sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Aruba: Dicas, Informações, 1° Dia na Ilha Feliz!

Finalmente... FÉRIAS!

E o destino escolhido para nossas férias foi o nosso amado Caribe!

Após a viagem que fizemos para Los Roques, em abril de 2014 e da lua de mel na Grécia, em junho de 2015, confesso que ficamos mal acostumados com esses tons de azul neon que fazem doer os olhos de tão lindo! E queremos mais!

Assim, aproveitamos a milhas que estávamos juntando para a viagem da lua de mel (em 2014, eu fiquei de julho a novembro procurando passagens com milhas para a Grécia, até que desisti porque estava impossível encontrar a perna da volta que já seria em pleno verão). Como não deu certo resgatar as passagens p Europa com as milhas, acabamos resgatando essa para Aruba com a companhia aérea Gol.

E cá estamos nós na One Happy Island - A Ilha Feliz, ainda em clima de lua de mel (completamos ontem 4 meses de casamento! ).

Chegando em Aruba

Sobremesa do Restaurante Madame Janette


Não foi nenhuma barganha! Ida e volta saíram por 50 mil milhas para cada um. Reparem que eu estou me referindo a um resgate que fiz com quase 1 ano de antecedência ou, mais precisamente, com 11 meses de antecedência. Como também havia milhas a vencer, achamos que foi o melhor negócio e cá estamos nós novamente voando com a Gol em vôo internacional. 

Já tivemos essa experiência indo para a Argentina, Uruguai e para o Chile. Ano passado, quando viemos para Los Roques, também fizemos um trecho com a Gol no vôo para Caracas. A diferença é que nos vôos curtos para Argentina, Chile e Uruguai, o serviço de bordo é aquele ridículo com biscoito e bebidas não alcoólicas. Nesse vôo para Aruba, a aeronave faz uma escala em Caracas (passamos de novo por Caracas!!) e o serviço de bordo é mais caprichado: biscoito no trecho entre Rio e Guarulhos; almoço + sanduíche no trecho Guarulhos - Caracas; e, por fim, mais um sanduíche no trecho Caracas - Aruba.

Os voos partem obrigatoriamente de Guarulhos com destino a Caracas. 

A escala em Caracas é muito rápida e rapidinho embarcamos para Aruba!

Aruba fica a cerca de 40 minutos da costa da Venezuela. A Ilha caribenha é super famosa por suas areias brancas e Mar de águas azuis cristalinas, propícias ao mergulho e também à prática de diversos esportes náuticos, como o kite e o windsurf.

Com cerca de 90 mil habitantes, a ilha está estrategicamente localizada fora da Rota dos furacões e por isso é um destino ideal para visitar o ano todo! Com temperatura média na casa dos 28°C, a ilha oferece muitas atividades, além das inúmeras praias paradisíacas! 

Snorkel, praias, submarino, passeios de barco, de jeep ou 4x4, descansar em palapas, observar os pelicanos, procurar os flamingos e as árvores Divi Divi ou Fofotis, curtir a alta gastronomia da ilha e também seu agito, visitar seu centro e capital em Orejanstad. ... tudo isso nos aguarda e estamos super animados!!

Aruba, enquanto ilha pertencente às Antilhas Holandesas, a exemplo de Bonaire e Curaçao (ABC do Caribe), ainda mantém laços com a Holanda e faz parte do Reino dos Países Baixos, mas possui independência e autonomia.

A influência holandesa pode ser sentida em muitos lugares da ilha, mas é na capital, Orejanstad, que se pode perceber na arquitetura esses laços fortes que os uniram no passado.

**INFORMAÇÕES IMPORTANTES**

- Passaporte e Visto: não precisa ter visto para visitar Aruba se for turista apenas. O passaporte deve ser válido e segue a regra holandesa, ou seja, a contar da data de volta, o passaporte precisa ter mais 3 meses de validade.

- Vacinas: a princípio, nenhuma é exigida. Mas por via das dúvidas, recomendamos que se tenha o Atestado Internacional da Vacina contra a Febre Amarela, principalmente para quem fizer conexão no Panamá.

- Fuso Horário: 1 hora a menos em comparação com o horário de Brasília.

- Voltagem e Tomadas: a voltagem padrão é de 120v e a tomada segue o estilo americano. 

- Moeda: a moeda oficial é o florim arubano, representado pelas siglas Awg ou Afl. Porém, o dólar americano é plenamente aceito. O que pode acontecer é de se pagar em dólar e receber o troco em florim.

1 dólar equivale a 1.75 florins (*em outubro de 2015).

- Idioma: o idioma oficial é o Holandês, que todos falam, mas o idioma nativo é o Papiamento, que todos falam também, e consiste numa mistura meios estranha de Português, Espanhol e Holandês. Com muita boa vontade, dá até para entender alguma coisa, como se fosse um português bem ruim. 

- Melhor época: a temperatura não oscila muito durante o ano.

A Alta Temporada vai de dezembro (Natal e Réveillon) até a Páscoa e depois novamente em Julho e Agosto, por causa das férias dos norte americanos e europeus.

Temporada de Chuvas: a ilha tem clima árido, mas pode haver mais chances de chover entre os meses de outubro e dezembro.

- Hospedagem: as redes de hotéis mais famosas estão em Palm Beach, considerada como praia de melhor infraestrutura, com hotéis altos. Se preferir algo menos americanizado e mais calmo, há também ótimas opções em Eagle Beach, que é a praia vizinha à Palm Beach.

Não se recomenda ficar perto do centro/capital Orejanstad. 

Nós estamos hospedados no Brickell Bay Aruba Hotel, em Palm Beach, em parceria com a ATA - Autoridade de Turismo de Aruba, por 3 noites.

Depois vamos para Curaçao, onde passaremos 5 dias, e retornamos a Aruba para mais 3 dias!

- Deslocamento: optamos por alugar um carro pelo site da AutoEurope que nos ofereceu como melhor cotação a Europcar, que nos custou cerca de 50 euros por dia, por um Accent de nível intermediário.  

Após ler em diversos blogs que a melhor forma de me deslocar é com carro próprio, nem hesitei em alugar. Outra forma seria aproveitar o transporte público da Arubus  (no site deles tem as rotas - www.arubus.com) que levam muitos turistas a diversas praias, mas algumas são só acessadas de carro mesmo, principalmente as mais distantes. No caso da Baby Beach, eu havia lido que não o arubus não chegava lá. Porém, consultando as rotas existentes no site, verifiquei que chega sim, com saídas de Orejanstad, mas os horários são bem restritos. 

Li sobre a questão da sinalização de trânsito, que é diferente. Mas vamos observar isso para depois explicar aqui.

- Povo caribenho: são mais de 50 nacionalidades e mais de 40 religiões que convivem em harmonia na Ilha Feliz. O curioso é saber que pelo menos 70% da população é católica. São todos muito receptivos e a Ilha vive disso mesmo, do Turismo, que compõe a principal fonte de renda de Aruba.

- Jogos de Azar: há muitos cassinos em Aruba, principalmente dentro de Resorts e o famoso Crystal em Orejanstad. Em Palm Beach, você se sentirá um pouco em Las Vegas.

- Aloe Vera: como Aruba tem um solo árido, quase nada é plantado por lá. Alguns tomates resistem ao clima semi-desértico, com pouca chuva e praticamente tudo acaba sendo importado pelos arubenhos dos países vizinhos, como frutas e legumes da Venezuela, carnes da Argentina, produtos da Europa e EUA, por exemplo, são vendidos em restaurantes e supermercados (caso das cervejas importadas). Mas há plantações de Aloe Vera e um forte comércio a partir disso, com a fabricação de produtos que têm por base essas plantas (no Brasil, nós conhecemos como Babosa), como hidratantes, cremes para rosto, sabonetes, esfoliadores... e por aí vai! Há, inclusive, passeios para visitar essas plantações.

- Compras: não faltam opções para compras em Aruba! Afinal, ela é bem voltada para o turismo norte-americano. Grifes internacionais famosas e conhecidas serão facilmente encontradas por lá: Ralph Lauren, Calvin Klein, Tommy Hilfiger, Victoria Secret's, Mango, Swatch, dentre inúmeras, estão espalhadas principalmente em Palm Beach e Orejanstad, em shoppings e galerias como o Palm Beach Plaza e o Paseo Herência.

Muitas lojas são tax free! Aproveite!

E, ainda, o comércio de Aruba não fecha tão cedo como o de Curaçao (nesta, fecha em torno das 18h). Eu vi lojas abertas até às 23h em Aruba, em Palm Beach.

- Supermercado: em Palm Beach há muitas oções de mercados, assim como no caminho entre Palm Beach e Orejanstad. Nós gostamos muito de dois supermercados: Kong Hing e o Super Food.

O Super Food é famoso dentre os holandeses, pois lá é possível encontrar diversos produtos europeus. Compramos até um iogurte grego que havíamos tomado na Grécia e deu para matar um pouco a saudade da terra dos deuses...

Esses mercados são ótimos para você comprar snacks, água, cerveja, vinho, espumante e o que mais desejar para levar para as praias. Não tenha vergonha de levar sua bolsa térmica para as praias porque é bem comum ver isso por lá e você vai economizar alguns dólares.

Chegamos em Aruba hoje (dia 1° de outubro de 2015), às 18h, no horário local - 19h no horário de Brasília (saímos às 8:35h da manhã do Rio de Janeiro) no aeroporto Reina Beatrix - que é o único aeroporto da ilha), com a temperatura de 30°C. Muuuuuuuito calor e bem abafado! 

Estávamos no lado esquerdo do avião e pudemos ver muito bem boa parte da ilha da janelinha. Mas o sol do fim da tarde e uma espécie de névoa não me permitiram fazer fotos muito boas com o celular. De todo modo, fica a dica de que o lado esquerdo confere bela vista da ilha!

OBSERVAÇÃO: a companhia aérea Gol permite que o telefone fique o tempo todo ligado durante o vôo no modo offline/avião. E isso é muito legal para tirar algumas fotos do alto.

O aeroporto de Aruba é muito bonito, limpo, organizado, mas o Duty Free de chegada é bem simples. Tudo bem também porque Aruba é famosa por ser uma ilha tax free. Então muita gente faz compras na cidade mesmo.

Buscamos o carro alugado com a Avis e seguimos para o Brickell Bay Beach Club & Spa, em Palm Beach, onde ficamos hospedados em cortesia.

O Hotel está muito bem localizado, embora não seja de frente para o mar, fica a 1 quadra dele. 

Oferece ainda piscina, café da manhã, serviços de praia (cadeira e barraca), cercado de muitas opções para refeições, feirinha, mercado ... ou seja, ideal para curtirmos Palm Beach e perfeito como ponto de apoio para explorarmos a ilha.

Palm Beach é muito americanizada e lembrou-me bastante a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro e Las Vegas.

Ainda em nosso primeiro dia, fomos muito bem recebidos pelo excelente restaurante Madame Janette, que nos convidou para o jantar, em parceria com o blog.

Caroline, que nos acompanhou durante a noite, fez ótimas sugestões de pratos que continham muita sofisticação e sabor, como o ravioli de lagosta. Frutos do mar vindos do Chile, carne vermelha vinda da Argentina, excelentes vinhos e cervejas importadas, música ao vivo, ambiente intimista, com luzes, romântico e um astral delicioso completaram a nossa noite e fizeram a nossa chegada em Aruba ser perfeita. Enfiamos o pé na jaca... ou melhor, atolamos, com louvor e agora terei que voltar para o Rio nadando kkkk... mas com certeza muito feliz!

Afinal, estou na One Happy Island e não poderia ser diferente.

Como vocês sabem, nossos somos amantes da culinária e adoramos experimentar novos sabores. Melhor ainda quando nos surpreendemos com pratos mais ousados. Entendemos que a gastronomia faz para da experiência turística que vivenciamos durante as viagens e o restaurante Madame Janette, sobre o qual já tínhamos lido ótimos comentários, não nos decepcionou!

E as férias estão somente começando!! Com muito calor, clima abafado por causa de um furacão que está passando perto de Cuba, mas, como bons residentes do Rio de Janeiro  (e no meu caso - Lily - boa carioca da clara rsrs ) estamos lidando com esse calor. O problema são os insetos que enchem o saco e já me arrependi de não ter trazido o repelente. 

Tentarei fazer como no ano passado, em Los Roques, quando escrevi uma espécie de diário de bordo aqui no blog. Se o wifi ajudar, vocês terão todos os dias aqui as novidades de Aruba e Curaçao! 

BONBINI NA ARUBA! Bem vindos a Aruba!

Nenhum comentário:

Postar um comentário