01 agosto 2018

Tiradentes: turismo, gastronomia, hospedagem, Festival e mais

Tiradentes: turismo, gastronomia, hospedagem, Festival e mais

Como não se apaixonar por Tiradentes? 

E alguém duvida que Tiradentes seja a mais charmosa das cidades históricas mineiras? Aos pés da Serra de São José, com apenas 7 mil moradores (mas que pode chegar a 30/40 mil durante os Festivais de Gastronomia e Cinema), a cidade que já foi palco de mini-série e filme segue inspirando a todos com suas várias igrejas e centenas de casarões coloniais dos mais fofos e coloridos, com eiras, beiras e tribeiras para todos os gostos.


O vilarejo que surgiu em meados de 1702, durante o Ciclo do Ouro, quando os paulistas descobriram o metal nobre nas encostas da Serra São José, batizando o arraial de Santo Antônio do Rio das Mortes. Tempos depois, também recebeu os nomes de Arraial Velho e, em 1718, o arraial foi elevado à Vila de São José até que, já na era republicana, como homenagem ao grande mártir da Inconfidência Mineira, o Joaquim José da Silva Xavier, que nasceu nesta região, bem como pelo fato de que o movimento foi tramado na casa do Padre Toledo (que hoje é um museu), a cidade então passou a ser chamada de Tiradentes em 1889.


Com Centro Histórico bem preservado e fácil para desbravar, a palavra de ordem em Tiradentes é: contemple!




E como se já não houvesse motivos mais que suficientes para visitar a cidade, para quem curte acompanhar a agenda cultural, anote aí que está chegando o 21º Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, que acontecerá entre os dias 24 de Agosto e 02 de Setembro, ocasião em que também será comemorado o aniversário de 300 anos da cidade, com as devidas e merecidas homenagens a esta bela cidade!


Com uma programação completa, o Festival é dividido em três espaços: Praça da Rodoviária, Praça do Conhecimento e Praça Campo das Vertentes, além de aulas na Pousada Escola, restaurantes e eventos especiais, realizados por parceiros locais. A programação inclui aulas teóricas e interativas, cozinhas ao vivo, além da oportunidade de conhecer (e experimentar!) receitas e produtos de chefs e produtores mineiros. Uma programação artística especial dá a trilha sonora perfeita ao evento.


A base da curadoria gastronômica é a Expedição Fartura – Comidas do Brasil, que já percorreu o país inteiro coletando informações sobre chefs, produtores, produtos, ingredientes, mercados e receitas. Neste ano, os Festivais Fartura acontecem do Sul ao Norte, em todas as regiões do Brasil. Já passaram por Porto Alegre e em breve estarão em São Paulo (4 e 5 de agosto), Tiradentes (24 de agosto a 2 de setembro), Belo Horizonte – nas versões tradicional (22 e 23 de setembro) e Kids (29 e 30 de setembro), Brasília, Fortaleza (10 e 11 de novembro) e Belém (26 e 27 de janeiro/19). A Plataforma Fartura também expandiu suas fronteiras e foi atrás de suas origens, em Portugal. No início de novembro, acontecerá a segunda edição do Festival Fartura – Comidas do Brasil em Lisboa. 



E para quem vai aproveitar o Festival de Tiradentes ou para quem está planejando uma visita à cidade, confira aqui algumas dicas imperdíveis!! 

Como Chegar em Tiradentes de carro:

É claro que, se você estiver em Belo Horizonte (onde tem o aeroporto mais próximo), o ideal será alugar um carro para ir a Tiradentes ou até mesmo pegar um ônibus. Nosso caso, que moramos no Rio de Janeiro, achamos melhor fazer a viagem de carro. 




O Google Maps e o Waze, hoje em dia, facilitam muito a nossa vida e muitas vezes basta colocar lá o destino e se deixar guiar. Porém, para quem desejar ter uma ideia do caminho, nós seguimos pela Avenida Brasil, depois pegamos a BR-040 no sentido de Petrópolis e Juiz de Fora toda vida. São uns 330km, algo como 4:30h de estrada. 


Nós saímos bem cedo do Rio de Janeiro, às 6h da manhã, e chegamos às 11:30, com 2 pausas no caminho. Em novembro, nós pegamos muito engarrafamento no retorno, na altura de Petrópolis, em razão de um problema na estrada, pois houve um deslizamento de terras. Já em maio deste ano, achamos a estrada bem boa, muito mais tranquilo tanto na ida quanto na volta. Mas prepare-se para encarar muitos caminhões na estrada.

Foram 4 pedágios até chegarmos, sendo 3 no valor de R$12,40 e 1 no valor de R$5,20. 

A dica é fazer uma pausa para banheiro e lanche no Graal em Juiz de Fora ou no Nosso Pão, já em Barbacena. Se você optar pelo Nosso Pão, que é um misto de padaria, loja de conveniência e delicatessen, não deixe de experimentar o super pão de queijo recheado de linguiça, ou pernil ou carne de panela! É de lamber os beiços literalmente! Mas você também pode ir de ônibus para Tiradentes, o que eu já fiz no passado e foi bem de boa, sem problemas, já que a rodoviária de Tiradentes fica bem perto do Centro Histórico.


Aliás, se você ficar hospedado no Centro Histórico, carro não fará falta. Mas se preferir ficar um pouco mais afastado, em local mais tranquilo e sossegado, especialmente se você for em épocas de festivais em que o Centro Histórico fica bem agitado e, a depender da pousada, você pode sofrer um cadinho com o barulho, daí estar com carro pode fazer diferença, ainda mais se desejar explorar um pouco mais da região, passear em Bichinho e São João del Rei, por exemplo.

Hospedagem: 

Em nossa última visita a Tiradentes, em maio de 2018, estivemos hospedados a convite da Pousada  Aromas da Montanha, uma Pousada Boutique, charmosa, com apenas 10 quartos, destinada a adultos, que transborda no quesito fofura da decoração, rica em elementos em madeira, com um paisagismo lindo em perfeita harmonia com o seu entorno cercado pelas montanhas.


Nós ficamos encantados tanto com o estabelecimento em si e toda a delicadeza e graciosidade de sua decoração harmoniosa e bem equilibrada, com todo o carinho com o qual fomos recebidos pelos proprietários e funcionários sempre muito simpáticos e solícitos, bem como pelo alto nível da gastronomia oferecida no café da manhã, que é muito farto, e no chá da tarde, que é um mimo especial que a casa oferece aos seus hóspedes.


A pousada é super aconchegante e acolhedora. Sua localização, embora não seja no Centro Histórico, é bem próxima dele e, como ela conta com estacionamento próprio e amplo, dá para ir de carro e se deslocar sem preocupação.







Ela é perfeita para casais que desejam fazer aquele detox da alma tão necessário muitas vezes, para relaxar em um ambiente bem tranquilo, cercado de jardins floridos, pássaros cantando, fontes ornamentais, horta orgânica... em sintonia com a vibe de Tiradentes.




Super recomendamos, principalmente por quem preza pelo conforto, mas não abre mão de receber um tratamento pessoal, individualizado, com todo aquele jeitinho mineiro gostoso de deixar a gente se sentindo bem à vontade, em casa. Não é a toa que a Pousada Aromas da Montanha tem nota 9.6 no Booking.com!!


  

Eu poderia dizer que é super merecido, mas na verdade eles merecem mesmo é nota 10!!!


O que fazer em Tiradentes:

A Cidade Histórica de Tiradentes é puro charme e é, sem dúvidas, o grande atrativo da cidade! Com Casarios coloniais dos tempos gloriosos que guardam um legado inestimável do ciclo do Ouro, ruas estreitas de pedras, imponentes igrejas, museus que revelam sua história... o berço da Inconfidência Mineira não decepciona! É o passeio perfeito para os apaixonados por cultura, história, boa gastronomia e compras de artesanatos incriveis!


A grande vantagem é que seu centro histórico é bem compacto e fácil de explorar em pouco tempo. Eu diria que você pode reservar 2 horas para esse passeio (mas isso é pessoal e vai depender do seu nível de contemplação, do tempo que ficará dentro das Igrejas, se realmente vai entrar nelas ou não...). 


Portanto, a primeira dica do que fazer em Tiradentes é caminhar e observar seu bem preservado conjunto arquitetônico arquitetônico e urbanístico que apresenta um acervo dos mais importantes de Minas Gerais, constituído por construções setecentistas religiosas e civis, conjunto este que não foi tombado como Patrimônio Histórico pelo IPHAN a toa, certo? 

Por falar em caminhadas, calçar sapatos confortáveis sempre ajuda, apesar de não haver muitas ladeiras íngremes, como em Ouro Preto, por exemplo. Mas há ruas com calçamento em pedras que não pedem saltos, viu? Evite tombos e torções desnecessárias.


Um bom ponto para iniciar seu passeio é no Largo das Forras. A partir de lá, você pode seguir pela Rua Direita, que, para mim, é com certeza uma das mais belas! As ruas da Câmara e da Cadeia não ficam para trás, assim como a do Chafariz!

Não deixem de ir lá no Chafariz de São José,  construído no século XVIII, com fachada que lembra uma igreja barroca, com o objetivo de abastecer de água, por meio de um aqueduto no Bosque Mãe d`Água, os viajantes e tropeiros que pararam por ali, e seus animais também. Com três locais de fornecimento de água, um é para consumo humano, outro para os animais e outro para os escravos lavarem as roupas. 


Todas elas são lindas e altamente fotogênicas, rendendo belos registros. Observe todos os casarios, as igrejas e as capelas Passos da Paixão. A dica é caminhar devagar, sem pressa, parando nos cafés, entrando nas lojinhas e conhecendo o artesanato local (em especial o artesanato em madeira e em estanho)... aproveite todo o seu entorno. 


No circuito religioso, visite a Igreja Matriz de Santo Antônio, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja da Santíssima Trindade, a Capela Bom Jesus da Pobreza, a Capela de São Francisco de Paula, a Capela de São João Evangelista e a Capela de Nossa Senhora das Mercês. 

No caso das capelas Passos da Paixão de Cristo, em regra elas são abertas na Páscoa. Mas eu já as vi abertas no feriado de Corpus Christi e, mais recentemente, quando fomos no feriado do Dia do Trabalho (em 2018), vi uma aberta para limpeza.

Para este circuito religioso, o bom é encontrar as igrejas abertas para admirar seu interior. Neste caso, tente ir num sábado ou domingo pela manhã. 



E por falar na Igreja Matriz de Santo Antônio, que é belíssima e verdadeiro cartão postal da cidade, não deixe de visitar o seu interior que conta com 482 kg de ouro!!! Ela é a segunda em maior quantidade de ouro no Brasil, perdendo somente para a de São Francisco, em Salvador! Outra obra prima é a sua fachada, projeto do mestre Aleijadinho, que marcou presença por lá também. 


Tiradentes é também um destino perfeito para descansar, para relaxar, ainda mais se você já conhece todo esse roteiro histórico-cultural-religioso. Eu costumo brincar dizendo que Tiradentes é uma Paraty sem mar rsrs.. são tão parecidas em diversos aspectos que dou o mesmo conselho para ambas: nada melhor do que se sentar em um café no Centro Histórico ou em um bar e ficar jogando papo fora e deixando as horas passarem, hein? A diferença é que, em Paraty, além de fazer isso no Centro Histórico, você pode fazer o mesmo num barco, aproveitando um passeio no mar, ou num quiosque na praia.

Mas se você não é do time do relax e detox, vai descobrir uma Tiradentes com boa oferta de turismo de aventura também, com passeios a cachoeiras escondidas ou não ao longo da Estrada Real, trilhas pela Serra São José e muito mais!


Eu confesso que eu fico com preguiça de pensar em subir a serra quando posso ficar saboreando as caminhadas leves pelo Centro Histórico e as delícias oferecidas pelos restaurantes e cafés da cidade... mas tem uma Tiradentes para todos os perfis e gostos!


Como vocês puderam perceber, em um dia bem aproveitado dá para percorrer tudo! Mas sugiro ao menos 2 dias para curtir a cidade como ela merece, sem pressa! O bom mesmo é andar sem rumo e absorver toda a sua atmosfera graciosa e entender por que a cidade é tão querida por quem a visita.

Curiosidades: 

Por falar em quem visita Tiradentes, você sabia que, com cerca de 7.000 habitantes, hoje em dia a cidade conta com mais ou menos 2.000 cariocas que foram para essas terras acolhedoras recomeçar suas vidas, assim como há pessoas de vários outros Estados que encontraram lá o seu lar! Portanto, há um sério risco em visitar Tiradentes e não querer mais sair de lá, hein?


Outra curiosidade é que, tombados como Patrimônio Histórico pelo Iphan, os casarios do Centro Histórico devem ter a fachada branca obrigatoriamente, somente sendo possível colocar uma cor nos portais desde que tudo seja devidamente autorizado pelo Iphan! 

Pôr do sol em Tiradentes:

Um ótimo local para assistir ao pôr do sol em Tiradentes é no morrinho da Igreja de São Francisco de Paula, bem atrás da Rodoviária da cidade.



A vista de lá para o Centro Histórico e para a Serra São José é linda!


Dica: é bem nesta hora em que os mosquitos costumam atacar. Se você for como eu, do tipo que atrai todos os pernilongos, esteja preparado com repelente se for lá no morrinho assistir ao pôr do sol.

Foto de 2008!!!

Passeio de Maria Fumaça: 

A velha locomotiva, que já tem mais de 100 anos, percorre os 12km da Estrada de Ferro Oeste de Minas, inaugurada em 1880, que liga São João del Rei a Tiradentes. A viagem leva uns 45 minutos e custa  R$70,00 se fizer ida e volta ou R$60,00 só um trecho (valores de maio de 2018 - sempre sujeitos a alteração com o passar do tempo). Adoramos o passeio e super indicamos para todas as idades!


A dica é passar na estação de trem antes para se informar a respeito dos horários porque, apesar de ter no site, nesta última vez em que estivemos por lá, no feriado do Dia do Trabalhador em maio de 2018, os horários foram diferentes daqueles divulgados no site.



No nosso caso, como deixamos para ir no dia do feriado, só havia mesmo o trecho de ida de Tiradentes para São João, o que facilitou nossa decisão de só fazer um trajeto, algo pelo qual já estávamos inclinados a fazer porque queríamos ter um tempo livre em São João del Rei para dar uma volta, matar a saudade e fazer uns voos com o Drone, já que, em nossa visita anterior à cidade, em novembro de 2017, não tínhamos Drone na época (se você fizer como a gente fez, poderá depois voltar de São João del Rei de ônibus, van, táxi ou Uber, a conferir o que for mais vantajoso para você).


Por falar em drone, nós fizemos uns voos com o Drone DJI Spark no centro histórico de São João del Rei e em Tiradentes, mas sempre atentos às regras e certificando-nos de que o voo era permitido.



Ficamos atentos aos fios, aos cuidados básicos, sem sobrevoos rasos perto das pessoas. O ideal, em lugares com aglomerações, é voar acima dos 30m.

Passeio a São João del Rei:

Outro passeio imperdível, uma vez estando em Tiradentes, é visitar também a cidade vizinha de São del Rei!


Em novembro de 2017, nós ficamos hospedados em São João e de lá íamos para Tiradentes passear, passar o dia ou só para jantar de tão pertinho que era.

Já agora em maio de 2018, nós fomos lá em São João mais rapidinho, aproveitando o passeio de Maria Fumaça e também porque estávamos com o Drone e queríamos fazer uns sobrevoos lá com o brinquedo novo. Assim, saímos de Tiradentes e seguimos pelos 12 km da Estrada de Ferro Oeste de Minas, num passeio com a velha locomotiva que já tem mais de 100 anos, mas que guarda seu charme e encanta todas as idades! A viagem foi curta, de uns 45 minutos no máximo, mas fomos apresentados a paisagens lindas, sempre emolduradas pela Serra de São José.


Em São João del Rei, outra cidade muito rica em história dos tempos coloniais, a dica é contratar um guia local que poderá contar os causos, falar sobre os casarios, apresentar as igrejas... torna o passeio mais interessante, otimizado e nós recomendamos o guia Ronaldinho Uai, que é da Associação de Guias (pagamos o total de R$120 por 2:30h de passeio a pé e estávamos em 4 pessoas).


O Ronaldinho costuma ficar nos arredores da Igreja de São Francisco e é bem conhecido por lá. Pergunte por ele ou veja outro guia com quem simpatize. Achamos que valeu a pena pela aula de história e de curiosidades que ele nos deu, além de nos orientar pelas Igrejas do século XVIII, mostrando vários cantinhos lindos do Centro Histórico de São João del Rei!



Um bom ponto de partida do seu passeio é a Igreja de São Francisco de Assis, cartão postal da cidade e belíssima por dentro! É a quarta igreja do Brasil em maior quantidade de ouro, só para vocês terem ideia da sua grandiosidade (mas vocês lembram que eu contei que a de Santo Antonio, matriz de Tiradentes, é a 2ª no Brasil, certo?).

São João del Rei divide uma história bem parecida com Tiradentes. Notem que, no passado, São João del Rei era até mais importante do que Tiradentes e acabou se desenvolvendo mais em termos econômicos e culturais o que, de certa forma, retirou um cadinho do seu charme também porque acabou se transformando em uma cidade de médio porte, enquanto Tiradentes conserva o jeito de cidade pequena, mais compacta, mais acolhedora. Hoje em dia, em termos turísticos, acaba que Tiradentes se consolidou ficou mais conhecida.

Agora, se você considerar que elas são coladinhas, distantes no máximo 30 minutos uma da outra, a depender do local onde você se encontrar, a bem da verdade você pode se hospedar tanto em uma quanto na outra e aproveitar ambas na mesma viagem. São cerca de 15 km que separam o Centro Histórico de São João del Rei do Centro Histórico de Tiradentes.

Solar dos Neves

Cidade natal do ex-presidente Tancredo Neves, São João del Rei é a maior cidade setecentista do estado de Minas Gerais, com um conjunto arquitetônico de mais de 700 imóveis de arquitetura barroca que remetem ao estilo colonial da época da exploração do ouro, no século XVIII, tombados pelo IPHAN em 1938.

Em 2007, a cidade ganhou o título de Capital Brasileira da Cultura. Seu Centro Histórico também é compacto, mas é separado por pontes, havendo um lado mais velho e um lado menos velho rsrs...


Como sugeri acima, comece suas andanças pela Igreja de São Francisco, local belíssimo, altamente fotogênico que rende registros incríveis.


Siga em direção à parte mais velha da cidade, passando pelo Memorial do Presidente Tancredo Neves e pela Ponte do Rosário. Chegando na cidade velha, você não deve perder:


↘ Igreja Nossa Sra do Pilar
↘ Igreja Nossa Sra das Mercês
↘ Igreja Nossa Sra do Carmo
↘ Igreja Nossa Sra do Rosário
↘ Solar dos Neves (ao lado da Igreja Nossa Sra do Rosário)
↘ Solar da Baronesa de Itaverava
↘ Rua Marechal Deodoro, para quem deseja observar os casarões
↘ Rua das Casas Tortas, que é a Rua de Santo Antônio, bem perto da Igreja Nossa Sra do Rosário
↘ Ponte da Cadeia, de 1798, construída em estilo romano, com pedras rejuntadas com óleo de baleia
↘ Depois, se não tiver ainda feito o passeio da Maria Fumaça, aproveite para fazer e voltar para Tiradentes, mas antes dê uma passadinha no Museu Ferroviário


Gastronomia em São João del Rei: nós não exploramos muito os restaurantes da cidade. Confesso que acabo não resistindo ao charme de Tiradentes e prefiro jantar por lá, mas ficam aqui as sugestões dos que conhecemos e sobre aqueles que lemos e parecem ser bem famosos e indicados:

- famoso Villeiros (estava fechado quando chegamos lá), fica bem perto da Igreja de São Francisco de Assis

- barzinho bem em frente à Igreja de São Francisco de Assis, do lado do Bob's, onde paramos para fazer um lanche e amamos o pastel de polenta!


Artesanato em São João del Rei: ao lado do restaurante Villeiros, perto da Igreja de São Francisco de Assis, não deixe de conhecer o belo trabalho em estanho feito pelo Imperial Estanhos (@imperial_estanhos)


Essa região de São João del Rei é a única no Brasil a desenvolver esse tipo de artesanato, que é uma verdadeira obra de arte com o estanho, apesar de a matéria prima hoje em dia vir da Região Norte do país. Detalhe: muitas pessoas estão substituindo a prata pelo estanho e o resultado fica  lindo!

Hospedagem em São João del Rei:

Caso opte por ficar em São João, nossa dica é o Garden Hill Hotel & Golfe, excelente hospedagem para descansar, para curtir com a família, para praticar esportes como golfe, tênis...



O  hotel é muito completo e conta com piscina ao ar livre, piscina coberta e aquecida, sauna, fitness center, parquinho aberto para crianças, área kids coberta, salão de jogos, salão de leitura e TV, bar, Restaurante Albatroz, quadra de tênis, estacionamento... tudo isso e, fazendo jus ao seu nome, oferece também aulas de golfe num lindo campo que rende também belas caminhadas contemplativas.




Aliás, todo o paisagismo do hotel é encantador, com uma natureza exuberante muito bem preservada que o cerca e confere um clima bucólico maravilhoso para relaxar. Ahhh, eles oferecem aos hóspedes a churrasqueira para quem quiser preparar um churrasco (mas a bebida deve ser comprada no restaurante).




Dentre outras facilidades, o hotel disponibiliza roupões, amenities, toalhas para a piscina... todos os quartos têm varanda com vista!



Localizado a 5 km do Centro Histórico de São João del Rei e a 10km do Centro Histórico de Tiradentes, seguindo pela Estrada Real, não vou negar que ele é ideal para quem for de carro, pois aí ficará mais à vontade para se deslocar e fazer os passeios, porque o hotel fica em um ponto um pouco mais afastado.




Portanto, também recomendamos porque é um lugar incrível tanto para quem deseja descansar, como para quem quer ter momentos românticos ou apenas curtir a família num lugar com vários atrativos (obs: aceita crianças). 

Passeio em Bichinho:

Já ouviu falar em Bichinho? Surgido no século XVIII como Arraial, em 1894 passou a se chamar Vitoriano Veloso em homenagem ao Alferes Vitoriano Gonçalves Veloso, um dos condenados pela Coroa Portuguesa por estar envolvido na Inconfidência Mineira.


Bichinho é um distrito do município de Prados, em Minas Gerais, com cerca de 1.000 habitantes apenas. Localizado a 7 km de Tiradentes, seguindo pela Estrada Real, o acesso até lá se encontrava bom nas duas últimas vezes que fomos (novembro de 2017 e maio de 2018), com calçamento de pedra.


Atualmente, o distrito é muito procurado para compras de artesanato nos vários ateliês e oficinas de arte, lojas e empórios que estão espalhados por lá, principalmente pela avenida principal que corta Bichinho.


E são vários mesmo! Eu fiquei louca com tanta coisa fofa especialmente em madeira de demolição, adotando um estilo bem rústico... vontade de comprar um monte de coisas para decorar a casinha!!


Da última vez, como estávamos com mais espaço no bagageiro do carro, aproveitei para fazer umas algumas comprinhas no Empório Maria Monteiro. A dica é ir de carro e com espaço para caber as compras... vá por mim! Você terá vontade de comprar muita coisa!



Outros atrativos são:

↘ Museu do Automóvel da Estrada Real.

↘ Casa Torta, onde funciona um café e uma oficina de teatro.

↘ Alambiques como o Mazuma Mineira (@mazumamineira), que oferece degustação de cachaça, queijos, doces e visita guiada sobre o processo de elaboração cachaça fabricada pela casa... e tudo isso foi gratuito, quando lá estivemos (mas é sempre bom confirmar esses detalhes antes).

↘ Igreja de Nossa Senhora da Penha, de 1771 (que nunca demos a sorte de ver aberta).

↘ Restaurante Tempero da Ângela, suuuuper famoso por servir comida mineira gostosa, caseira, farta, no esquema de buffet onde você se serve à vontade quantas vezes quiser por um valor bem barato e acessível, (algo como uns R$35,00 por pessoa, mas não conseguimos ir lá e também é bom confirmar o preço).

↘ No caminho entre Tiradentes e Bichinho, antes do pórtico de entrada no distrito, há um caminho para o lado esquerdo que te leva a  um mirante natural de onde se pode avistar ao longe a cidade de Tiradentes. Se estiver com tempo, vale dar uma passadinha.


Gastronomia em Tiradentes: 

Se tem uma coisa obrigatória para fazer em Tiradentes é apreciar sua rica gastronomia! Não sei vocês, mas eu amo a cozinha mineira! E o legal de Tiradentes é que você vai encontrar uma diversidade culinária tão incrível que fazer um tour pelos restaurantes, bares e cafés da cidade será um dos melhores programas por lá! Não é a toa que um dos festivais da cidade é justamente o Festival de Gastronomia!

Não esqueçamos que, agora no inverno, quando as temperaturas estão bem baixas, este é um destino perfeito principalmente para curtir a dois, hein? Esbanjando charme e romantismo, a cidade conta com um circuito gastronômico de altíssima qualidade o que tornou impossível hoje em dia não associá-la aos seus fabulosos restaurantes, cafés, às degustações de cachaça, queijos e de doce de leite... tudo bem mineiro ou não! 

Ir a Tiradentes e não se deleitar com sua extraordinária gastronomia é uma heresia! Portanto, reserve um bom tempo para apreciar uma das melhores coisas que a cidade oferece. E, para que não fiquem perdidos por lá sem saber por onde começar o tour "atolação do pé na jaca", vejam aqui algumas dicas:

- Restaurante Angatu (@angatutiradentes)

Reunião em perfeita harmonia de um ambiente aconchegante com uma culinária brasileira autoral que surpreende do início ao fim, com uma explosão de sabores exóticos e ingredientes bem nacionais!

Vejam aqui o Vídeo que postamos no Instagram sobre a experiência no restaurante.



Amamos a experiência e saímos de lá encantados não apenas com o menu que nos foi apresentado como também com a simpatia do chef Rodolfo, que comanda a casa com maestria! Dica: façam reserva antes!





- Confeitaria Tiradentes (@confeitariatiradentes)

E que tal um café numa das principais ruas do Centro Histórico, onde você poderá contemplar os casarios coloniais enquanto se delicia com tortas, brigadeiros, sanduíches, pão de queijo e um excelente café à mão? Nada mal, né? Foi bem assim a nossa experiência na Confeitaria Tiradentes!


Uma delícia de tarde em que fizemos uma degustação das tortas, uma mais maravilhosa que a outra (mas acho que amei mais a de palha italiana e a torta de brownie ). Super recomendamos!




Não deixem de passar por lá e aproveitem para prosear um pouco com a Nara que é uma simpatia!



- Restaurante Pacco & Bacco (@paccoebacco)

Qual a sua principal memória das viagens? Visual? Olfativa? Gustativa? Todas? Alguns lugares marcam tanto a gente que somos até capazes de lembrar dos aromas, do gostinho delicioso da comida... hummm... Tão bom, né?

Vejam aqui o vídeo que postamos no Instagram sobre a experiência.


E assim é nossa relação com este restaurante, onde estivemos já estivemos por duas vezes de tanto que gostamos de lá!

 
O nome da casa é sugestivo e indica que estamos no lugar certo para degustar vinhos! E por que não um vinho mineiro? Você acha que mineiro só entende de cachaça e cerveja? Está enganado! A vinícola Luis Porto, por exemplo, localizada no Sul de Minas, vem conquistando até os paladares mais exigentes, inovando com sua técnica de colheita invertida, realizada em meados de setembro, produzindo vinhos que realmente surpreendem!


E quem explica com maestria sobre isso é o sommelier Francisco Rodriguez, proprietário do restaurante, um apaixonado por vinhos que atende a todos com muita simpatia e cordialidade, passando de mesa em mesa sempre.


O chef Rafael Pires também não fica atrás com seu cardápio inspirado na gastronomia contemporânea brasileira, riquíssimo em influência genuinamente mineira! Tudo o que experimentamos estava espetacular!!

Não deixem de reparar na decoração e arquitetura da casa! O trabalho no teto do salão principal é algo que hipnotiza com a disposição das madeiras penduradas e a iluminação perfeita que confere o tom intimista certo ao ambiente!


Mas não se engane, pois, apesar de ser um restaurante grande, ele é muito disputado e vale a pena fazer reserva para escapar das longas filas de espera!

Uma coisa eu garanto: Bacco (ou Dionísio), deus do vinho, ficaria muito orgulhoso deste wine bar


- Casa Azul (@casazulbistro)

Vai um taco aí? Na Casa Azul, você é teletransportado da cidade setecentista de Tiradentes para um vilarejo mexicano marcado por referências de sua grande musa inspiradora: Frida Kahlo! .






Combinação perfeita entre Frida e Tiradentes não poderia trazer um melhor resultado: um bistrô charmoso, com decoração aconchegante e um cardápio que conquista os corações ávidos por algo diferente da comida tradicional mineira!!!


Certamente, o melhor guacamole que já comi (o segundo melhor é o que o Julio prepara). Não deixem de experimentar os tacos e as quesadilhas, que são deliciosos! Se não quiser muito apimentado, basta pedir que eles servem as pimentas em separado! Para harmonizar, peça a carta de cervejas artesanais!


Com ingredientes cuidadosamente selecionados, valorizando as massas artesanais e contando com a simpatia e alegria da Rejane, aposto que vocês vão adorar a Casa Azul!!

- Restaurante Uai Thai (@uaithaitiradentes)

Ninguém duvida de que Tiradentes consagrou-se como respeitado polo gastronômico no cenário nacional, certo? Mas o que poucos sabem é que a variedade atualmente encontrada das cozinhas internacionais é grande e surpreendente!



Assim, se você quiser dar um tempo da comida mineira e fazer um verdadeiro passeio por outros países, numa autêntica explosão de sabores e aromas, também encontrará em Tiradentes opções muito atraentes.


Nessa linha, ficamos encantados com o Restaurante Uai Thai que nos fez matar as saudades da gastronomia do sudeste asiático com pratos ousados e riquíssimos em texturas e combinações bem inusitadas, isso sem contar o toque da cozinha molecular que desafiou os nossos sentidos!




Ambiente aconchegante, decoração que nos remete à Ásia, com vista para a Serra São José e com um anfiteatro secular em seus fundos, o Uai Thai é um deleite para quem é fã de carteirinha como nós de pratos como Pad Thai e companhia! E não se esqueçam dos drinks que são incríveis também!

- Outros Lugares em que estivemos foram:  

. Mandalun, onde comemos um delicioso e muito barato Tutu à Mineira, que serviu bem 4 pessoas. Fica bem em frente ao Largo das Forras, bem fácil de achar.

. Ouro Canastra Q'jaria, onde degustamos deliciosos queijos da Serra da Canastra, goiabada, doce de leite e compramos um monte dessas gostosuras para levar para casa. Fica em uma galeria mega fofa, com outros restaurantes e cafés, com acesso pela Rua Direita (que é mais fácil e visível) ou pela Rua Ministro Gabriel Passos, mas aí o acesso é mais escondido, uma espécie de beco.  


Um resuminho da nossa última visita à cidade, no feriado de 1° de maio: 

➡️ Quantos dias: 3 noites e 4 dias

➡️ Passeios: turismo religioso, visitando as Igrejas, turismo gastronômico, passeio de trem (Maria Fumaça) a São João del Rei, passeio a Bichinho, compras de artesanato

➡️ Como chegar: fomos de carro do RJ. São 330km, mais ou menos 4:30h, seguindo por Petrópolis, Juiz de Fora e Barbacena.

➡️ Hospedagem: Pousada Aromas da Montanha (@pousadaaromasdamontanha) - pousada boutique, muito charmosa, voltada para adultos (aceita adolescentes a partir de 14 anos)

➡️ Restaurantes onde estivemos:
@angatutiradentes (cozinha autoral, mineira e contemporânea)
@casazulbistro (cozinha mexicana)
@paccoebacco (wine bar e cozinha contemporânea)
@uaithaitiradentes (cozinha sul asiática - tailandesa, vietnamita, cambojana)
@confeitariatiradentes (bistrô - café para lanches e doces/tortas)

Vejam mais dicas, fotos e vídeos em nosso Instagram e na Hashtag
#ApaixonadosPorViagensMinasGerais


Postar um comentário

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar