sábado, 3 de outubro de 2015

Aruba: Hospedagem, Restaurantes & Mais Dicas

Estamos hospedados no Brickell Bay Beach Club & Spa Hotel, em Palm Beach, a convite da ATA - Autoridade de Turismo de Aruba.

Arashi Beach

Após acordar de madrugada com o barulho amedrontador de trovões do temporal que alagou vários trechos da ilha, quando acordamos, por volta das 6:30h, ainda chovia e ficamos preguiçosos na cama. Por volta das 8h, a chuva passou e fomos tomar café da manhã no restaurante acoplado ao hotel, o Tomato Charlie's Pizza, onde é servido um café continental de forma individual a cada hóspede e também aberto ao público que desejar lá comer.

O café da manhã é simples, mas você pode pedir itens extras pagos à parte. Eu gostei muito da arepa, uma espécie de pão frito feito de milho. Chegou quentinho e ficou perfeito com manteiga derretida e queijo branco. Também gostei bastante do muffin de banana!


A proveitamos o café da manhã para conversar muito com a Marvel, gerente do hotel, que esteve conosco e explicou bastante coisa da dinâmica da ilha, sua situação política e econômica. 

Por exemplo, que, embora Aruba seja independente e autônoma, a ilha possui também um governador vinculado diretamente à coroa Holandesa, que fica por aqui agindo em separado do Parlamento. Mas o povo, que é na verdade de aproximadamente 103.000, composto quase que pela metade de imigrantes da América do Sul  (Venezuela, Colômbia, Bolívia) bem como europeus como holandeses (obviamente) e alemães, eles votam nos seus representantes do Parlamento e estes votam no Primeiro Ministro.

Letreiro ao lado do Parlamento

A questão política de Aruba é muito interessante! Pretendo depois estudar mais um pouco sobre isso.

O Brickell Bay Aruba Hotel está em Palm Beach, como dito antes, a poucos passos da praia, de frente para o Resort Occidental. 

Há um carrinho tipo os de golf, só que maiores, à disposição dos hóspedes para levar à praia. Achei esse mimo uma gracinha!

Nossa suíte, de número 408 (o Brickell tem apenas 4 andares) é ampla, muito limpa e confortável. Tem tudo que se espera de um quarto: cama grande e macia, escrivaninha com cadeira, poltrona, TV de tela plana, armário com roupão , tábua e ferro de passar, secador de cabelo, espelho de ampliação no banheiro e amenities, espelho normal também no banheiro e um de corpo inteiro na porta do armário,  criados mudos, abajures, frigobar, umidificador, ventilador de teto e ar condicionado. 

A única reclamação vai para o barulho que faz o ar condicionado.

Ahhh... e a fachada dele não é assim das mais bonitas, ainda mais se comparada aos palacetes que são os resorts vizinhos. 

O wifi funciona muito bem no quarto e áreas comuns  (tanto que estou aqui no Brickell Bay Aruba Hotel postando para vocês rsrs)

Na praia de Palm Beach, há um espaço com cadeiras e barracas de sol reservadas aos hóspedes do Brickell Bay Aruba Hotel e isso já facilita bastante considerando que a média de gasto para alugar 2 cadeiras e 1 barraca fica na casa dos 10 usd. 

Dentro do hotel, para quem quiser relaxar, pode curtir a piscina e seu bar, tomando uns drinks e pegando um solzinho. .. ou pode fazer uma massagem no Spa do Hotel. Inclusive há massagens com chocolate e vinho!

Na recepção do Brickell Bay Aruba Hotel sempre há água gelada disponível aos hóspedes e todo dia, por meio de cartões, os hóspedes podem pegar toalhas de praia.

Em resumo, é um hotel bem funcional. Não é chique como outros que tem por aqui e, também por isso, o Brickell oferece preços melhores e mais acessíveis

O meu perfil de hóspede não é daqueles que fica o dia inteiro no hotel. Isso é bem raro de acontecer. Ainda mais em Aruba, com tantas praias paradisíacas, eu prefiro passear pelas praias e também não curto os sistemas All Inclusive de resorts porque eu gosto de conhecer restaurantes novos e não ficar "presa" ao restaurante de resorts. Dessa forma, considerando esse meu jeito de viajar, o Brickell atendeu muito bem e indicamos.

** CURIOSIDADES DE ARUBA **

- Segurança: todos aqui fazem questão de enfatizar que Aruba é uma ilha muito segura e tranquila. Que não há relatos de roubos nem de furtos. Como boa carioca que sou, não consigo desligar o botão do "Estado de Alerta" com facilidade e por isso não gosto de dar mole.

- Bebida Alcoólica: não se pode beber nas ruas (a polícia pode até fazer vista grossa vez ou outra, mas o recomendável é só beber dentro de bares e restaurantes). Vi dentro de mercados um aviso dizendo que bebida alcoólica não seria vendida depois das 21h. Não sei se isso é uma regra geral (à semelhança do que vi em Ottawa e Toronto, no Canadá), mas fica a dica para que tiver desejo de uma cerveja depois das 21h. Aconselho comprar antes.

- Água: a água de Aruba é considerada uma das mais limpas do mundo. Os mananciais não são suficientes para abastecer a população toda e por isso que a água do mar passa por um processo de dessanilização e depois recebe sais minerais o que a torna muito apropriada ao consumo. Todos os restaurantes servem água aos clientes sem cobrar.

- Drogas: não é por que Aruba foi colonizada por holandeses e ainda mantém fortes laços com este país que a legalização de drogas seja tratada da mesma forma. Portanto, de novo, não se arrisque nem se exponha. Aqui é proibido! Lembre-se de que você não está em Amsterdam. 

- Turistas: grande parte do turismo vem dos EUA e como a maioria deles chega na ilha ou parte no final de semana, descobri que fazer passeios aos finais de semana é legal porque ficam mais vazios e você ainda pode conseguir descontos. Durante a semana, com a presença maior de americanos, os passeios tendem a encher.

- Ventos: muito provavelmente por causa do Furacão Joaquim que passou pela costa de Cuba e refletiu no clima de Aruba, os ventos famosos e constantes para a prática de wind e kitesurf simplesmente sumiram kkk... e as praias, que já tendem ser calmas, estão uma verdadeira piscina.

- Geografia: A Ilha tem regiões bem distintas! Apesar de ser uma ilha bem plana, é possível verificar diferenças drásticas nas paisagens: a face oeste da ilha é de praias mais calmas e a face leste é de mar mais mexido. Além disso, embora o clima seja preponderantemente tropical, é possível ver muitos cactos pela ilha. O ideal é ter pelo menos 5 dias para percorrer seis pontos de interesse principais e a sugestão que li em diversos outros blogs, como o do Maurício  (www.trilhaseaventuras.com.br), é a de dividir os passeios pelas regiões da ilha, o que facilita muito os deslocamentos!

Outra coisa interessante sobre a geografia é perceber que eles chamam a região de Palm Beach de High Rise Hotel Area e a região de Eagle Beach de Low Rise Hotel Area, pois os hotéis em Palm são mais alto e os hotéis de Eagle são mais baixos.

- Gastronomia: eu e Julio não somos muito fãs de comidas gordurosas de redes americanas.  

Eu juro que não lembro qual foi a última vez que comi em um McDonald's kkkk... É sério! Deve ter mais de um ano!

E aqui em Aruba não faltam esses restaurantes de rede americana como Wendy's, TGI Friday's, Subway, McDonald's, dentre outros.  

Mas como tentamos sempre fugir deles, fiz pesquisas e reservei nossos jantares em restaurantes diferentes, bem conceituados e muitos com o atrativo de estar bem posicionado para assistir ao pôr do sol! 

Na primeira noite, jantamos no espetacular Madame Janette e já contei um pouco para vocês sobre ele no post anterior.

Na segunda noite, fomos ao Passions on the Beach, em Eagle Beach, de onde assistimos ao pôr do sol! O restaurante estava participando do Aruba Restaurant Week e o cardápio especial custou 40usd para entrada + principal + sobremesa. Nós achamos super válido já que o preço médio dos pratos principais estava em torno de 30usd.

O único problema foram os diversos insetos que nos atacaram durante o jantar kkkk... tomei banho de Off para amenizar. Mas não se preocupam porque isso é atípico e está acontecendo por conta do clima quente e sem vento, reflexo do furacão! 

OBS: O pôr do sol nesta época do ano acontece às 18:30. Nesses restaurantes com vista para o pôr do sol, recomenda-se reservar antes.

Quanto à gorjeta, recomenda-se deixar uns 10 ou 15% do valor da conta.

Percebemos que os restaurantes servem sempre uma estradinha de cortesia também. 

No nosso terceiro dia, fomos jantar do Flying Fishbone, em Savaneta, um bairro mais afastado em torno de 30 minutos de Palm Beach! 

Pé na areia e má água, o restaurante é lindo! Comemos lagostas e camarões e a mania os risotos de ervas e o de tomate seco. Tudo estava delicioso!  Música ambiente ótima também e uma bela vista de camarote para o pôr do sol! 

Depois eu conto para vocês como foram os passeios nesses primeiros dias de Aruba!

Divi Divi em Baby Beach

Jolly Pirates em Malmok Beach

Arashi Beach


2 comentários:

  1. Boa noite, gostei de ler sobre seu passeio mas fiquei curioso a respeito de uma coisa. Para fazer uma viagem de 10 dias, quanto vcs imaginam que ficaria uma viagem como essa, sabemos que cada pessoa tem as suas preferencias, neste caso para fazer uma passeio legal, sem muito luxo nem tanto lixo tb né, quanto seria gasto? Poderia me dar uma ideia? Hotel, alimentação, transporte e diversão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Wilson! Tudo bom?
      Pois é... essa questão dos gastos varia muito e é muito pessoal. Tem quem curta um hotel mais luxuoso e tem quem prefira os menores e aconchegantes. Como em Aruba é tudo dolarizado, isso dificulta o nosso lado já que o dólar está caro, né? E os valores acabam ficando salgadinhos se você converter. Nós conseguimos pegar as passagens aéreas com milhas e isso já facilitou um bocado. Alugamos carro, que ficou em torno de 50usd por dia. O valor médio de diária para casal em hotel que seja legal, mas não luxuoso, deve ficar em torno dos 100usd ... alimentação, aí depende das bebidas, pois as bebidas são carinhas... eu não saberia chutar um valor certo, sabe? mas acho que para ter alguma folga, uns R$10.000,00 pelo menos...

      Espero ter ajudado.
      Abraços,
      Lily

      Excluir