terça-feira, 25 de abril de 2017

Ásia: Dicas para planejar a sua viagem, com Segurança!

Planejar uma viagem para a Ásia requer pensar em muitas coisas, como a melhor época do ano, quando ocorrem as monções chuvosas, os lugares que deseja visitar (pois são todos muito atraentes em vários aspectos), quantos dias ficar em cada lugar, como se deslocar de um lugar para o outro... e por aí vai. Ufa, eu fiquei uns 3 meses montando meu roteiro e sofri muito kkkk... queria tudo, aproveitar a oportunidade ao máximo, mas fui puxada à realidade de ter que escolher alguns lugares e ainda lidar com o fuso horário enorme. 

Canyoneering - Kawasan Falls / Cebu (Filipinas)

Para chegar no passeio de canyoneering - Filipinas

Mas uma coisa eu sabia desde sempre: eu não viajaria sem seguro viagem! E eu não queria ir com seguro de cartão de crédito, mas sim de empresa reconhecida, com atendimento em português, de preferência, até porque era minha primeira viagem para a Ásia e eu estava insegura com várias questões. 

Eu confesso que a Ásia me assustava um pouco, principalmente depois do tsunami. Como não lembrar dessa tragédia, que, apesar de já fazer muitos anos (foi em 2004), eu lembro como se fosse ontem de ver os tele jornais, vídeos e fotos na Internet... muito triste. Vira e mexe, tem um tufão, ciclone, terremoto kkkk... a natureza por lá é um pouco imprevisível e bastante soberana nas suas vontades. 

Ok, se a gente ficar pensando muito nessas coisas, em atentados terroristas e etc, a gente realmente não sai nem de casa, principalmente no meu caso, que moro no Rio de Janeiro, uma cidade repleta de problemas de segurança pública. 


Canyoneering - Filipinas

Canyoneering - Filipinas

Canyoneering - Filipinas

Mas, no Rio eu sei mais ou menos onde andar kkkk... lá na Ásia seria tudo novo. E também já sabia de alguns passeios que a gente faria com emoção, como o do canyoneering para chegar em Kawasan Falls, em que havia partes com pulos de pedras e eu não sou a pessoa mais despachada para essas aventuras. Sei lá, né? Vai que escorrego, corto, machuco de alguma forma? 

Já dizia o velho ditado de que é melhor prevenir do que remediar. Ou o outro que diz que o Seguro morreu de velho rsrs. 

Assim, nós fomos mais uma vez com a Assistcard, que faz parte do  grupo STARR COMPANIES e é a empresa n° 1 no mundo dedicada a oferecer assistência ao viajante de maneira integral.


CLIQUE AQUI e leia a matéria sobre a Assistcard.


El Nido - Filipinas

El Nido - Filipinas

Não sei se vocês sabem, mas a Assistcard foi fundada em 1972 na Suíça e se expandiu rapidamente pelos cinco continentes. Possui 85 centrais interconectadas, com tecnologia de última geração, que oferecem assistência 24 horas por dia, em 16 idiomas e em mais de 190 países, oferecendo assistência médica, assessoria jurídica, localização de bagagem, reservas de voos, traslados, entre outros serviços.

E não é que eu acabei passando mal 2 vezes nesta viagem? Graças a Deus, não aconteceu nenhuma tragédia da natureza (eu estava com muito medo), mas tivemos outras questões relacionadas provavelmente às duvidosas condições de higiene dos lugares por onde passamos.


Sorvete de Coco do latão 

Floating Market - Tailândia

Tudo bem que a gente não ficou neurótico e não nos cercamos de diversos cuidados, como só beber água mineral (a gente chegou a beber água de bebedouros de aeroportos rsrs), a gente escovava os dentes com a água da pia (tem quem só escove com água mineral), bebemos muuuuuitos shakes e sucos de rua, barraquinhas, feiras e afins (algumas pessoas só tomam as bebidas engarrafadas, enlatadas e lacradas), tomamos muuuuuuito sorvete de coco do latão de alumínio kkkkk, muita água de coco e muito sorvete frito (não sei qual é o pior, mas eu amei todos... tudo tão gostoso e diferente), comemos os almoços servidos nos barcos, durante os passeios em El Nido, nas Filipinas, comemos os biscoitos fritos de frutas (banana, abacaxi, manga) e, talvez o pior de todos: comemos muitas frutas frescas, inclusive em feiras! kkkk...


El Nido - Filipinas

Fazer o que? A gente gosta de experimentar as coisas novas e diferentes e totalmente abstraímos os riscos, sabe? Quer dizer, aquilo que era muito estranho, feio, como, por exemplo, peixes e frutos do mar frescos em recipientes sem gelo que a gente sabia que estavam ali o dia inteiro num calor desgraçado, às vezes até pegando sol, para fazer churrasco com eles... aí a gente não comia porque era o mínimo estranhar que isso faria mal depois kkkkk...




Ou, outro exemplo, quando a lula tinha um cheiro muito forte de peixe, algo que não é dela, a gente também não comia (esses casos são dos restaurantes - vários são assim nas Filipinas e em Koh Lipe também - onde eles deixam do lado de fora os peixes e frutos do mar expostos e você pesa ali na hora e manda para a brasa o seu churrasco).

Viram só que, de modo geral, eu só tinha preocupação mesmo com terremotos e esqueci completamente dos perigos da salmonela e hepatite kkkkk... só rindo mesmo!


Street Food - Kahosan Road, Bangkok / Tailândia

Pad Thai - Street Food em Bangkok

Então, passei mal uma vez nas Filipinas, quando tive diarreia e dor abdominal, e uma vez na Tailândia, quando tive diarreia de novo e febre dessa vez. Não sei se foi virose, intoxicação alimentar ou sei lá o que. Mas graças a Deus que só fiquei 2 dias mais caída em cada ocasião e não deixei de fazer nenhum passeio por causa disso. A única diferença foi que levei alguns rolo de papel higiênico na mochila kkkkk 

Muitos shakes!

mexilhões sempre presentes nos almoços nos passeios de barco em El Nido, Filipinas

churrasco de frutos do mar, muito comum nas Filipinas e em Koh Lipe, na Tailândia

Eu e Julio já temos um intestino mais sensível, principalmente quando a gente viaja e sai da rotina, comendo coisas diferentes. Logo, já estamos acostumados com os desarranjos rsrs. Mas uma coisa é o desarranjo, outra coisa é a diarreia com dor ou febre, pois aí não é nada legal.


Tem coragem de comer essas frutas depois que o trem passar? kkkk.. Train Market

Na primeira vez, a gente se resolveu com os remédios que tínhamos levado: vonau, buscopan, dramin, Tylenol etc. Passamos na farmácia e recomendaram também um remédio para dor de barriga, uns eletrólitos que tomei e descobrimos o Carvão Ativado! 


Típico Café da Manhã nas Filipinas: arroz (sempre presente), melancia (ou manga - sempre presentes), ovo e linguiça. Para os que têm estômago forte! kkkk

Snacks de frutas, normalmente fritos, muito comuns no Sudeste Asiático

Train Market, a 1h de Bangkok, Tailândia

O Carvão Ativado rendeu boas risadas e piadas, mas é bem simples: uma cápsula de carvão que, em tese, filtra as impurezas do corpo e é recomendado para esses casos de desarranjos intestinais.

Já da segunda vez, como tive febre, Julio ficou mais preocupado e buscou contato com o seguro viagem. Infelizmente, pelo aplicativo não deu certo. Mas tínhamos crédito no Skype, Wi-Fi bom no hotel e ele ligou para os números informados na nossa apólice. A experiência foi boa para a gente aprender algumas coisas que não sabíamos até então, até porque nunca precisamos acionar um seguro viagem antes.

1) se você estiver muito muito mal, corra para o hospital ou clínica mais próxima e depois acione o seguro para cobrir os gastos. 

2) se você não estiver tão mal assim, daí você pode acionar o seguro e aguardar que eles gerem para você uma espécie de voucher para ser atendido no hospital/clínica que eles indicarem. 

No nosso caso, eu não estava tão mal ao ponto de ser um caso de vida ou morte, embora prostrada, cansada, com febre, porém Julio estava receoso do meu estado piorar de madrugada. Ele quis gerar esse voucher de atendimento preventivamente, caso precisasse de madrugada. Todavia, foi informado que só se deve gerar o voucher em caso de real necessidade de atendimento. A equipe de atendimento da Assistcard localizou 2 clínicas em Railay, onde estávamos hospedados, na Tailândia.

De qualquer forma, não basta saber o número do voucher, mas sim nome completo, data de nascimento, data de saída do Brasil, localização exata, telefone para contato (ex. do hotel) e sintomas.

Como estava chovendo, desanimados, achamos melhor aguardar ou a febre ceder naturalmente com os remédios que tínhamos levado ou, em caso de agravar a situação, iríamos acionar o seguro para ir até a clínica mais próxima.

Felizmente, eu acordei no dia seguinte melhor e, no final das contas, não acionamos o seguro.

Eles seguiram fazendo contato conosco, por whatsapp (eles até informaram que tentaram ligar, mas não conseguiram e realmente não teriam sucesso com uma ligação porque estávamos em outro país e com um chip local. Normalmente, mesmo quando não compro chip do país que visito, eu também não aciono o roaming justamente para não ter surpresas desagradáveis na minha conta de telefone) e também fizeram contato por email, para acompanhar a situação. Nesse aspecto, apesar de o primeiro contato nosso via Skype não ter sido o mais simpático, ao ponto de a ligação cair, mas depois Julio ligou novamente e o segundo atendente foi bem solícito e simpático, então, apesar disso, depois eles foram atenciosos e acompanharam a nossa situação para saber se eu tinha melhorado mesmo. Achei esse cuidado ótimo por parte da Assistcard.


Quem quer experimentar? Floating Market - Tailândia

Floating Market - Tailândia

Bolinhos de sei lá o que rsrs... no Foating Market, Tailândia (estavam bem gostosos!)

Água de Coco - SEMPRE!

Provando mais frutas frescas

Como já perceberam, a gente levou uma farmacinha nesta viagem com os remédios que estamos acostumados a usar e alguns mais específicos pensando nesta viagem, como antiácidos. Mas esquecemos o floratil rsrs....


Sorvete Frito - Koh Lipe, Tailândia

Sorvete Frito - Koh Lipe, Tailândia

Levamos: Tylenol, Vonau, Dipirona, Buscopan (buscoduo), enzimas digestivas, dramin, vertix, antiácidos, salompas, nebacetin, álcool 70, bandaids, gaze, esparadrapo.


Sugiro que você passe antes num médico antes de viajar e faça um check up para saber se precisa levar remédios mais específicos ou até mesmo receitas médicas para antibióticos e antivirais que muitas vezes não são vendidos sem a receita médica. 

Uma outra coisa importante a verificar antes de viajar para a Ásia são as vacinas. A da Febre Amarela, com certificado internacional, é obrigatório ter. Mas há outras vacinas que são aconselháveis tomar, como a da hepatite, antitetânica e antirábica. Esta última é mais por causa dos macacos, principalmente os das praias de Monkey Beach e Monkey Bay, pois são macacos selvagens e às vezes reagem de forma inesperada e agressiva. Eu mesma presenciei algumas cenas na Monkey Bay em que o macaco subiu nas costas de um turista para abrir sua mochila e, após tirar as fotos e ver que o macaco estava realmente abrindo sua mochila e não largava, ele empurrou o macaco longe. Logo ele ficou agressivo e outros macacos se juntaram em defesa, também agressivos. 

Nessas horas, é comum o macaco atacar com arranhões e mordidas e aí, se ele tiver o vírus da raiva, pode transmitir o que é gravíssimo, já que esse vírus ataca o sistema neurológico. 

Monkey Bay, Koh Phi Phi / Tailândia

Mas, daí se você não estiver imune com a vacina, corra para uma clínica para tomar e acione o seguro viagem. 

Outra coisa chata também que aconteceu em alguns momentos, nas Filipinas e Tailândia, foram as águas vivas, algumas bem pequeninas, que a gente chamava de filhote de água viva, sabe? Elas meio que picavam, tipo beliscavam a gente e isso incomodava um bocado. Teve uma menina que ficou com a pele vermelha.

El Nido - Filipinas

Dizem que é bom passar vinagre nesses (ou, se tiver coragem, fazer xixi também alivia a dor), mas, se você tiver uma queimadura mesmo, algo mais grave, corra tambérm para uma clínica e acione seu seguro viagem para tratar adequadamente, lembrando que pegar sol em cima de queimaduras pode deixar marcas difíceis de depois serem removidas.

**DICAS IMPORTANTES PARA PLANEJAR SUA VIAGEM**

1. Faça um planejamento

Organização é imprescindível para uma viagem tranquila. Prepare um roteiro completo com toda a logística, desde o trajeto ao aeroporto até o retorno para a casa. Analise os destinos e pesquise sobre costumes, cultura, gastronomia e segurança local para evitar golpes e imprevistos.

2. Confirme suas reservas

Antes de reservar a hospedagem, observe as características como a localização do hotel, as atrações turísticas próximas, as facilidades e segurança do entorno. Caso não tenha fechado diretamente com o estabelecimento, entre em contato para confirmar a sua reserva, o que também é válido para os passeios e excursões.

CLIQUE AQUI e faça suas reservas

3. Verifique os documentos

É necessário ter o passaporte válido. Também é necessário ter o certificado internacional da vacina contra a Febre Amarela.

Sobre os vistos, nós estivemos na Tailândia, Filipinas, Camboja, Malásia e Singapura, e o visto somente foi necessário no Camboja, tirado na hora, no aeroporto. Nos demais, não precisa.  

Faça cópias de todos os documentos e evite andar com os originais.

4. Segurança da casa

Se toda a família irá viajar, não descuide da segurança da sua casa. Verifique travas de portas e janelas, não comente sobre o período de ausência com estranhos e, se morar em condomínio, avise porteiros e síndico sobre pessoas com entrada autorizada. 

5. Imprevistos médicos

Embora sempre idealizemos uma viagem perfeita, imprevistos podem acontecer. Gastos com despesas médicas em outros países costumam ser exorbitantes. Para se ter uma ideia, uma simples cirurgia de apendicite pode custar mais de US$ 30 mil. Assistências oferecidas por companhias de cartões de crédito costumam ser mais restritas e limitadas, nem sempre cobrem casos mais complexos. Por isso, o ideal é contratar um seguro viagem com empresas especializadas. E nós indicamos a ASSISTCARD.

6. Bagagem e objetos de valor

Mais de 24 milhões de malas são extraviadas todo ano. Por isso, identifique a bagagem com seu nome e contatos. Decore com fitas coloridas e adesivos para diferenciar de malas parecidas. Não despache objetos de valor, nunca carregue todo o dinheiro e cartões em um só lugar e deixe pequenos montantes separados, além de um cartão para emergências. Use doleira disfarçada.

Leve na bagagem de mão mudas de roupas que sirvam para uns 3 dias no mínimo e todos os itens de valor. Se sua mala for extraviada, ao menos você terá roupas para usar nos primeiros dias até se organizar para comprar mais roupas ou até a mala chegar.

7. Vacinas e medicamentos

Alguns destinos solicitam obrigatoriamente tipos diferentes de vacinas, como a da febre amarela, por exemplo. Se fizer uso de medicamentos prescritos, garanta a quantidade suficiente para toda a viagem ou leve as receitas médicas. 

8. Gravidez

A viagem de gestantes sempre requer cuidados extras. Algumas companhias aéreas reservam os primeiros assentos da aeronave para situações especiais, pois são mais espaçosos. Por isso, informe sobre a gravidez no ato da reserva. A maior parte dos seguros viagem cobrem até a 22ª semana de gestação. Acima deste período, é preciso contratar um seguro especial.

9. Melhor idade

Cresce a cada ano o número de viajantes acima dos 65 anos. É muito importante ter cuidados com o clima e a alimentação no destino, e ainda adquirir um seguro viagem. Verifique sempre as coberturas e a idade máxima da assistência contratada. A ASSIST CARD não reduz as coberturas para idosos e os planos cobrem viajantes com idade de até 120 anos.


Boracay - Filipinas

El Nido - Filipinas

Encara saltar dessas plataformas? Boracay - Filipinas

** DIFERENÇAS ENTRE O SEGURO DE CARTÃO DE CRÉDITO E A ASSISTÊNCIA DE VIAGEM **

O Seguro viagem oferecido pelo Cartão de Crédito, de forma geral, cumpre com a cobertura prometida desde que a compra da passagem aérea internacional seja realizada por meio dele e geralmente é exclusiva ao titular do cartão. Além disso, a forma de acionar o seguro é feita através de reembolso, ou seja, o cliente deve pagar pelo atendimento médico com seu próprio dinheiro para depois solicitar o reembolso. 

O "seguro do cartão de crédito" é único e simplesmente um seguro - normalmente oferecido como um benefício agregado. Tem que ficar muito atento ao que está incluído na cobertura, para que não seja insuficiente nem abaixo das reais necessidades.

Os Planos de Assistência Viagem, oferecidos por empresas especializadas na prestação deste tipo de serviço, assumem todas as despesas dos atendimentos realizados através de sua rede de prestadores credenciados pelo mundo todo. O que garante maior qualidade e tranquilidade ao passageiro, pois ele não precisa desembolsar nenhum só centavo, a princípio, pois, se for uma situação de emergência, de risco de morte, não recomendamos aguardar o acionamento do seguro, mas sim agir imediatamente e solicitar o reembolso depois ou acionar o seguro quando tiver condições até mesmo psicológicas para agir.

Além disso, as empresas de Assistência Viagem oferecem planos de coberturas diversas, que incluem itens como cancelamento antecipado por qualquer motivo, perda e localização de bagagem, assistência odontológica repatriação funerária e sanitária, serviços de concierge e muitos outros itens.

É importante contratar um plano que atenda à todas as necessidades da viagem para curtir com toda tranquilidade!

** DICAS PARA MULHERES VIAJAREM SOZINHAS ** 

Ao longo da viagem para a Ásia, eu recebi muitas perguntas de seguidoras no instagram sobre viajar sozinha para lá e o que eu achava.


Bem, eu - Lily - não iria. Primeiro, porque eu não gosto de viajar sozinha mesmo kkkk. Segundo, porque eu não me sinto tão segurança assim em lugares novos, ainda mais com culturas e costumes tão diferentes. Mas isso é pessoal e sei que vi várias mulheres viajando sozinhas por lá, principalmente europeias, canadenses e australianas.

Seguem, então, algumas dicas para as aventureiras mais corajosas do que eu:

- Costumes e Religião: esse é um assunto muito sério e importante. De modo geral, estamos falando de países bem machistas. Mesmo a Tailândia que é majoritariamente budista, há regras de comportamento que valem a pena respeita para não cometer nenhuma gafe como, por exemplo, é desrespeitoso a mulher tocar num monge ou se posicionar, ao seu lado, mais alta do que ele. 

Isso é complicado até porque, de modo geral, eles são mais baixos do que a gente. Na Malásia, por exemplo, que é um país muçulmano, a questão já requer outros cuidados, como evitar andar sozinha à noite em lugares escuros. Já nas Filipinas, país oficialmente católico. achei essa situação da mulher viajar sozinha até mais tranquila, mais bem aceita, apesar de ser a Tailândia um país mais aberto ao turismo e com maior estrutura para receber turistas, pois já vem há anos sendo divulgado como destino turístico, o que está acontecendo somente agora com as Filipinas, onde essa abertura ao turismo é algo mais recente.


- Além de pensar na segurança, é preciso desenvolver técnicas para otimizar espaço e não deixar nada para trás enquanto se desbrava o mundo.

- Sempre guarde o passaporte no mesmo lugar. Mantendo essa rotina, será difícil esquecer o documento e perder a aventura.

- Para uma viagem mais curta, o aconselhável é recorrer à uma mala de bordo, que servirá para apoiar a bolsa ou, até mesmo, as pernas durante a espera entre um voo e outro. Um bolso externo também irá facilitar a retirada do notebook no momento do raio-x.

- Cuidado com a medida da mala de mão nos voos “low cost” e aviões pequenos. É preciso acomodá-la no compartimento superior. Por isso, conheça o tamanho certo e invista em um modelo flexível.

- Verifique a qualidade das rodinhas da mala, pois algumas podem não cumprir sua função e terminam por deixar o deslocamento muito difícil.

- Fique atenta com as malas maiores para não ultrapassar o peso permitido pelas companhias aéreas, que cobram pelo excesso. Uma boa dica é ter uma balança de mão portátil, nesses casos.

- Acomode os sapatos contra as paredes da mala, com as solas voltadas para fora. 

- Leve peças básicas e que combinem entre si: calças escuras e blazers que podem compor looks com blusas e camisas. Além disso, acessórios são tudo! Com eles você poderá renovar-se com looks diferentes para diversas ocasiões,  como colares, lenços e chapéus. 

OBSERVAÇÃO: para esta viagem no Sudeste Asiático, eu tive um sério problema em arrumar a mala que não poderia passar de 20kg e isso porque nós compramos, previamente, ao emitir as passagens dos voos internos, um limite extra de bagagem porque as passagens dentro da Ásia, especialmente com companhias aéreas low costs, só dão direito a uma franquia de bagagem pequena, entre 10 e 15kg normalmente. Mais do que isso, você precisa comprar junto com a passagem ou pagar, na hora do check in, o excesso de bagagem, o que sai bem mais caro.

A minha DICA é: se você se conhece bem e já consegue prever que não fará uma mala muito leve ou que é do tipo que compra muita coisa em viagem, evite estresse e já se antecipe comprando uma franquia de bagagem despachada maior. Dava para comprar até 25kg por mala despachada na maioria dos voos.

Então, minha saída para ficar quase 40 dias com uma mala de 20kg e uma mochila de 7kg (considerando todos os equipamentos eletrônicos, que pesam um bocado) foi abusar de bodies, que eu gosto muito de usar e são peças versáteis que servem para passar o dia no mar e também sair à note e de dia. Também optei por levar as peças mais leves que eu tinha, como bermudas, saias longas, vestidos, todos que fossem leves e que, de preferência, fossem com tecido que não amassasse.

Também pesei todas as minhas malas e optei pela mais leve de todas. Para vocês terem uma ideia, minha mala de tamanho médio, da marca Samsonite, tem 4kg. Fui com ela mesmo e, na verdade, eu só tinha mais 16kg para ocupar com roupas e demais itens necessários.

Fui com um tênis no pé e levei 1 chinelo, 1 sapatilha fechada, 1 papete (sapatilha de neoprene para mergulhar) e 1 sandália. No final das contas, foi até demais. Eu poderia ter deixado a papete, que é pesada e só usei 2 vezes. Compensava mais ter alugado por lá. E também não me faria falta a sandália aberta porque acabei usando mais chinelo e sapatilha fechada. O tênis foi outro que usei muito pouco e poderia ter ficado.

Por isso é bom avaliar seu roteiro, ver se fará trilhas, do efetivamente precisará para não gastar seus quilos a toa.

No fim, se você não estiver com seu orçamento contado, deixe para comprar roupas por lá, principalmente na Tailândia, onde vi muita coisa boa e barata. A minha dica de compras é em Bangkok e Chiang Mai, onde vi a maior quantidade de roupas com melhor qualidade e com preços imbatíveis durante toda a viagem.

- Não se preocupe se a roupa vai amassar um pouco. Com o vapor do chuveiro ou um secador de cabelo é possível deixá-la lisa novamente. Eu fiz isso em Kuala Lumpur e deu super certo. 

- Preparando a nécessaire: sugerimos que seja flexível para ser acomodada na bagagem de mão ou na própria bolsa, sendo preferível levar várias de tamanho pequeno do que uma única grande. Também é interessante que tenha uma alça, para pendurá-la no banheiro quando for utilizada. 

- Leve shampoo, condicionador, sabonete, pinça, lixa e alicate, pasta e escova de dentes, hidratante e maquiagem. Lembre que, como será levado dentro do avião, os recipientes não podem exceder 100 ml, com limite de 1 litro no total (somando todos os frascos).

- O ambiente seco do avião resseca bastante a pele. Para isso, leve toalhas umedecidas, hidratante e/ou água termal e borrife no rosto a cada 2/3h. Leve também um balm para os lábios e creme para as mãos. 

Tire todo o ar das embalagens antes de fechar bem para que não vazem com a pressurização do voo.

** No aeroporto **

- Alguns países solicitam a declaração de computadores no momento da passagem pela alfândega. 

- Carregue sempre documentos importantes e dinheiro com você. Nas Filipinas, por exemplo, antes mesmo de entrar no aeroporto você já tem que mostrar a confirmação da passagem comprada para os guardas que ficam na porta. Logo, é bom imprimir tudo com antecedência.

- Não use combinações óbvias, como data de nascimento, em cadeados trancados por senha numérica.

- Janela ou corredor? As filas localizadas nas saídas de emergências são mais espaçosas, porém não admitem objetos no chão e as poltronas não reclinam. Eu - Lily, se viajo acompanhada, prefiro janela. Se viajo sozinha, vou de corredor.

- Aproveite o período antes do embarque para limpar a caixa de e-mails, apagar fotos do celular e liberar memória ou ler um livro.

- Se viajar em classe executiva, aproveite a comodidade das salas VIP oferecidas pelas empresas aéreas.

**No destino**

- Adquira um chip local para ter melhor acesso à internet e não depender dos sinais de Wi-Fi públicos, que podem ser de baixa intensidade.

- Você pode utilizar o Uber, mas verifique na chegada ao aeroporto as melhores opções de locomoção. O transporte público costuma ser muito eficiente nas grandes cidades mundo afora, principalmente na Europa. Nós usamos muito o Uber em Bangkok, Kuala Lumpur, Singapura e Chiang Mai. Foi excelente e muito mais barato do que táxi.

- Mude a hora de seu relógio de pulso antes de embarcar. Vivendo o horário do destino com antecedência ajuda a evitar os sintomas de jet lag.

- Junte suas roupas sujas em uma sacola separada, que normalmente é oferecida pelos hotéis, mas também existem à venda algumas opções aromatizadas.

- Não utilize a lavanderia do hotel, apenas se não tiver outra saída, pois costumam ser bem mais caras. Em média, 1kg de roupa para lavar custava cerca de 1usd nas lavanderias fora do hotel. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário