terça-feira, 6 de outubro de 2015

Aruba: Passeios feitos nos primeiros dias!

Chegamos em Aruba no dia 1° de outubro, às 18h, e não tivemos muito tempo além de fazer check in no Brickell Bay Beach Club & Spa Hotel e depois fomos jantar no magnífico Madame Janette Restaurant

Nosso PRIMEIRO DIA de passeios foi no dia 2 de outubro e já começou com emoção, pois acordei de madrugada com os estrondos dos trovões e do temporal que caía, reflexo do furacão Joaquim. 

Obs: Aruba está fora da Rota de furacões! Não há que se preocupar com isso, mas há sim reflexos como tempestades, aumento ou diminuição dos ventos. Dessa vez, aconteceu um aumento absurdo do calor, com sensação térmica beirando os 40°C, além de parar de ventar e aumentar muito a quantidade de insetos. Assim foi no dia 2 e 3 de outubro. .. no dia 4 já deu uma melhorada e voltou a ventar bastante, como se espera da ilha. 

Baby Beach

Boca Grandi ao fundo

Eagle Beach



Malmok Beach

Então, voltando para o PRIMEIRO DIA DE PASSEIOS em Aruba, nós saímos tarde do hotel, por volta das 11:30, e fomos direto fotografar o letreiro "I Love Aruba" que fica depois dos grandes hotéis de Palm Beach, em Hadicurari/Fisherman's Huts. 

O tempo não estava muito firme, oscilando entre sol, nuvens e mormaço, então resolvemos seguir pelo litoral, parando nas praias até Baby Beach. 

Assim, paramos em Palm Beach, Eagle Beach, Manchebo Beach, Druif Beach, Bushiri Beach... Passamos pelo Hotel Renaissance  (ao lado deste hotel fica o Parlamento onde tem um grande letreiro do "I Love Aruba")... Seguimos pelo litoral, passando pelo centrinho de Oranjestad, depois por Savaneta e St Nicolas

Savaneta e St Nicolas são regiões mais genuínas de Aruba, digamos que sejam de origem. Lá que ocorrem os festejos do longo e famoso carnaval arubano, com desfiles, muita música e dança! 

Também vimos algumas indústrias pelo caminho. Uma é a refinaria que está praticamente toda desativada. Contaram-nos que a Petrobrás chegou a visitar a refinaria para avaliar possível compra, mas desistiu. Outra indústria a gente pensa que seja a de dessanilização da água do mar para torná-la apta ao consumo.

A paisagem pelo caminho vai se transformando mais e mais árida com a presença de muitos cactos e sinal de que estávamos perto do Parque Nacional de Arirok

Enfim, chegamos na Rodgers e na Baby Beaches. 

E de qual mais gostamos? Todas são únicas e sugiro visitá-las para tirar sua própria conclusão. 

Eagle Beach tem sua graça por ser extensa e repleta de Divi Divis, as árvores que são símbolo da ilha e tortinhas por causa da ação do tempo. 

Palm Beach é muito movimentada, com muitos atrativos como banana boat, SUP, parasail. .. eu achei agitada até demais para o meu gosto.

Manchebo Beach tem uma faixa de areia muuuuuuuito extensa e você custa a chegar no mar kkk... É linda, mas essa faixa desanima a ficar por lá torrando no sol.

Druif Beach é linda e curti bastante. Porém, pareceu-me que toda a estrutura de praia ali montada pertencia aos hotéis. Nada impede de estender uma canga na areia e torrar um pouco no sol rsrs...

Rodgers Beach é muito bonita, mas tem ao fundo a não agradável visão para a refinaria e por isso eu não quis ficar por lá. 

Já a Baby Beach, a queridinha de muitos, é realmente linda. Uma imensa piscina de águas calmas, cristalinas e azuis. Há palapas públicas se der sorte de pegar uma vazia - e nós demos - (são aquelas barracas de praia com palha em cima) mas também há restaurante no canto esquerdo e barracas e cadeiras para alugar (cerca de 50usd pelo conjunto).

Ainda, neste dia, nós jantamos no ótimo restaurante Passions on the Beach, que é literalmente pé na areia, na Eagle Beach, bem em frente ao Amsterdam Manor Beach Resort, que é uma excelente opção de hospedagem (inclusive, o restaurante pertence ao resort), para quem preferir ficar em Eagle Beach e um pouco afastado do burburinho de Palm Beach.

O jantar no Passions on the Beach foi bem gostoso e pudemos aproveitar o Restaurant Week de Aruba, que estava rolando, com cardápios a 40usd por pessoa, incluindo entrada, prato principal e sobremesa. Tomei uma Piña Colada deliciosa e valeu a pena. A média dos pratos principais é de 25 a 30usd, por isso que o menu especial do Restaurant Week foi bem vantajoso.

Como fomos cedo para o Passions on the Beach para assistirmos ao pôr do sol, que foi por volta das 18:25, o nosso jantar também acabou cedo.

E, como era sexta à noite, resolvemos passear um pouco em Palm Beach para sentir a energia do lugar e ver de perto um pouco da night caribenha.

Entramos na baladinha Gusto, onde era de graça até às 23h com todas as bebidas pela metade do preço. A música estava muito boa e havia gente normal e tranquila e gente animada demais, além das pessoas estranhas kkkk... Ficamos pouco mais de 1 hora lá, já que a intenção era conhecer e dançar um pouco também.

Depois fomos conferir o Señor Frog's, casa já muito famosa em Cancún que também faz sucesso em Aruba. Quando entramos no Señor Frog's, já passava das 23h, mas não houve cobrança de entrada. Tomamos mais um drink, ouvimos as músicas, que eram mais antigas, tipo música dance da década de 90, e lá sim estava ainda mais estranho, com pessoas animadas demais, embora estivesse bem vazio.

Percebi que o Gusto estava enchendo cada vez mais enquanto o Señor Frog's continuava meio vazio. Então fomos embora porque o dia seguinte começaria bem cedo para mais passeios por Aruba!

Obs.: Havia uma banda tocando pop rock no Hard Rock Cafe e também havia música de boate em algum lugar ali perto, que dava para ver do corredor do Hotel Brickell. Isso não atrapalhou nosso sono porque a vedação acústica do quarto era muito boa e a gente nem sentia que estava ali no burburinho de Palm Beach. 

No nosso SEGUNDO DIA, acordamos muito cedo e fomos passear a convite com o Saveiro da Jolly Pirates! 

A proposta principal de mergulhar nos principais pontos foi cumprida e nós adoramos! A começar pelo Open Bar! Piña Colada, vinhos, coquetéis, dentre outros, começaram a ser servidos bem cedo! E a equipe toda era muito animada, com destaque para o Javier, que era uma comédia! 

O passeio começou às 8h e terminou às 13h. Partimos de um píer em frente ao Moomba Beach Club, em Palm Beach e fomos direto para o local onde naufragou o navio alemão durante a Segunda Guerra Mundial, o Antilla! Muito legal, nítido e transparente poder observar esse navio repleto de corais e peixes ao redor.

Depois fomos para Boca Catalina, outro famoso ponto de mergulho repleto de estrelas do mar!!

Na sequência, fomos para Malmok Beach. Na verdade, não vi praia por lá rsrs... Apenas um grande paredão de arrecifes que reúnem peixes, corais e ouriços próximos. 

Por fim, ainda brincamos com uma espécie de tirolesa improvisada pelo barco! Com emoção! Rsrs... 

Ainda nos foi servido um almoço simples, porém bem gostoso, com churrasco de frango e costela de porco, uma espécie de baião de dois e uma salada de batata e maionese.  Estava bem gostoso!

O ponto alto foi sem dúvidas o mergulho no naufrágio! ! O passeio custa 60usd por pessoa, é open bar e vale muito a pena! 

Como chegamos cedo do passeio de barco, pontualmente às 13h, fomos direto para a Arashi Beach, a última praia antes do farol, do lado oeste/norte da ilha. 

Arashi é uma praia incrível! Demos sorte e conseguimos uma palapa vazia!

E lá ficamos por um bom tempo curtindo um mar azul, transparente e cristalino! De quebra, vaaaaaaarios pelicanos e gaivotas fizeram nossa festa. Eles nem se importavam com a gente e ficavam bem pertinho, praticamente ao nosso lado... sem cerimônias rsrs...

Não tivemos problemas para estacionar o carro em nenhuma das praias visitadas. Foi muito tranquilo estacionar e não tivemos que pagar. Eram estacionamentos gratuitos.

Passamos novamente por Malmok e Boca Catalina só para fotos e depois fomos jantar no maravilhoso Flying Fishbone, que fica em Savaneta, para vermos o pôr do sol! Mas isso eu já contei no post anterior =))

No TERCEIRO DIA DE PASSEIOS em Aruba, houve muitos contratempos com a companhia aérea Insel Air. Em parte, a culpa foi nossa, em parte, deles.

Tínhamos vôo para Curaçao às 9:20. Chegamos no check in às 8:30 e não nos deixaram embarcar mais.

Tinha que ser com mais de 1 hora de antecedência para fazer o check in. Depois o vôo foi remarcado para às 15:25 que era o único existente naquele dia ainda com assentos e pagamos 25usd por pessoa para isso. 

Conseguimos reabrir a "conta" do aluguel do carro com a Europcar (foram super compreensivo conosco e já que poderíamos entregar o carro até às 18h da noite, permitiram que pegássemos novamente o carro sem qualquer custo)... Como ainda eram 9h da manhã, a gente trocou de roupa, coloquei biquíni e não pensamos nem duas vezes: fomos para Baby Beach! 

Fizemos algumas pausas pelo caminho na Âncora, para fotos, e numa praia ao lado esquerdo da Âncora - Boca Grandi - onde havia algumas pipas de kite surf!

Passamos também pela Rodgers Beach e fomos para a Baby Beach onde tivemos a sorte de encontrar uma palapa (a estrutura de palha) livre para colocarmos as coisas e corremos para um mergulho! Ficamos cerca de 3h deliciosas por lá, relaxando e tentando esquecer a trapalhada do dia rsrs. ..

Baby Beach estava um espetáculo, linda, águas no modo Neon e muito transparentes. Não fizemos Snorkel para não sujar demais as coisas (as malas ficaram no porta malas).

O estacionamento lá é grande e foi fácil achar vaga. É gratuito.

A Baby Beach fica no extremo sul, bem distante de praticamente tudo! Em torno de 30 minutos do aeroporto. 

Voltamos com tempo de sobra e chegamos às 14h, ou seja, com 1:25 de antecede do voo, mas havia ninguém no check in da Insel Air  e foi uma confusão: primeiro disseram que o check in estava encerrado ... Depois não sabiam explicar o que estava acontecendo ... daí um guarda do aeroporto falou para eu correr para o escritório da empresa e lá ninguém sabia informar... por fim, após um pequeno escândalo que tive que fazer para que se mexessem ou daqui a pouco iam me falar que eu não poderia mais fazer check in, uma pessoa do escritório foi para o check in. E sabe o pior de tudo??? O vôo havia sido remarcado para às 16h e eles simplesmente tinham encerrado o check in às 14h!!!!

Horrível o atendimento, tudo muito confuso... Então, disseram que o Furacão Joaquim era o responsável pelo atraso porque esse vôo estava vindo dos EUA!

Bem, para encurtar a história, embarcamos às 16:20h e o vôo só decolou mesmo por volta das 17h. Chegamos em Curaçao às 17:30h. E assim encerramos essas confusões com a Insel Air. Fiquem espertos com essa companhia aérea! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário