21 outubro 2019

Vai viajar para o Chile? Confira aqui as recomendações

Vai viajar para o Chile? Confira aqui as recomendações

Chile faz recomendações a turistas que visitam o país nos próximos dias


Se você está com viagem agendada para o Chile e não conseguiu adiar nem desmarcar, confira aqui algumas recomendações para chegar ao país preparado diante dos acontecimentos que acometeram o país, que enfrenta nos últimos dias, na capital e em pelo menos outras 9 regiões das 16 que formam o país, uma série de confrontos.

Santiago
Blog Apaixonados por Viagens - Salar de Tara - Atacama - Chile
Salar de Tara, no Atacama

Os conflitos foram provocados após manifestações e protestos, cujo estopim foi o aumento de passagens de metrô, que passaram de 800 pesos para 830 pesos (cerca de R$4,80), reajuste assim que não era visto pelo país desde 2010, porém, diante da resposta violenta do governo, desencadeou-se um levante popular contra o modelo neoliberal implementado na ditadura Pinochet e que hoje, 40 anos depois, põe em cheque o que chamam de “custo da vida” no Chile.  

Em resumo, as manifestações  não se limitaram ao aumento da passagem, mas sim apresentaram outras reivindicações, demonstrando o profundo grau de descontentamento da sociedade chilena diante da precariedade do sistema de pensões, do alto valor dos medicamentos, dos aumentos do preço da energia, do maior números de crimes e preocupações com a seca prolongada, restrições ao consumo de água em áreas de grandes plantações agrícolas e da desigualdade persistente.

Blog Apaixonados por Viagens - Santiago - Chile
Bairro Paris-Londres, em Santiago

O país encontra-se em estado de emergência após os episódios de violência, que envolvem saques, ataques aos metrô e incêndios. Segundo o próprio presidente, Sebastián Piñera, o Chile está em guerra, com 9.500 militares e policiais nas ruas. Os confrontos já deixaram 11 mortos e 1.500 feridos. 

A Subsecretaria de Turismo, juntamente com o Serviço Nacional de Turismo (Sernatur), informou hoje que a atividade turística segue operando em grande parte do Chile, com os destinos mais visitados recebendo os turistas normalmente, como San Pedro de Atacama, Vale do Elqui, Rapa Nui (Ilha de Páscoa), Ilha Juan Fernández, Patagônia Chilena e Parque Nacional Torres del Paine, entre outros.

Quanto à situação na capital, Santiago, o comércio funciona parcialmente, assim como o transporte público. Mas o metrô de Santiago está fechado desde sexta-feira (a linha 1 deve voltar a operar ainda hoje), depois que 78 estações e trens sofreram ataques. Além disso, estejam atentos aos toques de recolher, pois, por dois dias seguidos, as autoridades decretaram, com início da medida para às 19h (horário local), em meio ao estado de emergência. Também evitem as regiões onde os confrontos estão sendo mais deflagrados. Por exemplo, na data de hoje (21/10), houve nova convocação dos para protestos e as autoridades preveem uma grande dificuldade nos transportes públicos.

Em outras palavras, evitem o centro de Santiago, que virou um cenário de destruição: semáforos no chão, ônibus queimados, lojas saqueadas e milhares de destroços nas ruas.

O balanço da revolta social sem precedentes desde o retorno da democracia ao Chile, em 1990, registrava no domingo 70 atos de violência graves, incluindo 40 saques a supermercados e outros pontos comerciais, de acordo com Chadwick.

Contudo, nas cidades de Valparaíso, Concepción, Coquimbo e Rancagua, o comércio e o transporte funcionam normalmente, com algumas poucas alterações.

O Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez está funcionando regularmente, no entanto, algumas companhias aéreas remarcaram suas operações em Santiago, causando atrasos nas partidas. Milhares de pessoas ficaram presas no aeroporto e os corredores do principal terminal aéreo do aeroporto foram transformados em verdadeiros dormitórios.  

Transfers e táxis para o aeroporto estão operando parcialmente, por isso é necessário considerar tempos de viagem mais longos. Por outro lado, os outros aeroportos do Chile  estão operando normalmente e apoiando a reprogramação dos voos.

No caso de as autoridades restringirem o movimento nas vias públicas, a recomendação é manter sempre o seu passaporte e a cópia do cartão de embarque, de chegada ou de partida, ou o comprovante do bilhete, que serve como uma conduta segura para seus transfers de e para o aeroporto.

Inclusive, no Instagram do Fui Gostei Trips, uma agência de viagens da nossa amiga Carla Boechat, há recomendações para quem chega no aeroporto: clique aqui e confira.

"Recomendamos para quem esteja chegando na cidade de avião pegar um táxi ou transfer e ir direto para o hotel. E procurar informações na internet e no próprio hotel para saber a real situação no momento. Transitar pela cidade somente em caso de extrema emergência, e recomendamos utilizar Uber. ⁣

Se você estiver chegando de avião no aeroporto dentro do horário do toque de recolher, uma opção é dirigir-se aos carabineros (polícia) no aeroporto e pedir um papel de “salvo conducto” para poder transitar na rua e ir pro hotel - é uma opção, não podemos garantir.⁣"

Quanto aos terminais de ônibus, não há alteração no funcionamento. Porém, algumas linhas de ônibus pararam de funcionar.

Ambas as instituições reiteraram a importância do turista ter cautela neste momento. A orientação é a de reunir informações básicas sobre os destinos a serem visitados, além de adotar comportamentos de autocuidado e respeitar as regras estipuladas pelas autoridades locais.

Da mesma forma, é recomendável entrar em contato com os Escritórios de Informação Turística em caso de dúvidas, usar táxis oficiais nos aeroportos e contratar serviços turísticos legais e registrados no Sernatur.

Links de interesse:




Sobre o Sernatur:


O Serviço Nacional de Turismo do Chile é responsável por promover e difundir o Turismo do país. Dentre suas responsabilidades está impulsionar destinos chilenos e viagens turísticas, tanto para mercados nacionais quanto internacionais, contribuindo para o desenvolvimento econômico, social e cultural do Chile. 

Isso é realizado por meio plano estratégico de promoção turística. O Sernatur é parte da Subsecretaria de Turismo do Chile, que, por sua vez, é uma das secretarias do Ministério da Economia do Chile.


Postar um comentário

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar