terça-feira, 7 de julho de 2015

Roteiro de 4 dias em Roma, por Rebeca de Souza

Em clima de verão europeu, vamos mostrar aqui no Apaixonados por Viagens um pouco sobre essa cidade fascinante, com milhares de anos de história, de guerras, conquistas, decadência... primeira cidade da Europa que eu visitei, em janeiro de 2000, há exatos 15 anos e que, de pronto e imediato, despertou meu interesse, o qual já era aguçado pela minha paixão pela história da Antiguidade Clássica. Confesso que foi realçado após acompanhar a série "Rome", produzida pela HBO, que eu achei formidável.

Mas não falarei aqui das minhas experiências em Roma, embora eu já tenha visitado a capital do Império Romano por duas oportunidades, em 2000 e depois em 2010. Dessa vez, quem vai apresentar essa cidade vibrante de energias, histórias, mistérios, ruínas e muitas igrejas é minha amiga Rebeca que me presenteou com esse belo texto.

COMPRE AQUI OS INGRESSOS PARA AS ATRAÇÕES TURÍSTICAS DE ROMA COM DESCONTOS E EVITE FILAS!

Quatro dias em Roma, por Rebeca de Souza

Roma não estava entre as prioridades, mas uma passagem mais em conta fez com que esta cidade fosse a minha porta de entrada da minha mini Eurotrip em agosto de 2014.  

Coliseu
 A primeira impressão, no Aeroporto de Fumicino, não poderia ser mais fiel aos relatos sobre a cidade, confuso e barulhento, esperei quase uma hora pela minha bagagem... Peguei o trem expresso até a estação do Termini e segui caminhando para o Hostel. Como já era noite e eu só queria um bom banho e cama!


Dia 1: Roma Antiga

Na manhã seguinte, acordei cedo e segui direto para uma das principais atrações turísticas de Roma, o Forum Romano e o Coliseu. Por sugestão do recepcionista do meu hostel, como os ingressos são conjugados, comecei pelo Forum Romano onde a fila é menor. 

Foros Romanos


Do Coliseu segui a pé para a Igreja de San Giovanni di Laterano. Mudando totalmente de direção, segui na direção do Monumento Vittorio Emanuelle II, a fim de visitar o Panteão, seguido da Igreja de San Luigi di Francesi (bem conhecida por ter uma grande tela do Caravaggio em um de seus altares), Piazza Navona  e Fontana di Trevi.  

Panteão

Igreja de San Luigi di Francesi

Piazza Navona

Piazza Navona

Mas, em agosto de 2014, a mais famosa Fontana de Roma estava em restauração e eu só pude ver as famosas esculturas por trás dos andaimes e sem água. Mesmo assim, a pequena praça onde ela se localiza estava lotada de turistas, o que me fez sair logo de lá e seguir de volta para o Hostel, passando pela Fontana del Trintone.   

Nesta longa caminhada, uma coisa me chamou muito a atenção: era segunda-feira e o trânsito estava absolutamente tranquilo! Só se viam pessoas, na maioria turistas, caminhando pelas ruas.  Só descobri o porquê no último dia: estávamos no Ferragosto, um feriado comemorado no dia 15 de agosto em toda a Itália, que geralmente é emendado por toda a semana.

Ruelas de Roma: Perca-se por elas!

Dia 2: Vaticano

O segundo dia foi dedicado ao  Vaticano. Apesar das inúmeras recomendações,  não consegui comprar o ingresso para os Museus no site oficial (a transação com o cartão de crédito, mesmo internacional e desbloqueado, não era concluída) e já estava me preparando para encarar uma longa fila sob o sol de agosto. Felizmente, quem se hospeda em Hostel quase nunca está sozinho, e a querida Ana, uma espanhola que estava no mesmo quarto que eu, também iria ao Vaticano e ofereceu para comprar o ingresso para mim. 

Vaticano

Vaticano

Conseguimos agendar a visita para às 13hs.  Saímos do Hostel, localizado na Via Cernaia, por volta de meio dia e pegamos o metro na estação da Piazza della Repubblica em direção ao Vaticano.  Após a longa visita aos Museus, que inclui a Capela Sistina, fomos visitar a Basilica de São Pedro.  Não conseguimos subir a Cúpula, pois esta encerrava as 17hs. Então fiquem atentos ao horário! 

Eu acho que o melhor é agendar a visita aos museus durante o período da manhã, mas não muito cedo para visitar a Basílica antes que os turistas e peregrinos invadam a Praça São Pedro. Quem for ao Vaticano no verão deve ficar atento também ao vestuário.  Na Basílica de São Pedro não pode entrar de bermuda, short, saia curta e ombros de fora (os guardas barram mesmo). Esta regra também é válida para outras Igrejas em Roma, como a de Santa Maria, onde fica a famosa Boca de La Veritá

Dia 3: Audiência frustrada e mais andanças

Na quarta-feira retornei ao Vaticano para a audiência Papal.  Eu havia mandado um fax para o Vaticano, mas não tive resposta da minha solicitação. Quando relatei a situação a uma funcionária do dia anterior, ela me informou que bastava eu chegar cedo e entrar na fila.  E foi o que eu fiz, inocentemente entrei numa pequena  fila antes do grande portão da Praça São Pedro, mas logo descobri que, naquela quarta feira, a audiência era exclusiva para argentinos e me mandaram para uma outra fila, bem mais longa, dentro da Praça São Pedro. Esta fila era para entrar em  uma área onde uma multidão aguardava o Papa Francisco. 

Ele chegou, acenou e entrou na sala de audiência.  O boato que correu é que após o fim da audiência ele sairia para um passeio no papa móvel.  Mas tinha muita gente e estava calor demais para esperar pelo Santo Padre e eu  decidi ir embora, e caminhei até o Castel Sant Angel.   

Vista do Castel Sant Angel


De lá seguir para a Piazza Navona, onde almocei num pequeno restaurante das imediações.  Retornei ao Hostel para trocar de roupa, pois as que eu vestia eram inconciliáveis com clima de verão.  

Piazza Navona

Piazza Navona


Após este breve pit stop,  peguei o metrô e fui até a estação mais próxima da Piazza del Popollo (Flaminio). 

Piazza del Popollo

Piazza del Popollo

Piazza del Popollo

Subi seguindo as placas do Museu da Vinci (que não visitei), cheguei a uma outra praça, que serve como um mirante para Piazza del Popollo e a Via del Corso e segui pelo Viale Giogio Washington até a Piazza Spagna

Piazza di Spagna

Desci as famosas escadarias, vi outra fontana em restauração e segui passeando pela Via del Corso e imediações, vendo as vitrines das inúmeras lojas que existem por lá com a intenção de retornar ao hotel... Pra variar, me perdi, decidi seguir explorando as ruelas de Roma e fui parar na Piazza del Quirinare, onde está localizado a Scuderie Quirinare, uma espécie de centro cultural.  Por sorte e para a minha felicidade, a mostra em exposição era de obras da Frida Kahlo e graças ao extenso horário de funcionamento, fechei o dia com chave de ouro!

Dia 4: Passeio no Parque

Nesse último dia optei por um passeio menos convencional: uma caminhada no bairro do Trastevere, um bairro conhecido pela boemia, mas repleto de outras atrações. 

Rio Tibre

Bem... antes tive que dar uma passadinha na Via del Corso para comprar uma sandália, porque depois de quatro dias andando debaixo de um sol digno do Rio de Janeiro, meu pé ferveu.  Então, em uma pracinha atrás da Via peguei um ônibus e saltei no Teatro Marcelo.  

Fui descendo a via margeando o Rio Tibre em direção a Boca de la Verita, na Igreja de Santa Maria, até a Ponte Sublicio rumo ao Trastevere.  Fui caminhando até encontrar a Fontana dell´Aqua Paola, que me arrebatou... 

Fontana dell"Aqua Paola

Trastevere

Depois de uma longa caminhada no sol, foi como encontrar um oásis.  Além de linda, haviam poucas pessoas por lá e a vista da cidade é incrível. Depois de um bom descanso com os pés na água, uma tacinha de vinho branco em um quiosque ao lado, segui caminhando pela Passeggiata del Gianicolo até a Piazza Giussepe Garibaldi, bem marcada por uma grande estátua de um dos heróis italianos. Nesta área também tem uma estátua da sua esposa, a brasileira Anita Garibaldi, outros monumentos de guerra, além de um Farol


Estátua de Anita Garibaldi

Desci, atravessei a ponte Vittorio Emanuelle II, de onde se avista o Castel Sant Angeli e segui pelas ruas menores, em direção ao Campo de Fiori. Mais uma longa caminhada até o Monumento a Vitorio Emanuelle II, criei coragem para subir as escadarias da Basilica de Santa Maria in Ara Coeli e de lá para o Museu Capitolino, especialmente para ver a exposição temporária com obras de Michelangelo.  

Monumento a Vitorio Emanuelle II

Como o horário estava apertado, não tive tempo para explorar o acervo permanente, repleto de esculturas da Roma Antiga, dentre as quais se destaca a da “Loba” (aquela da lenda, que alimentou os irmãos, Rômulo e Remo, fundadores de Roma). Fechei o dia e a minha estada em Roma, nos fundos do pátio do Museu, de onde se vê o Forum Romano, exatamente onde comecei... 

Foros Romanos

E assim passaram-se meus quatro dias em Roma. A melhor coisa de não ter muitas expectativas sobre um destino é ser surpreendido. E Roma, com o seu clima, as suas ruelas, suas igrejas, o contraste entre diversos tempos históricos, as suas fontanas e piazzas, os seus bebedouros de água potável, me surpreendeu. Arriverdeci Roma!

2 comentários:

  1. As fotos de Roma estão sensacionais e muito legal as suas dicas sobre a cidade e é justamente o que estou procurando a respeito pois vou fazer um intercâmbio na Itália onde vou tomar um curso de italiano em Roma. Eu espero que o meu intercâmbio em Roma seja maravilhoso e que aproveite bastante e em minhas pesquisas na internet percebi que a melhor maneira de aprender o idioma é fazendo um curso de italiano na Itália. Compartilho aqui a minha dica de intercâmbio http://www.sprachcaffe.com/portuguese/study_abroad/language_schools/roma/main.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Eduardo! Tenho certeza que após um período de intercâmbio você terá muito mais pra contar...Certamente será um período inquesquecível! Um abraço, Rebeca

      Excluir