sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Canadá: CIRQUE DU SOLEIL!!

Como eu poderia deixar de assistir a pelo menos um espetáculo dessa fantástica companhia circense que fica sediada justamente em Montreal??? Jamais!!! 

Já tive o privilégio de presenciar um de seus espetáculos - Quidam - no Rio de Janeiro, em apresentação realizada em tenda na Marina da Glória. A sensação e o gostinho de "quero mais" ficou, é óbvio!! 

Mesmo sem animais ou palhaços propriamente ditos, o clima de circo faz viajar no tempo, quando era criança e o circo era algo mais frequente e comum do que hoje em dia (olha só, eu não sou tão velha assim!! Mas sou da época em que circo ainda tinha leão, elefante, motos dentro do globo da morte e muitos palhaços!!! heheheeh...).

Ou seja: a magia no ar, o encanto, a emoção, os sonhos e a alegria fazem parte do Cirque du Soleil!!!

O que acho  mais interessante é que cada apresentação baseia-se em histórias/enredos e cenários super diferentes, com elenco modificado também. Com muita honestidade, comparando com o que vi aqui no Brasil, achei que os espetáculos a que assisti no Canadá muito mais bem executados!! No Rio de Janeiro, eu percebi alguns erros (se eu percebi alguns erros, porque estavam gritante, imagine só outros erros que passam despercebidos para nós, leigos??) ... Por outro lado, lá no Canadá, foram pouquíssimos os erros que eu percebi. 

Outra diferença que me chamou atenção foi a presença marcante e quase que estonteante das bandas nas apresentações que vi no Canadá!! Fiquei admirada em acompanhar os músicos, suas batidas, em maioria voltadas para o rock, sempre de acordo com o momento do show/espetáculo... em algumas ocasiões, foi de arrepiar!!

Bem... após essas considerações iniciais, que fique claro que as experiências foram diferentes, mas isso não significa que, se eu tiver nova oportunidade de assistir a algum espetáculo do Cirque du Soleil aqui no Brasil, que deixarei de ver. Nada disso!! Ruim é que muitas vezes os preços chegam super salgados para nossos bolsos. 

Para terem uma noção, os melhores assentos em Montreal, nas duas apresentações pagas em que estive, custavam em torno de 130 dólares americanos, se comprados com antecedência. De fato, não sei dizer o preço na hora. Ah, não estou me referindo ao assento Top Rouge, aquele que dá direito a vários mimos, como visita aos camarins, entre outros. Ainda assim, para vocês saberem, os melhores assentos no Brasil costumam custar algo em torno de R$500,00 (isso quando não é mais caro!!). 

Então... antes de viajar, como já tinha esse desejo/vontade de ver algum espetáculo em cartaz, pesquisei no site oficial da trupe circense para tentar coincidir alguma das apresentações/shows com minhas passagens pelas cidades. 

O curioso é que o grupo Cirque du Soleil foi fundado em Quebec, em 1984, por dois ex-artistas de rua!! Reinventando o conceito de circo, classificado como circo moderno, com diversos espetáculos que percorrem o mundo afora, o foco principal das atrações são os contorcionismos, malabarismos, trapezistas, alguns palhaços e, o mais interessante, é o dialeto falado por seus membros, o "cirquish", dialeto imaginário que foi criado pela companhia.

Por sorte, consegui conciliar dois espetáculos durante minha passagem pela cidade de Montreal!! Obaaaa!!! 

Vi o espetáculo AMALUÑA, apresentado em tenda linda, no melhor estilo Cirque du Soleil, no Vieux Port du Montreal. 

Também pude assistir ao show MICHAEL JACKSON - THE IMMORTAL WORLD TOUR, na casa de shows e espetáculos Centre Bell, também na região central de Montreal. 

Ai que delícia poder ver os dois!!

Comprei os ingressos de forma antecipada, via internet (site do Cirque du Soleil), e na hora bastava apresentar o ingresso impresso e já estava tudo resolvido!! Lugares marcados, sem problema algum!! 

Achei o Amaluña com mais "cara" de Cirque du Soleil. O espetáculo sobre a carreira do Michael Jackson, baseado em grandes sucessos da sua vida, estava mais para musical da Broadway do que para Cirque du Soleil. Acho que o lugar também contribuiu para isso, pois o Centre Bell, onde foi executado, é um espaço comum de grandes shows em Montreal. 

Sim, também havia contorcionistas, alguns trapezistas e malabaristas, no espetáculo do Michael Jackson -  The Immortal World Tour... mas como foi feito em cima dos seus mais famosos hits, lembrando bastantes os clipes das músicas, perdeu um pouco do jeito mais circense do Cirque du Soleil. Aliás, que fique registrado que o Rei do Pop já superou o Rei do  Rock - Elvis - em termos de sucesso pós morte!! Os negócios para os Jacksons continuam a todo vapor e a rentabilidade do seu legado musical aumentou assustadoramente nos últimos dois anos. Alguns estão, inclusive, atribuindo ao Cirque du Soleil uma parte dessa repentina e grata alavancada, com a divulgação da sua música e carreira.

Ainda assim, eu recomendo demais os dois!! Como fã do Michael Jackson, eu adorei a homenagem prestada pela trupe ao Rei do Pop!! Foi super bacana poder relembrar as músicas... aliás, eu diria que foi bastante emocionante!! Ao final, pude reparar em algumas pessoas chorando ao meu redor. 

Já o Amaluña, total "cara" de Cirque du Soleil, tinha seu enredo próprio, com as batidas eletrizantes da banda e muito - MUITO - contorcionismo!! Sensacional também!!

Os dois espetáculos, quando fui, estavam super cheios. Não posso afirmar que estivessem absolutamente lotados. Só que, pelo que vi, a aparência de estar abarrotado de gente era grande!! Portanto, se você não estiver indo sozinho e fizer questão de bons assentos, de preferência centrais e mais próximos ao palco, melhor coisa a fazer é comprar com antecedência!!

Achei meus assentos maravilhosos. Nos dois shows, eram centrais. No Amaluña, ficava logo na segunda fileira. No Michael Jackson, era super central, mas era no segundo setor mais central. Foram perfeitos para ver bem os espetáculos sem pilastras na frente para atrapalhar. 

A dica que deixo é tentar sempre avaliar no mapa - geralmente o site oferece um mapa com assentos fiel ao local da apresentação e coloca o desenho das pilastras - e tentar evitar comprar assentos que fiquem muito nas laterais e próximos a pilastras, pois isso poderá prejudicar bastante a sua visualização. Nos dois espetáculos, era terminantemente proibido fotografar!! Só conseguir tirar uma foto antes de começar, no Amaluña, e bem no finalzinho, já terminando o Michael Jackson.

Por fim... para minha surpresa, uma maravilhosa e agradável surpresa, foi ter assistido a um espetáculo do Cirque du Solei de graça - GRÁTIS MESMO!! - em Quebec City. Como parte dos festejos de verão, eles organizaram essa linda apresentação, baseada também em história própria, de um menino, que ao adormecer, viaja em seus pensamentos e sonhos para um mundo imaginário, rico em fantasias e sonhos!! Les Chemins Invisibles - Chapter 4 -  The Pixel Frontier  foi muito bonito!! Agradeço a um casal de Brasília, que conheci em Montreal, que passou antes em Quebec City e deixou a dica desse espetáculo gratuito!! Obrigada mesmo!!

O mais legal é que, embora de gratuito, estava tudo muito bem organizado. Os portões abriram meia hora antes de começar e a enorme fila que havia do lado de fora logo logo dissipou-se. Com muita facilidade eu consegui um lugar próximo ao palco, podendo observar tudo com muita nitidez.

O palco era um pouco alto, portanto não adiantava também ficar muito perto porque a visão ficaria prejudicada. Um pouco mais afastado, havia duas arquibancadas. Essas sim foram ocupadas em um piscar de olhos. 

Mesmo ficando em pé por aproximadamente 3 horas (desde minha chegada, abertura dos portões, início e fim do espetáculo), valeu muito a pena!! 

O acesso só não foi mais fácil porque o GPS não soube orientar direito. Do contrário, acho que com mapa em mãos eu teria achado melhor o lugar. Fica perto da Velha Quebec, embaixo de um viaduto. O lugar era aberto e foi bacana ver um pouco dos bastidores de um espetáculo do Cirque du Soleil. É claro que não é tãããããão bem ornamentado, super produzido, com cenários hiper elaborados como outras apresentações pagas do grupo. Mas... na boa... É DE GRAÇA!! hahahahah... e é o Cirque du Soleil!!! E ainda era permitido fotografar... eles apenas pediam para evitar o flash para não atrapalhar os artistas.

O que quero dizer é que, tendo essa oportunidade, vale a pena!! Podendo assistir a uma apresentação paga também, melhor ainda!! São experiências diferentes nesse aspecto da super produção. Mas essa apresentação gratuita, que teve duração de pouco mais de 1 hora, não ficou tão para trás assim. Só perde um pouco nos cenários e nas séries de trapezistas e malabarismos mais elaborados e mais perigosos, que não vi por lá. É um pouco mais básico, pronto!! Mas é lindo mesmo assim!!

E essa foi minha experiência canadense com o Cirque du Soleil!! A-DO-REI!!! 

Cirque du Soleil em Montreal - tenda armada no Vieux Port




Amaluña

Amaluña

Centre Bell - Michael Jackson The Immortal Tour

Centre Bell - Michael Jackson The Immortal Tour

Centre Bell - Michael Jackson The Immortal Tour

Quebec City - Cirque du Soleil de graça

Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles


Les Chemins Invisibles


Les Chemins Invisibles


Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles

Les Chemins Invisibles

Nenhum comentário:

Postar um comentário