quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Gastronomia Grega: O que comer?

Com relação à gastronomia grega huuuummmm.... que saudade!!! Eu simplesmente amei a culinária mediterrânea grega!!

Moussaka + Vinho Rose, em Mykonos

Ela é diferente do que eu já havia experimentado em outros países, mas achei que apresenta uma mistura com um quê árabe, um pouco do turco e também italiano. Nós experimentamos diversos pratos durante os 24 dias de Grécia, em junho de 2015, e posso afirmar que foi uma delícia!

Os peixes e frutos do mar na chapa eram os nossos favoritos!

Polvo + Vinho Branco da Casa, em Milos

Polvo de todas as formas (ao vinagre era o nosso predileto, mas também experimentamos o ceviche, grelhado, com outros molhos, principalmente em Milos), lula,  peixes, camarões e lagostinhas (prawns) faziam a nossa alegria. Nós amamos peixe e frutos do mar, portanto, era um verdadeiro prato cheio para a gente!


Polvo Grelhado

Peixes e Frutos do Mar

Peixes e Frutos do Mar

Sardinhas Fritas

Aprendemos que para o polvo grelhado ficar macio, ele não pode ser fresquinho. Tem que ter sido refrigerado por pelo menos um dia. Bem... eu não sou chef nem especialista, mas todos os polvos grelhados frescos que comemos estavam duros. Então foi uma conclusão empírica rsrs...

Porém, para quem não é tão fã assim de frutos do mar e peixe, devo dizer que fomos surpreendidos pela quantidade de restaurantes que ofereciam pastas e risotos


Pasta com Prawns

Risoto de Frutos do Mar

De modo geral, e principalmente, esses restaurantes com influência italiana concentravam-se nas ilhas jônicas que, pela proximidade com a Itália bem como pelo domínio veneziano que ocorreu por séculos nas ilhas jônicas, é marcante a presença italiana na culinária dessas ilhas.


Brusquetas

O preço médio de pratos principais em bons restaurantes nas ilhas jônicas e em Milos era de 13 euros. O preço médio em Mykonos e Santorini, que são as ilhas mais caras que visitamos, era de uns 18 euros. Esses valores médios de restaurantes indicados muitas vezes pelo site TripAdvisor. Muitas vezes a gente comia em lugares mais simples, bares, fazíamos lanchinhos com sanduíches e, é claro, que os valores eram menores.



A moussaka conquistou o nosso coração! Uma espécie de torta com batata, carne moída, berinjela, abobrinha, dentre outros ingredientes, era a nossa pedida predileta, principalmente para um lanchinho no meio da tarde, antes do jantar. O preço da moussaka variava de 6 a 8 euros e a porção costumava ser bem generosa ao ponto de servir nós dois, seja como um prato principal, seja para enganar a fome no meio do dia.

Moussaka

Lá também comemos muita carne de cordeiro, de pato e de porco

O cordeiro é muito tradicional na Grécia.

Cordeiro


Carne de Porco 

Cordeiro

Pato

Observei também os variados modos de preparo e muitas vezes eu confundia os nomes gregos que são super diferentes para a gente: souvlaki (o famoso espetinho de carne), saganaki (um tipo de molho de tomate com queijo feta... esperimente o camarão a saganaki)...  dentre outros. Entendeu alguma coisa? Pois é, parece até que estamos falando grego! kkkk... a sensação era essa mesma!

Souvlaki

Saganaki

Nossa, mas a paixão à primeira vista foi com a salada grega... Dos deuses! Deliciosa! Bem simples, inclusive, à base de alface, pepino, azeitona, cebola, pepino, tomate, temperos como orégano, queijo feta e muito azeite! Era curioso ver vários hotéis servindo a salada grega no café da manhã! Eu, que sou uma super fã de saladas, comi sempre que o hotel oferecia e já começava o meu dia muito feliz!


Salada Grega no Café da Manhã do Oia Mare Villas, em Santorini

Muito amor também pelo queijo feta! O típico queijo grego, salgadinho, temperado muitas vezes com ervas, orégano e um banho de azeite é fantástico!

Queijo Feta é tradicionalmente servido com a Salada Grega

E o molho tzatziki? Uma delícia com pão pita e em hambúrguer!

Ahhhh... o pão pita é o nosso conhecido pão árabe!


Não poderia ficar de fora o churrasquinho grego, que já é tão popular no Brasil! Ele é famoso mesmo e conhecido como Gyros, servido tradicionalmente com pão Pita,batata frita e molho tzatziki!  

Também experimentamos algumas tortas típicas da Kefalonia. Uma que é à base de arroz e carne e outra que tinha um recheio bem farto de cogumelos. Ambas deliciosas.

Torta da Kefalonia, à base de arroz e carne

Torta recheada com Cogumelos

Gente, como não falar do Azeite Grego?? Sensacional! Tudo com azeite ficava ainda mais saboroso... A dica é comprar azeite com 2% de acidez ou menos! Esses são os melhores.

Tudo isso é absolutamente VERY GREEK!

Quanto às sobremesas, confesso que me decepcionei um pouco porque não encontrei tantas sobremesas típicas. E olha que eu sou uma formiga!! A maioria que eu via era importada, ou seja, cheesecake, tiramisu, tortas...

Um docinho típico grego, cujo nome não me recordo, que lembra um churros, mas a massa é mais molhada, com mel, e não tem recheio

Pudim

Cheese Cake

A verdadeiramente grega que adoramos foi a Baklava. Mas a gente gostou mesmo daquela fresquinha de padaria, tirada do tabuleiro, quentinha... ela pode ser um pouco enjoativa para quem não gosta de doce muito doce! Como eu gosto, amei a Baklava que é uma espécie de folheado com nozes ou outras nuts e muito mel.


E o Kantaifi é bem parecido, mas é diferente da Baklava. Os dois são folheados, mas o Kantaifi tem uns "fiapinhos" em cima, uns fios, enquanto a Baklava não tem. Digamos que muitas vezes eu confundia os dois kkkk... e chamava um pelo nome do outro! Mas ambos são gostosos.



Mel! Muito mel! Vimos muitos apiários pelo caminho, porque fomos na primavera (e muitas abelhas também! Até levei picada de abelha!!). Vimos  muita gente vendendo mel e doces caseiros de frutas, nozes, amêndoas e castanhas em barraquinhas pelas estradas e lojinhas de souvenirs.

E o que dizer do Iogurte Grego, hein?  É o melhor que já provei na minha vida! Simplesmente maravilhoso! O iogurte muitas vezes é oferecido como sobremesa. A combinação perfeita é iogurte grego com mel, porque ele tende a ser azedinho. A consistência dele é densa, lembrando um sorvete, ou seja, ele é gorduroso também rsrs... 




As duas marcas que mais nos agradaram foram a Dodoni e a Total. A gente comprava em mercados e levava para comer como lanchinho durante o dia ou à noite... é claro que o iogurte era presença certa no café da manhã!



Também experimentamos alguns sorvetes ao longo da viagem. Embora não seja tão bom quanto o italiano, o sorvete grego é gostoso! E é uma delícia para refrescar o calor durante o dia, principalmente em Santorini. 



Eles também fazem o frozen iogurte, como aqui no Brasil. Bem parecido, mas é iogurte grego rsrs... mais azedo, mais concentrado.. perfeito!

Que tal falarmos agora das bebidas?


Nós experimentamos muitas cervejas, vinhos, bebidas locais, como o Ouzo (a "cachaça" grega que é feita de Anis) e a Masticha.

As cervejas são bem leves e até lembram as brasileiras,  com a "pequena" diferença de que lá a cerveja é de puro malte verdadeiro (e não é como algumas cervejas brasileiras que contêm até arroz e xaropes!!).

Gostamos muito da Alpha, Fix Hellas, Mythos e Kaiser. Indico todas! Aliás, recomendo mesmo é que você experimente, beba e descubra a sua favorita!


Com relação aos vinhos, nós bebemos vários, em todas as ilhas. Os de Santorini e os do Peloponeso pareceram melhores para o nosso paladar.


Aliás, conhecer de perto o plantio da uva em Santorini, que é uma ilha vulcânica, é algo enriquecedor e muito interessante! No lugar das conhecidas parreiras, em Santorini, com um solo vulcânico e árido, a forma encontrada foi a de plantar a uva no chão, cercada por uma espécie de ninho (parece com um ninho de pássaro) que protegerá do vento, das tempestades e outras intempéries climáticas. Além disso, como não há água potável em Santorini  nem manancial e tudo advém do processo de dessalinização, essa maneira também faz com que a uva extraia a água de que precisa para crescer da umidade do ar e das chuvas. E assim eles produzem vinhos desde meados do século XIX.

Adoramos o vinho Rose e era quase certo de ser bem gostoso, salvo em um ou outro lugar em que o Rose era doce demais. Os vinhos tintos não me agradaram, de modo geral.


E os brancos eram bons em Santorini, principalmente os da sua uva mais emblemática, a Assyrtiko (a depender da vinícola,  como os da Estate Argyros, que eram todos ótimos). Ou seja, para não arriscar muito; o Rose era sempre a melhor pedida, principalmente se estiver bem gelado para refrescar-se do calor do verão grego!

E não deixe de provar o VinSanto, o peculiar vinho de sobremesa de Santorini, uma espécie de licor, docinho, que funciona muito bem como digestivo e é uma delícia! A uva é deixada ao sol por pelo menos 15 dias e depois prensada, dando origem ao VinSanto, que recebeu esse nome porque, no passado, quando os italianos avistavam os navios com as barricas escritas Vinho Santorini ao longe, eles liam “VinSanto” e assim ficou.


O Ouzo, a Metaxa e a Masticha servem bem como aperitivos ou digestivos também, além de licores. Julio achou o Ouzo forte demais! Atenção com o teor alcoólico dessas bebidas, porque, como são doces, é melhor não abusar para não passar mal.

Ouzo, a cachaça Grega! Ao adicionar o gelo, a cor vai mudando e de transparente passa para um leitoso

De resto, com um queijo feta, um azeite e a bebida que você preferir, de frente para o mar ou assistindo ao pôr do sol, com certeza será especial! E viva a Grécia!

Receita de Moussaka:


Ingredientes
. 600g de berinjela
. 1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
. 2 cebolas picadas
. 1/2kg de carne moída
. 3 tomates maduros, sem pele e sem sementes, picados
. 1 xícara (chá) de vinho branco seco
. 1 colher (sopa) de farinha de rosca
. Sal, pimenta, canela e noz moscada a gosto
. 2 ovos (claras e gemas separadas)
. 200g de queijo parmesão ralado grosso
. 500g de molho branco

Modo de preparo
. Corte as berinjelas no sentido do comprimento em fatias finas.
. Salgue e deixe escorrer sobre uma peneira por 1 hora.
. Aqueça metade do azeite e doure as cebolas.
. Junte a carne e mexa bem, até tomar cor.
. Adicione os tomates e o vinho e tempere com sal, pimenta, canela e noz moscada.
. Deixe em fogo baixo até a carne começar a secar.
. Retire do fogo e acrescente a farinha de rosca e as claras levemente batidas.
. Mexa delicadamente e reserve.
. Aqueça o restante do azeite e frite as fatias de berinjela.
. Escorra-as em papel absorvente.
. Em uma forma refratária, intercale camadas de berinjela e carne, finalizando com berinjela.
. Misture as gemas e metade do queijo ralado ao molho branco e espalhe a mistura sobre a última camada de berinjela.
. Polvilhe o restante do queijo e leve ao forno para gratinar.
. Sirva a seguir, bem quente.

Rendimento: 6 porções

Receita de Salada Grega:


Ingredientes
. 3 tomates vermelhos em pedaços
. 2 pepinos médios em rodelas médias
. 1 cebola grande roxa cortada em rodelas finas
. 150 g de azeitona preta
. 2 pimentões verdes cortados em rodelas finas
. 3 colheres (sopa) de vinagre de vinho tinto
. 3 colheres (sopa) de óleo de oliva
. 200 g de queijo de ovelha (feta) tipo grego
. sal e pimenta a gosto
. orégano
      
Modo de Preparo
. Misture bem todos os ingredientes e sirva.

Receita de Baklava:


Ingredientes 
. 500g de nozes mistas picadas
. 1 colher (chá) de canela em pó
. 1 pacote (500 g) de massa filo
. 250 g de manteiga derretida
. 225 g de açúcar
. 240 ml de água
. 120 ml de mel
. 1 colher (chá) de raspas de limão sicilano

Modo de Preparo

. Preaqueça o forno a 180ºC. 
. Unte com manteiga uma forma refratária de 23 x 33 cm.
. Misture a canela e as nozes. 
. Desenrole a massa filo e corte de modo a caber na forma refratária. 
. Mantenha a massa sempre coberta com um pano úmido para evitar que resseque.
. Coloque duas folhas de massa filo no fundo da forma preparada. 
. Pincele-as com bastante manteiga. 
. Salpique 2 a 3 colheres (sopa) da mistura de nozes. 
. Repita as camadas até todos os ingredientes terem sido usados, terminando com cerca de 6 folhas de massa filo.
. Com uma faca afiada, corte a baklava em quatro no sentido do comprimento. 
. Depois, nove vezes na diagonal para obter 36 pedaços no formato de diamante.
. Asse a baklava no forno preaquecido por 50 minutos, até dourar e ficar crocante.
. Enquanto a baklava está assando, junte o açúcar com a água em uma panela pequena em fogo médio.
. Deixe essa mistura levantar fervura. 
. Acrescente o mel e as raspas de limão, mexendo sempre. 
. Reduza o fogo e cozinhe lentamente por 20 minutos.

. Retire a baklava do forno e regue-a com a calda imediatamente. 
. Deixe esfriar por completo antes de servir.

Preparo: 30mins  ›  Cozimento: 50mins  ›  Pronto em:1hora20mins
Rende: 36 pedaços
Fonte: All Recipes



7 comentários:

  1. Parabéns pelo blog, gostaríamos muito de uma parceria com nosso blog www.decolanet.com.br/home/blog-decolanet/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tony, tudo bom?
      Obrigada!
      Que tipo de parceria seria? Você pode me enviar sua proposta para o meu e-mail: lilimpestana@gmail.com
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  2. Sem dúvida uma das melhores gastronomias do mundo! Eu sou fascinada pelo Moussaka, chega a ser um vício mesmo, rs. Os doces então... . Post super completo e com novidades. Adorei as receitas! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Um pecado ver um post desse em plena segunda feira, kkkkkk. A comida grega realente é maravilhosa! E como sou apaixonado por polvo ai me ganhou de vez. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  4. Liiiiili!!
    Que maldade esse post, fiquei com MUITA vontade de provar esse frozen iogurte grego!

    Deve ser deliiicioso.
    Os outros pratos também parecem diviinos.
    Beiijoss

    ResponderExcluir
  5. Esse post é incrível e acho que muito comível hahahahaha. LiLy que dicas maravilhosas!!!!

    Amei e parabéns mais uma vez pelo excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  6. Sem dúvidas uma das melhores partes de visitar a Grécia!

    ResponderExcluir