segunda-feira, 19 de outubro de 2015

ARUBA: Todos os Passeios que Fizemos!

Aruba! ARIBA! You Go, You Know!

E voltamos para Aruba para mais 2 noites (e 3 dias) após 5 noites em Curaçao.

Vamos relembrar como foi a viagem desde o início dos passeios (chegamos no dia 1º de outubro) até os últimos passeios que fizemos na Ilha Feliz? Ou seja, vamos falar um pouco sobre TODOS OS PASSEIOS que fizemos em Aruba!



Vejam aqui os posts de Aruba que já foram publicados durante a viagem:



Baby  Beach

Boca Grandi (praia próxima a Baby Beach)

Drulf Beach

Fomos no dia 1° de outubro com a Gol (resgatamos as passagens com milhas) diretamente para Aruba.






Na primeira noite, pois aterrissamos em Aruba perto do anoitecer, fomos convidados a jantar no maravilhoso Madame Janette! Ambiente gostoso, música ao vivo muito boa e comida excepcional! Isso tudo sem contar o atendimento muito atencioso.




No dia 02 de outubro, embora o tempo estivesse oscilando, com chuvas pela manhã que foram reflexo do Furacão Joaquim, depois abriu um belo sol, do jeito que a gente gosta quando viaja para lugar de praia, mas o tempo seguiu mudando, com mormaço, nuvens e mais sol.

Aproveitamos para percorrer algumas praias e fomos passando por Hadicurari, Palm Beach, Eagle Beach, Manchebo Beach, Divi Beach e Drulf Beach, passamos pelo centrinho de Orejanstad e seguimos para Baby Beach, conhecendo um pouco dos bairros pitorescos de Savaneta e San Nicolas, famosos pelo carnaval arubano! (Quer saber mais sobre o Carnaval em Aruba? Leia aqui!


Manchebo Beach

Divi Beach

Divi Beach

Visitamos também a Rodgers Beach, praia que fica ao lado da Baby Beach.

Ao lado de Boca Grandi

Baby Beach

Perceberam que estar com um carro alugado facilita bastante os passeios, né? Mas, se não souber dirigir, não se preocupe porque você poderá ainda aproveitar muito da ilha usando o ônibus turístico Arubus  (consulte no site deles as rotas e horários www.arubus.com).

Jantamos no Passions on the Beach no dia 02 de outubro, admirando um belo pôr do sol visto com pé nas areias de Eagle Beach.






Aliás, se você quiser ficar em Eagle Beach até o anoitecer (que agora em outubro estava acontecendo por volta das 18:25), não vai se arrepender! Se quiser economizar com restaurante, leve sua bolsa térmica com um bom vinho ou espumante, snacks (você encontrará fácil nos mercados muitos produtos europeus! Até o iogurte grego que tomamos na Grécia a gente encontrou e comprou... ), um bom queijo holandês, umas torradinhas... e fique lá em Eagle Beach aguardando a despedida do Astro Rei em grande estilo!


Após o jantar, nós ainda demos uma esticadinha e voltamos para Palm Beach para ver como seria uma night caribenha!

Entramos no Gusto, que era gratuito e com drinks e cervejas pela metade do preço até às 23h. Exatamente por isso, estava até cheinho! E a música era ótima para dançar. Vários hits do momento do pop e dance. Gostamos e ficamos quase umas 2 horas lá dentro, observando os gringos dançarem (a impressão que tivemos é que só tinha turista mesmo).


Em frente ao Gusto, fica o Señor Frog's e fomos lá dar uma olhadinha nele também. Só que estava bem mais vazio, embora não cobrasse entrada (o Gusto já estava cobrando entrada por ter passado das 23h). As músicas eram mais antigas, tipo sucesso de boate da década de 90 kkkk... e havia uns gringos mucho lokos por lá dançando. Tomamos uma cerveja e logo fomos embora porque o dia seguinte seria bem cheio!


No dia 03 de outubro, nós fizemos o passeio de barco a convite do Saveiro Jolly Pirates! Foi muito legal! Fizemos o passeio Sail, Snorkel and Swim! Mergulhamos no naufrágio Antilla, em Boca Catalina e Malmok



Agora sim a gente estava onde gostava! Amamos o mar, sua vida marinha e ficamos fascinados com os corais, peixinhos, estrelas do mar, dentre outros.

Palm Beach

Palm Beach

Boca Catalina

Malmok

E o passeio foi muito animado. A começar pelo fato de ser open bar! kkkk... toda a tripulação era simpática e fazia brincadeiras. 




Além das pausas para os mergulhos, também almoçamos um churrasco a bordo que estava gostoso e brincamos com uma tirolesa improvisada lá no barco.




Naufrágio que fica mais ou menos na direção de Hadicurari

Um dos saveiros do Jolly Pirates


Ainda no dia 03/10, voltamos do passeio de barco e fomos para no sentido da Arashi Beach, que fica no norte da ilha. É a última praia antes da parte mais selvagem de Aruba.

Mas no caminho entre Palm Beach e Arashi, não resisti e parei em Malmok, onde  havíamos estado mais cedo para mergulhar.

Malmok

Linda praia! Uma das minhas favoritas! Pelicanos, farol, areias branquinhas e um mar azul neon deslumbrante! Um paraíso daqueles tirados do comercial da Colgate!











À noite, jantamos no Flying Fishbone, restaurante localizado em Savaneta, também pé na areia e ótimo para assistir ao pôr do sol!






No dia 04/10, depois de perdermos o vôo com a Insel Air para Curaçao de manhã cedo, decidimos não mofar no aeroporto e conseguimos reabrir o aluguel do carro com a Europcar  (eles foram muito legais porque, na verdade, o horário limite para a gente entregar o carro era às  19h e não nos cobraram mais nada por isso! ). Pegamos o carro e fomos curtir a manhã em Baby Beach! Foi excelente!



E ainda passamos rapidinho na Rodgers Beach para conhecer também.



Aproveitamos muito lá porque acabamos ficando umas 4 horas na região e umas 3 horas só em Baby Beach! Deu para ir à praia de Boca Grandi, tirar foto de novo com a âncora, passar em Rodgers Beach e curtir o ócio em Baby Beach!

Fomos para Curaçao no dia 04 de outubro de tarde e voltamos para Aruba no dia 9 de outubro pela manhã, bem cedo, para podermos aproveitar bastante o dia!


duplo hélice da Insel Air

Chegando em Aruba

Aeroporto de Aruba, bem novinho e bonito. As lojas do Duty Free fecham às 20h!

Chegamos, então, no dia 9/10 às 7:30 da manhã e alugamos carro novamente com a Europcar  (usamos o site da AutoEurope que fez uma busca de valores e selecionou a Europcar como a locadora mais vantajosa: cerca de 50 euros a diária do aluguel do carro).



Dessa vez, ficamos a convite hospedados no Boardwalk Small Hotel, em Palm Beach  (já quase em Hadicurari).

Como a recepção do Boardwalk não é 24h e só abre às 9h (de segunda a sábado, porque aos domingos ela não funciona), resolvemos dar umas voltas antes de ir para p hotel na esperança de pegar alguns lugares vazios para fotografar.

Assim, paramos no letreiro "I Love Aruba", ao lado do Hotel Renaissance e do Parlamento, em Oranjestad, que realmente estava tranquilo para a gente finalmente tirar foto!



Orejanstad

Em seguida, fomos atrás das árvores Divi Divi da Eagle Beach, na vã expectativa de encontrá-las vazias e sem serem usadas como cabide de roupas. 




Pois bem, não deu muito certo! Embora fosse 8:30 da manhã, só uma árvore que estava desocupada, na areia. A outra já servia de sombra e cabide para uma família. Essas devem ser as árvores mais disputadas da ilha kkkk

Essas Divi Divis que ficam na areia de Eagle Beach, um pouco antes do restaurante Passions on the Beach  (mais ou menos em frente ao Hotel Amsterdam Manor), disseram para a gente que elas têm mais de 300 anos!!

E é mesmo impressionante ver como elas resistem ali, na praia, fincadas na areia... essa é uma das paisagens mais belas de Aruba, um verdadeiro cartão postal!




Ali pertinho, nas pedras, é engraçado observar como a água entra por debaixo das pedras e sai por cima, naquele efeito "baleia", sabem? Levei cada susto! kkkk... eu estava ali paradinha, observando o mar e tirando fotos, até que veio uma onda com tudo e parte da água explodiu ali nas pedras nesse efeito geiser. Fiz uns vídeos ali também!




Então, resolvemos passar no mercado para adiantar algumas comprinhas para o dia, pois a nossa casita no Boardwalk Hotel não tinha comida (aliás, ela tinha absolutamente tudo o que você possa imaginar, mesmo comida!). E passamos no mercado Kong Hing, que fica logo depois de Drulf Beach, seguindo para Orejanstad. Um bom mercado, diga-se de passagem! Gostamos dos produtos e dos preços. Compramos Vinho Rosé Chileno por cerca de 8usd e licor Caribe por uns 7usd (a conversão é mais ou menos 1usd por 1,75 florins).

Aí sim, após toda essa pequena peregrinação, chegamos no Boardwalk Hotel já por volta das 10h, quando eu, ao abrir minha mala na recepção (a minha casita só ficaria pronta por volta das 13h) para pegar um biquíni e roupa de praia, deparei-me com boa parte das minhas roupas sujas de cerveja do Julio que explodiu na mala.

Imaginem a minha alegria? Nossa! Fiquei furiosa kkkk... metade das roupas molhadas e fedendo a cerveja... fiquei sem reação. Pior de tudo é que a recepção ficou com esse aroma nada agradável também.

Era uma latinha de cerveja que, com a pressão do voo entre Curaçao e Aruba, não resistiu. Eu não a havia protegido com os bags dos vinhos e me dei mal.

O bom é que no Boardwalkserviço de lavanderia. Enchi uma sacola com tudo que estava sujo e molhado (aproveitei para colocar as roupas já sujas de praia) e mandei lavar. Cobraram 20usd e no mesmo dia já me entregaram as roupas lavadas e secas!

DICA: Para quem gosta de lavar roupa durante a viagem (eu confesso que não sou grande fã disso, mas às vezes é necessário!), é super importante não misturar branco com colorido e, mais ainda, não colocar as roupas que você já sabe ou já imagina quem vão soltar tinta e poderão manchar as demais. É sempre bom ficar atento a isso porque, geralmente, as lavanderias não se responsabilizam por essas questões de separar as roupas e suas cores.

Bem... superado esse estresse com a roupa (como se já não bastassem os estresses de ter quebrado a câmera aquática e a perda do voo com a Insel Air quando fomos de Aruba para Curaçao), resolvemos aproveitar ao máximo o que ainda restava do dia e fomos atrás de pontos de mergulho para fazer snorkel!

Seguimos no sentido sul e entramos, depois do aeroporto, seguindo as placas para a De Palm Island (você segue essas placas para chegar mais perto da costa e ir observando a paisagem).






Dessa forma, o objetivo era achar a "praia" de Mangel Halto, localizada no sul, sentido Baby Beach, que a gente tentou achar no dia 04 de outubro e não conseguiu. Na verdade, não é bem uma praia, mas sim um grande manguezal ao mar com trechos de areia e um píer onde muitos ficam tomando sol e saltando.






Mergulhamos ali e vimos muitos peixinhos, corais e até mesmo algumas moreias pequenas. Quanto mais fundo você for, mas clara e transparente ficará a água. Apenas é bom prestar atenção com jet skis e lanchas.



Após, regressamos tudo e fomos novamente a Boca Catalina. Agora que tínhamos a GoPro, eu queria muito registrar o fundo do mar e principalmente o que vi no passeio de barco com a Jolly Pirates que eu não pude fotografar.


Saveiro da Jolly Pirates

Boca Catalina não decepciona!




Para nós, esse é o melhor local para fazer snorkeling em Aruba: muitos peixinhos (vá no sentido das pedras e dos pelicanos), corais e estrelas do mar fizeram a nossa festa! Havia até cardume de peixes "trombetas", por causa da boca deles. E as estrelas do mar? Lindas! Várias! Algumas enormes e outras menores... demais!



Algumas recomendações, no entanto, ajudarão a fazer snorkeling em Boca Catalina:

- usar a papete/sapatilha de neoprene facilitará a entrar no mar porque há pedras na praia.

- muito cuidado com o barcos de mergulho e lanchas porque esse é um dos pontos de parada dos passeios de barco, tal como o que eu fiz com o Jolly Pirates.

- se por um lado, tem que ter atenção redobrada com barcos e lanchas, por outro lado, também é interessante observar onde eles param porque eles sabem muito bem quais são os melhores pontos de mergulho.

- quanto mais fundo, mais clara fica a água e mais piscina se transforma o mar, sendo muito fácil observar os corais e peixes.

- cuidado com ouriços e moreias. Pisar em ouriços ou levar mordidas de moreias pode causar uma infecção grave. Exatamente por isso, evite pisar em pedras (moreias adoram se esconder em buracos e pedras) e jamais pisem em corais!




Como não dava mais tempo de fazer muita coisa, já que tínhamos reserva para jantar no Restaurante Barefoot para assistirmos ao pôr do sol, voltamos para a nossa Casita no Boardwalk Hotel e nos arrumamos correndo para irmos ao Barefoot, que fica depois do Renaissance, entre Orejanstad e o Aeroporto.



Não tínhamos ideia de que levaríamos cerca de 35 minutos de deslocamento e, considerando que o pôr do sol estava ocorrendo às 18:25, nós perdemos por 10 minutos! Pegamos somente o céu alaranjado após o sol tocar o mar.

Puxa.. foi por tão pouco! Mas nós ainda voltamos lá no Barefoot, no dia 11 de outubro, para nos despedirmos de  Aruba, já que fica bem pertinho do aeroporto, passamos por lá na tentativa de assistirmos finalmente ao pôr do sol de lá. Mas, dessa vez, foi o sol, ou melhor, as nuvens, que nos atrapalharam rsrs... uma pena!



Ainda assim, recomendo o Barefoot e toda a praça onde ele se localiza (há outros restaurantes ao lado dele e uma praia frequentada principalmente por locais bem na frente dele, onde é possível curtir o dia e esperar pelo pôr do sol lá.

No Restaurante Barefoot, nós optamos pelo Menu Especial do Restaurant Week, para aproveitar o último dia do evento na Ilha. Por 40usd para cada um, escolhemos uma entrada, prato principal e sobremesa. Mais uma vez, o menu especial foi mais vantajoso já que o preço médio dos pratos era de 25usd. Tomei um coquetel e Julio escolheu um vinho rosé para acompanhar.


Gostamos do restaurante e do seu ambiente, com atendimento bastante atencioso também.

No dia 10 de outubro, bem cedinho, nós já havíamos agendado um passeio a convite com a agência de turismo ABC Tours: jeep safari pelo lado mais selvagem de Aruba!

Farol California



Ralph, guia experiente e que sabe muito sobre Aruba, foi buscar a gente no Boardwalk Hotel às 7:15 da manhã (acordamos bem cedo!!) e levou-nos à sede da agência, onde os grupos que fariam o passeio durante o dia inteiro foram separados do grupo que fariam o passeio de meio dia. Preenchemos também um formulário sobre responsabilidade do passeio.

Como lá na sede tem água e banheiro, é uma boa oportunidade para aproveitar, principalmente para quem fizer o passeio de dia inteiro, porque, além desse momento, só terá mais um durante a manhã para ir ao banheiro.

Orejanstad, capital de Aruba, por onde passamos também de jeep

Orejanstad

Orejanstad

O passeio de dia inteiro é super completo, custa 105usd, começa efetivamente às 8:30 e termina por volta das 18:30, incluindo almoço na sede da agência onde fica o restaurante Waka Waka, água durante o passeio e refrigerantes (eles dão um descontinho no final de semana já que a demanda pelo passeio durante a semana é bem maior. Engraçado, né? Isso se dá em razão da chegada dos voos vindos, principalmente, dos EUA aos finais de semana e muitos passeios são feitos durante a semana mesmo).

Capela Alto Vista

Fizemos algumas paradas em praias, que são as Bocas do lado selvagem de Aruba


Ponte Natural

Minas de Ouro de Bushiribana, que tiveram grande relevância histórica

Bushiribana

Bushiribana

Passamos por diversos lugares super diferentes de  Aruba! Quem acompanha aqui o blog, deve ter lido sobre o post que conta um pouco do LADO B de Aruba, lembram? Então, fomos de Jeep explorar bastante esse lado B, mais selvagem, com menos ares caribenhos, porém, super interessante, exótico e curioso.

Caverna de Guaridikiri, no Parque Nacional de Arikok - há uma lenda indígena de que a filha de um Deus estaria aprisionada nesta caverna para não se apaixonar por mais ninguém, pois ela teria sido proibida de amar, contudo, ao se apaixonar, o seu a aprisionou. Essa pedra, que tem formato de rosto de uma mulher, está estrategicamente posicionada num local onde, se chover, a água cairá em seu olho e escorrerá feito lágrima. Dizem que é a própria Deusa aprisionada.

Caverna de Quaridikiri, onde há muitos morcegos

Caverna de Quaridikiri

Como o grupo do passeio que faria o dia inteiro acabou sendo maior do que a quantidade de motoristas (cada jeep comporta até 8 pessoa, mais o motorista e o carona), o Ralph perguntou ao grupo quem gostaria de dirigir o outro jeep que estava sem motorista e logo o Julio se prontificou. Junto com ele, também o Robert, norte-americano, e o Sebastian, colombiano, e assim formamos um grupo (eu, os motoristas, o amigo do Robert e a Melina, namorada do Sebastian, fomos num jeep e ficamos super confortáveis porque nosso jeep foi só para a gente).





Julio amou a experiência de dirigir o jeep! E eu, obviamente, fiquei tensa kkkkk... principalmente quando passávamos perto de penhascos! Ai Jesus! Eu ria de nervoso, sabe? kkkk... e era um tal de sacolejar que parecia estar treinando para uma tourada em Barretos!



Acabou sendo uma verdadeira e louca aventura! A gente passou pelo Farol Califórnia, pelos cliffs do lado leste da ilha, pela Igreja Alto Vista, pelas históricas Minas de Ouro de Bushiribana, pelas praias mais bravas, ponte natural de Wariruri, Parque Nacional de Arikok, mais praias, piscina natural de Conchi, caverna de Guaridikiri e finalizamos na Baby Beach, onde fizemos snorkeling guiado pelo Ralph, que levou pão e atraiu vários peixinhos para a gente ver.



Não havíamos feito snorkel em Baby Beach porque não sabíamos direito para onde ir. Na verdade, o melhor local para snorkeling é do lado esquerdo da Baby Beach (lado oposto ao da refinaria), onde há muitas pedras e uma placa alertando para o perigo de não ultrapassar essas pedras por conta da correnteza forte que há lá e pode puxar para alto mar. Portanto, atenção mesmo para isso e não vá além! Entre ali nas pedras (estar com a papete/sapatilha de neoprene/crocs ajuda bastante por causa das pedras) e você já perceberá que a correnteza é forte e vai te levar para a Baby Beach mesmo. Muitos peixinhos farão valer a pena o mergulho lá!




Após esse dia puxado, nós que tínhamos uma reserva para jantar e assistir ao pôr do sol no Restaurante La Trattoria El Faro Blanco, perto do Farol California (logo acima da Arashi Beach), desistirmos de ir porque já chegamos de volta no Boardwalk Hotel anoitecendo, após o pôr do sol e ainda perdemos um bom tempo lavando mochila, crocs, bolsas...

Aliás, prestem bem atenção se quiserem fazer esse jeep safari: SUJA MUITO! Sem frescuras, viram? E, por favor, evitem roupa branca, a não ser que vocês sejam desapegados e não se importem que a roupa branca fique marrom! kkkk... A mochila ficou imunda, mas como ela é emborrachada e à prova d'água, deu um bom banho nela que ficou tinindo de nova! É recomendável também levar toalha para o passeio do Jeep Safari.

Labirinto ao lado da Igreja Alto Vista

Aprendendo a dirigir kkkk

Embora tenha sido mega cansativo, o dia inteiro de passeio no qual terminamos no melhor estilo "Cascão" de ser, eu super recomendo que façam o passeio, porque é muito animado e mostra um lado de Aruba pouco explorado, diferente, com contrastes maravilhosos para aquela Aruba da areia branca e mar azul... eu achei fascinante!

Pois bem, já era tarde, estávamos cansados, tínhamos acordado mega cedo e desistimos de ir à Trattoria El Faro Blanco.

Consultamos o TripAdvisor, que sempre me salva nesses momentos de falta de criatividade e inspiração, e demos uma olhada nos restaurantes e bares com melhores posições nos rankings para Palm Beach e Eagle Beach.

Fomos conferir o Bavaria, que estava em 4º lugar. Contudo, como ele estava vazio em pleno sábado à noite, achei desanimador, principalmente porque estávamos com sono. Demos uma volta pelo burburinho de Palm Beach para dar uma olhada nos restaurantes e achei o Iguana Cantina caído também e o Smokey Joe's estava com uma frequência mais ou menos. Isso já era umas 21h, ou seja, não estava tão tarde assim para um sábado.

Acabamos parando na Pizzaria Amore Mio, que fica em uma espécie de vila italiana em plena Palm Beach (os restaurantes pertencem ao Gianni's Group).


Polenta


Com boa nota e comentários no TripAdvisor, nós gostamos do ambiente, descontraído, bonito, ótimo atendimento e deu para acompanhar um pouco do movimento do sábado à noite de Palm Beach. Pedimos polentas de entrada que estavam uma delícia e uma pizza da casa com cogumelos. Achamos, contudo, que, embora estivesse saborosa, a massa estava dura demais para cortar. Mas não estava torrada, sabe? Pode ter sido azar, né?

Ainda assistimos a uma apresentação de uma banda de samba, em frente ao Señor Frog's, entramos na lojinha de produtos de Aloe e Vera, onde comprei um gel hidratante por 20 usd (achei todos os produtos bem caros, mas quis comprar um como lembrança de Aruba também) e, por fim, tomamos sorvete no Gelatíssimo! Gostoso, viu?



Com relação ao Aloe e Vera, como já falei em outras oportunidades, Aruba é uma ilha de clima bem árido e terra bem desértica. Em consequência disso, não é qualquer coisa que dá para plantar por lá. Boa parte das frutas, legumes e verduras vêm da Venezuela ou Colômbia. Carnes e outras iguarias vêm da Argentina e EUA. Ou seja, até onde eu pude perceber e pelo que me disseram, poucas plantações resistem ao clima desértico. Tomates, por exemplo, conseguiram se dar bem por lá.

E tem a Aloe, mais conhecida no Brasil como a Babosa, que também deu certo por lá e há plantações e toda uma indústria de dermo cosméticos e produtos de beleza que são feitos a partir da Aloe, como hidratantes, gel para banho, cremes para o rosto, esfoliadores, dentre outros. Produtos feitos em Aruba mesmo! Achei os preços salgados: potinhos pequenos, de 100ml, custando 10usd e os maiores, de 300ml, custando 20usd. Acabei comprando um grande para experimentar. 





No Boardwalk Hotel também são vendidos os produtos na recepção e os preços são tabelados. São boas opções de presentes e lembranças de Aruba. 

Inclusive, no Boardwalk Hotel, todos os banheiros são guarnecidos por shampoos 2 em 1 (eu acabei usando somente como shampoo porque achei fraco como condicionar, ainda mais depois de praia e sal!) e gel para banho de Aloe! Achei um mimo! 



É claro que usei e dispensei os meus próprios até mesmo por curiosidade e também porque são bem cheirosos. Essa é outra coisa que me chamou a atenção para o grau de cuidado que cada casita recebe no Boardwalk Hotel.

Vou falar aqui um poquinho sobre o hotel, porque ele merece um post inteiro para falar mais.


A nossa casita, de número 23, ficava no segundo andar. A acessibilidade para quem tem dificuldade de se locomover não é boa por causa da escada. Mas há várias casitas no térreo, ao redor da piscina, e basta informar no ato da reserva que você prefere fugir da escada.

Fofa demais essa caixinha de tesouros do Boardwalk Hotel, com dicas de passeios em Aruba



A proposta do Boardwalk Hotel é justamente essa de ser algo mais intimista, aconchegante, para você se sentir em casa e para quem quer fugir de grandes resorts e imensidões sem fim. No Brasil, seria uma Pousada e não um Hotel, pela quantidade pequena de apartamentos, apenas 14, que são carinhosamente chamados de casitas!

Banheiro separado com lavabo

E as Casitas são enormes! Com varanda que conta com mesa, cadeiras, rede e um varal mega fofo de madeira, além de uma sala de estar enorme com sofá, armário para TV, poltrona, mesa de jantar com cadeiras, ventilador de teto, excelente iluminação, ar condicionado split e uma cozinha compacta que contém praticamente tudo (só não tem lava louças, mas nem precisa porque o Boardwalk Hotel inclui no seu valor o serviço de limpeza diária). Ainda ganhamos um vinho e um chá mate de boas vindas!

Sala de estar, cozinha e varanda

Outro ângulo da sala e cozinha

As donas, que são belgas, são duas fofas. Conversei bastante por e-mail com elas e, pessoalmente, eu estive com a Kimberly (no momento trágico da cerveja! kkkk) e não conheci a sua irmã, a Stephanie. Além delas, a Kantika, que trabalha na recepção, é outra simpatia! Toda a equipe do Boardwalk é incrível, educada e trabalha para o bem estar do hóspede.

A única reclamação que eu poderia fazer é pela quantidade de mosquitos, já que o hotel fica perto de um pequeno mangue (um riacho ou lago, para ser sincera, cercado de mato) e, exatamente por isso, é altamente recomendável fechar a janela antes do anoitecer. De preferência, deixar varanda e janelas fechadas o tempo todo e ter um bom repelente já são suficientes.

O quarto do apartamento 23 tinha duas camas duplas ótimas! O banheiro era dividido em lavabo e banheiro propriamente dito. Também havia um armário com várias toalhas para reposição.


A área de lazer era muito bem cuidada. A piscina uma delícia, com gazebo para descanso, muito verde, coqueiros e toda uma atmosfera super charmosa. Sabe aquele hotel com carinha de novinho novinho? Assim que você se sente no Boardwalk, com tudo absolutamente novo e bem cuidado!



E chegou o nosso último dia de passeios em Aruba!

No dia 11 de outubro, acordamos cedo para aproveitar ao máximo nosso último dia, já que o voo de volta para o Brasil era somente às 20:50, dava tempo de sobra para curtir bastante coisa!

Drulf e Divi Beaches



Às 8:30, já estávamos no carro! E antes de qualquer coisa, fomos novamente lá na Eagle Beach (porque brasileiro desiste nunca e essa deve ter sido provavelmente a quarta vez que eu tentei tirar foto das árvores Divi Divis vazias, sem servirem de sombra nem de cabides kkkk..). Bem, não deu certo de novo porque só uma estava vazia e a outra já servia de sombra para um carinha lá, mas ao menos tentamos! Mas eu juro que quase fui lá pedir licença para ele kkk.. (a louca!)

Divi Divi Sola

Eagle Beach

Eagle Beach

Fomos lá no hotel Renaissance para verificar como é o passeio para a ilha particular do hotel, onde há flamingos na praia! Ahhhhhh... eu queria tanto ver esses flamingos!!! Mas desisti depois que me disseram que teria que pagar 100usd por pessoa para ir lá, sem nada incluído. Apenas para ver os flamingos e poder usufruir da infraestrutura da ilha. Para ser sincera, como não tínhamos tantos dólares assim sobrando, achei mais válido guardar para gastar um pouquinho no Duty Free kkk...



Então, demos uma voltinha em Orejanstad, a capital de Aruba e partimos para a Eagle Beach. Já havíamos passado e parado na Eagle Beach inúmeras vezes, seja para jantar no Passions on the Beach, seja para tirar fotos das  árvores Divi Divis, seja para dar uma voltinha mesmo...

Dessa vez, fomos para ficar, pegar um solzinho e relaxar um pouco. Levamos nossa bolsa térmica com gelo, o vinho rosé chileno que havíamos comprado (gostei e recomendo!) e água, além de uns snacks.

Nossa Palapa (mas devolvemos as cadeiras que custavam 10 usd o conjunto)


Vinho Rosé Chileno que harmoniza muito bem com as praias de Aruba! =))


Ficamos algumas horinhas por lá vendo aquela imensidão azul e começando a nos despedir de Aruba.

Dica: As palapas públicas, aquelas onde não precisamos pagar para ter um pouco de sombra, são mais facilmente conseguidas de manhã cedo. A disputa é grande, obviamente. Nós chegamos na praia por volta das 10h, era um domingo, e até encontramos algumas palapas vazias no canto esquerdo da Eagle Beach, sentido Manchebo Beach.


Aliás, achei esse cantinho mais gostoso para curtir a praia, porque, quanto mais for para o canto direito, sentido Palm Beach, mais jet skis e outras coisinhas assim no mar você encontrará e eu particularmente não curto muito isso e fico sempre com medo de entrar na água e ter um doido no jet ski que possa machucar a gente por ir perto demais da areia.



Eu realmente gosto de olhar o mar e ver só aquele azul infinito sem poluição desses trecos de banana, jet ski, parasail... nada contra quem curte praticar essas brincadeiras... mas eu realmente não sou muito chegada.

Então, de lá ainda passamos em Palm Beach para ver se a gente se animava a ficar na praia também e tudo isso que eu disse acima, em Palm Beach, é quadruplicado, deixando a praia muito cheia e movimentada para meu gosto. Se estivéssemos sem carro e essa fosse a única opção, Ok! A praia é linda tanto quanto as outras. Mas essa multidão de cadeiras, barracas, pranchas, bananas etc... isso tudo me incomoda um pouco. Logo, definitivamente, não nos encontramos em Palm Beach (Julio ficou dois minutos e voltou para o carro... kkkk.. e eu ainda fiquei um pouco lá para ver se achava algum cantinho legal para a gente descansar, mas não rolou!).




Fomos então, como despedida mesmo das praias, para aquela que arrebatou  nossos corações enquanto praia predileta: Arashi Beach!



Não sei dizer se é o azul maravilhoso, se é a areia branquinha, se é a composição com o farol ao fundo, se são as pedras que a dividem de Boca Catalina, se é pela pouca quantidade de palapas ou se, e principalmente, é pela presença dos pelicanos e gaivotas... só sei que adorei Arashi Beach!



E lá ficamos novamente observando os mergulhos certeiros dos pelicanos atrás de comida, as gaivotas atrás dos pelicanos tentando roubar os peixes dos seus bicos, aquela água transparente cheia de peixinhos... e foi uma despedida das praias com chave de ouro!



Voltamos para o Boardwalk, pois nosso late check out ia até às 15h somente. Fechamos tudo e fomos dar uma voltinha rápida em Palm Beach. Eu queria ver as lojas do Paseo Herencia Mall e do Palm Beach Plaza. Talvez por ser domingo e ainda ser umas 15:30, estava tudo fechado. Para minha tristeza e para a sorte do Julio (economizar umas doletas e ele não teve que ficar me esperando nas lojas kkkk). Mas deu para comprar uns souvenirs numa lojinha do I Love Aruba que fica bem ao lado do Brickell Bay Resort & Spa, onde ficamos hospedados na primeira etapa na ilha.



De lá, partimos para o restaurante The West Deck, que fica literalmente após o Renaissance, em Orejanstad, onde fomos convidados a jantar!



Tivemos um ótimo momento no restaurante, que tem um clima super despojado, de frente para o mar, num deck muito bonito e, o melhor de tudo, com comidinhas deliciosas!

Comparem as fotos de cima, já quase anoitecendo, com as fotos de baixo, que foram tiradas pela manhã, mais cedo, porque fica no caminho do aeroporto para Orejanstad e eu havia passado aí em frente umas 5 vezes antes sem saber que era o The West Deck. Toda hora eu parava para fotografar porque achei a paisagem linda e cênica!


A proposta do The West Deck é a de servir pequenas porções (algumas nem tão pequenas assim!) a preços super bacanas, se comparados com outros restaurantes mais chiques. A média dos pratos era em torno de 8usd e dois pratos são suficientes para uma pessoa. Os drinks também são divinos e nós amamos!




Aliás, foi o local onde pudemos experimentar algumas comidas típicas de Aruba. Nós adoramos o Keisha Yena! Diga-se de passagem que adoramos tudo o que nos foi oferecido! A simpatia dos garçons também é algo sensacional no The West Deck!! Nota 10 para o restaurante!





Enfim... já a caminho do aeroporto, fomos rapidamente lá no restaurante Barefoot (como mencionei lá em cima) para tentar ver o pôr do sol, porque lá do The West Deck o sol acaba se pondo atrás das palmeiras do Renaissance. Mas as nuvens não ajudaram muito nesse dia e, após a despedida do astro rei, foi a vez da nossa despedida de Aruba e das férias!

Barfoot Restaurant

último pôr do sol em Aruba
Obs.: O Duty Free do aeroporto de Aruba fecha às 20h!!! Ou seja, como nosso voo era às 20:50h e fomos calmamente, logo ao passar do raio-X, fazer umas comprinhas de souvernirs na lojinha de Aruba, quando chegamos no Duty Free já estava fechado! kkkk.. para a alegria do Julio! Ainda bem que deu tempo de eu comprar algumas coisas em Guarulhos ou eu ficaria muito chateada de não ter ido ver os Flamingos lá na ilha privada do Renaissance kkkk...

E assim nós voltamos para o Brasil, no voo da Gol e, lamentavelmente, tivemos problemas no aeroporto de Guarulhos, porque a mala do Julio estava visivelmente demonstrando ter sofrido o golpe da cesária, porque o extensor estava aberto (ele havia deixado fechado) e o zíper estava em posição totalmente diferente daquela deixada por ele ao despachar. Para nossa alegria, nada foi retirado da mala. Mas fica a dica para o uso do SealBag (veja aqui o post sobre o lacre SealBag) ou de qualquer outro dispositivo que dificulte o golpe para que não abram sua mala. E, se você perceber que a mala foi violada, por menor que seja o indício, obrigue o funcionário que estiver na esteira que ele verifique com você ali na hora se há algum objeto faltando dentro da mala e inicie o processo de checagem antes de sair da esteira!

Bem, espero que tenham gostado dos relatos caribenhos!

Aos poucos, vou descrever alguns passeios com mais detalhes e fotos, as hospedagens, os restaurantes... não deixem de acompanhar aqui que tem muita coisa boa por vir!



** PRAIA PREDILETA **

Arashi Beach foi a nossa praia predileta! Adoramos ver os pelicanos, a praia é mais afastada, no sentido do Farol California, mais tranquila, não tivemos dificuldade em pegar uma palapa para colocar nossas coisas e aquela combinação de mar azul, areia branca, pelicanos e gaivotas, além do farol ao fundo, fez dela a nossa queridinha.





Em segundo lugar, Baby Beach foi outra praia querida pela calma do mar (faz jus ao nome!), água transparente e maravilhosa também. Fica bem ao sul, uma das últimas, e não é muito fácil chegar lá sem carro alugado já que o Arubus tem restrições de horários para ir lá.





** SNORKEL PREDILETO **

Boca Catalina! Boca Catalina! Boca Catalina! 

Amamos ver as estrelas do mar, peixinhos, corais e moreias! Vale muito a pena mesmo ir lá.








Em segundo lugar, mergulhar no naufrágio Antilla, onde fomos como passeio da Jolly Pirates, foi incrível também! É impressionante ver a ação do tempo no navio, já tomado por corais e plantas, deteriorado com o tempo e assim a gente sempre para pensar em como somos insignificantes diante da natureza.


** RESTAURANTE PREDILETO ** 

Em termos de refeições, eu amei o Madame Janette! Pratos super elaborados, com apresentação impecável e atendimento atencioso e simpático. Embora não seja pé na areia nem apropriado para ver o pôr do sol, para quem gosta de comer bem, vale a pena ir lá. Fica em Eagle Beach, mais para dentro da região.

Madame Janette Restaurant

Em segundo lugar, pela beleza do local, é difícil demais escolher entre o The West Deck, o Passions on the Beach, Flying Fishbone e o Barefoot. A qualidade do atendimento, do serviço e das refeições servidas é excepcional em todos onde estivemos. Não temos do que reclamar. Em termos de ambiente, assistir ao pôr do sol no  Flying Fishbone, onde efetivamente conseguimos ver o sol encostando no mar (não tivemos a mesma sorte nos outros, ou porque chegamos logo após o pôr do sol ou porque as nuvens impediram esse encontro do sol com o horizonte) foi muito especial. Mas acho que vale a pena em ir em todos, viu?

Flying Fishbone Restaurant

Média de valor por jantar para dois: entre 100usd e 150usd. Deixávamos sempre cerca de 10 a 15% de gorjeta. Foge dessa regra o The West Deck, cujo menu apresenta diversas opções de refeições em torno dos 8usd e bastam duas para ficar bem satisfeito, assim como a Pizzeria Amore Mio, cujas pizzas, em média, custam uns 25usd e servem muito bem duas pessoas.


** HOSPEDAGEM **

Eu gostei bastante de ficar hospedada em Palm Beach, pois, embora eu não tenha curtido muito a praia da região, cheia de gente, de jet ski, banana boat, kite surf, wind surf, parasail etc... o que, no meu sentir, acabou poluindo muito o ambiente, eu gostei muito do agito noturno de Palm Beach e de andar por ali, ver o movimento, as pessoas, as modas, as lojas, os restaurantes.

Se você não faz questão desse agito noturno e prefere uma praia mais tranquila, então com certeza o ideal é que você se hospede em Eagle Beach, conhecida como a Low Rise Hotels Area, pelos hotéis mais baixos. Enquanto Palm Beach é chamada de High Rise Hotels Area.

Em Palm Beach, eu indico os dois hotéis em que fiquei: Brickell Bay Resort & Spa e o Boardwalk Small Hotel.

Além disso, para quem prefere ficar em resorts grandes, há opções como o RIU, o Marriott, Holyday Inn, Ritz-Carlton e o Occidental Grand Aruba, todos com bons comentários no TripAdvisor e Booking.com.

Em Eagle Beach, há o MVC Eagle Beach Resort e o Amsterdam Manor Beach Resort.

Em Orejanstad, se preferir ficar no centrinho, como opção há o Renaisssance  Resort Hotel.


** ESPORTES **

Eu não sou uma grande fã de esportes assim (gosto de caminhar, nadar, pedalar e tento correr com certa frequência... e só! kkkk). Mas aos interessados, há muitas escolas para iniciantes de kite surf e windsurf em Hadicurari Beach.




Em Palm Beach, você encontrará muitas atividades também, como jet ski, banana boat, parasail,  andar de caiaque, dentre outras. Há praticamente um quiosque ao lado do outro oferecendo o aluguel de equipamentos.

Banana Boat em Palm Beach

Palm Beach

Em Eagle Beach, também é possível praticar algumas atividades. Vi vários jet skis estacionados no canto direito da praia (sentido Palm Beach) para aluguel.

O único lugar onde vi alguém fazendo SUP foi em Arashi Beach. Os ventos, tradicionalmente fortes em Aruba, estavam tranquilos. Nos primeiros dias de ilha, na verdade, não ventava. Tudo isso era efeito do furacão. Quando retornamos, aí melhorou um pouco, mas nada de vendaval! Ventos tranquilos.

SUP em Arashi Beach

Aos avançados na prática de kite surf, a Praia de Boca Grandi, ao sul (sentido Baby Beach), é indicada para esse esporte e vimos muitas pipas por lá.



** OUTROS PASSEIOS **

Bem, há muitos outros passeios que podem ser feitos em Aruba.  Eu não esgotei a ilha e não pretendia fazer isso. Por exemplo, há a ilha privada do Renaissance Hotel, onde você paga 100usd por pessoa pelo day use para usufruir de sua estrutura e poderá ver os flamingos na praia (que eu não vi... =((

Palm Beach (tranquila e vazia às 8:30!)

Em algum lugar antes de chegar em Mangel Halto

Outro passeio também muito famoso entre famílias com crianças é o da ilha privada da empresa De Palm Tours, que é uma espécie de parque aquático.

Também não somos fãs de jogos de azar e não fiz questão alguma de entrar nos Cassinos. Mas se você curte (e eu não tenho nada contra), há muitos cassinos em Aruba, onde os jogos são permitidos: Occidental Grand Casino, The Casino do Radisson, Excelsior Casino, The Casino do Ritz-Carlton, o Crystal... já perceberam que praticamente todo grande hotel tem seu próprio cassino, né? Pois é bem assim mesmo. Por isso que o Julio, logo que pisamos em Palm Beach, disse que lembrava um pouco Las Vegas (eu nunca fui, mas ele conhece! Veja aqui o post sobre Las Vegas).

Outro lugar que não visitamos foram as dunas de areia California, que ficam bem próximas ao Farol California.

Por fim, há o Santuário dos Pássaros (fica em Eagle Beach) e se chama Bubali Bird Sanctuary. Deve ser interessante principalmente para quem estiver com crianças. Como eu só queria mesmo era ver os flamingos, mas fui vencida pelo Duty Free e achei melhor guardar os 200usd que não usamos para ir à ilha privada do Renaissance e gastar no Duty Free, então eu também não queria saber de mais nenhuma ave kkkkk...

Por essa e por outras, se você tiver uma semana para passar em Aruba, eu recomendo que fique somente lá mesmo e aproveite tudo o que a ONE HAPPY ISLAND - a Ilha Feliz tem a te oferecer.

A ilha é muito bem estruturada para o turismo e sabe como agradar aos turistas, principalmente porque o Turismo corresponde a mais de 80% da economia de Aruba. Logo, eles sabem da importância que nós turistas temos para o desenvolvimento da economia local.

Boca Catalina

Recomendo também a leitura dos textos do Mauricio, do blog Trilhas e Aventuras, porque ele também esteve em Aruba esse ano e eu pude pegar muitas dicas lá antes de viajar.

** PARCERIAS **

O blog Apaixonados por Viagens foi recebido pelos seguintes estabelecimentos:

- Restaurante Madame Janette
- Restaurante The West Deck
- Jeep Safari da ABC Tours
- Passeio de Saveiro com a Jolly Pirates
- Hotel Brickell Bay Resort & Spa
- Hotel Boardwalk


** QUER SABER TUDO O QUE JÁ FOI PUBLICADO SOBRE ARUBA? CONFIRA AQUI!**

- Projetos Ambientais em Aruba
- Aruba: Explore o Lado B da Ilha Feliz e Faça Passeios Diferentes



Boca Catalina

Arashi Beach vista do mar




3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lily...estava planejando ir em Aruba em outubro, mas vi em vários sites que esse mês é de chuva lá e isso já me desanimou. Como vcs foram em outubro, poderiam relatar como foi o clima nesse periodo? Indicariam ir pra lá no inicio do mês? Abçs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafael!
      Nós fomos em outubro de 2015, ou seja, há quase um ano. Você chegou a ler todos os nossos posts? Pegamos um pouquinho de chuva que não atrapalhou o passeio. Houve um furacão na época, que passou perto de Cuba e subiu para a Flórida. Em Aruba não há furacão, mas pode haver repercussão, com alterações no clima sim.
      Não me arrependo de ter ido em outubro. Curtimos muito. Mas se conseguir ir em setembro, será melhor.
      Espero ter ajudado. Abraços,
      Lily

      Excluir