segunda-feira, 26 de março de 2018

Rio Grande do Norte: passeio a Galinhos

Nosso roteiro de passeios pelo litoral do Rio Grande do Norte foi assim:

. 02/11 (quinta) - Praia de Pipa (clique aqui e veja como foi)

. 03/11 (sexta) - Galinhos

. 04/11 (sábado) - Perobas + Barra de Punaú (clique aqui e veja como foi)

. 05/11 (domingo) - Maracajaú + Beach Park Ma-Noa (clique aqui e veja como foi)



CLIQUE AQUI e leia o post introdutório sobre essa viagem feita ao Rio Grande do Norte, em novembro de 2017, que teve Natal como base para passeios no esquema daytrip (bate e volta). Os passeios foram organizados pela agência de turismo Natal Praias e nossa hospedagem foi no Pizzato Praia Hotel (clique aqui e veja nosso relato)

** GALINHOS **

No dia seguinte, acordamos beeeeeem cedo, às 5:45, porque nosso destino de passeio, a região de Galinhos, localizada no litoral norte do RN, fica a 160km de Natal e isso deu mais ou menos umas 2h de viagem (se não parar para nada... se fizer alguma pausa para esticar as pernas ou fazer um pipi, aí você soma a pausa a essas 2h). Portanto, às 7h da matina já estávamos prontos aguardando nosso guia Miguel da Natal Praias que pontualmente buscou a gente. Fomos em uma van confortável e pudemos dormir no caminho. 




Nós fizemos uma pausa de no máximo uns 20 minutos para banheiro e para lanche/café no caso de quem não conseguiu tomar café no seu hotel.

Mas sim, é distante de Natal e, apesar de funcionar ainda bem para um bate e volta, eu acho mais vantagem ir para Galinhos e dormir ao menos 1 noite por lá para conhecer melhor a vila, descansar e curtir. 





Eu não conhecia ainda Galinhos e foi minha primeira vez lá. O Julio, por sua vez, esteve em Galinhos em 2013, ocasião em que dormiu lá uma noite na Pousada do Francês, de frente para a praia, numa parte em que há uma enorme piscina natural, e ele recomenda tanto a pousada, que é simples, porém atende com o básico, quanto passar ao menos 1 ou 2 noites por lá para relaxar.




Galinhos possui um formato de península. É um Município com apenas 3 mil habitantes, que abrange o vilarejo de Galos e, para chegar nela, fizemos assim:




Fomos de ônibus até o cais, onde ficou estacionado enquanto nós embarcamos em um catamarã que nos levou próximo a dunas, manguezais, passando por uma das salinas da região, a Diamante Branco, onde pudemos observar um pouco da pilhagem do sal. 




Esta região norte do estado vem sendo bastante explorada para a produção de sal. Você sabia que as salinas de Mossoró, Areia Branca, Grossos, Macau, Guamaré e Galinhos estão presentes na história do Rio Grande do Norte desde o século XVI. 



Aliás, notem que a maior parte a produção de sal brasileira advém do sal marinho e o Rio Grande do Norte é o maior produtor nacional, representando cerca de 90% da produção do país, seguido do Rio de Janeiro. Não é a toa que esta região salineira do estado recebeu a denominação de Polo Turístico “Costa Branca”.



Em seguida, paramos em uma das dunas foi dada a opção de fazer um passeio de buggy ou de ficar curtindo mais ali a região da duna para depois encontrar o restante do grupo que fizesse o passeio de buggy mais adiante, já no vilarejo de Galos.





O passeio de buggy que custou R$140,00 para levar até 4 pessoas. Nós nos juntamos com duas outras pessoas - mãe e filha - e dividimos esse valor. 




No final das contas, apesar de ser salgado (combinando com as salinas da região) eu recomendo sim que façam o passeio! Vale a pena tirar o escorpião do bolso, viu?





Mas antes de embarcarmos na aventura do buggy, demos uma relaxada básica na beira da duna, porque o calor já era intenso e estar tão perto dessas águas mornas do Nordeste sem um tibum não vale, né?





O passeio foi bem legal e durou cerca de 1h no total. Achei o máximo admirar de pertinho a imponência dos "cataventos" que geram energia eólica... são verdadeiros gigantes!!!


Nós fizemos 4 paradas pelo caminho: no alto de uma duna perto dos cataventos, depois em outra duna de frente para a praia, após na Duna do André e, por fim, numa praia para banho (bem merecido após virarmos milanesa nas dunas kkkk).






Portanto, prepare-se para baldes de jatos de areia na cara e no corpo! kkkkk... o vento é intenso e a areia das dunas é bem fina. Combinação perfeita, né? 

Vejam como eu estou plena nas fotos, sentada na areia, contemplando a paisagem! Mas não se iluda... é Tuuuuuudo fingimento!!! kkkkk



Eu estava levando chibatadas de areia no corpo, mal podia abrir a boca para direcionar o Julio no ângulo da foto ou para encarecidamente pedir para ele bater logo esta budega kkkk.. se abrisse a boca, certeza de mastigar areia pelo resto do dia!






Nem preciso dizer que entrou areia por todos os orifícios imagináveis e outros nem tanto! kkkk... acho que levei um dois dias tomando banho para retirar toda a areia!






Agora, você que não é fresca, que tá nem aí se vai levar uma surra de areia, vai curtir mais ainda do que eu, que já amei o passeio, as vistas e recomendo!





O mar, neste ponto da vila de Galos, não é assim aquele mar piscininha... tinha muita onda, uma correnteza fortinha (nada grave) e era daquele tipo que você tem que caminhar, caminhar, caminhar até começar a ter água na cintura. A cor é meio esverdeada. 

Ou seja, praia em Galos é comum, nada demais. Mas valeu para tirar a areia do corpo e dar uma refrescada merecida. Essa é a única forma de curtir a praia de Galos, indo de buggy. O pessoal que resolveu não fazer o passeio de buggy e seguiu no barco para a Vila de Galos, não passou por essa praia.





De lá, partimos para a vila de Galos!

Curiosidade: você sabe o porquê do nome? 

Há um peixe chamado Galo que era encontrado em boas quantidades em Galinhos num tamanho pequeno e em Galos num tamanho normal rsrs, daí os nomes Galos e Galinhos... agora fica a dúvida: será que isso é história de pescador, hein?).



Em todo caso, vale lembrar que Galos é distrito/vilarejo de Galinhos e foi em Galos onde fizemos uma pausa para almoçar no restaurante da Dona Irene que serve uma ótima comida caseira em esquema de buffet que custa R$35,00 por pessoa (come-se quantas vezes quiser e aguentar kkk... portanto, excelente custo x benefício). 





Julio optou pelo almoço buffet e eu, que ainda não estava com muita fome, acabei tomando um açaí da lojinha que tinha na frente do restaurante e aproveitei essa parada para tirar fotos da praia, do píer e dos diversos barquinhos que ficam ali próximos.





Enfim, depois do almoço, continuamos o passeio no catamarã para Galinhos que, apesar de ser um Município, conserva total cara de vilarejo de pescador!





No píer de chegada, já fomos abordados pela associação dos charreteiros oferecendo o passeio de charrete até o Farol. 




Como nosso tempo seria curto e uma caminhada ida e volta ao farol poderia comprometer depois o restinho de tempo livre para curtir a piscina natural, achei melhor ir de charrete e economizar a fadiga e tempo. 

Não é um passeio confortável e não sou grande fã desses passeios a cavalo em praia. Ao menos havia recipiente coletor de suas fezes e a charrete que escolhi, na cor rosa, aparentava estar limpa.




E lá fomos nós então, passando rapidamente pela vila de Galinhos que é minúscula, rumo à praia e ao Farol. 

Esse passeio é opcional e, na época que fomos, custou R$15,00 por pessoa. A única vantagem é realmente essa de levar até o Farol, que de fato fica bem distante para quem só tem tipo 2h para curtir o lugar. 


Valeu a pena! O Farol cercado pelo mar é realmente lindo e ali perto há piscinas naturais na areia que encantam e no fundo no fundo eu fiquei foi morrendo de vontade de tomar um banho ali e curtir mais a beleza do lugar. 





Porém, tínhamos que voltar até a parte de mar mais calminho, onde há outra "lagoa", tipo piscina natural, na frente da Pousada do Francês, onde então largamos as coisas e fomos correndo mergulhar, refrescar e curtir aquela água morna, verdinha, numa vibe gostosa de paz, sossego... total detox ficar lá relaxando e vendo a galera dar suas piruetas no kitesurf!




Bem detox mesmo porque a nossa internet não funcionou por lá! 

Nesta ponta da praia, onde fica a Pousada do Francês, você pode alugar caiaques, há um restaurante bem fofo de frente para o mar, com redes, poltronas... super aconchegante em total harmonia com a energia de relaxamento que o lugar inspira.




Meu único arrependimento foi não ter me programado para passar ao menos 1 noite por lá! Mas vou te confessar que merece até mais que isso... uns 3 dias de detox neste paraíso eu asseguro que vai revigorar suas energias e você vai voltar novinho em folha!!




Descrição do Passeio com a Natal Praias: fomos buscados por volta das 7h da manhã. O passeio custa R$90,00 (se pagos em dinheiro) ou R$100,00 (no cartão). Esses preços são referentes à tabela de final de 2017. Consulte sempre antes e confirme se houve alteração. O valor inclui todos os deslocamentos e catamarãs. Duração aproximada de 14h de passeio. Os opcionais de passeio de buggy (R$140,00 o buggy) e a charrete (R$15,00) devem ser pagos à parte, bem como alimentação e bebida. Chegamos de volta no hotel às 19h.

O passeio de buggy e o de charrete duraram cerca de 1h cada um.

Obs: não há saídas diárias para Galinhos! Quando fomos, os passeios eram somente às terças e sextas. Confirme antes!

Dica: se optar por ficar em Galinhos (e eu pretendo voltar para fazer isso), você pode ir de carro até o cais (coloque no Google Maps que ele orienta bem a chegar), deixá-lo lá no estacionamento e seguir de táxi-boat que funciona 24h até Galinhos ou Galos. 



Ainda faltam os passeios para Perobas e Maracajaú, a parte das piscinas naturais que tanto atraem os turistas! Vejam no próximo post!

E não deixem de ler as dicas que já mostramos aqui no blog:





Quem nos recebeu muito bem em Natal e organizou absolutamente tudo para a gente, desde passeios até a hospedagem foi a agência de turismo local, a Natal Praias. Inclusive, além das matérias que vocês encontrarão aqui no Apaixonados, também indico para vocês o portal da Natal Praias, que está muito bem estruturado e de fácil pesquisa para complementar na organização e no planejamento de vocês na próxima sua viagem que fizerem para Natal e região, tornando muito tranquila a tarefa de montar seus roteiros de passeios!

Passeios em Natal

Passeios pelo Rio Grande do Norte

Passeio para Maracajaú





Obs: Você entende sobre a Tábua das Marés? Sabe que ela influencia diretamente o seu passeio quando envolve mergulho em piscinas naturais? Se não sabia disso e se o foco da sua viagem para o Nordeste é justamente fazer o passeio em piscinais naturais com mergulho, você precisa ler a nossa matéria que explica direitinho sobre como planejar o melhor dia para você fazer esse passeio. CLIQUE AQUI e não deixe de perguntar para a agência de passeios que você contratar, ou o barqueiro ou jangadeiro, qual o melhor horário do dia para fazer a visita às piscinas naturais e ter a melhor experiência, ok?




** SERVIÇO **

Os passeios foram feitos com a Natal Praias, a convite.

Para mais informações, visite o site da agência de passeios: https://www.natalpraias.com.br/  

Passeios em Natal
O que fazer em Natal

Posts no Instagram na Tag #apaixonadosporviagensnatal17 


Nenhum comentário:

Postar um comentário