domingo, 25 de março de 2018

Rio Grande do Norte: passeio a Pipa

Nosso roteiro de passeios pelo litoral do Rio Grande do Norte foi assim:



. 02/11 (quinta) - Praia de Pipa

. 03/11 (sexta) - Galinhos (clique aqui para ver como foi)

. 04/11 (sábado) - Perobas + Barra de Punaú (clique aqui para ver como foi)

. 05/11 (domingo) - Maracajaú + Beach Park Ma-Noa (clique aqui para ver como foi)

CLIQUE AQUI e leia o post introdutório sobre essa viagem feita ao Rio Grande do Norte, em novembro de 2017, que teve Natal como base para passeios no esquema daytrip (bate e volta). Os passeios foram organizados pela agência de turismo Natal Praias e nossa hospedagem foi no Pizzato Praia Hotel (clique aqui e veja como foi)




** MELHOR ÉPOCA ** 

Antes de qualquer coisa, apesar de ser um destino famoso de sol, onde é comum dizer que Sempre é Verão em Natal com 300 dias de sol ao ano, se o seu objetivo é curtir praia, assegurar-se de ter sol e, acima de tudo, fugir das chuvas, nós recomendamos que você planeje sua viagem para Natal e para as praias do Rio Grande do Norte no verão!




A temperatura em si não varia muito ao longo do ano e fica sempre perto da casa dos 30 graus! Ou seja, o calor é garantido por lá, mesmo que pegue uma "frente fria" com dias nublados, a brisa não é capaz de fazer a temperatura cair muito, mesmo durante o inverno, época em que pode chover um pouco mais, ainda que não seja comum pegar dias seguidos de chuvas por lá.

Eu já fui em julho (peguei alguns momentos nublados e de chuviscos), já fui em abril (peguei chuva), já fui em janeiro (peguei sol durante o dia e chuva à noite) e já fui em novembro (só peguei sol).





Em resumo, entre abril e julho é a temporada de inverno em que as chances de dias nublados e chuvosos são maiores. Porém, também coincide, naturalmente, com a baixa temporada, para quem desejar economizar um pouco (desde que não seja em feriado nem nas férias escolares). 

Lembrando que as temperaturas mínimas ficam em torno dos 24 graus e que a temperatura da água, ao longo do ano, também oscila pouco, ficando em 26 graus no inverno e 28 graus no verão (quase uma jacuzzi, né?).

Assim, se você quer ter certeza de sol e não se importa com o burburinho e agito, o Verão é a melhor época! O Carnatal acontece em dezembro e em janeiro é a vez da Folia de Santos Reis. 




** PIPA **

O Balneário de Pipa foi o nosso primeiro passeio. Tanto eu quanto Julio já conhecíamos suas praias, mas eu quis retornar porque fazia muito tempo, quase 10 anos, desde a última vez que estive em Pipa. 



Localizada a 85 km ao sul de Natal, Pipa pertence ao município de Tibau do Sul e seu acesso, a partir da capital, é bem tranquilo e fácil pela BR-101 que se encontrava em boas condições quando fomos. Isso possibilita um bate e volta para quem não quiser dormir em Pipa e até mesmo para quem quiser ir lá à noite para aproveitar seus ótimos restaurantes e festinhas, até porque a distância entre Natal e Pipa fica entre 1h a 1:30h. 



 
O balneário é famoso pelas festas de Reveillon e Carnaval.

Eu, que estive por lá pela terceira vez, jurei que da próxima ficarei ao menos 2 noites por lá kkkkk... faz tempo que desejo fazer isso e altamente recomendo a quem puder que tente se hospedar em Pipa ao menos 1 noite para conhecer seu agito noturno.





Foi bacana reparar como essa região se desenvolveu. Peeeeenseeeemm que eu estive lá pela última vez em 2008, quase 10 anos e é claro que encontrei uma Pipa com uma infraestrutura maior, o que é bom por um lado e ruim por outro. Eu sempre guardo no coração as memórias dos vilarejos e todo o seu charme rústico. Quando me deparo com o crescimento muitas vezes desordenado dessas vilas, não nego que fico triste, especialmente porque na maior parte das vezes eles não conseguem lidar bem com problemas graves como o lixo e saneamento básico. 





A primeira vez que visitei Pipa foi em 1995! Portanto, agora vocês entendem as razões da minha nostalgia já que aquele vilarejo charmoso, simples e rústico que eu conheci no passado não existe mais.


  
Então, chegamos em Pipa e sem enrolação fomos direto para a Praia do Centro onde nos foi oferecido, mediante pagamento extra, um passeio de lancha por R$40,00 por pessoa, que passa por praias e vai até a Baía dos Golfinhos, com a garantia de que veríamos golfinhos pelo caminho! 





Dito e feito (ainda bem, ou eu ia cobrar meu dinheiro de volta kkkk...), vimos sim alguns golfinhos ao longo do caminho, livres, felizes e brincando nas praias! Coisa linda de ver!





Além de admirar os golfinhos, o passeio também oportuniza poder contemplar a imensidão de falésias que descortinam um horizonte belíssimo desta parte do litoral do RN.




Obs: vocês devem estar pensando agora "puxa, mas vale a pena fazer esse passeio? Não é mais um desses passeios "pega-turista"?" Olha, eu não curto muito isso de você pagar por um passeio e chegar num lugar e já ser logo oferecido para pagar por outro. A sensação é bem essa de estar sendo explorado.

Porém, neste caso específico, quem quiser ficar curtindo a praia do Centro de Pipa ou fazer uma caminhada pela praia, com atenção para a variação da maré, que por lá sobe bem mesmo, não terá problema algum. Você não é obrigado a fazer o passeio. A gente fez, curtiu, viu os golfinhos, teve uma pausa apenas para banho (poderia ter mais pausas) e achamos que valeu a pena. Se você não faz questão de ver golfinhos, não valerá a pena. Melhor mesmo ficar na praia descansando e curtindo de boa.




As praias mais famosas de Pipa são a do Madeiro, a Baía dos Golfinhos, a Praia do Centro e a Praia do Amor! Todas merecem uma visita!! Dá para caminhar entre elas a pé na maré baixa. Mas se a maré subir, aí só de barco mesmo. As praias são lindas, a água é quentinha normalmente... e é certeza de ver algum golfinho dando suas piruetas por lá tanto quanto é certo encantar-se com o encontro das falésias com o mar



Aliás, aqui no Apaixonados por Viagens, temos um post (meio antigo, dos primórdios do blog kkk... mas que guarda seu valor pelas informações) sobre a Praia de Pipa cuja leitura indico para complementarem as informações - CLIQUE AQUI E LEIA SOBRE A PRAIA DE PIPA

Ao retornarmos do passeio de lancha, a variação da maré já era nítida e impressionante! Como a maré havia subido muito, muito mesmo e transformou a paisagem. Eu sempre me surpreendo com os efeitos das marés. Acho incrível!

Comparem abaixo nas fotos o ANTES e o DEPOIS da variação de maré! Quando chegamos, a maré estava bem rasa. Depois subiu muito:







Nós tivemos mais umas 2 horinhas para curtir a praia e optamos por ficar ali na Praia do Centro mesmo, para não nos atrasarmos depois para pegar a van, já que estacionar ali é ruim e o guia que nos acompanhou, o Miguel (muito simpático!!) pediu para ninguém atrasar.


Outro fator bom é que pudemos deixar nossa mochila no restaurante Casarão, literalmente de frente para a praia, que estava servindo de base e ponto de apoio e ficarmos literalmente na água, jiboiando naquele mar de água morna durante todo o tempo que nos foi dado. 




Depois a gente ainda tomou uma ducha de água doce no restaurante antes de partirmos de van para a próxima parada.

Na sequência, fomos para o Chapadão da Praia do Amor, uma enoooorme falésia, a perder de vista, com vistas de tirar o fôlego para o mar! Lindo demais mesmo!





Dessa vez, quem serviu de base e ponto de apoio foi o restaurante Amô, cuja decoração é uma graça!




Eu fiquei doida com as plaquinhas do restaurante Amô, uma mais fofa que a outra! E a bicicleta?




Isso sem contar que as vistas lá de cima são privilegiadas e maravilhosas! Tire um tempo para caminhar e contemplar essa paisagem deslumbrante!



Nós descemos e caminhamos um pouco pela praia do Amor, que ganhou esse nome em função do seu formato de coração, que você consegue ver lá de cima da Falésia do Chapadão. Ok ok... tem um quê de licença poética nisso kkkk... mas dá para imaginar um coração ali com um cadinho de boa vontade, né?



A praia do amor já tem um mar um pouco mais agitadinho, com ondas, diferente da Praia do Centro.





Havia bastante gente por lá, mas nada que desse para chamá-la de cheia. A infraestrutura nela não é das melhores, portanto vale a pena levar canga, água e usar o Restaurante Amô de base para depois curtir o visual e fazer um lanche, almoçar ou tomar um suco ou água de coco.




Nós aproveitamos a pausa para comer tapioca beeem recheada de camarões!


No retorno para Natal, ainda fizemos outras duas paradas:

- Falésia de Cacimbinhas: eu já estive lá em 1995 e 2008. Está aí um lugar que não muda e é sempre bom rever. A diferença é que hoje em dia praticam-se mais esportes como Paragliding que se vale ali dos ventos e boa posição da falésia para saltar. Uma pena que o tempo ficou ruim na hora em que chegamos, com chuviscos e nuvens.




- Lagoa de Guaraíras: de onde se avista o encontro da lagoa com o mar. Aqui confesso que fiquei triste com o abandono do local e a quantidade lixo absurda que havia.




** Curiosidade: Você sabe o porquê do nome Pipa para a praia? Tem nada a ver com o brinquedo de criança que leva o mesmo nome, aquele que tem rabiola rsrs...

A origem do nome é atribuída aos portugueses que, quando chegaram no local, avistaram ao longe uma pedra com formato de barril (como um barril de vinho) e barril para eles também se chama Pipa! Pronto! Assim surgiu a Praia de Pipa!

Descrição do Passeio com a Natal Praias: o passeio à Pipa tem saída diária, custa (tabela de final do ano de 2017 - consulte sempre antes para confirmar o valor e suas atualizações) R$50,00 no dinheiro ou R$60,00 no cartão. Sai de manhã cedo, por volta das 7:30h e retorna de tarde, por volta das 18:00h, com permanência aproximada de 5h em Pipa. Serviços como o passeio de lancha na Baía dos Golfinhos e demais gastos com alimentação não estão incluídos. A lancha custava R$40,00 por pessoa quando fomos.

Dica: se você for por conta própria, pode parar com seu carro nos acessos à Praia do Madeiro ou pode pegar a lancha na Praia do Centro, de onde elas saem para fazer esse tour que avista os golfinhos. Também dá para chegar de carro à praia do Madeiro, onde há um acesso de escadas para descer a falésia. Apenas fique atento para a variação da maré. Outra opção é contratar um bugueiro e explorar as praias de Pipa de buggy. Porém, tenha em mente que você não fará todo o trajeto pela areia, pois, além de haver proibições para andar de buggy pela areia, não se escapa do trecho da estrada, da BR-101. Mas certifique-se de estar contratando um bugueiro credenciado.

Ainda faltam os passeios para Galinhos, Perobas e Maracajaú, a parte das piscinas naturais que tanto atraem os turistas! Vejam nos próximos posts!

E não deixem de ler as dicas que já mostramos aqui no blog:




Quem nos recebeu muito bem em Natal e organizou absolutamente tudo para a gente, desde passeios até a hospedagem foi a agência de turismo local, a Natal Praias. Inclusive, além das matérias que vocês encontrarão aqui no Apaixonados, também indico para vocês o portal da Natal Praias, que está muito bem estruturado e de fácil pesquisa para complementar na organização e no planejamento de vocês na próxima sua viagem que fizerem para Natal e região, tornando muito tranquila a tarefa de montar seus roteiros de passeios!

Passeios em Natal

Passeios pelo Rio Grande do Norte

Passeio para Maracajaú

Obs: Você entende sobre a Tábua das Marés? Sabe que ela influencia diretamente o seu passeio quando envolve mergulho em piscinas naturais? Se não sabia disso e se o foco da sua viagem para o Nordeste é justamente fazer o passeio em piscinais naturais com mergulho, você precisa ler a nossa matéria que explica direitinho sobre como planejar o melhor dia para você fazer esse passeio. CLIQUE AQUI e não deixe de perguntar para a agência de passeios que você contratar, ou o barqueiro ou jangadeiro, qual o melhor horário do dia para fazer a visita às piscinas naturais e ter a melhor experiência, ok?

** SERVIÇO **

Os passeios foram feitos com a Natal Praias, a convite.

Para mais informações, visite o site da agência de passeios: https://www.natalpraias.com.br/  

O que fazer em Natal

Posts no Instagram na Tag #apaixonadosporviagensnatal17 


Nenhum comentário:

Postar um comentário