02 maio 2018

Ilhas Maurício: Roteiro e Dicas

Ilhas Maurício: Roteiro e Dicas

Por Tatá Cepeda (blog Tatá Cepeda pelo Mundo)

As Ilhas Maurício estão localizadas no Oceano Índico, a 800 quilômetros de Madagascar. A ilha principal é relativamente grande, com 2040 km². 



- IDIOMA: Elas foram colonizadas e habitadas por portugueses, holandeses, franceses, indianos, chineses e africanos. Hoje, trata-se de um país independente e tem como seus idiomas principais o francês, o crioulo e o inglês. 

Os principais produtos agrícolas são o açúcar, chá e tabaco. A plantação de cana-de-açúcar ocupa 90% da área de terra cultivada e corresponde a 25% do total de exportação.

- COMO CHEGAR: A forma mais comum para chegar nas Ilhas Maurício é fazer uma viagem casada com a África do Sul, via Joanesburgo. Isso tornará sua viagem mais atraente, mais produtiva e, de quebra, você terá a oportunidade de visitar dois países. Portanto, se conseguir uns dias a mais para conhecer ao menos Joanesburgo, em vez de fazer uma conexão curta, será certamente bastante proveitoso.



A partir de Joanesburgo saem voos diretos pela South African Airlines ou Air Mauritius para o Aeroporto Internacional Sir Seewoosagur Ramgoolam, localizado em Plaine Magnien, perto de Plaisance e a 26 milhas a sudeste de Port Louis, a capital da ilha.

As passagens partindo de São Paulo para as Ilhas Maurício começam a partir dos 5.000 reais. (valores com a cotação do dólar em R$ 3,50). Brasileiros não precisam de visto para viajar para as Ilhas Maurício, no entanto, o direito de entrar é concedido na imigração. Dica: faça cara de bonzinho rsrs... 



- FUSO HORÁRIO: GTM+4, ou seja, 7 horas na frente em relação ao horário de Brasília (em condições normais, sem horário de verão no Brasil)
  
- TEMPORADA: A melhor época para conhecer o arquipélago é na alta temporada que vai de 1º de outubro a 30 de abril, justamente quando as temperaturas são mais altas. Como nos disseram quando estivemos por lá, estamos falando de um país tropical e, portanto, podem ocorrer pancadas de chuvas em qualquer época do ano. 

Todavia, as chuvas costumam são rápidas e dificilmente atrapalham seu passeio.



Durante a baixa temporada, que vai de 1 de maio a 30 de setembro, a viagem já não é o favorável ao turista pelo fato de as temperaturas serem mais baixas e de existir uma grande probabilidade de ventos fortes. 

Eu optei por ir no começo do mês de setembro e, durante minha estada, a temperatura da água era bastante fria.

- HOSPEDAGEM: Uma sugestão é ficar hospedado em dois hotéis em regiões diferentes da ilha. 

Com base nisso, escolhi ficar na praia de Belle Mare no hotel The Residence, localizado na costa leste da ilha, onde as praias são consideradas as mais bonitas. 



Acredito que para quem desejar ficar pelo menos 6 dias na ilha já valerá a pena fazer esse esquema dividido de hospedagem e terá uma quantidade ótima de dias para conhecer os principais pontos turísticos.

As Ilhas Maurício oferecem uma ótima infraestrutura hoteleira, disponibilizando hotéis dos mais luxuosos e exclusivos e até mesmo pequenas pousadas charmosas e intimistas. 

É possível encontrar diárias no hotel The Residence, principal cartão postal da ilha, por exemplo, ou no exclusivo Shangri-Las LeTouessrok Resort and Spa, a partir dos 900 reais em baixa temporada.

- PASSEIOS: Se você for do tipo que visita o paraíso e não se contenta em ficar apenas no hotel e curtindo a praia da frente dele, a boa notícia é que as Ilhas Maurício contam com inúmeras atrações e passeios, tais como:

. nadar com golfinhos no oceano, 
. observação de baleias, 
. visita ao jardim botânico, 
. passeio com leões, 
. contemplação de cachoeiras, 
conhecer a capital Port Louis,
. entender sua religião, visitando seus templos hindus (o país é majoritariamente hindu e, em segundo lugar, católico),
. praticar esportes radicais e mergulhos, 
. e, é claro, não poderiam faltar as suas praias lindíssimas, bem como os inúmeros passeios de barcos.


Na minha opinião, um dos melhores passeios que o turista pode fazer é conhecer a ilha Ile Aux Cerfs

Existem diversas empresas que oferecem este tour que leva praticamente o dia todo. Nós optamos por um catamarã da empresa Ocean Cruise (https://www.oceane.mu/)


O passeio começa navegando por um mar surreal de transparente, com aquela cor azul turquesa que a gente tanto ama.,



O serviço de bordo do catamarã incluía churrasco, vinhos, drinques locais, cervejas, água mineral e refrigerantes.... bem completinho! Durante o trajeto, fizemos diversas paradas para mergulho.

A Ilha Aux Cerfs conta com uma ótima infraestrutura, onde é possível encontrar cadeiras para alugar, bar e restaurante, um hotel 5 estrelas e esportes aquáticos como: banana boat, barcos com fundo de vidro, pedalinho, parasailing entre outras atividades. 

O mar é muito transparente e, para quem curte uma praia tipo piscininha, sem nenhuma onda! Uma delícia para adultos e crianças. 



Outra dica que recomendo é que você separe um dia do seu roteiro para conhecer as cachoeiras, o parque nacional e os diversos Templos Hindus. 


Um dos principais símbolos das Ilhas Mauricio é a estátua de Shiva, conhecida como Ganga Talao, com 33 metros de altura. Ela marca a entrada de um impressionante Templo Hindu. 


Este Templo Hindu fica nas margens do Lago sagrado Grand Bassim, que é um dos maiores lagos naturais das Ilhas Maurício. Ele foi formado sobre uma cratera de um vulcão extinto. O local é considerado sagrado pelos Hindus que acreditam que suas águas estão interligadas com as do Rio Ganges na Índia. 

O parque Nacional Black River  também oferece diversas atividades aos seus visitantes. A principal delas é observar o penhasco Le Morne, um rochedo de 600 metros de altura que é considerado Patrimônio da Humanidade da Unesco. 


O local conta com diversas trilhas bem sinalizadas, mas não se esqueça de cuidar bem dos seus pertences, pois nossos amigos macacos podem não ser tão amistosos e eles gostam de "furtar" algumas coisas pelo caminho, com muita ousadia.



O Terres de Couleurs de Chamarel é um parque privado que vale a visita. Podemos encontrar uma bela atração natural, um fenômeno que surgiu da erosão de cinzas vulcânicas, abrangendo uma área de terra ondulada, que com a ajuda da luz do sol exibe até sete tons diferentes de terra colorida, que variam entre o azul, verde, vermelho e amarelo. O local conta com uma boa infraestrutura, com banheiros, lojinha e uma pequena lanchonete. 

Dentro do parque, também podemos encontrar as famosas tartarugas gigantes! A queda da água Chamarel tem 100 metros de altura e é alimentada pelo Rio Saint Denis que apresenta o maior fluxo de água entre os meses de dezembro e abril. 


Nas Ilhas Maurício, é possível nadar com golfinhos livres no seu habitat natural sem colaborar com a exploração animal. Não indico essa atividade a todas as pessoas porque é preciso saber nadar muito bem. O barco não para: ele continua com uma certa velocidade e quando avistamos os golfinhos no oceano, pulamos na água para tentar observá-los debaixo da água.

. Observação: a respeito dos passeios, para todos eles você poderá contratar tours fechados com motorista privativo ou até mesmo alugar um carro. Mas se alugar carro, lembre-se de que a direção é mão inglesa, ou seja, mão direita.

- SUGESTÃO DE ROTEIRO:

Com base na experiência que tive, posso afirmar que um roteiro de uma semana funcionou bem e que recomendo a seguinte distribuição de passeios:

Dia 1 - Curtir a praia do hotel Belle Mare e descansar do voo
Dia 2 - Conhecer a capital Port Louis
Dia 3 - Realizar o passeio pelas cachoeiras, templos e parque nacional
Dia 4 - Ilha Ile Aux Cerfs
Dia 5 - Curtir as praias da ilha
Dia 6 - Nadar com golfinhos (praia Flic en Flac) no oceano e depois curtir a praia Le Morne
Dia 7 – Aproveitar o último dia no hotel até a hora de ir para o aeroporto. 

- O QUE COMER: A gastronomia da ilha é uma mistura de temperos franceses, africanos e indianos, em que a presença do curry se faz marcante nos pratos. As frutas tropicais, legumes exóticos e os frutos do mar frescos fazem parte do dia a dia.


Em resumo, podemos dizer que as Ilhas Maurício, outrora consideradas super exóticas e diferentes, hoje em dia estão super abertas ao turismo e encantam seus visitantes por oferecer muito mais do que um destino de praias lindas, apesar de sabermos que este é o seu principal chamariz. 

Mas se você tiver seu coração aberto a explorar mais o país, perceberá que se trata de um lugar cheio de cultura e com uma miscigenação de povos incríveis, o que lhe conferiu o formato que vemos hoje, sua personalidade e maior beleza!




  1. Como é que eu faço para comprar o guia de viagens de vocês?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Por enquanto, todos os nossos Guias de Viagens estão disponibilizados aqui no blog gratuitamente!
      Espero que goste do nosso material e venha se inspirar com nossas viagens!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  2. Muito legal a Matéria. Adorei Ilhas Maurício, uma ótima mistura de praias lindas e a cultura Hindu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis um destino dos sonhos que está na minha Wishlist! Ainda conhecerei um dia! Mas já viajei aqui com as dicas da Tatá!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  3. Que lindo! estou querendo ir em janeiro, mas estou preocupada , pois me disseram que exige visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elaine

      tudo bom?

      Em primeiro lugar, Mil desculpas pela demora em responder. Acabei de descobrir que houve uma falha no sistema de notificação das mensagens e eu estava sem receber os comentários desde maio! Agora colocarei tudo em dia e acompanharei com mais atenção.

      Em segundo lugar, consultando o portal do Itamaraty, http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/seu-destino/mauricio , verifiquei que na tabela no site http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/tabela-de-vistos-para-cidadaos-brasileiros EXIGE VISTO SIM!

      Porém, fazendo uma leitura rápida em vários blogs de viagem, todos dizem que BRASILEIROS NÃO PRECISAM DE VISTO, no caso de até 90 dias de permanência. Mas, se porventura ficar mais de 90 dias, o visto é concedido no aeroporto no desembarque, algo que é bem comum na Ásia também. Por exemplo, no Camboja, nós pegamos o Visto no aeroporto mesmo. Para Cuba, nós pegamos o visto no aeroporto do Panamá.

      Então acho que você não precisa se preocupar com isso. Em último caso, se for necessário, o que estou efetivamente achando que não será, você conseguirá resolver tudo no desembarque no aeroporto.

      A companhia aérea com quem você comprar a passagem também poderá te orientar e te dar certeza sobre isso.

      Espero ter ajudado um pouco.

      Beijos,
      Lily

      Excluir

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar