quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Zipaquirá: a incrível Catedral de Sal da Colômbia

Um passeio que deveria ser obrigatório para qualquer um que visitasse Bogotá é a Catedral de Sal de Zipaquirá, a Cidade do Sal, por diversos motivos! Um, porque na mina de sal, que ainda existe e segue ativa, há registros de atividades humanas para mais de 11 mil anos! Detalhe: são extraídas das minas em atividade de 300 a 500 toneladas de sal por ano e estudos indicam que ainda haverá sal para ser extraído por pelo menos mais 600 anos.



Segundo, pela relevância desta obra incrível! Apesar de não ser 100% de sal efetivamente (há outros mineiras e também rocha), a atual Catedral de Sal de Zipaquirá, que foi construída entre 1992 e 1995, substituindo uma antiga Catedral que era da década de 70, mas que já apresentava falhas nas estruturas e foi fechada ao público, contou com o empenho e dedicação do trabalho de 128 mineiros, sem que houvesse qualquer registro de acidente ou morte enquanto foi erguida.

Em terceiro lugar, pela importância histórica da cidade, pois, Zipaquirá já foi a capital econômica da Colômbia na época colonial, a cidade mais importante, justamente pela exploração do sal que fez da tribo Muisca muito rica no passado, antes da chegada dos espanhóis. É também uma região próxima às minas de esmeraldas e não é a toa que em Zipaquirá é possível comprar essa pedra preciosa por preços imbatíveis. Percebam, portanto, que esta cidade guarda muita história para contar.


Então, se eu ainda não te convenci a incluir esse monumento grandioso no seu roteiro, siga lendo que vou te dar mais motivos e curiosidades para você visitar Zipaquirá!

Antes de qualquer coisa, não deixe de ver as informações apresentadas no site oficial da Catedral, que é o https://www.catedraldesal.gov.co/ 

Bem, este foi mais um passeio que fiz com a equipe do DayTours4u e Colombia4u em que a pontualidade foi britânica - saímos às 8:30 - e a simpatia do guia e do motorista foi ímpar! Eu fiz tantas perguntas ao guia, aproveitei bastante seus conhecimentos e aprendi muito! Fomos de van, pois não foi um passeio privativo e levamos cerca de 1 hora de viagem entre Bogotá e Zipaquirá, o que é um tempo bastante razoável sem engarrafamento, dado que a distância entre as duas cidades é de 50 km.



História

Impossível não se encantar com esta que é a Maravilha nº 1 da Colômbia e, para começo de conversa, é interessante notar e entender 


O mais interessante é entender a formação geológica do lugar: no passado, havia um grande mar (salgado) nesta região o qual, com o passar do tempo, acabou secando e deu origem às salinas. Tudo isso aconteceu antes mesmo da formação da Cordilheira dos Andes.

Com o movimento das placas tectônicas e a formação da Cordilheira, esta, ao erguer-se, acabou por envolver as salinas que ficaram subterrâneas. Desta forma, podemos dizer que os depósitos de sal das montanhas de Zipaquirá têm uma datação de 200 milhões de anos. Sob pressão e calor, o sal desloca-se de maneira similar aos glaciares, formando uma massa homogênea de sal.

Não é a toa que foram encontrados vestígios humanos durante as escavações da mina de Sal de cerca de 11 mil anos já que a acumulação dos depósitos de sal formaram montanhas acima do nível do altiplano, o que facilitou a escavação de túneis para a sua extração.

Então, com o decorrer da evolução dos assentamentos humanos nesta região e estabelecimento da tribo indígena dos Muíscas, eles descobriram o sal da forma mais simples que vocês possam imaginar: foi pela percepção da alta salinidade que continha a água que descia da montanha.

Eles ferviam essa água até sobrar a pedra de Sal! Obviamente que, com o passar do tempo, eles foram se aproximando da montanha e fazendo suas escavações.

Localizada a cerca de 2.650 metros de altitude, a Catedral e Mina de Sal de Zipaquirá encontra-se em um altiplano na savana de Bogotá e já foi foi confirmado que a mina de Sal tem uma extensão de 3 km², porém, o mais curioso é que, mesmo com os avanços tecnológicos, ainda não se sabe quantos metros de profundidade ela tem ou pode alcançar porque ela ainda não foi explorada na sua completude.

Apesar de haver estudos que apontam que a exploração das minas ocorre desde o século V, a exploração mesmo com um cunho mais industrial começou a 1816, com a construção dos 4 buracos para escavação da montanha ao mesmo tempo em que se iniciou o uso das caldeiras para obter o sal em grão. Por sua vez, a Catedral antiga foi construída a partir de 1950 e inaugurada em 15 de agosto de 1953 nas antigas galerias que foram cavadas pelos Muíscas nos séculos anteriores, tendo sido dedicada a Nossa Senhora do Rosário, que é a Padroeira dos Mineiros.

Mas a ideia originária vem do ano de 1932, quando Luis Ángel Arango, ciente da devoção demonstrada pelos mineiros diante das orações que faziam antes de começar a sua jornada de trabalho, pensou que ali seria um bom lugar para construir uma capela, já que os mineiros adornavam as escavações e buracos com imagens religiosas de seus santos a quem pediam sua benção e proteção.

A esta altura, a Mina de Sal possuía 4 níveis de escavação e cada um deles contava com 80 metros de extensão. A primeira Catedral de Sal, então, foi construída no segundo nível da montanha com um comprimento de 120 metros e uma superfície de 5.500 m² e uma altura de 22 metros, com 6 colunas, podendo abrigar até 8.000 pessoas.

Porém, como já adiantei lá em cima, esta antiga Catedral está fechada ao público em 1990 por questões de segurança e fragilidade da sua infraestrutura, razão pela qual, em 1991, começaram os trabalhos para a construção da nova Catedral de Sal, a 60 metros embaixo da antiga, a partir do projeto do arquiteto Roswell Garavito Pearl que ganhou um concurso organizado pelo Instituto de Fomento Industrial.


Assim, inaugurada em 1995, a Nova Catedral de Sal compreende 3 seções distintas e principais: A Via Crucis, a Cúpula e as Naves.




Como Chegar: nós fomos com a agência DayTours4u e super indico, especialmente para quem não quer perder tempo pensando em como ir, em deslocamento e prefere otimizar seu tempo com uma visita guiada na Catedral.

Outra forma de chegar é valendo-se do meio de transporte de Bogotá chamado Transmilenio (Portal Norte) para chegar à estação de ônibus intermunicipais e pegar um ônibus para Zipaquirá.

Chegando em Zipaquirá de transporte público, recomenda-se descer no Parque de la Esperanza a partir de onde pode-se ir caminhando até a Catedral de Sal (são aproximadamente 15 quarteirões) ou pode-se pegar um táxi que seria a forma mais rápida.


A entrada custa 50.000 pesos para estrangeiros (cerca de 50 reais à época que eu fui) e esteja atento para o fato de que sempre há missas na Capela aos domingos, o que significa que seria melhor evitar esse dia, caso você não deseje ir à missa, não seja tão católico ou nada católico e, principalmente, prefira evitar as multidões.



Dica: como dentro da Catedral a temperatura tende a ser de 2 a 3º mais baixa do que do lado de fora, esteja preparado para um friozinho a mais e leve agasalhos adequados. Lembrando que a cidade fica em um altiplano e que possui uma temperatura média de 11.5 °C. Além disso, como a caminhada dentro da catedral envolve às vezes escadarias, recomendo fortemente o uso de calçado confortável. Nada de salto, pelo amor de Deus!

Durante o passeio, a gente chega até 180 metros de profundidade, o que já é incrível! O ar mais rarefeito, já que se está dentro de escavações, acaba também por trazer um cheiro mais forte de enxofre o que torna o passeio às vezes mais cansativo do que seria, principalmente após descer as escadas.




Separe ao menos 3h para fazer visitar toda a Catedral com calma, percorrendo a Via Crucis, assistindo ao filme que é imperdível e gratuito, no salão localizado depois das naves e, é claro, como não poderia deixar de ser, esteja preparado para fazer algumas comprinhas, desde lembrancinhas deste monumento tão impressionante até as cobiçadas esmeraldas que são vendidas lá dentro.



  
Leve dólares para comprar as esmeraldas... eu achei que valeu mais a pena do que levar a moeda local. Comprei um par de brincos de esmeraldas para minha mãe que custou algo em torno dos 50 dólares.



O melhor lugar para encontrá-las é ao final do passeio, ainda dentro da Catedral, perto do lago de água de sal que mais parece um espelho refletindo o teto. Foi por ali que comprei, mas primeiro comparei pedras, lapidações e valores.



A Visita dentro da Catedral de Sal




A primeira etapa da visita subterrânea tem 386 metros de longitude e 13 metros de altura onde se encontram as 14 Estações da Via Crucis, retratando todo o processo de julgamento, crucificação e sepultamento de Jesus Cristo, mas com um toque de licença poética nas representações das Cruzes que estão dispostas em cada estação.



Adentra-se por um túnel de acesso às estações que apresenta pequenos altares.

Aliás, isso realmente chamou minha atenção porque em cada uma das estações há uma simbologia forte na colocação da Cruz, no seu formato, no jogo de luzes e sombras... e fez uma diferença enorme estar com o Guia da DayTours4u para passar algumas explicações sobre essa simbologia que eu provavelmente não conseguiria depreender sozinha.




As estações foram talhadas em Rocha de Sal pelos mineiros e representam as diferentes etapas vividas por Jesus desde o momento em que foi apreendido até a sua crucificação e sepultura, destacando a importância desse Santuário Religioso como patrimônio cultural, religioso e ambiental.




Seguindo adiante, ao finalizar a Via Crucis, a gente continua a caminhada pelo túnel e admirando os enormes buracos de escavação até chegar na Cúpula da Catedral de Sal!




O guia contou para a gente que já foi realizada até uma rave (festa de música eletrônica) dentro da Catedral há alguns anos, pois a sua acústica é sensacional! Bem... é meio estranho pensar numa festa assim dentro de um templo religioso, mas ele também comentou que isso faz tempo e depois foi proibido por conta também dos danos à infraestrutura do local.

Passando pela Cúpula, chega-se à rampa de descida principal de onde se pode observar a cruz em baixo relevo.



Na sequência, o visitante poderá contemplar as câmaras, o coro e as escadas do labirinto do Nártex.

O trecho final conduz a gente para o centro da Catedral e suas Naves centrais que estão intercomunicadas por uma fenda que simboliza o nascimento e morte de Cristo.




Na nave central está a Cruz de 16 metros de altura e o Altar mor.


Este é um dos momentos mais emocionantes da visita e vale a pena tirar uns minutos para observar todos os detalhes, que são muitos, como a obra talhada em mármore do escultor Carlos Enrique Rodríguez Arango, chamada de "A Criação do Homem", ou as 4 Colunas Cilíndricas que simbolizam os quatro evangelistas, a Cascata de Sal que simboliza o batizado de Cristo, dentre outras.




Como a Catedral de Sal é um dos atrativos do Parque de Sal de Zipaquirá, outros locais que podem ser do seu interesse são:

- A praça onde se encontra a cruz (de 4,20 m de altura) denominada de "El Eje Sacro" ("O Eixo Sacro")

- O Domo Salino

- A Mina

- O "Museu da Salmoura", construído nos tanques já em desuso. É um dos lugares mais importantes do Parque do Sal depois da Catedral. No mesmo, o visitante adquire uma ideia pedagógica do processo da exploração da sal, os estudos geológicos e a história, construção e engenharia da Catedral de Sal

- A barragem

- A área de florestas

- A Catedral de Sal, igreja subterrânea



Nós visitamos somente a Catedral e depois continuamos o tour passando pela pracinha principal de Zipaquirá que é uma gracinha, bem nos moldes da arquitetura tradicional das praças coloniais espanholas.





Se tiver tempo, vale muito a pena dar uma voltinha, ainda que rápida, no Centro Histórico de Zipaquirá, lembrando que sua fundação data dos tempos pré-hispânicos, sendo uma das cidades mais antigas da Colômbia.


A praça Gonzales Forero é o epicentro da cidade e está rodeada por edifícios que têm conservado seu estilo colonial e são considerados como um verdadeiro monumento nacional.

Nesta praça, destacam-se a Catedral Diocesana, construída entre 1760 e 1870, com sua característica fachada de pedra cuja maior parte da obra pode ser atribuída ao arquitecto capuchino frei Domingo de Petrés, o mesmo que construiu a Catedral Primada de Bogotá.



Há também o Palácio Municipal (edifício da prefeitura) e a Administração das Salinas com seus tetos verdes em estilo republicano, além de estar cercada por casarões coloniais com quase 300 anos de antiguidade.

Também vale a pena, se tiver tempo, conhecer a Casa Museu Quevedo Zornoza, os artesanatos locais e aproveitar para almoçar por lá ou no famoso, e quase um ponto turístico, restaurante Andrés Carne de Res de Chía, que fica no caminho entre Zipaquirá e Bogotá e muitos aproveitam para fazer uma pausa nele após visitarem a Catedral de Sal.


Aliás, muitos dizem que esse restaurante Andrés Carne de Res de Chía é bem melhor do que o de Bogotá (http://www.andrescarnederes.com/)

Assim foi o nosso tour! Espero que tenham gostado das informações, das fotos e que eu tenha convencido a todos que realmente esse lugar é único, diferente e merece a sua visita!

Agradeço a Sy (https://viajandocomsy.com.br/) pela companhia e ao DayTours4u por ter acolhido a gente tão bem!


** INFORMAÇÕES ** 

Esse tour não é recomendado para menores de 6 anos de idade



Outra possibilidade de passeio, além do recorrido normal que todos fazem, é de poder viver a experiência de ser um Mineiro de Sal por um dia, o que dura de 35 minutos a 1 hora, com o intuito de reconhecer algumas formações geológicas de sal, na companhia de um guia que vai fornecer as explicações necessárias.




Nossa experiência não teria sido tão incrível sem o apoio e carinho que recebemos dos nossos parceiros:⠀

↘ @hiltonbogota que nos recebeu por 2 noites incríveis, em instalações com alto padrão de qualidade, quarto amplo e confortável, café da manhã maravilhoso, com ótima localização, no coração da área mais descolada da cidade, com vários restaurantes, lojas e shoppings próximos ⠀
↘ @daytours4u que nos levou aos dois passeios sensacionais que fizemos, um City Tour no domingo, com os museus e Monserrate, e o Tour da Catedral de Sal de Zipaquirá, com os Guias Daniel e Andres que nos proporcionaram verdadeiras aulas de história, geografia, cultura, política... foi surpreendente e adoramos! Aprendi muito com eles e me encantei com o que vi por lá.⠀
↘ Agradeço também ao Seu Luis que fez nosso transfer do aeroporto ao hotel. Ele é uma simpatia, cuidadoso e atencioso. Cobrou da gente 45.000 cops (cerca de 45 reais) para cada trecho (tel: +57 312 3038502) ⠀

Vejam mais dicas em #LilyeSyemBogota

Veja mais informações nos sites:

http://www.colombia.travel/pt

https://viagemeturismo.abril.com.br/paises/colombia/

No TripAdvisor: clique aqui

No Instagram do Apaixonados por Viagens:




- Leiam também a matéria sobre a hospedagem no Hotel Hilton: clique aqui

- CLIQUE AQUI E LEIA O ROTEIRO COMPLETO PARA DOIS DIAS DE PASSEIOS EM BOGOTÁ



Nenhum comentário:

Postar um comentário