quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

GUIA DE VIENA: Planeje sua Viagem Aqui!

O GUIA DE VIENA, considerada em 2016 como a Cidade com a Melhor Qualidade de Vida do Mundo (veja aqui a matéria), este guia reúne muitas informações e todos os posts já publicados sobre a cidade e a logística necessária para viajar pela Áustria. A ideia é mostrar para vocês praticamente tudo o que consideramos importante sobre o lugar para ajudar no planejamento de uma linda viagem para uma das cidades mais elegantes e chiques da Europa!

Vista da Torre Sul de Stephan's Cathedral

Belvedere

A capital austríaca, casa dos Habsburgo, família monárquica que reinou por vários séculos, também é um dos nove estados que compõem o país, sendo a cidade mais populosa da Áustria, com cerca de 2 milhões de habitantes. Também é a sétima maior cidade da União Europeia e a segunda maior cidade do mundo a falar o idioma alemão, atrás somente de Berlim!

- Cidade: Viena (Vienna ou Wien)

- País: Áustria

- Moeda: euro, pois a Áustria pertence à União Europeia

- Idioma: Alemão, mas praticamente todos falam inglês fluentemente ou se esforçam para falar e compreender um pouco

Michaelerplatz

Schönbrunn

Neue Palace - Hofburg

- História: remonta ao período Paleolítico, havendo vestígios de habitantes nesta época, seguindo-se pelo período Neolítico até chegarmos em um assentamento Celta de 500 a.C. - Vedúnia - que provavelmente foi a origem do povo vienense. Ocupada pelos romanos no século I até o século V, ainda é possível ver vestígios do assentamento militar no Centro Histórico da Cidade, que é tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, especialmente no Primeiro Distrito de Viena, chamado de Innere Stadt (veja as ruínas na Michaelerplatz, em frente ao portão principal de entrada ao Palácio Hofburg).

No século XI, Idade Média, Viena já era um importante centro comercial, o que foi muito facilitado pelo Rio Danúbio, o segundo rio mais longo da Europa, que passa pela cidade e deságua no Mar Negro, na Romênia. Curiosidade: o Rio Danúbio passa por várias capitais europeias e faz fronteira natural entre dez países, com nascente na Floresta Negra. 

Catedral de São Estevão

Em 1440, tornou-se a Casa da Dinastia Habsburg, família de origem bávara, e a Capital do Sacro Império Romano-Germânico (Não deixem de visitar as residências oficiais da família imperial, como o enorme complexo do Palácio de Hofburg, o Neue Palace, Belvedere e Schönbrunn). Em 1679, a Peste Bubônica assolou a cidade, dizimando cerca de 1/3 da população (vejam o Monumento à Peste, localizada na rua Graben, no Centro Histórico, em celebração ao fim da peste).

Curiosidade: a Universidade de Viena foi fundada em 1365.

Entre 1421 e 1422, quando Viena passou a ser a residência dos Reis Romanos do Sacro Império Romano, a comunidade judaica existente na cidade foi expulsa ou morta (não deixe de visitar a Judenplatz e o Museu. Nesta praça também está o Monumento Memorial ao Holocausto, em memória dos 65.000 judeus austríacos mortos durante a Segunda Guerra Mundial - a praça encontra-se dentro do Centro Histórico).

No Período Napoleônico, Viena foi por duas vezes invadida pelas tropas de Napoleão Bonaparte. Em 1804, foi transformada em capital de um novo estado, a Áustria, e em 1806 ocorreu a extinção do Sacro Império Romano, tendo sido a cidade proclamada como capital do Império Austríaco que mais tarde passou a ser Austro-Húngaro, perdurando até o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, com a renúncia ao trono por parte de Carlos I e proclamação do Parlamento da República, sediado em Viena.

State Opera

Vista do Museu Albertina

Perceberam que toda a história da cidade, que tem muito a ver com a história do próprio país, deixou marcas por muitos lugares, certo? Por isso mesmo, elaborei dois roteiros de passeios bem legais para vocês verem, como sugestão, pela cidade:

- CITY TOUR EM VIENA: caminhando pelo Centro Histórico

- ROTEIRO COMPLETO DE 3 DIAS DE PASSEIOS: usando o Vienna Pass e/ou Vienna Card, ou nenhum dos dois. Dá para fazer esse roteiro de várias maneiras.

- Temperatura:

Dados climatológicos para Viena
Mês
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez
Ano
Temp máx absoluta (°C)
16,7
19,1
25,5
27,8
30,7
35,9
36
37
31,1
26,4
20,8
16,1
37
Temp máx média (°C)
2,9
5,1
10,3
15,2
20,5
23,4
25,6
25,4
20,3
14,2
7,5
4
14,5
Temp média (°C)
0,1
1,6
5,7
10
15,2
18,2
20,2
19,8
15,3
9,9
4,6
1,5
10,2
Temp mín média (°C)
-2
-0,9
2,4
5,8
10,5
13,5
15,4
15,3
11,7
7
2,4
-0,5
6,7
Temp mín absoluta (°C)
-19,6
-17,2
-15,3
-2,7
1
4,8
8,4
7
3,1
-4,5
-9,6
-18,1
-19,6
Chuva (mm)
37,2
39,4
46,1
51,7
61,8
70,2
68,2
57,8
53,5
40
50
44,4
620,3
Neve (cm)
18,6
15,6
8,3
1,5
0
0
0
0
0
0
7,9
16,4
68,3
Dias chuva (≥ 1 mm)
7,3
7,6
8,3
7,5
8,5
9,1
9
8
7
6
8,3
8,2
94,8
Dias neve (≥ 1 cm)
13,9
10
4
0,4
0
0
0
0
0
0
2,7
8,3
39,3
Horas de sol
60,9
90,1
131,5
173,8
228
222,8
241,8
239,2
167,6
131,2
65,5
52
1 804,4
Fonte: Central Institute for Meteorology and Geodynamics

Analisando a tabela acima:

. Junho, Julho, Agosto são os meses mais quentes, porém, os mais chuvosos, junto com maio.

. Dezembro, Janeiro e Fevereiro são os meses mais frios e menos chuvosos, mas com grande chances de Nevar.

. Para quem deseja ver neve, a partir de novembro já pode tentar vê-la caindo! Entre Novembro e Março.


Belvedere

- Quando nós fomos: estivemos em Viena em duas etapas, no início e no final da viagem, portanto, início de setembro e final de setembro e início de outubro.

Vimos duas estações bem definidas durante os passeios, o verão quente e seco e o início do outono, fresco, com paisagens diferentes também, pois, quando voltamos para a cidade no final da viagem, as árvores já estavam com folhas secas, caindo, formando aqueles tapetes lindos amarelados, avermelhados e alaranjados, típicos do outono.

- Qual a melhor época para ir? Todos os sites que consultei disseram que Viena era uma cidade ótima para ser visitada durante todo o ano. Como vocês puderam ver na tabela acima, não se trata de uma cidade muito chuvosa. 

O mês com menor número de dias chuvosos seria Outubro, que coincide com o Outono e temperatura média na casa dos 10ºC. Então depende muito do que você quer ver: Neve? Jardins floridos? Calor e Festivais de Verão nas ruas? Árvores avermelhadas do outono? Certamente, tudo deve ser lindo.

Vista da Roda Gigante

Roda Gigante no Prater Park

Mas eu particularmente fugiria do alto verão, julho e agosto, por apresentar temperaturas mais altas e ser um calor bem seco, o que às vezes é ruim para quem está turistando, passeando pelas ruas. Além do fato de que, se você for nessa época, certifique-se de que seu hotel tenha ar condicionado. Fará diferença!

- Religião: oficialmente, a cidade é de maioria católica e seu padroeiro é São Clemente Maria Hofbauer.

Interior da Catedral

- Política: a cidade é dividida em 23 distritos, que possuem nomes e números que começam a partir do Centro Histórico, de Innere Stadt, que é o 1º distrito.

- Cultura: a cidade é um importante centro de música erudita. Também pudera, a Cidade dos Músicos, como também é conhecida, onde são realizados cerca de 150 bailes de gala todos os anos, abrigou gênios musicais do gabarito de Wolfgang Amadeus Mozart, Joseph Haydn, Ludwig van Beethoven, Strauss... dentre outros ilustres que por lá estiveram e deixaram um legado incrível para toda a humanidade. 

Lembrando que Mozart nasceu em Salzburg mas mudou-se ainda criança para Viena, onde passou a ser o maestro da Corte Imperial e apresentou seu primeiro concerto para a monarquia aos 6 anos de idade. Preciso dizer mais nada, certo?

Praça do Museu Albertina

Biblioteca Nacional dentro do Palácio Hofburg

Ainda, sobre a cultura expoente de Viena, não podemos deixar de mencionar mais uma grande personalidade austríaca que se consagrou em sua área de atuação e é até hoje uma referência mundial: Sigmund Freud, neurologista e pai da psicanálise. Sua residência, inclusive, ficava pertinho do Hilton Vienna Plaza Hotel e hoje em dia funciona como museu aberto à visitação, onde, infelizmente, não tivemos tempo de ir. 

Estátua de Strauss, no Stadt Park

E quando o assunto é artes, a sumidade vienense mais ilustre é o artista Gustav Klimt, imortalizado por sua pintura "O Beijo" e sua marca registrada no uso de tonalidades douradas em suas obras. 

Por fim, também não posso deixar de mencionar a maior celebridade da nobreza austríaca, a Imperatriz Sissi, princesa na Bavária, que se casou com o Imperador Fraz Joseph II e marcou uma era com suas manias, com sua dificuldade em se encaixar nos ditames nobres da corte vienense, com a sua obsessão em ser sempre muito magra, suas viagens para fora do país, especialmente para a Ilha da Madeira e a ilha de Corfu, na Grécia... suas correspondências com o Imperador e tudo quanto mais que a tornou ainda mais conhecida e célebre com a trilogia de filmes que difundiram sua história para todo o mundo. 

- Estadia Mínima: por falar em tempo, se você conseguir dedicar 3 dias inteiros para a cidade, não vai se arrepender. Se conseguir 4 dias, ainda terá o que ver e fazer. Nós ficamos 2 dias inteiros e 4 dias pela metade, o que daria, mais ou menos, 4 dias de passeio. Mesmo assim, não consegui ver diversas atrações e locais de interesse que eu desejava visitar.

Vejam novamente as nossas dicas de roteiros para vocês selecionarem o que acham mais legal e pensarem no tempo mínimo de que precisam para conhecer essas atrações:

CITY TOUR EM VIENA: caminhando pelo Centro Histórico

ROTEIRO COMPLETO DE 3 DIAS DE PASSEIOS: usando o Vienna Pass e/ou Vienna Card, ou nenhum dos dois. Dá para fazer esse roteiro de várias maneiras.

- GASTRONOMIA EM VIENA: dicas de Restaurantes e Cafés

- COMO ANDAR EM VIENA: use o Vienna Card

- VIAJANDO DE TREM PELA ÁUSTRIA: dicas para quem chegar de trem em Viena

- VIENNA STATE OPERA: não deixem de assistir a uma ópera ou outro espetáculo em Viena

- Onde se Hospedar? nós estivemos em Viena em duas ocasiões, quando chegamos na Europa e antes de voltarmos para o Brasil. 

Em cada uma delas, ficamos em hotéis diferentes, com propostas diferentes e localizações diferentes. Foi ótimo ter as duas experiências para poder contar para vocês e dar, pelo menos, duas opções para vocês avaliarem qual se encaixa mais no seu estilo de viajante.

A primeira hospedagem foi no Hilton Vienna Plaza Hotel, um hotel bem clássico, elegante, sofisticado, fino e chique. 

A localização é absolutamente perfeita para quem quer fazer praticamente tudo a pé sem depender muito de transporte público, pois está exatamente na RingStrasse, o famoso Anel que cerca o Centro Histórico de Viena, que corresponde a um belo Boulevard onde, antigamente, ficava a muralha que cercava o burgo.

O Hilton Vienna Plaza Hotel é ideal para casais em lua de mel, casais maduros que preferem estar mais próximos às atrações turísticas, turistas que têm um pouco mais de $$ para gastar ou aqueles que não abrem mais de muito conforto e do clássico. Nós adoramos a proposta e indicamos sem hesitar. Fomos caminhando a partir dele para o Centro Histórico e voltamos de bonde - Strassenbhan - que tem ponto praticamente em frente ao hotel.



Na segunda etapa de visita à cidade, já no final da viagem, nós nos hospedamos no Ruby-Marie Hotel, uma hospedagem moderna, embora esteja em um prédio histórico, mas que se mostra como um ambiente despojado, alegre, jovial, com muita personalidade e bem descolado.

Achei o máximo o espaço ser dividido entre andares, com bar bem animado, cinema, sala de yoga... é um lugar bem interessante, em ótima localização também, porém, afastado cerca de 30 minutos de caminhada do Centro Histórico, por isso mesmo é ideal para quem não se importa em ficar um pouco afastado e curte andar de transporte público, dado que a segunda principal estação de trem, a Westbahnhof ficava praticamente na frente do hotel, assim como o metrô - U-Bahn - e o bonde - StrassenBahn. Ou seja, bem servido de transporte público e ainda tinha um ponto de táxi bem próximo. Outra vantagem era estar na Mariahilfer Strasse, uma das ruas mais famosas de Viena quando o assunto é COMPRAS!


Palácio Hofburg

Palácio Hofburg

Palácio Hofburg

- Compras: já que mencionamos essa questão e, ao menos para mim, não importa se o euro está a R$3,70 reais, pois eu sempre compro alguma coisa durante as minhas viagens já que, ainda que convertamos, muitos produtos ficam mais baratos do que aqui no Brasil. Portanto, falemos sobre comprinhas em Viena, pois foi justamente o único local da viagem de 23 dias onde eu parei uma manhã inteira para entrar em lojas e fazer compras. 

. Mariahilfer Strasse: como já mencionei, é uma loooonga rua em Viena, que praticamente liga a Westbahnhof até o Centro Histórico, repleta de várias lojas de grifes internacionais que adoro, tais como: Zara, Mango, H&M, Douglas, L'Occitane, farmácias para comprar creminhos, até mesmo uma C&A, além de outras várias que eu não conhecia... e também mercados para fazer compras de comidinhas, como mostardas doces que amamos!


. Centro Histórico de Viena: há várias ruas com lojas por lá que são ótimas para fazer comprinhas, mas as mais conhecidas ruas de pedestres são:

* Graben: famosa pelas grifes internacionais chique$$$$
* Kärntner Strasse: com lojas mais acessíveis, ligando a StephansPlatz até a State Opera.


- Gastronomia: eu gostaria muito de trazer para vocês algo novo, diferente do que todos dizem, mas não vai rolar rsrs... eu realmente fiquei no cliché e comi muita Torta Sacher, bombons com o rostinho do Mozart e recheio de pistache, o autêntico schnitzel vienense, Apfel Strudel (torta de maçã), linguiças em sanduíches - würst... e bebemos muita cerveja! rsrsrs...


- Como chegar e se Locomover dentro da Cidade: nós usamos bastante o Vienna Card dentro da cidade e indicamos para vocês. 

Chegamos e saímos de Viena de duas maneiras:

. Aeroporto Internacional: nós optamos pela Uber para irmos para Hilton Vienna Plaza. Precisa ter o aplicativo instalado e estar conectado à internet (wifi ou 3g/4g). Nós pegamos o Uber quando chegamos e depois voltamos de táxi, porque estávamos com malas e não queríamos perder tempo. De Uber custou 35 euros.

. Taxi: entre  40 e 45 Euros (depende um pouco de local para onde você irá).

Hauptbahnhof de Viena, a partir de Linz. Como estávamos com malas, pegamos táxi até o hotel Ruby Marie, que custou algo em torno de uns 13 euros (não passou de 15 euros). Mas se você quiser economizar, poderá pegar a linha U1 do metrô para a Stephansplatz e depois trocar para a linha de metrô melhor para chegar no seu hotel (o ticket custa €2.20).

Outras formas de chegar e sair da cidade:

Airport Line Bus: pegue o ônibus Vienna AirportLines número 1187 na direção de Wien Westbahnhof ou pegue o Airport Bus para Schwedenplatz.  Funciona todo dia, das 06:05 às 00:05, a cada meia hora, com ticket custando  €8.

. CAT (City Airport Train): são uns 16 minutos de CAT até a estação Landstraße Wien Mitte. Lá, pegue o metrô (procure pelos sinais da U-Bahn) na linha que melhor te atender para chegar no seu hotel. Se fosse para o Hilton Vienna Plaza, pegaria o U4 na direção de Heligenstadt, desceria na estação Schottenring onde pegaria o U2 na direção da Karlsplatz e saltaria em Schottentor. Agora, se fosse para o Ruby Marie Hotel, a partir de Wien-Mitte, pegaria a linha U3 de metrô e iria para a Westbahnhof. Normalmente, os trens entre o aeroporto e a estação Wien-Mitte saem todos os dias entre 6:06 e 23:36 e o ticket custa €11. 

Hauptbahnhof: pegue a linha U1 na direção Leopolday para descer na estação Karlsplatz, que é uma estação bem conectada com várias linhas de metrô.

Observação: NÃO RECOMENDAMOS o aluguel de carro em Viena. Não precisará dele, pois a cidade é muito bem conectada por meio do transporte público e turístico, além do fato de ser bem caro pagar estacionamentos públicos e privados. 


Schönbrunn

Schönbrunn

Schönbrunn

- TOP 10 ATRAÇÕES TURÍSTICAS QUE RECOMENDAMOS:

Eu e Julio realmente gostamos muito de Viena. Já conversei com várias pessoas que não curtiram tanto assim a cidade. A justificativa de algumas delas é que deixaram para conhecer Viena depois de Praga, por exemplo, que é um roteiro bem comum de se fazer por lá e muitos aproveitam a oportunidade para fazer a rota Imperial, passando por Praga, Viena, Bratislava e Budapeste.

Charretes pelo Centro Histórico

Neue Palace

Volkspark

Bem, estive em Praga há quase 10 anos e, apesar de ter amado muito a Golden City, capital tcheca, isso não diminuiu em nada o meu encanto por Viena. Realmente, a gente se identificou com a cidade, com a história, com a cultura, com a beleza de seus edifícios, as charretes para cima e para baixo... achamos tudo tão elegante, tão bonito, tão chique! Eu não tive problema com os locais e não achamos a cidade fria, como alguns dizem.

Então, com base nisso, considerando pelo menos 3 dias inteiros de passeios, as atrações de que mais gostamos foram:

1) Palácio Hofburg e Neue Palace: tente visitar ao máximo o que esses dois oferecem, como a Biblioteca Nacional, o Museu da Imperatriz Sissi, o Museu das Armaduras, o Museu do Tesouro, seus jardins... 



2) Museu Albertina: para quem curte arte impressionista, esse é um lugar que tem que estar no seu roteiro. Achei incrível e poderia ter ficado algumas horas a mais. Destaque ao menos 2 horas para ele.



3) Schönbrunn: eu dedicaria um dia inteiro para ele. Mas, infelizmente, passamos somente uma tarde e deixamos de visitar várias das suas atrações. 


4) Belvedere: não conseguimos visitar o interior dos dois palácios, mas já valeu a pena ir lá, passear em seus jardins e admirar a bela arquitetura de seus prédios.


5) St. Stephan's Cathedral / Catedral São Estevão: não conseguimos percorrer todo o seu interior e o museu, mas estivemos lá dentro e já deu para sentir a sua grandiosidade e também subimos a Torre Sul, que tem uma vista incrível da cidade. 



6) Roda Gigante: por falar em vista incrível da cidade, vale muito a pena visitar o Prater Park e andar na Roda Gigante considerada como a mais antiga do mundo ainda em operação, que em 2017 comletará 130 anos.



7) State Opera de Viena: o seu edifício é maravilhoso, enorme e já encanta do lado de fora. Dentro, é ainda mais fabuloso! Super indico que você tente reservar algum espetáculo para assistir na State Opera. Nós assistimos à Opera "Aida", mas há outros espetáculos, como balés, ou  menos o tour dentro da Ópera. 


8) Parques da Cidade: caminhar pelos parques e jardins é um colírio para os olhos. Recomendamos o Volkspark e o Stadt Park. Neste último, está a estátua de Strauss, considerada como uma das estátuas mais fotografadas do mundo.

Stadt Park

VolksPark

9) Museums Quartier: onde ficam os Museus de História Natural e o Kunsthistorisches. Estivemos lá, mas não deu tempo de visitar os museus.



10) Andar pela RingStrasse, o anel que circunda o Centro Histórico de Viena, onde estão edifícios magníficos, como o Parlamento, a Prefeitura e o BurgTheater.

Parlamento

Prefeitura

As atrações onde estivemos foram detalhadas nos posts abaixo, para quem quiser saber mais sobre cada uma delas:

CITY TOUR EM VIENA: caminhando pelo Centro Histórico

ROTEIRO COMPLETO DE 3 DIAS DE PASSEIOS: usando o Vienna Pass e/ou Vienna Card

VIENNA STATE OPERA: não deixem de assistir a um espetáculo 

Outro lugar de grande relevância em Viena é a Igreja Karlskirche, onde estivemos, mas desistimos de entrar ao saber que era paga. Como já era o último dia e estávamos caminhando na direção do Stadt Park para depois ainda visitar o Belvedere, dispensamos a visita ao saber que a entrada custava uns 5 euros, mais ou menos. Talvez em outras circunstâncias eu teria entrado. 

Karlskirche

- Segurança: Viena foi considerada como a melhor Cidade do Mundo em termos de Qualidade de Vida para se Viver, no ranking divulgado esse ano pela consultoria Mercer (veja aqui a matéria), tendo-se levado em conta para elaboração do ranking o preço de uma moradia de qualidade e a segurança pública, como principais fatores. Detalhe, pela SÉTIMA VEZ que Viena está no topo da lista. 

Devo dizer que realmente não nos sentimos em momento algum com medo ou inseguros. Pegamos metrô voltando para o hotel já perto da meia noite, coisa que eu jamais faria no Rio de Janeiro por medo mesmo. Andamos muito a pé e vimos poucos mendigos pela cidade. Sim, há mendigos pedindo dinheiro e nós achamos que são refugiados. 

Vista de Belvedere

Belvedere

Vocês sabiam que a renda per capita da Áustria é maior do que a da Alemanha e Reino Unido, de acordo com o Banco Mundial? Isso também influencia. De modo geral, pareceu-nos ser uma sociedade sem abismos entre as classes. Soubemos de amigos que moram em outras cidades austríacas que não há discrepâncias como há aqui no Brasil. Por exemplo, a diarista que dá faxina em sua casa frequentará o mesmo restaurante que você e comprar roupas na mesma loja que você. 

Catedral ao fundo

- Sites sobre Viena: para mais informações, consulte também esses sites






Stadt Park e um dos canais do rio Danúbio

- TODOS OS POSTS QUE JÁ DIVULGAMOS SOBRE VIENA E ÁUSTRIA:


















Nenhum comentário:

Postar um comentário