22 outubro 2018

Dicas para Dirigir Na Mão Inglesa

Dicas para Dirigir Na Mão Inglesa

História da Mão Inglesa


Planejando viagem de carro em países de mão inglesa? Eu já dirigi em dois países com esse sistema de transito, nas Bahamas primeiramente e depois em Malta. Foi um desafio legal e, com base nesta minha experiência, resolvi compartilhar com vocês algumas dicas para que mandem bem também e que tenham sucesso no seu desafio, sempre colocando em primeiro lugar a sua segurança no trânsito e da sua família.

Blog Apaixonados por Viagens - Dicas para dirigir na mão inglesa

A diferença entre: Mão inglesa e mão francesa?


O tráfego pela direita, também conhecida por mão francesa, em inglês Right Hand Traffic (RHT), é a forma oficialmente usada no Brasil.

O tráfego pela esquerda, comumente conhecido no Brasil de mão inglesa, em inglês Left-Hand Traffic (LHT), é adotado por 76 países, na sua maioria ex-colônias britânicas (com grandes exceções como EUA e Canadá), além de países na Ásia, como Japão, Tailândia, China.

Em vermelho, onde se dirige do lado direito - Em azul, do lado esquerdo. Fonte: wikipedia

Em quase todos países, volante fica do lado oposto ao lado da circulação. Assim, veículos de países com tráfego pela direita (RHT) têm volante do lado esquerdo ou LHD, sigla em inglês para Left-Hand Drive. Da mesma forma, normalmente em países com trafego à esquerda (LHT) os carros possuem volante do lado direito ou RHD, sigla em inglês para Right-Hand Drive. A ideia é que o motorista fique sempre próximo à linha da pista que divide duas mãos opostas de uma mesma rua ou estrada.

Porém, contudo, entretanto... há países que têm essa ordem trocada por conta da facilidade de importação de veículos, como foi o caso que vimos nas Bahamas, oficialmente de mão inglesa, onde havia carros importados, ou do Japão (RHD) e dos EUA (LHD). Dessa forma, os carros importados do Japão tinham o volante do lado “apropriado” para sentido de tráfego oficial das Bahamas. Já com os carros dos EUA, tínhamos mais ainda a sensação de estarmos dirigindo na contramão. Aliás, ter o volante do lado “errado” é permitido em vários países.

Cuidados para escolher um carro na mão inglesa


1. Prefira câmbio automático, principalmente na primeira experiência.


Lembre-se de como era complexo na época que aprendemos a dirigir: tantos pedais, comandos e marcham para escolher. A sensação é um pouco parecida quando se dirige na mão inglesa, temos que pensar para fazer tudo, os comandos não saem tão automaticamente. Então, com um carro de câmbio automático você tem um comando a menos para pensar. 

Blog Apaixonados por Viagens - Dicas para dirigir na mão inglesa
Carro alugado nas Bahamas com câmbio automático

Se optar por um carro com câmbio manual, lembre-se de que você trocará marchas com a mão esquerda. Então, é melhor treinar antes da viagem, bastando apenas sentar-se no banco do passageiro e ir passando as marchas.

2. Fazer um bom seguro, para evitar transtornos


Isso já é uma recomendação para qualquer aluguel de carro, nacional ou internacional. Pense que agora você tem fatores de complexidade diferentes. E pode contar que você irá cometer algum errinho. Melhor garantir que esse errinho não cause muito prejuízo com um bom seguro e, de preferência, com cobertura total.

Obs.: Em Malta, por exemplo, o seguro cobria as possíveis multas em razão de "entrar na mão errada". Vale a pena ler direitinho o que o seguro abrange.

3. Use GPS


Parece óbvio, mas sempre reforço aos amigos que levem ou aluguem um GPS na locadora. Hoje em dia, com um chip de dados, você usa o GPS do celular mesmo. Por isso eu sempre levo comigo o kit (carregador de carro, cabo e fixador no para-brisas) para usar o Google Maps ou Waze sem problemas.

A vantagem do Google Maps é funcionar off-line, quando você faz previamente o download do mapa da região a transitar. Além de chegar mais rápido aos lugares, esse instrumento informa com antecedência quando você terá que, por exemplo, pegar uma rotatória para a esquerda, virar à direita ou à esquerda, entre outros movimentos do tipo. Assim você raciocina com antecipação e ganha em segurança.

Cuidados para dirigir na mão inglesa


1. Mantenha-se à esquerda da via


O mais óbvio dos conselhos vale a pena sempre ser reforçado: faça um treino mental antes de sair dirigindo. Acredite, funciona!

Mantenha-se a esquerda - Keep left - Motorista se manter do lado da faixa central em via de mão dupla

A regra de ouro é que o motorista, em relação ao passageiro, fica sempre do lado faixa central de uma pista de mão dupla. 

Isso vale, claro, se você tem o carro com o volante do lado apropriado ao sentido de direção.

2. Cruzamentos


Esse é um dos desafios mais marcantes e você se deparará com ele provavelmente já nos primeiros momentos. É muito melhor quando se tem um carro à frente que você simplesmente possa segui-lo. Se não tiver, treine mentalmente aqui com a figura abaixo

Sentidos de conversão na mão inglesa - Fonte: wikipedia

3. Entrar do lado errado da pista, ou seja, na contramão


Creio que esse seja o erro mais perigoso, mas como somos humanos, as chances de acontecer são grandes. Comigo, a situação mais propícia a isso era quando a gente saía de uma pista de mão única para uma pista de mão dupla. Aconteceu em Malta e cheguei a cometer esse erro por lá. Por sorte, um carro atrás buzinou a tempo e voltei rapidamente para pista certa.

4. Rotatórias


Muito comum em todos países de mão inglesa que visitamos, oferece uma situação parecida com  o cruzamento, só que mais acelerado.

5. Noção de espaço do carro


Quando se aluga um carro em viagem, muitas vezes pegamos um carro que não dirigimos no dia a dia. Já por isso a noção de dimensão do veículo muda e é agravada pelo fato de andar na mão “trocada”, somado ao fato de que à sua esquerda tem a outra metade do carro. Há então uma tendência natural de invadir um pouco a faixa do acostamento ou o meio fio.

6. Cautela com pedestres 


Fique atento aos pedestres, pois eles sempre podem surgir de onde você não espera e, na mão inglesa, preste também atenção ao seu lado esquerdo, por não estar acostumado. Além disso, pelo fator de noção errônea do tamanho do carro, há aquela tendência de invadir o meio fio, explicada acima.

7. Pedais


Graças a Deus, padronizaram essa parte. Por isso não é algo a se preocupar. A posição dos seus pés nos pedais será a mesma, não importando se é mão inglesa ou francesa.

Situações engraçadas da mão inglesa


“Quem não aprende a se abraçar, a escrever sobre os dias tristes, a dar risada dos seus erros e da sua estupidez se torna carrasco de si mesmo”. Augusto Cury

Não faltará oportunidade para seguir os conselhos acima. Dirigir na mão inglesa nos provocou várias risadas. Veja só os erros mais comuns.

1. Entrar no carro do lado trocado


Dessa não tem como não escapar. Esse é o mais básico dos erros que se comete até mesmo após alguns dias de treino. Estávamos eu e Lili e, às vezes, um esperava o outro ir para o lado errado para ser trolado. Noutras vezes, os dois iam para seus lados trocados. Não tem como não dar risada.

Blog Apaixonados por Viagens - Dicas para dirigir na mão inglesa
Carro alugado nas Bahamas - Dá uma vontade de entrar pelo outro lado.

2. Tentar pegar o cinto de segurança do lado errado


Se você é daqueles que colocam o cinto automaticamente, quando se senta no banco, você irá cair nessa. A regra de ouro é que o cinto sempre sai da lateral do carro e se prende no meio. Mas vá lembrar disso na hora....

3. Ligar o limpador do para-brisa no lugar da seta


Sempre rende umas risadas a todos, quando em um dia sem chuva, o limpador começa a funcionar. Isso me aconteceu muito nas Bahamas, pois os comandos eram invertidos em relação ao que temos no Brasil. Estranhamente, em Malta, apensar da mão inglesa, os comandos de seta e para-brisas estavam na mesma posição dos carros daqui do Brasil.

4. Bater a mão na porta ao tentar uma troca de marcha


Se você não seguiu meu conselho de alugar carro de câmbio automático, prepare-se para viver isso toda hora. Na minha segunda experiência com a mão inglesa, em Malta, peguei um carro de câmbio manual, pelo desafio. Isso acontece muito, mas normalmente só o motorista percebe essa trapalhada.

Mão inglesa – Tem suas dificuldades, mas é possível


Bom, de forma geral, não achei tão difícil dirigir na mão inglesa. Quando morei na Inglaterra, tinha 23 anos, fiquei receoso, principalmente por não ter dinheiro para pagar um possível prejuízo. Acabou que foi mais fácil que pensava.

Dirigindo de forma defensiva, você mitiga os riscos. Gostei dos carros para aluguel em Malta que eram todos sinalizados com adesivos indicando que se tratavam de carros de locadoras. Essa sinalização era importante para que locais já pudessem identificar que, ao volante, estava um turista e, assim, poderiam também tomar mais cuidado no trânsito.

Blog Apaixonados por Viagens - Dicas para dirigir na mão inglesa
Dirigindo em Malta

Aos poucos, seu cérebro vai se adaptando e você vai treinando para passar a perna no alemão (o Alzheimer). Tome os devidos cuidados e vá curtir. Se joga!

Postar um comentário

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar