segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Rio de Janeiro: Vista Chinesa


No final do mês de agosto, nós aproveitamos uma linda tarde ensolarada de sábado (antes das chuvas que vêm marcando presença aos finais de semana) e fomos conferir mais uma vez a bela paisagem da Vista Chinesa.

Já estivemos na Vista Chinesa em 2013 - veja aqui a matéria - e resolvemos voltar para fazer um passeio.




** COMO CHEGAR **

Para chegar na Vista Chinesa, o melhor caminho para quem está na Zona Sul é pelo bairro Jardim Botânico, pegando a Rua Pacheco Leão e depois seguindo toda vida pelo sub-bairro do Horto Florestal e entrando no Parque Nacional da Floresta da Tijuca.

Nós passamos pela Lagoa Rodrigo de Freitas e entramos na altura do Clube Naval Piraquê, onde há uma placa que indica a  Vista Chinesa. Depois, já no Jardim Botânico, seguimos toda vida pela Rua Pacheco Leão. Foi bem simples e rápido.

Lagoa Rodrigo de Freitas é uma boa opção para conjugar um passeio com a Vista Chinesa, assim como o Jardim Botânico ou o Parque Lage

Lagoa Rodrigo de Freitas

Outra forma de chegar é pelo Alto da Boa Vista, pegando a estrada das Furnas e depois seguindo pela estrada que leva à Mesa do Imperador ou, ainda, pela Gávea, pegando a Estrada das Canoas, depois a Estrada da Pedra Bonita, em seguida a Estrada da Gávea Pequena e prestando atenção para não errar e pegar a estrada que leva à Mesa do Imperador / Estrada da Vista Chinesa.

Se eu puder opinar, acho muito mais fácil ir pelo Jardim Botânico, seguindo pela Rua Pacheco Leão e depois pela Estrada Dona Castorina, conforme o mapa abaixo, porque acaba sendo uma estrada só sem muito erro pela frente.


De qualquer forma, os aplicativos de celular - Waze e Google Maps - sempre ajudam e localizam a Vista Chinesa, que já é um ponto turístico consagrado e famoso na Cidade Maravilhosa.

Não tem ônibus que leve lá. Mas há passeios turísticos - excursões - que fazem esse roteiro.

Não há ponto de táxi lá em cima. Se for de táxi como eu fui, sugiro ter aplicativos no celular para chamar um táxi, ou combinar com o motorista de esperar enquanto vocês se divertem e tiram as suas fotos.


Pode ser que o sinal do celular fique ruim e o 3g não pegue.

Muita gente sobe a pé. Na verdade, era essa a minha ideia inicial de passeio até porque o dia estava muito bonito.

Como me enrolei com outras atividades, ficou tarde e resolvi ir de táxi mesmo. O tempo total de caminhada pode passar de uma hora para cada trecho, desde a entrada oficial do Parque Nacional da Tijuca.



Lá em cima, com a dificuldade de chamar um táxi e depois de perdermos 2 que tinham subido para deixar passageiro e estavam descendo vazios, resolvemos descer a pé e ver no que dava.

Por sorte, até porque começou a ficar bem frio depois das 17h, após uns quase 20 minutos de caminhada descendo, passou um táxi por nós que estava vazio e fomos com ele!

Há muita gente que também aproveita para pedalar na estrada que leva à Vista Chinesa e Mesa do Imperador. Além dos skatistas que curtem a pista e suas curvas.

As vistas ao longo da estrada são belíssimas e tem até cachoeirinha para recompor as energias.

vários sinais ao longo da estrada alertando para o fato de ser uma estrada de pista compartilhada entre carros, ciclistas e pedestres. De modo geral, pelo que pude perceber, as pessoas respeitam bastante essa sinalização e os motoristas costumam subir e descer em velocidade adequada para evitar acidentes.

De todo modo, como "Seguro" morreu de velho rsrs... recomendo redobrar a atenção com os motoristas de carro porque a estrada não tem acostamento e é compartilhada mesmo entre ciclistas, pedestres e motoristas de carro e motos.

Muita gente sobe de carro, pois há um pequeno estacionamento lá em cima, bem perto do mirante, onde se pode deixar o carro.




** QUANDO IR **

Recomendo ir em dias ensolarados e, de preferência, sem neblina ou nuvens para que se possa apreciar a paisagem e a bela vista. 

O melhor horário é pela manhã cedo, quando não há tanta gente disputando um lugarzinho no mirante para tirar fotos e o sol não atrapalha tanto as fotos.


No final da tarde, ao menos nessa época do ano (inverno), não tem como ver o pôr do sol de lá, mas é claro que a paisagem com o crepúsculo, ou seja, o céu alaranjado, fica muito bonito e deve ser interessante ver de lá.

Apenas não acho legal ir à noite para lá. Eu realmente não iria. Também não recomendo ir sozinho.

Obs.: Não tem banheiro na Vista Chinesa. Aliás, por ser um Parque Nacional de Proteção Integral, não tem - não pode ter - nenhum tipo de comércio de comidas nem de bebidas. Logo, para os que forem praticando algum esporte, levem sua água e lanchinho.


** SEGURANÇA **

Havia uma viatura da Polícia Militar com dois policiais ao lado do pequeno estacionamento para os carros dos visitantes, durante todo o tempo em que estivemos por lá, o que nos inspirou bastante segurança no local.


** ATRAÇÕES TURÍSTICAS PRÓXIMAS **

Se quiser aproveitar que já está lá, suba mais um pouco até a Mesa do Imperador e você também pode fazer uma trilha até a Cascatinha Taunay.

O Jardim Botânico está ligado ao Alto da Boa Vista desde 1856 por uma estrada carroçável, aberta por influência do Barão do Bom Retiro. Um local, portanto, que servia de ponto de descanso para a Família Imperial Portuguesa em seus frequentes passeios no século XIX recebeu o nome de Mesa do Imperador.


** NATUREZA **



Estando dentro do Parque Nacional da Tijuca, a exuberante natureza ao redor da Vista Chinesa já nos mostra um pouco do que a Floresta da Tijuca reserva de belo de sua mata tipicamente tropical, em sua origem, mas que foi, infelizmente, muito degradada  no passado pela procura da madeira.

Tucanos, macaquinhos, muita vegetação e vistas incríveis para o Rio de Janeiro fazem esse passeio valer muito a pena.

O Parque Nacional da Tijuca, criado em 1961, é uma Unidade de  Conservação de Proteção Integral, abrangendo diversos pontos turísticos famosos como a Pedra da Gávea, Pedra Bonita, Vista  Chinesa, Corcovado, Pico da Tijuca, Paineiras, Mirante Dona Marta, sob gestão compartilhada do ICMBio, Governos do Estado e Prefeitura do Rio de janeiro.


O parque funciona diariamente das 8h às 17h e até ás 18h no verão.


** HISTÓRIA DA VISTA CHINESA **

O pagode em estilo oriental foi uma homenagem verdadeira aos chineses que trouxeram o cultivo do chá e do arroz para o Brasil no início do século XIX. Mas há quem diga - em crônicas da época - que esses empregados, na verdade, não demonstraram muita habilidade para a agricultura e foram aproveitados na construção da estrada que liga o Jardim Botânico ao Alto da Boa Vista.




Mas houve também quem afirmasse que, bem mais simples, o Imperador entendeu ser mais vantajoso vender café, um produto sem concorrentes e passou a comprar o chá da China e da Índia mesmo, portanto, sem interesse em continuar o cultivo do chá.



Em 1844, um mapa da área aponta para uma edificação chamada de "Casa dos Chinas", provavelmente um resquício dessa primitiva experiência.  Desta forma, o prefeito Pereira Passos, entre 1902 e 1906, com projeto do arquiteto Luis Rey, em argamassa imitando bambu, edificou esse pavilhão denominado de Vista Chinesa, a 380 metros de altura do nível do mar!


**  A VISTA **



Uma das mais belas vistas da cidade - E GRATUITA - de onde se poderá contemplar a Zona Sul, o Corcovado com o Cristo, a Lagoa Rodrigo de Freitas, praias como Copacabana, Ipanema, Leblon, o Morro Dois Irmãos... ou seja, é uma quase panorâmica da cidade que vale a pena!




Nenhum comentário:

Postar um comentário