22 setembro 2021

8 Destinos de Ecoturismo no Brasil para conhecer em Setembro e Outubro

8 Destinos de Ecoturismo no Brasil para conhecer em Setembro e Outubro

8 Paraísos de Ecoturismo no Brasil pra conhecer em Setembro e Outubro! 


Ainda dá tempo de planejar sua viagem!! A depender de onde você mora, dos valores das passagens aéreas ou até mesmo das milhas que você tenha aí guardadas, aproveite para viajar pelo Brasil, para valorizar os nossos destinos, que são lindíssimos e assim você não apenas ajuda a economia local como também terá o oportunidade de conhecer mais sobre a diversidade de culturas, biomas, ecossistemas incríveis que o nosso país oferece!


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


A lista abaixo foi basicamente baseada nas questões climáticas, nas melhores épocas do ano para conhecer os destinos, especialmente para escapar das chuvas que, numa viagem de ecoturismo, muitas vezes atrapalham. 


  • Dica: além das condições climáticas, tenha sempre em mente que, por conta das fronteiras fechadas em diversos países, resultado da pandemia, bem como alta do dólar e euro, os destinos de ecoturismo brasileiros estão bombando e atraindo muitos turistas. Logo, para ter uma melhor experiência, se puder também evitar feriados e datas festivas, tanto melhor, pois assim, além de sol, você também terá momentos mais tranquilos de lazer, de paz e sossego, exatamente o que você merece nesses lugares de ecoturismo: conexão com a natureza, sem muvuca, gritaria e tumulto.


Qual desses destinos você mais deseja conhecer, hein?


1) Jalapão


A temporada do clima mais seco vai de maio a outubro. Ou seja, ainda dá tempo para se planejar e visitar o destino.


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


Mas provavelmente você lerá em muitos lugares que dá para ir o ano inteiro para o Jalapão. Acontece que a Temporada de Chuvas, que vai de novembro até março e às vezes até abril, pode sim trazer transtornos para a sua viagem. Porém, estamos aqui falando da natureza e de uma tendência e não de uma certeza, né? Essa temporada de chuvas, por exemplo, neste ano de 2021 chegou mais tarde, meados de janeiro. Quem foi para lá antes disso nem soube da chuva e teve por vantagem um clima mais ameno, quente, porém não quente bizarro do maçarico do capiroto que nós pegamos quando fomos agora no final do mês de agosto. 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


Agora, se der azar e pegar chuva, o que pode acontecer é: fazer passeio com o tempo chuvoso e nublado, pegar estradas com muita lama e risco de atoleiro, ver cachoeiras e até os fervedouros com a água escura, turva ou até mesmo barrenta, por causa dos sedimentos trazidos pelas chuvas. Logo, a experiência não será tão legal assim, né? 


Mas fica aqui também a dica de que os meses de Julho a meados de Agosto são considerados de altíssima temporada, com alta demanda e grande movimento nos atrativos. O que também não é legal. Nós fomos já no final do mês de agosto, fora de feriado e em boa parte da expedição era dia de semana.


Assim, pra escapar das chuvas e da alta temporada, o ideal é tentar marcar sua expedição pra ser durante a semana e nos meses de maio, junho ou pra final de agosto, setembro e outubro. Porém, saibam que em Agosto e Setembro as temperaturas são as mais altas e o clima é ainda mais seco. Além disso, com a crise hídrica, pode acontecer de encontrar alguma Cachoeira com menos água ou até sem água na queda. Não foi o nosso caso. Todos os lugares por onde passamos estavam com água. Logo, isso não foi um problema.


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


  • Detalhe: quem vai em setembro pode ver a colheita do Capim Dourado! Deve ser lindo!


  • Floração dos Ipês: a árvore, que é um verdadeiro símbolo do Cerrado, apresenta-se de diferentes cores - roxo (variações do rosa), rosa, branco e o mais comum o amarelo. Na época da sua florada, os ipês proporcionam um verdadeiro espetáculo da natureza com tanta beleza. E a florada dura em média de uma semana a 10 dias.


Eles costumam florir em meses diferentes em algumas regiões, mas é claro que a influência do clima pode trazer algumas alterações de um ano para o outro. Normalmente, é assim:


  • Junho e julho: ipê-roxo
  • Julho e agosto: ipê-amarelo
  • Fim de agosto: ipê-rosa
  • Setembro: ipê-branco e ipê amarelo


Quem nos levou para o Jalapão e Chapada das Mesas foi a agência 40º no Cerrado: https://40grausnocerrado.com.br/


2) Chapada das Mesas, no Maranhão 


Estivemos na Chapada das Mesas recentemente, no início de setembro e a verdade é que, apesar de ser a temporada seca, de estiagem, entre os meses de junho a dezembro, nós pegamos chuva e dias nublados durante a nossa estada por lá. Aliás, vimos bem pouco o sol, infelizmente, o que foi algo super atípico e nem os locais estavam entendendo. Logo, essa questão da chuva e melhor época às vezes pode trolar a gente e, como não temos controle da natureza, o que resta fazer é aceitar e se jogar na água, nas trilhas e curtir da melhor forma que der. 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


Isso provavelmente se dá porque a Chapada das Mesas possui um micro-clima de transição entre Cerrado e Floresta Amazônica, apresentando um pouco das características de ambos biomas.


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


A boa notícia é que as cachoeiras e poços da Chapada das Mesas, pelo menos as que visitamos, tinham água morninha, super agradável (com exceção para a Cachoeira da Santa Bárbara que era gelaaaada). Ou seja, mesmo com um tempo nublado e possivelmente chuvoso, a água fica gostosa para banho.


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


3) Fernando de Noronha 


Dá para visitar Noronha o ano inteiro? Depende muito da sua intenção. Além disso, normalmente os meses de abril e maio são os chuvosos e geralmente são esses os meses das promoções das passagens aéreas. Por isso, é bom sempre ficar atento porque o barato pode sair caro (se bem que em Noronha sempre é caro mesmo rsrs... ). 



Para mim, os melhores meses são agora: setembro e outubro! Justamente quando o Mar de Dentro se transforma em verdadeira piscina, com água cristalina, simplesmente perfeito para mergulho e prática de snorkeling. 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


A temporada de junho a outubro é a ideal para quem deseja investir no mergulho do Mar de Dentro. A partir de novembro começa a virar, mas isso também é uma tendência e às vezes o swell (as ondas) chegam no Mar de Dentro só lá para janeiro e às vezes nem chegam. Mas, para não arriscar, a não ser que você queira surfar, a época de dezembro a fevereiro é mais conhecida pelas ondas e campeonatos de surfe que acontecem em algumas praias do Mar de Dentro, que muda completamente de paisagem com a chegada do swell.


4) Bonito


Mais uma vez, daqueles destinos que dá pra ir o ano inteiro! 



Todavia, o inverno é seco e o verão é chuvoso. Portanto agora, na época seca, além de escapar das chuvas, você verá os rios mais cristalinos. Pode ser que não veja as cachoeiras tão caudalosas e volumosas, com muita água, mas ao menos nõa correrá o risco de ver os rios barrentos, com sedimentos trazidos pela chuva.


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


Além disso, é sempre muito importante lembrar que, nas temporadas chuvosas, além de águas mais turvas, há sempre o risco de trombas d`águas que são um perigo e devem ser evitadas. Por isso, se chover forte, não vá para a cachoeira. E se perceber que o nível da água está subindo de forma diferente e rápida, saia correndo da água e tente retornar ou se abrigar em algum lugar alto até ter certeza de que a tromba d`água passou.


  • Dica: em Bonito, um passeio muito apreciado é o mergulho na Lagoa Misteriosa cuja melhor época para realizá-lo é quando as águas estão mais cristalinas, de abril a setembro, atingindo a incrível visibilidade de 40 metros.


5) Chapada dos Veadeiros 


A temporada seca na Chapada dos Veadeiros vai de maio a setembro. As chuvas começam lá pra final de outubro. Eu já fui em junho e realmente peguei sol em todos os dias e zero gota de chuva. E fui no final de outubro, achando que daria sorte de as chuvas chegarem só lá para meados de novembro, mas acabou que não foi bem assim e peguei chuva e tempo nublado. Ou seja, o limite para visitar sem chuva é agora.



Claro que para tudo na vida há prós e contras, há vantagens e desvantagens. No caso da Chapada dos Veadeiros, se você for logo no início da temporada de seca, você pegará as cachoeiras com maior volume de água. Por outro lado, se você for no final da estiagem, além de infelizmente avistar muitas queimadas - sim, lembre-se de que as queimadas são comuns na época seca no Cerrado, o que deixa o céu mais nevoado - também poderá ver algumas cachoeiras secas, ainda mais com a crise hídrica que o país atravessa no momento. 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


  • Observação: a queimada controlada e legalizada no Cerrado é até importante para esse bioma, para romper a casca dura das sementes e fazer com que o Cerrado floresça. O que é recriminado é a queimada ilegal, clandestina, próxima a estradas, próxima às nascentes e mata ciliar, além daquelas que são provocadas por causa do lixo, como cigarro e latinha de alumínio que, em alta exposição no sol, podem provocar as faíscas que dão início a queimadas. 


6) Lençóis Maranhenses 


Visitar esse paraíso formado por inúmeras lagoas numa época em que as lagoas estejam secas não dá, né? Por isso mesmo que eu costumo dizer que não vale a pena visitar os Lençóis Maranhenses no período que antecede a temporada de chuva, ou seja, no final da temporada da seca você não terá problemas com chuvas, mas talvez não veja as lagoas cheias (apenas algumas perenes com água, mas não estarão tão bonitas, com água azulada).


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


A seca na região vai de junho a janeiro. E quando me perguntam se vale a pena passar Ano Novo ou férias de janeiro nos Lençóis Maranhenses eu digo não! Porque para ver as lagoas cheias tem que se programar para ir até no máximo outubro porque depois disso muitas começam a secar.



Claro que isso pode sim variar um pouco de um ano para o outro, mas neste caso a variação é pouca, viu? Não arrisque ir final do ano nem nas férias de janeiro ou vai se decepcionar com a secura das lagoas. Além disso, se for antes de junho, pode dar o azar de pegar a época de chuvas fortes, que são super importantes para encherem as lagoas que não são perenes. Eu fui em junho e peguei pouca chuva, só aquelas pancadas que duram uns 15 minutos e logo depois o sol abre, sabe? Sei de gente que foi em maio e também não teve problema com chuvas. Mas agora em setembro e outubro também dá para ir e curtir muito!


7) Jericoacoara 


O clima de Jeri acompanha um pouco do clima da região dos Lençóis Maranhenses. Não à toa que a região toda recebeu o nome de Rota das Emoções, podendo começar em Jeri, passando pelo Delta do Parnaíba e terminando nos Lençóis Maranhenses, ou vice-versa. 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


No caso específico de Jeri, os meses mais chuvosos são março e abril. E vá por mim: chove real! Eu estive em Jeri por duas vezes, sendo uma em fevereiro (carnaval) e outra em abril rsrs... adivinhe? Peguei chuvas nas duas ocasiões! E por que eu fui? Na primeira vez, por uma questão de oportunidade de passar carnaval por lá e por ignorância dessa questão da melhor época para ir. Da segunda vez, para encontrar com parentes do Julio que estavam no Ceará, logo, também foi uma oportunidade de passar uns dias com minha cunhada e sobrinho e não nos importamos muito em ser a melhor época do ano ou não. A verdade é que nas duas vezes em que fui a Jeri não foi realmente pensando em escapar das chuvas. 



Em fevereiro, no carnaval, foi menos pior porque tinha mais dias (foram 5 dias em Jeri no total) e a chuva não chegou a estragar propriamente nenhum passeio. Foi pancada passageira. Mas quando voltei em abril, aí a chuva foi mais cruel e o céu nublado também. O aproveitamento com céu azul e sol foi bem baixo. Portanto, eu não repetiria a dose. Hoje em dia, eu deixaria para ir no segundo semestre.


Até outubro as lagoas da região costumam estar cheinhas. Agora, para quem quer vento, já que a região também é muito procurada pelos praticantes de esportes aquáticos com vento (kite, windsurf etc), agosto e setembro são as melhores apostas.


8) Delta do Parnaíba e Barra Grande do Piauí 


Compondo portanto a Rota das Emoções com Jeri e Lençóis Maranhenses, essa belíssima região do estado do Piauí, pouco valorizada só Deus sabe o porquê (eu fiquei apaixonada por ela quando fui) tem por época chuvosa o período que vai de janeiro a maio ou junho. 



E mais uma vez eu fui quando? Na época errada! hahahaha... fui no carnaval, logo, no mês de fevereiro e sim, peguei um pouco de chuva e céu nublado, mas foi bem pouco, tipo o carnaval que passei em Jeri. Nenhuma chuva que estragasse o nosso passeio e céu nublado que às vezes ficava naquela timidez do sol com um mormaço. Mas conseguimos aproveitar bastante e fizemos inclusive belos registros do pôr do sol! 


Blog Apaixonados por Viagens - 8 destinos de Ecoturismo no Brasil


Porém, contudo, todavia, entretanto... se não quiser arriscar, eu sugiro que planeje sua viagem para essa região a partir de julho, que já será mais seguro. Ou seja, setembro e outubro são ótimas apostas para curtir o que o Delta tem mais bonito, com suas dunas, pores do sol, as revoadas dos guarás e muito mais.


Depois dessa surra de destino espetacular,  eu quero saber: já escolheu o seu? Bora para onde? Levem-me junto! kkkk


Postar um comentário

Botão do Whatsapp só funciona no celular

Digite o que procura e tecle "enter" para buscar