28 março 2018

Onde comer no Rio de Janeiro: Haz Restaurante, novidade na culinária árabe

Onde comer no Rio de Janeiro: Haz Restaurante, novidade na culinária árabe

Por Rafa Pinto (blog Rafa pelo Mundo)

Nesta última segunda feira, dia 26 de março, fui conhecer o Haz, o mais novo restaurante árabe do Rio. Afinal, quem foi mesmo que criou essa regra de começar a fazer uma dieta na segunda, hein? Quanta discriminação com esse dia... rsrs... lancemos a campanha que as segundas feiras têm seu valor! =)



Localizado no badalado Baixo Gávea, uma curiosidade a respeito do Haz é que seu nome significa, em árabe, nada menos que "sorte", representando bem o que seus visitantes têm ao visitá-lo. Eita sorte danada minha que fui lá, representando o Apaixonados, num convite para lá de especial da casa que nos apresentou seu conceito e suas iguarias.

Infelizmente, contudo, não pude conhecer a chef Katia Hannequim, que, com quase 10 anos de estrada, comanda atualmente a cozinha do Haz e é a grande responsável por nos fazer viajar pelos sabores do Oriente Médio.

Com ambiente descontraído e informal, mas sem deixar de lado o bom gosto e a decoração aconchegante, a casa possui tamanho pequeno e acomoda pessoas no ambiente interno e também no externo – na calçada - revelando toda a leveza que só no Rio a gente consegue ter, com aquela vibe descolada e intimista ao mesmo tempo.

Além das refeições do cardápio, o restaurante oferece opções de petiscos e salgados no balcão, ótimos para acompanhar uma cervejinha nos dias de calor. Kibe de carne, de espinafre e de coalhada, tem para todos os gostos. Afinal de contas, aposto que 9, dentre 10 brasileiros, ao pensarem em comida árabe já logo imaginam o kibe e a esfirra como talvez os maiores representantes desta culinária que há tempos conquista nossos corações. Portanto, ele não poderia faltar.


Por falar em coalhada, destaque para a que pedi de entrada, acompanhada de pão sírio (R$19,90). Achei o azedinho da coalhada seca excelente, e combinou muito bem com a massa do pão sírio que acompanhava, super leve e saborosa.

Éramos quatro pessoas na mesa o que foi perfeito para compartilhar o prato principal que totas nós concordamos em pedir, o combinado  Mediterrâneo, que serve até 4 pessoas tranquilamente e apresenta ótimo custo-beneficio (R$99,90). 




Nele vem um pouquinho de tudo e dá pra fazer um belo passeio pelo cardápio - e pelo Oriente Médio - com apenas uma escolha. Esse “mezze” é composto por 4 Kaftas, 4 unidades de falafel, 4 Charutos de Uva, 4 Charutos de Repolho, 150 g de Babaganoush, 300 g de Homus com Carne, 150 g de Coalhada e Cuscus Marroquino com Legumes Mediterrâneos. 


Tudo que comi estava super saboroso, muito bem temperado e na temperatura certa, e, entre as muitas opções, a que mais ganhou meu coração foi a kafta envolta em pau de canela, que conferiu um sabor e aroma diferenciados ao prato. 

Outro grande destaque foi o falafel, o clássico bolinho frito de grão-de-bico, que estava de comer re-zan-do.

Depois de passear pelo Oriente Médio, chegou a hora de desembarcar em terras gregas e turcas pra se esbaldar na surpreendente Moussaka (R$35,90), que se trata de uma lasanha de berinjela e batata, recheada com carne moída e molho bechamel, servida em leito de molho de tomate com hortelã fresco e especiarias, muito comum nos países citados e que deixou a Lily, à distância, babando, porque ela é fã de carteirinha deste prato.


O problema – e que preciso contar pra vocês – é que não sou fã de berinjela. Outro problema é que adorei a moussaka! Quem pode me explicar? Pensem num sabor, temperatura, condimentos e acidez no ponto tão certo que me ganharam de tal forma ao ponto de me deixar impressionada, pois de fato não gosto muito do fruto, mas de agora em diante direi: "não sou fã de Moussaka, salvo se for a do Haz!". 

OBS: O tamanho da moussaka é individual e é tão boa que não recomendo compartilhar. Nós dividimos pelo único motivo de já termos comido outro prato antes rs.

Com uma vitrine tão bonita, claro que eu não poderia ir embora sem antes provar alguma das sobremesas do local. 


E como eu não queria ficar só no singular, decidi provar duas: Pudim errado (R$11,90), que é um pudim de leite com crosta de caramelo ao estilo créme brulée, de tamanho generoso, suficiente para dividir entre duas pessoas. O sabor estava tão bom que comi tudo sem dividir com ninguém rs (eu avisei que ia decretar a campanha para valorizar as segundas-feiras, né? Por que atolar o pé na jaca só final de semana? kkkk).


A outra sobremesa que escolhi era pequenina, um bombom turco (R$6,90), à base de doce de figo e gergelim. Eu, particularmente, achei essa muito doce, mas deu pra lembrar um pouco minha recente viagem à Turquia (e a Lily, mais uma vez à distância - quem mandou não ir? kkk - ficou babando com a Baclava, um folheado à base de nozes que ela comeu quase todo dia durante sua lua de mel na Grécia e super recomenda!).


Vale dizer também que o atendimento mostrou-se eficiente a todo momento e nossos pedidos foram entregues num tempo bom de espera, e, mesmo sendo uma segunda-feira à noite, o restaurante estava bastante movimentado, inclusive com alguns atores famosos presentes rs (fiquei com vergonha e não tirei foto com eles). Sinal de que a casa já é um sucesso!


Eu já tinha ido a um restaurante árabe no Rio, mas nada comparado a esse, que com maestria apresentou ótimos sabores, aromas e uma apresentação impecável, tudo isso aliado a um preço honesto, característica difícil de encontrar na Zona Sul do Rio.


Durante a semana no horário de almoço, o estabelecimento serve um menu executivo com diversas opções e preços justos, o que certamente me fará voltar com frequência ao local.

** FICHA TÉCNICA DO HAZ RESTAURANTE **

- Endereço: Praça Santos Dumont, 126, loja A, Gávea.
- Telefone: (21) 3114-0780.
- Funcionamento: De segunda a domingo, das 11h à 1h.
- Facebook: Haz
- Instagram: @hazrestaurante
- Estacionamento próprio: Não


Postar um comentário

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar