08 abril 2019

Viajar para o Leste Europeu é barato?

Viajar para o Leste Europeu é barato?

Mas Viajar pelo Leste Europeu é tão mais barato assim? Essa foi a pergunta que eu mais recebi durante a nossa EuroTrip, em março de 2019, pelos países do Leste Europeu, países estes que fizeram parte da Cortina de Ferro da falecida União Soviética e que enfrentaram mais de 40 anos de Ditadura Soviética. 

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Câmbio na Transilvânia

A resposta é SIM!
Esses países que, até o final da década de 80 e início da década de 90, estavam subjugados ao regime soviético, ou seja, ao comunismo, e podemos dizer que praticamente fechados ao mundo e com muitas limitações e restrições dentro do universo do turismo, hoje em dia, após quase 30 anos de democracia, ainda são países que enfrentam sérios problemas relacionados à economia, especialmente após a entrada dos mesmos para o bloco da União Europeia, que impõe metas rigorosas que devem ser cumpridas por eles e que nem sempre eles conseguem.

Por todos esses fatores e também por serem países que começaram a se abrir para o turismo há menos tempo, que descobriram que o turismo é uma ótima fonte de renda há pouco tempo, podemos dizer que o custo de vida no Leste Europeu é menor e que os preços dos serviços acompanham essa tendência.

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Câmbio no Aeroporto de Praga (péssima cotação - comum em aeroportos)

Mas não esperem por uma viagem super barata por um motivo muito simples: o euro é caro para a gente! A cotação de hoje (data em que a matéria foi escrita) está a seguinte: 1 euro = 4.34 reais

Calma aí... todos esses países adotam o euro como moeda? Não! Dentre os países do Leste Europeu que vistamos, apenas a Eslováquia já adotou o euro. Os demais seguem com suas moedas nacionais e, pelo que pudemos coletar de informações, há uma expectativa para a adoção do euro a partir do ano de 2022.

Então vem mais uma pergunta: vale a pena levar a moeda nacional de cada país ou levar euro ou dólar?

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Eu prefiro levar euro para a Europa pela facilidade de efetuar o câmbio, mas se você tiver dólar guardado, também pode levar porque conseguirá trocar nas casas de câmbio sem problemas. A vantagem de ter euro em algumas situações é que, a depender do estabelecimento, eles também aceitarão euro, mas farão a conversão deles que nem sempre é a mais favorável, porém, pode ser interessante para você não ficar administrando várias moedas diferentes e não correrá o risco de voltar para casa com essas moedas nacionais que não valerão para você depois. Por exemplo, nós usamos euro para pagar hotéis, quando a conversão do hotel era boa, também usamos em alguns (poucos) restaurantes, quando a conversão era boa.

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Câmbio em Budapeste
Em resumo, a gente prefere levar euro para a Europa, mesmo tendo que fazer a dupla conversão (você tem que comprar no Brasil e depois trocar no país pela moeda local e, com isso, sempre se perde um pouco de $$) pela facilidade e praticidade de depois poder até mesmo guardar o euro para outra viagem, se sobrar, coisa que você não terá se ficar com as moedas locais.

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Moeda Húngara

E o cartão de crédito?
Eu evito muito usar o cartão de crédito em viagem para escapar da incidência do IOF, que cobra 6.38% de cada compra. Além disso, a cotação das operadoras dos cartões de crédito raramente é a melhor, com o agravante de você ficar sem saber qual a cotação no dia do fechamento da fatura, que pode ser mais alta ou até mais baixa, pois oscila um bocado. Assim, para não ter muitas surpresas no orçamento, eu opto por não usar o cartão de crédito.

Antes de falar sobre os gastos que eu consegui anotar de cada país, vamos relembrar o nosso roteiro?

Nosso roteiro de Carnaval + Férias foi assim:

  • 2 noites em Paris
  • 2 em Brasov (Transilvânia)
  • 3 noites em Bucareste/Romênia
  • 1 noite em Bratislava/Eslováquia
  • 5 noites em Budapeste/Hungria
  • 2 noites em Ceský Krumlov/Rep Tcheca
  • 1 noite em Pilsen/Rep Tcheca
  • 3 noites em Praga/Rep Tcheca 
  • 3 noites em Cracovia/Polônia

Como vocês podem perceber, o principal objetivo da viagem foi o Leste Europeu. Em ordem de gastos, podemos dizer que os principais são:

  1. Passagens Aéreas
  2. Hospedagem
  3. Refeições
  4. Deslocamentos Internos
  5. Passeios

Nós compramos nossas passagens aéreas super em cima da hora, pois decidimos o roteiro e a viagem com 1 mês de antecedência e justamente num período bem crítico: carnaval! Pagamos bem caro no voo ida-volta, que custou R$3.600,00 para cada um. Sim... muito muito muito caro, mas nossa ida foi na sexta feira de carnaval, decidimos em cima da hora e pagamos o preço pela falta de planejamento com antecedência. Era isso ou não viajaríamos.

Se você puder se organizar com antecedência maior, com certeza pagará um valor melhor, mais justo. Hoje em dia, um valor que eu acho justo para viajar para a Europa, sem promoção, é de R$2.500,00. Passagens que custam menos do que isso são excelentes e você pode aproveitar e pagar. Se você conseguir uma passagem entre R$1.500,00 e R$2.000,00, não pense duas vezes e compre! O valor estará maravilhoso! Acima de R$2.500,00, já é caro, mas, a depender da situação, talvez não tenha muita escapatória, como em alta temporada, épocas festivas: verão (julho e agosto), Ano Novo...

Dessa forma, nosso voo ficou assim: Rio - Paris - Bucareste, na ida, com a Air France. Cracóvia - Amsterdã - Rio, na volta, com a KLM.

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Câmbio em Cracóvia

Agora, em relação à hospedagem, eu vou mencionar os hotéis onde ficamos e os valores pagos, mas tenham em mente que os valores variam a depender da época do ano e tipo de acomodação, e você pode escolher uma hospedagem mais luxuosa ou mais simples, ou hostel, ou um apartamento... são tantas as possibilidades de hospedagem e tantos são os valores, desde mais caros até mais econômicos, que fica melhor cada um escolher o que encaixa melhor no seu perfil de viagem.

Apenas uma observação: eu achei que os hotéis no Leste Europeu seriam mais em conta. Quando digo  hotel, eu me refiro à categoria 3 estrelas, portanto, um padrão bom, mas sem luxo. Meus critérios para a escolha de um bom hotel são os seguintes:

  • Avaliação no Booking.com e TripAdvisor superior a 8 (eu leio várias páginas de comentários para ter certeza de que o hotel realmente não tem problema, como problemas de falta de água quente, por ser inverno, problemas com o café da manhã, se estiver incluído, problemas com higiene e limpeza... esses são os principais para mim).
  • Localização: tão importante quanto à avaliação e as resenhas sobre o hotel é a sua localização. Tem que ser bem localizado, próximo às atrações turísticas, restaurantes, lojas e mercados, ou de algum meio de transporte que me permita ter fácil acesso às atrações turísticas. Preferencialmente, eu opto por hotéis que me permitam fazer o principal a pé. 
  • Valor: com certeza é um fator determinante. E, nesta viagem, o valor médio que pagamos nos hotéis foi de 75 euros a diária que me causou surpresa porque esperava que neste quesito de  hospedagem o Leste Europeu fosse mais barato. 

Outra consideração a ser feita é que, em geral, o meu cálculo de dinheiro a levar na viagem é de 50 euros por pessoa / por dia. Nesse valor, não estão incluídos alguns dos gastos já pagos previamente, como passagens aéreas, alguns deslocamentos, reserva de aluguel de carro que costumamos fazer com cartão de crédito para ser o seguro do cartão... enfim, no cálculo desses 50 euros por dia, eu incluo gastos mais ordinários como passeios, refeição, algum deslocamento dentro da cidade (táxi, uber, trem, tram, metrô...) e, às vezes, o pagamento de alguma hospedagem que não tenha sido paga antecipadamente e também souvenirs.

Esse valor é relativo e depende muito do perfil de viajante que você é. No nosso caso, é um valor que nos atende, mas não cobre todos os gastos. Por exemplo, alguns gastos de compras pessoais em lojas ou mercados a gente paga com o cartão de crédito, mesmo com o IOF.

Uma última observação é sobre as gorjetas que não eram incluídas nas contas. A gente sempre acrescentava algo em torno de 10% ao final, quando o serviço era bom, o que aconteceu na maioria dos casos. Mas você não é obrigado a pagar a gorjeta, apenas é algo esperado, mas não é compulsório.

Agora sim, vamos aos gastos que eu anotei e já peço desculpas por um outro gasto que eu tenha me esquecido de anotar... poucas coisas escaparam, mas podem ter certeza de que o principal está aqui para vocês se planejarem, ok?

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Moeda Polonesa

GASTOS REFERENTES À VIAGEM REALIZADA EM MARÇO DE 2019:


PARIS:


Moeda no país: euro

  • Táxi do aeroporto Charles de Gaulle a Rive Gauche: 55 euros
  • Táxi do Novotel Torre Eiffel pro aeroporto Charles de Gaulle: 59 euros
  • Mercado em Saint Germain de Pres: vinho de 375ml + queijo + baguette - 11.50 euros
  • Jantar no Novotel: vinho de 375 ml + 2 pratos principais - 50 euros
  • Café Pannis Notre Dame: 2 expressos + boeuf a bourguignon - 20 euros
  • Sanduíche na rua (ciabatta/baguette): 5 euros
  • Hospedagem no Hotel Novotel Torre Eiffel Paris: diária de 121.52 euros
  • Ensaio fotográfico com Ton Bueno: 190 euros


Clique Aqui e veja mais opções de hospedagem em Paris

ROMÊNIA: BRASOV + BUCARESTE


Moeda no país: Leu Romeno
Cotação oficial: 1 euro = 4,75 lei (ou ron) - Como 1 euro equivale a mais ou menos R$4,35 reais, nosso raciocínio para a moeda romena era tratá-la como se fosse em real (para facilitar as contas). Assim, a gente raciocinava que 1 leu = 1 real.

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa
Moeda Romena

TRANSILVÂNIA: BRASOV, BRAN, RASNOV, SINAIA 


  • Transfer com Van Direct  Aeroporto Bucareste-Brasov: 150 lei
  • Hospedagem no Arce Boutique Hotel Brasov: 124 euros (total para 2 diárias)
  • Jantar no restaurante Dei Frati, Brasov: 150 lei 
  • Aluguel do carro: 30 euros a diária 
  • Entrada na Black Church: 10 lei 
  • Entrada no Bran Castle: 40 lei 
  • Langos/lanche, em Bran: 8 lei
  • Estacionamento em Bran: 4 lei por hora
  • Bondinho em Rasnov para chegar na Citadela: 12 lei 
  • Entrada na Fortaleza de Rasnov: 12 lei
  • Jantar no La Ceaun: entrada + 2 pratos principais + 2 cervejas + 1 taça de vinho = 124 lei 
  • Estacionamento no Castelo de Peles/Sinaia: 15lei
  • Castelo de Peles: 30 Lei o Tour Regular/ 60 lei o Tour completo
  • Gasolina: 11 litros = 60 lei
  • Transfer de volta pra Bucareste: 45 lei (seria 35lei se a gente fosse pro Hotel do ponto de encontro, mas pedimos para buscarem a gente no nosso hotel)


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique Aqui e veja mais opções de hospedagem em Brasov

BUCARESTE 



  • Uber Select do aeroporto Otopendi até o Hotel Hilton Athenee Palace: 40Ron (20 min de duração, às 21h)
  • Walkaboutfree Tour (às 15h): 20lei de gojeta (casal)
  • Restaurante Caru' cu Bere: 112lei (3 bebidas + 1 prato principal)
  • Uber Select do hotel Hilton Athenee Palace até a Piata Unirii: 12lei
  • Walkaboutfree Tour (às 10:30): 16 Lei (gorjeta casal)
  • UberX da Praça da Universidade até o Muzeul Satului: 27lei
  • Museu Satului: 15 lei por pessoa
  • Uber da Piata Unirii até o HiltonAthenee: 12Lei
  • Bar Zaganu Craft Beer Bar: 72 lei (3 cervejas e um prato principal - costela assada)
  • Uber Select do hotel Hilton Athenee até o aeroporto: 40lei
  • Hospedagem no Hilton Athenee Bucareste: 90 euros a diária


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais hospedagens em Bucareste

ESLOVÁQUIA: BRATISLAVA



Moeda no País: euro


  • Voo comprado com a Ryanair (operado pela Lauda Motion) de Bucareste para Viena: 67,50 dólares por pessoa
  • Ônibus RagioJet do aeroporto de Viena até Bratislava: 11 euros no total para 2 pessoas
  • Hospedagem no Hotel Aplend City Hotel Perugia Bratislava: 79 euros a diária
  • Jantar no restaurante Koliba Kamzík: 30 euros (2 bebidas + 2 pratos principais + sobremesa)
  • Museu de Armas/Torre SãoMiguel: 4.5 euros 
  • Lanche (supermercado): 5 euros (sanduíche + café)
  • Jantar no restaurante Koliba Kamzík: 26 euros (jantar na 2ª noite: dois pratos principais e 2 bebidas)
  • Táxi do centro Histórico até a Estação de Trem: 5 euros (preço combinado pelo hotel, que chamou pra gente) - não tem Uber em Bratislava
  • Lanche na estação de trem: torta 2.60 euros + cerveja 1.90 euros 


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Bratislava

HUNGRIA: BUDAPESTE 



Moeda na Hungria: Florim Húngaro
Cotação Oficial: 1 euro = 321,48 huf


  • Trem da Bratislava até Budapeste: 28 euros total para 2 pessoas - não tem Uber em Budapeste
  • Táxi da estação de trem até o Hotel: 7 euros
  • Hospedagem no Estilo Fashion Hotel Budapeste: 192 euros
  • Kurtos no Street Market (bairro judeu): 5 euros
  • Jantar na pizzaria Vendetta Pasta: 20 euros (2 cervejas + 1 pizza)
  • Walking Tour pelo distrito Judeu: 2.000 huf (gorjeta casal)
  • Visita ao Parlamento: 2.400 huf por pessoa (valor com desconto para cidadão da UE)
  • Langos no quiosque na subida pro Castelo: 1.500 huf
  • Jantar no restaurante Kisharang: 2 pratos principais + sobremesa + 1 taça de vinho + 1 cerveja = 8.000 huf
  • Café no Museu National Gallery: sanduíche 700 huf + Café americano 350 huf
  • Jantar no Aszu Etterem (restaurante com estrela Michelin): 54 euros (2 bebidas + 2 pratos principais + sobremesa)
  • Entrada da Casa do Terror: 3.000 huf, pra cada
  • Spa Széchenyi: 11.000 huf, total para o casal  
  • Metrô: 3000 huf pra cada um (o bilhete)
  • Budapeste Card 48h (atrações, museus, metrô, tram, ônibus, dentre outros): 33 euros o cartão


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Budapeste

REPÚBLICA TCHECA: CESKÝ KRUMLOV, PILSEN, PRAGA



Moeda na República Tcheca: Coroa Tcheca
Cotação oficial: 1 euro = 25.65 CZK
Cotação no aeroporto de Praga: 1 euro = 21.47CZK
Voo comprado com a Ryanair de Budapeste para Praga: 25.275Huf (moeda húngara) por pessoa (mais ou menos 78 euros por pessoa - compramos o pacote completo, com bagagem de bordo, bagagem a ser despachada, marcação de assento e acesso prioritário no embarque)

CESKÝ KRUMLOV 



  • Aluguel do Carro na República Tcheca (AutoEurope/Budget): 57 euros (total para 3 diárias)
  • Hospedagem em Ceský Krumlov no Hotel Garni Myší Díra: 142.20 euros (total para 2 diárias)
  • Café Kolektiv: 200czk (2 hot red wine + muffin + cookie)
  • Compras de Souvenir + água + cervejas, no mercado local: 380CzK
  • Jantar no restaurante Svejk de Ceský Krumlov: 654CZK (2 pratos principais + sobremesa + 3 cervejas)
  • Estacionamento Ceský Krumlov: 16 euros a noite: total 32 euros (é realmente muito caro estacionar na Cidade Histórica)


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Ceský Krumlov

PILSEN


  • Hospedagem em Pilsen no Hotel Purkmistr: 1900czk (74 euros)
  • Tour Guiado na Cervejaria Pilsner Urquell: 250czk por pessoa
  • Spa de Cerveja em Pilsen: 70 euros (total para o casal) - uma banheira de cerveja para cada um 
  • Jantar no Restaurante do hotel Purkmistr: 33 euros (entrada + 2 pratos principais + 2 cervejas)
  • Estacionamento no centro histórico de Pilsen: 50czk (total para 2 horas e meia)
  • Lanche no CrossCafe: 1 sanduíche + cappuccino + muffin + pretzel: 183czk


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Pilsen

PRAGA



  • Hospedagem em Praga, no Hotel Liliova Prague Old Town: 189 euros (total para 3 diárias)
  • Uber da Estação de Trem até o hotel: 106czk
  • Jantar no Restaurante Pivovar U Tři Růží: 646 CZK (26 euros) = 2 pratos principais + 2 cervejas
  • Subida na Torre da Ponte Carlos: 100 czk para cada um
  • Subida na Torre do Relógio Astronômico: 250 czk cada
  • Loreto: 150czk cada + 100czk pra tirar foto 
  • Restaurante Puškin: 2 pratos principais + 2 cerveja + 1 licor - 850czk
  • Kurtos de Praga com sorvete: 120czk
  • Táxi do hotel Liliova até o aeroporto: 448czk


Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Praga

Ah, e desses países do leste europeu que visitamos somente a Romênia não faz parte do Tratado de Schengen. Os países que são signatários do Tratado não exigem de nós brasileiros o visto para entrada. Podemos viajar por eles livremente durante um período de até 3 meses. Mas é necessário preencher alguns requisitos como um seguro viagem, o qual deve contar com cobertura mínima para despesas médico-hospitalares de 30mil euros (ou o equivalente em outra moeda). E o seguro viagem também deve possuir cobertura de traslado médico e regresso sanitário. E mesmo nos países em que não é obrigatório ter o seguro, vale sempre dizer que, em caso de situação indesejada, o seguro viagem pode te salvar muito dinheiro, especialmente quando estamos falando de euros!

Caso tenha mais interesse em saber sobre o tratado de Schengen ou está procurando por um seguro viagem em sua próxima viagem para o Velho Continente, dê uma olhada no Vital Card.

POLÔNIA: CRACÓVIA 


Moeda na Polônia: Zloty
Cotação oficial na data da matéria: 1 euro = 4.28 pln
Voo de Praga a Cracóvia, comprado com a Ryanair: 1.840 czk por pessoa (mais ou menos 73 euros - optamos por comprar a passagem combo da companhia aérea que inclui bagagem de bordo, bagagem despachada, marcação de assento e acesso prioritário no embarque)


  • Táxi aeroporto até o hotel: 90 pln
  • Hospedagem no hotel Campanile Cracovie: 230 euros (total para 3 noites)
  • Free Walking Tour/gorjeta: 10 euros no total 
  • Jantar no Restaurante Kuchnia u Doroty: 2 sopas + 2 pratos principais + sobremesa + 2 cervejas - 70 pln (76 com gorjeta)
  • Passeio a Auschwitz (comprado no site Get your Guide): 30usd por pessoa 
  • Jantar no Restaurante Boccanera: 126pln (2 pratos principais + pizza + cerveja + cocktail)
  • Subida na Torre da Praça Principal: 10pln por pessoa
  • Street Food num mercado atrás da Igreja St Mary: 24pln (prato com dumplings e cogumelos)
  • Último jantar no restaurante Szavona: prato de schnitzel com purê de batata e cogumelos (29,90 pln) + 5,50 pln por 100g de joelho de porco
  • Uber Select Hotel - Aeroporto: 60 pln



Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Blog Apaixonados por Viagens - Europa - Leste Europeu - Gastos - Quanto custa

Clique aqui e veja mais opções de hospedagens em Cracóvia



  1. Olá Lily, tudo bem? Achei seu blog hoje pesquisando sobre a minha vontade de viajar para o leste europeu. Não é tão comum posts sobre essa parte da europa e por isso vai aí a minha pergunta: As passagens aéreas pelas cias. low cost, Ryanair, por exemplo, você conseguiu comprar aqui pelo Brasil? É fácil programar, comprar e pagar estes vôos aqui? Estou com muita vontade de conhecer estes países do leste europeu, mas as dúvidas e inseguranças são muitas na hora de programar a viagem...Parabéns pelo post, ficou muito explicado e detalhado os gastos da sua viagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Que legal! Feliz por ter nos achado! Seja sempre bem vindo, pois aqui no Apaixonados temos sempre novidades!

      Vamos às respostas:
      - Compramos as passagens aéreas diretamente no site da Ryanair, antes de viajarmos... com mais ou menos 1 mês de antecedência.
      - Achamos sim fácil. Como tínhamos bagagem a despachar, optamos pelo preço/combo que inclui bagagem despachada, fast pass (que dá direito a uma fila diferenciada para embarcar) e marcação de assento.
      - Temos um post que fala exclusivamente sobre a experiência com a Ryanair! Já viu? Segue aqui o link - https://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2019/04/como-e-voar-com-ryanair-low-cost-na-europa.html

      Fique à vontade para deixar suas perguntas! Tomara que você vá sim porque todo o Leste Europeu é maravilhoso!

      Abraços e ótimo final de semana

      Excluir
  2. Estava pensando em ir.. Estou na fase de pesquisa... Obrigado pelas dicas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Benjamim! Tudo bom? No que precisar, conte conosco! Que bom que curtiu as dicas! Abraços!

      Excluir
  3. Nossa Lily que blog legal..
    Pesquisando aqui me deparei com seu relato riquíssimo em detalhes e já me animei pra viajar..
    Uma dúvida dá pra incluir a Croácia neste roteiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Dá sim... na verdade, tudo é possível de incluir, a depender da sua disposição para encaixar uma passagem aérea, por exemplo. Quando visitamos a Croácia, por exemplo, fizemos junto com a Áustria e Suíça rsrs... não foi o roteiro mais lógico, mas deu certo! O que recomendo, neste caso, se quiser fazer a Croácia e também Leste Europeu, é encaixar Eslovênia e ir subindo... daí você fazer Croácia - Eslovênia - Hungria - Romênia... e por aí vai... o traçado do seu roteiro vai depender da quantidade de dias que você tiver, do seu orçamento e também dos voos ou passagens de trem e ônibus. O legal da Europa é justamente permitir roteiros assim menos convencionais e sair um pouco do roteiro batido que é Itália, França e Portugal... né?

      Qualquer coisa, pode perguntar.
      Beijos!

      Excluir
  4. Bom dia Lily, você poderia me dizer se é seguro viajar por lá?
    Você sentiu "medo" em algum momento?
    Duas mulheres sozinhas de carro.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Eu estava com o Julio e, talvez por isso, não tive problema algum. Mas já fui para Praga com uma amiga, há muito mais tempo... e, naquela época, o que a gente fazia era evitar andar em ruas vazias. De resto, é só ter esses cuidados mesmo, não expor itens valiosos se estiverem sozinhas, andar em lugares movimentados (pode acreditar em mim que tudo por lá estará bem movimentado, porque as capitais do Leste Europeu estão atraindo mais e mais turistas).
      Agora, de carro eu acho ainda mais tranquilo. Apenas evitaria pegar estrada à noite, pelo fato de que, na pior das hipóteses, se tiver algum imprevisto, é melhor vocês resolverem de dia do que à noite.
      Beijo grande e boa viagem!

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?

    Um amigo meu e eu estamos planejando em viajar pelo Leste Europeu em Julho deste ano.
    No entanto, não temos ainda certeza de quanto devemos guardar para a viagem. Vi que vocês publicaram o gasto em cada pais, mas, quanto deu o gasto total da viagem?

    Vocês acham que uma quantia (hoje) de 2.000 euros é muito pouco para passar por volta de 15 dias viajando entre Rússia, Romênia, Hungria, Ucrânia, Rep. Tcheca e Áustria/Bratislava?

    Faço a pergunta desconsiderando o valor da passagem área, por ser relativa. Pergunto no sentido strito de estar viajando por estes países, como: alimentação, hospedagem, passeios, deslocamento entre os países, etc.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedro
      tudo bom?
      2.000 euros seria exatamente para o que? Gastos totais (passagens, deslocamentos, hospedagem, passeios, museus, refeições)? Se sim, para 15 dias, estaríamos falando de 130 euros por dia de gastos o que pode ser suficiente a depender do seu estilo de viagem, se você ficará em hostel, se viajar com cias aéreas low cost sem despachar bagagem... entende? No nosso caso, só de passagens aéreas (saindo do Brasil), gastamos R$3600,00 para cada um, isso sem contar as passagens aéreas internas. Se você considerar uma média de 75 euros por hospedagem em quarto duplo num bom hotel (e não hostel), aí temos 1.125 euros para 15 dias (que, divididos por 2, ficam 560 euros. Mas estou falando de hotéis bons, de 3 estrelas para mais. Então, em outras palavras, tudo depende do seu perfil de viajante. Tenho amigos que ficariam 2 meses na Europa com 2000 euros, entende? Se você ficar em hostel, comer em restaurantes simples e não em Estrelas Michelin, se você até mesmo for do tipo que não se importa em fazer compras no supermercado para cozinhar no hostel, por exemplo, esses 2000 euros serão suficientes e ainda sobrarão.

      Espero ter ajudado!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
    2. Oi, Lidy. Tudo bem?

      Obrigado por esclarecer minha dúvida acima. Nós planejamos viajar bem low cost mesmo, então aparentemente é o suficiente para viajarmos.

      Tenho uma outra dúvida: nestes países que não são vinculados à zona do euro, qual opção você acha melhor quanto à questão de cartão de crédito/débito para levar. Dei uma lida no Transferwise e Western Union, mas não sei se de fato é vantajoso. Poderia dar uma dica quanto a qual tipo de cartão levar, bem como a instituição bancária recomendada para utilizar nestes países que não aceitam o Euro?

      Obrigado!

      Excluir
  6. Olá, Pedro, tudo certinho?
    Então, eu não gosto também de usar esses métodos de transferência de $$. Levo dinheiro em cash e vou controlando. Se necessário, uso cartão de crédito. Temos um Visa e um Mastercard, que são bem aceitos. No Leste Europeu, por exemplo, um American Express já não é tão aceito. Uma alternativa que vejo muitas pessoas adotando é o cartão de crédito pré pago, um Visa, por exemplo, onde você já deposita o valor em euros que deseja e vai controlando o gasto. Ainda, como alternativa, muita gente saca dinheiro em máquinas ATM, mas aí tem as questões das taxas e impostos de cada banco e eu nunca usei para poder afirmar se vale a pena. Disso tudo, o que costumo fazer é levar um $$ em cash, cartão de crédito Visa e Mater desbloqueado para uso internacional e já levei também o pré pago, que dá aquela maior sensação de segurança por não precisar portar tanto dinheiro em cash, entende?

    Nos países que não aceitam Euro, a dica é evitar fazer câmbio em aeroportos, pois quase sempre é desvantajoso e ir trocando aos poucos, sentindo seus gastos, para depois não perder dinheiro e ter que fazer outro câmbio se sobrar o $$ na moeda local que você não conseguirá usar no próximo país.

    Abraços,

    ResponderExcluir

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar