque deu tempo de nadar um pouco, relaxar, tirar fotos... uma delícia!




Vejam bem que tudo isso foi negociado com o capitão e o grupo como um todo concordou em mudar um pouco o roteiro para aproveitarmos mais... foi a melhor coisa que fizemos!



Assim, encerramos brilhantemente os 4 dias de passeios lindos em Ilha Grande com a Felicidade Tour, com um sol maravilhoso, um mar perfeito... tudo conspirou para dar certo e eu nunca tive tanta sorte em visitar essa região de Angra dos Reis!!! 

Pior é que estive novamente por lá final de 2017, para passar o reveillon em Conceição de Jacareí, e, só para confirmar que 2016 foi atípico, em 2017 eu peguei chuva, mormaço, nublado e sol rsrs... pronto, voltou ao normal! Clique aqui e veja como foi!

Espero que tenham gostado dos relatos! Tentei fazer com o máximo de detalhes das minhas lembranças e fotos para que vocês saibam que é possível curtir um destino paradisíaco bem pertinho da gente sem ter que se despencar para o Caribe, por exemplo!

Mas tenham sempre em mente de que cabe a nós preservar a natureza! Recolham sempre seu lixo. Cuidado com os lugares onde colocam seus lixos porque muitas vezes o vento leva direto para o mar. Ajudem a divulgar essa consciência de preservação. Bora fazer a nossa parte porque juntos somos sempre mais fortes!

Vejam tudo sobre Ilha Grande no Mini Guia - clique aqui

- No Instagram do Apaixonados, alguns cliques:

. Aventureiro - clique aqui e clique aqui e clique aqui e clique aqui e clique aqui

. Volta à Ilha - clique aqui

. Praia de Meros - clique aqui  e clique aqui 

. Praia do Caxadaço - clique aqui

. Lagoa Azul - clique aqui e clique aqui

. Lagoa Verde - clique aqui




Nenhum comentário:

Postar um comentário