quarta-feira, 12 de julho de 2017

Onde se hospedar em Chiang Mai: conheça o 137 Pillars House

Fica difícil fazer um review sobre um dos melhores hotéis em que já me hospedei na minha vida! O lugar é simplesmente um verdadeiro oásis dentro de Chiang Mai, a capital espiritual da Tailândia, a cidade que, para muitos, traduz da melhor maneira a essência do Budismo, religião essa que é a oficial do país, sendo mais de 95% dos tailandeses declaradamente budistas. 



Estivemos por 2 noites no 137 Pillars House, em março de 2017, um esplêndido hotel boutique 5 estrelas, membro do seleto grupo de hotéis que possuem o selo Small Luxury Hotels. Não tem como não amar a experiência completa de hospedagem quando absolutamente tudo dá certo! 

Um hotel que nos conquista por sua alta sofisticação e elegância percebidas desde a sua entrada, com uma decoração e um paisagismo que transmitem uma paz inigualável. Nós pudemos curtir todas as suas facilidades e cuidados oferecidos pelo hotel, desde  um farto e requintado café da manhã, passando por um jantar romântico e apaixonante com o melhor da gastronomia tailandesa, bem como todos os seus cantinhos lindos e fotogênicos, altamente relaxantes e convidativos a sair da sua suíte para explorar a área muito bem preservada, com uma jardinagem belíssima, com uma das piscinas mais magníficas que já vi e que foi um caso de amor à primeira vista mesmo, isso sem contar todo o carinho, simpatia e cuidado que os funcionários têm por seus hóspedes e, é claro, como não poderia deixar de faltar, uma maravilhosa e impecável massagem em seu SPA, que foi a cereja do bolo de uma hospedagem incrível, finalizada com um excelente serviço de transfer ao aeroporto.




Bem, já notaram que, apesar de estarmos localizados fora da Cidade Velha, que corresponde ao Centro Histórico de Chiang Mai, a cidade parcialmente murada, nós não sentimos falta alguma mesmo de ficarmos hospedados lá e achamos o deslocamento tão fácil do hotel para qualquer lugar onde desejássemos ir, tanto de Uber (que usamos bastante por lá porque tínhamos um chip internacional no celular) quanto de red car, que realmente foi um verdadeiro presente podermos passar esses dois dias no hotel. Ok, o hotel não fica no burburinho e se isso for um critério muito importante para você, talvez seja o caso de verificar outra opção.


Porém, saibam que ele está a curta distância de carro da Cidade Velha. Além disso, os preços do Uber eram muito baratos (ainda mais se comparar com o Brasil) e você pode escolher pagar com dinheiro se preferir, escapando do iof do cartão de crédito. Em todo caso, há táxis e tuk tuks e a regra é sempre negociar os preços. 

Para vocês terem uma ideia, em nosso último dia em Chiang Mai, apesar de cientes de que nosso voo era somente às 16:30 e que poderíamos sair do hotel para o aeroporto, sem pressa, até umas 14:00, nós decidimos ficar somente por lá e abrimos mão de explorar um pouco mais da cidade, justamente porque, à esta altura, com mais de 30 dias de viagem realizados, estávamos precisando de um lugar assim para descansar, para curtir a piscina, para fazer uma oil massagem, para sentir a sua atmosfera, para realmente viver a experiência completa de estarmos hospedados no 137 Pillars House. A gente merecia descansar e realmente ficamos mal acostumados, viu? rsrs...




É claro que se trata de uma hospedagem para quem busca por conforto, paz, tranquilidade, luxo e exclusividade! Eu diria que o 137 Pillars House é perfeito para uma lua de mel, para uma renovação de bodas ou simplesmente para quem tem um orçamento mais flexível e que não abre mão de receber um tratamento VIP durante as viagens, ainda mais por ser uma viagem que implica necessariamente num voo bem demorado (não existem voos diretos entre o Brasil e a Tailândia, ainda... menos ainda para Chiang Mai! Você precisa fazer escalas ou conexões em outros países para chegar em Bangkok e depois pegará um voo para Chiang Mai) e também em pelo menos 10 horas de fuso horário, diretamente do futuro! 




Portanto, se você é desses que não faz economia em viagem quando o assunto é luxo e conforto, você não se arrependerá de ficar no 137 Pillars House, hotel que apresenta apenas 30 suítes com muita exclusividade e bom gosto que nos surpreendeu em todos os momentos de nossa hospedagem! 

** História do 137 Pillars House **

Chiang Mai encontra-se a 700km ao norte de Bangkok e a 300 metros acima do nível do mar. Seu nome significa Nova Cidade (New City) em tailandês, fundada pelo rei Mangrai em 1296, sucedendo Chiang Rai como a capital do Reino Lanna ou, literalmente, o Reino de Um Milhão de Campos (Kingdom of a Million Fields), ficando famosa por ser um próspero interposto comercial na rota de Yunnan, ao sul da China, até a costa da Birmânia (atual Myanmar) e o Golfo de Martaban. 

A muralha, que confere um charme todo especial à Cidade Velha, especialmente à noite, quando fica iluminada, foi construída para proteger a cidade dos invasores birmaneses os quais, apesar dos esforços, conseguiram ocupar a capital em 1558 (vocês lembram que também foram os birmaneses, a princípio, que invadiram Ayutthaya em 1767 e forçaram que a capital do Reino do Sião fosse mudada para Bangkok? Clique aqui e leia mais sobre isso). E, em 1774, Chiang Mai oficialmente tornou-se parte do Reino Tailandês, mas nem por isso a cidade perdeu seu brilho e segue até hoje sendo reconhecida por muitos como a capital do norte da Tailândia, justamente por sua importância histórica do passado, encontrando-se bem próxima a Bangkok em termos de relevância nacional. 

E o casarão principal do 137 Pillars House também tem sua marca na história de Chiang Mai: um belíssimo edifício do século XIX que sediou a Companhia do Leste de Mercadorias de Bornéu, construído em 1880, esbanjando sofisticação em acabamentos de madeira desde aquela época. Após cuidadosa obra de restauração feita no estabelecimento para não deixar perder a essência da sua origem, o hotel foi oficialmente inaugurado em 23 de Dezembro de 2011, com refinadíssimas 30 suítes, restaurante gourmet, piscina, biblioteca, SPA, fitness center, bar e muitos jardins que cercam o hotel de árvores que têm mais de 125 anos e que exalam uma atmosfera de muito requinte e bom gosto em seu paisagismo, fazendo nascer um hotel boutique luxuoso e repleto de hospitalidade e atenção com seu hóspede.




A marca 137 Pillars expandiu-se e chegou em Bangkok, com a abertura oficial em 2 de abril de 2017 do 137 Pillars Suites & Residences, com 179 residências e 34 luxuosas suítes, bem como, em breve, chegará em Phuket, com abertura prevista para 2019, cujo projeto prevê 16 luxuosas e privativas vilas e 51 pool suítes, todas com vista para o mar de Andaman.



Curiosidade: Sabe o porquê do nome? 137 Pillars House significa 137 pilares em uma casa e isso já sugere uma boa dica, certo? O casarão de mais de 130 anos que deu origem à marca, em Chiang Mai, e hoje abriga o restaurante, a biblioteca e o bar do hotel, possui exatos 137 pilares em sua base e isso, no passado, era um sinal de riqueza e ostentação: quanto maior o número de pilares da casa, mais abastada seria a família que nela residia.

**Sobre o Hotel 137 Pillars House Chiang Mai**

O casarão principal, em madeira, com seus 137 pilares, abriga em seu interior o restaurante onde jantamos, o ambiente onde é servido o café da manhã, o Jack Bain's Bar, o Wine Cellar, o Piano Lounge, o Palette Dining Room e, na parte de baixo, a academia e um museu onde podemos observar alguns dos objetos expostos que foram encontrados durante as obras de restauração do espaço.



Bem, todos os ambientes do hotel são encantadores e realmente impressionaram a gente com tanta beleza, harmonia e paz transmitidas. Um verdadeiro oásis dentro de Chiang Mai, ainda mais se considerar que você estará cercado de árvores centenárias.






A recepção, nosso primeiro contato com o hotel, já nos brinda com um ambiente luxuoso! Adorei essa ideia de fazer check in sentada em um sofá, recebendo um chá de flores gelado e uma toalha gelada também para me refrescar.

De cara, você é tratado com muitos mimos, cuidados e realmente sente-se prontamente muito querido por todos lá.

Vejam só algumas fotos da entrada do hotel e reparem em como é belo e harmonioso a conjugação de flores, jardins, lagos...







A decoração por todos os cantos é algo notável e que merece que o hóspede dedique parte do seu tempo dentro do hotel para sentir um pouco da sensação de tranquilidade, para desacelerar e aproveitar tudo que é oferecido.

Notem também que lá tem a casa dos espíritos, algo muito comum na Tailândia e que nos foi explicado ser uma tradição do Budismo, em que os devotos constroem casas para manter os bons espíritos e protetores dentro e afastar os maus espíritos. Não raro a gente encontrava nas casinhas as oferendas para os espíritos.





Gazebos, jardins, espreguiçadeiras, mesas, sofás, poltronas... todo o conjunto dos jardins, distribuídos em terraços com dois níveis, proporciona um sentimento tão bom de serenidade e conforto que faz merecer nossa atenção também. Não deixe de aproveitar para descansar, para pegar um sol, para ouvir os pássaros... desacelere!





A única coisa que realmente incomodou um pouco, e pode ter a ver com a época do ano e com o fato de ser cercado de muita vegetação, é a quantidade de mosquitos.

Mas tamanha a preocupação do hotel que ele oferece repelentes aos hóspedes, dentro das suítes, e até mesmo filtros solares na piscina. Para vocês verem como é o nível de cuidado com a gente lá! Dá ou não dá para ficar mal acostumado?




E se tiverem oportunidade, não deixem de contemplar o hotel à noite também! A iluminação confere um toque muito romântico aos seus espaços e os jardins ficam ainda mais belos!



** Suítes **

O hotel 137 Pillars House oferece aos seus hóspedes 30 suítes amplas, confortáveis e luxuosas, com vistas para o jardim e quartos para não fumantes.



Sofisticadas e com decoração que mescla o contemporâneo com toques nostálgicos e vintages, as suítes são bem divididas e todas possuem varanda com vista para os belos jardins. Além disso, todas as suítes apresentam dois chuveiros, um no interior do banheiro e outro outdoor (ao ar livre), a céu aberto e em contato com a natureza.

O closet é grande o suficiente para permitir a todos que organizem seus pertences bem como que caminhem com facilidade e possam vestir-se.

Mas a grande marca registrada do hotel são suas banheiras em estilo vitoriano que todos os quartos têm no ambiente do banheiro, um verdadeiro toque retrô que eu amei.




Todas as suítes oferecem:

. Wifi gratuito e de alta velocidade
. Piso em parquet
. Ar condicionado com controle e ventilador de teto
. Roupa de cama com 400 fios
. Colchão Premier Ultra Plush


. Extensivo Menu de travesseiros


. Sofá cama na Varanda



. Dois chuveiros separados, indoor e outdoor
. Closet




. Música dentro do quarto que pode ser colocada via iPod
. TV de tela plana LCD de 32" com canais internacionais via satélite


. Telefone
. Escrivaninha


. Cofre dentro do quarto


. Mini bar abastecido, além de utensílios como taças, xícaras, talheres e abridor de vinho


. Água de cortesia
. Frutas de cortesia (pattaya ou dragon fruit, que é muito comum de se encontrar na Tailândia, além de biscoitos amanteigados com leve toque defumado, e bananas)



. Máquinas de Café expresso e chá


. Amenidades no banheiro completas e generosas






Distribuídas em 4 categorias, o hotel apresenta as seguintes suítes:

- Rafah Brooke Suites: com 70 metros quadrados, também está disponível na versão twin beds (duas camas de solteiro) ou com uma cama king size. Apresenta a marca registrada das suítes do hotel, que é a banheira em estilo vitoriano, além do banheiro indoor e outro outdoor. Ideal para famílias ou amigos viajando juntos.

- East Borneo Suites: com 75 metros quadrados, uma enorme varanda sobrepondo-se nos jardins tropicais do hotel, um closet perfeito para guardar as malas, vestir-se e organizar seus pertences, banheira em estilo vitoriano e dois chuveiros, um indoor e outro outdoor.

- William Bain Terrace Suites: com vista para a para velha Baan Borneo House, que data de 1889, esta suíte de 100 metros quadrados divide-se entre um quarto com uma cama super king e uma sala de estar, além de um enorme terraço/varanda com uma vista panorâmica de tirar o fôlego, também para a piscina, ainda mais linda no amanhecer e entardecer. Banheiros em tamanhos generosos, banheira maior do que as dos quartos anteriores, chuveiros indoor e outdoor, dois lavatórios e um closet que eu adoraria ter para minha casa rsrs... 

- Louis Leonowens Pool Suites: essa é para morar rsrs... com o impressionante tamanho de 135 metros quadrados, oferece vista para a velha Baan Borneo House, localizada no ground floor, também tem os chuveiros indoor e outdoor, dois lavatórios, uma banheira embutida para tirar o fôlego, serviço de mordomo e uma piscina que realmente fará o hóspede ter dúvidas de qual piscina ele vai preferir curtir, ainda mais com o calor que faz em Chiang Mai.

Eu confesso que estou com dúvidas se a nossa suíte foi a Rafah ou a East Borneo. A descrição é parecida, o tamanho e as fotos também e eu cometi o erro de não perguntar quando lá estive. O que posso dizer é que o nosso quarto estava no segundo andar e não no andar de baixo e o número era o 26.




Impossível não ficar encantado com um quarto tão bem dividido, com uma varanda enorme que era um verdadeiro brinde para contemplar a paisagem.



A cama era extremamente confortável! Que delícia de roupa de cama... aliás, tudo nesse quesito foi perfeito: roupa de cama, de banho, roupões... tudo macio, limpíssimo e muito cheiroso.

Lamento dizer que tenho nada do que reclamar, salvo pelo fato de que não tínhamos como dar mole com os mosquitos, pois, se deixássemos a porta para a varanda aberta ao anoitecer, eles chegavam com tudo rsrs...




E sabem outra coisa super diferente? O ar condicionado era desligado por meio de um sensor caso a porta da varanda permanecesse aberta por um determinado tempo.

A parte de que mais gostei foi o banheiro!

Impossível não se apaixonar por todo o conjunto de lavabo, amenities, closet e banheiro com a banheira vitoriana chiquérrima, com o toilet de um lado e os dois chuveiros, um tradicional do lado de dentro e outro chuveiro ao ar livre, conectado com o banheiro, para tomar banho em temperatura ambiente e em contato maior com a natureza!



Essa é sem dúvidas a marca registrada do hotel!



Nós ouvimos até bossa nova dentro do quarto... como não morrer de amores por um lugar assim? Assistimos à TV, tomamos café na varanda, usamos o cofre... realmente, o lugar é uma verdadeiro Céu de Tranquilidade!

** Opções de Lazer **

Bem, começarei descrevendo o que não usufruí, que foi a Academia - Fitness Center. Apesar de uma localização bem inusitada, embaixo do casarão antigo e perto dos pilares à mostra, totalmente refrigerada e com equipamentos de última geração, fazer academia em viagens, ainda mais em viagens longas, não é algo que me atrai muito. Em todo caso, ela está lá para que curte e o melhor é que funciona 24h.




Agora sim, o meu caso de amor à primeira vista! À segunda também, à terceira... e tantas outras vezes que passei por ela, de dia e à noite, e fiquei impressionada com sua beleza: a piscina!



Com 25x55 metros de comprimento, essa piscina é um verdadeiro convite para relaxar em algumas das espreguiçadeiras, lugar perfeito também para descansar ou pedir algum dos itens do menu do restaurante que podem ser servidos por lá e, é claro, algum drink bem bonito que combine com esse lugar que é o mais especial.

O que dizer desse jardim vertical beirando a piscina? Coisa mais linda, não acham?




Esse paredão verde realmente é um diferencial que não se encontra todo dia em tão perfeita sintonia com a piscina.



Achei tão incrível o fato de o sistema de gotejamento, para manter o jardim, seja de cima para baixo, causando um efeito similar a uma chuva fina nas proximidades do jardim.



Gente, e olha que delícia: o hotel oferece como mimo sorvetes artesanais, água mineral, toalhas geladinhas na área da piscina! Pena que eu não experimentei o sorvete (só descobri depois...). Com o clima úmido e quente do norte da Tailândia, tem coisa melhor?


O horário de funcionamento da piscina é das 9:30 às 19h.

Por fim, o Spa & Wellness, um ambiente muito elegante, como todos os demais do hotel, onde tivemos a oportunidade maravilhosa de sermos convidados para fazer uma massagem de nossa escolha.



Como eu já tinha feito a Thai massage em outro SPA, super tradicional por lá, mas que não se trata de uma massagem relaxante, mas sim "desatadora de nós" rsrs... dessa vez eu resolvi que ia relaxar e queria fazer algo que fosse também bom e hidratante para minha pele, após mais de um mês de viagem, por isso mesmo escolhi fazer a oil massage, uma massagem deliciosa, com óleos que era tudo o que eu precisava - e merecia!



Ainda pudemos escolher a fragrância que a gente queria dentre os óleos que estavam disponíveis para a massagem, o que eu achei puro luxo, viu? E fomos recebidos com chá gelado, no momento de escolher o tipo de massagem e, ao final, também nos serviram outro chá de flores gelado e um biscoito delicioso.


O kit dado para a gente se vestir incluía um roupão e underwear (calcinha e cueca) para ficarmos bem à vontade. Por ser uma oil massage, durante a massagem elas pediram que tirássemos o roupão para recebermos o óleo na pele. Mas tudo foi feito com muita descrição, sem ousadias, viu? Não houve qualquer constrangimento, mas, se você resolver fazer a massagem dividindo uma sala com alguém com quem não tenha tanta intimidade, melhor perguntar se não pode ser sala separada ou se pode ficar com o roupão.

Que riqueza de tratamento, de massagem mais gostosa... quase cochilei dessa vez (o que seria impossível fazer se a massagem fosse a tradicional tailandesa kkk... essa é muito sofrida).





Neste ambiente do Spa também são oferecidas aulas de Yoga e Tai Chi (pagas à parte) aos hóspedes que desejarem.


** Opções Gastronômicas **

Para o nosso deleite e de todos que, assim como nós, adoram experimentar um pouco da gastronomia do local que visitam, as opções gastronômicas do 137 Pillars House abrilhantaram ainda mais a nossa estada.





A começar pelo café da manhã, servido em um ambiente tão charmoso e tão lindinho que, no primeiro dia, nós ficamos com tanta vontade de ficar mais tempo e acabamos compensando no segundo dia, quando ficamos mais de 2 horas curtindo o café da manhã.





Vocês já sabem que essa refeição é muito importante para mim!

Amo mesmo um bom café da manhã de hotel, mais ainda quando o hotel nos proporciona um verdadeiro banquete com ingredientes frescos, frutas, cereais, pães, frios, quentes, iogurtes, sucos naturais, cafés preparados de diversas formas, chocolates quentes e frios, chás gelados...





Tica até difícil descrever o café da manhã do 137 Pillars House porque, além de completo com todos os itens maravilhosos, o hotel ia além e também oferecia alguns pratos mais tradicionais, tailandeses, que estavam extraordinários!




Detalhe: o café da manhã ia até às 11h nos finais de semana... aí não tinha mesmo como não resistir....



A mesma área do café da manhã, o Dining Room, é onde também são servidas as refeições como almoço e jantar.


O ambiente é deslumbrante! Eu amei a mistura de texturas, os tons de azul, as decoração com móveis vintages e os tecidos que pareciam emoldurar um baile de fitas à nossa frente.



Lindo demais!

Não tivemos tempo de almoçar por lá, mas fomos honrados com um convite para jantar e, obviamente, nossas expectativas, que eram bem altas, foram completamente alcançadas com um jantar esplendoroso.




O menu do restaurante foca primordialmente em nos apresentar o melhor da gastronomia gourmet tailandesa e lanna com ingredientes orgânicos e frescos, mas também conta com pratos internacionais para quem não quiser ousar tanto.




Se você não souber o que pedir (como nós também não sabíamos kkkk) aqui vai a dica dos nossos pratos que nós experimentamos e adoramos:

- Entradas: Plat Tuna e Tom Yum Pla (uma sopa tailandesa bem clássica).

Eu amei o Plat Tuna, que era nada mais nada menos do que uma versão thai do tartar de atum. O Julio pediu a sopa Tom Yum que eu particularmente achei sem graça, mas ele gostou muito.



- Pratos Principais: Julio pediu o Gaeng Hung Lay Gae, que é um cordeiro. Eu pedi o Ok Ped Phad Med Ma-muang, que era o peito do pato.




Ambos estavam saborosos, muito bem apresentados e fica até difícil dizer de qual gostei mais, viu? Os dois realmente eram perfeitos!

Porém, como toda boa culinária tailandesa, temperos e pimentas são uma regra! Logo, a dica é pedir uma sugestão de pratos que não levem pimenta (na maioria das vezes, todos terão um pouco), pois, normalmente, o prato que supostamente não tiver pimenta, ainda assim terá, mas de forma bem tolerável para o nosso paladar brasileiro. Ou, se quiser ser mais radical, diga que é alérgico à pimenta e pode morrer! É sério, gente? Se você não tiver tolerância alguma para pimenta, pode parecer até exageiro, mas é que eles  não entendem isso, salvo se for uma questão de saúde mesmo.


Os nomes das sobremesas eu não registrei. Acho que era um mix de doces. De modo geral, os doces tailandeses (os que provamos) não eram muito doces, o que agradou muito o paladar do Julio, que não curte doces muito doces. Eu, no entanto, já estava sentindo falta de doces rsrs...



Nós tivemos um exepcional jantar de despedida da Tailândia, com um passeio pela gastronomia tailandesa, coroando uma hospedagem que nos proporcionou uma experiência inesquecível em Chiang Mai!


Adoramos muito o hotel 137 Pillars House e recomendamos com empenho a vocês!


** Ficha Técnica do Hotel 137 Pillars House **

- Endereço: 2 Soi 1 Nawatgate Road, Chiang Mai, 50000, Tailândia

- Telefone: +66 53 247 788 / 0800 89 23567 / +66 (0)2 079-7137


- Email: reservation@slh.com
137pillarshotels.com
info@137pillarshotels.com

- Membro do Small Luxury Hottels: http://www.slh.com/gift-certificates/


- Localização: a apenas 10 minutos de caminhada do Mercado Noturno de Chiang Mai, a 5 minutos de carro do Mercado Thapae Gate, a 10 minutos de carro do centro da cidade de Chiang Mai.

- CHECK IN: 14h
- CHECK OUT: 12:00



- Suítes: são 30 espaçosas e luxuosas suítes. Quartos para não fumantes. Todas as suítes oferecem:

. Ar condicionado
. Adaptador de tomadas disponível
. Varanda
. Roupão e chinelos
. CD player
. Tábua de Passar roupa e Ferro
. Escrivaninha
. DVD player
. Jornal gratuito
. Secador de Cabelo
. Minibar
. Cofre
. Chuveiro e Banheira
. Sofá cama
. Cafeteira e facilidade para chá
. Telefone
. Televisão

- Serviços: Recepção 24 horas, Serviço de Mordomo, depósito para bagagem (luggage room), serviço de câmbio, serviço de lavanderia, estacionamento gratuito (inclusive para pessoas com deficiências físicas), WiFi gratuito, Serviço de Babá (sob solicitação), Concierge para auxiliar nos seus passeios, Funcionários Multilíngues, Porter (carregador da bagagem), Serviços voltados para a organização de casamentos.

- Lazer: Piscina ao ar livre, Academia, Spa/Centro de bem-estar, Biblioteca, Lounge, Sala de jogos (Games Room), Sauna, Aluguel de Bicicleta, Aulas de Yoga (à parte).

- ChildFriendly: sim

- Gastronomia: restaurante, bar



. PALETTE: aberto das 18h às 23h.
. THE DINING ROOM: aberto das 6:30 às 23h
. JACK BAIN'S BAR: para coquetéis, dentro do casarão
. AFTERNOON TEA: pode ser servido nos jardins ou dentro do casarão
. PRIVATE DINING: em privacidade, na sua suíte, das 18:30 às 23:30 (deve ser reservado)

- TripAdvisor: com nota 10 (super raro de se encontrar, principalmente com tantos comentários) e cerca de 1.200 comentários, o hotel 137 Pillar House Chiang Mai ainda ostenta merecidamente o certificado de Traveller's Choice 2017 - clique aqui e veja mais

- Booking.com: clique aqui e confira os mais de 130 comentários que deram nota 9,3 para o hotel

- No instagram do Apaixonados por Viagens:









Um comentário:

  1. Olá! Que post incrível! Não tive a oportunidade de conhecer Chiang Mai quando fui para a Tailândia, mas pretendo voltar. A cidade velha parece ser lindinha e a história é muito interessante. Massa demais o hotel, a massagem e a culinária. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir