terça-feira, 22 de novembro de 2016

Festival de Microcervejarias na Rede Pão de Açúcar!

A gente já vem falando aqui no blog há tempos sobre a nossa predileção cada vez maior pelas cervejas artesanais e gourmets. Mesmo pagando um pouco mais caro do que as cervejas mais comerciais, curtimos mais essas cervejas que prezam pelo uso de ingredientes de altíssima qualidade, mais atreladas à lei da pureza alemã, com algumas pitadas de criatividade e, sobretudo, muito sabor! No final das contas, a gente sente que não está apenas "bebendo", mas sim degustando e saboreando, abrindo novos horizontes para o paladar que fica mais e mais exigente


E o boom das microcervejarias perdura já faz uns 5 anos mais ou menos. A todo tempo ouvimos falar de uma nova marca de cerveja nacional e artesanal. Adoramos! Nada melhor para a concorrência, para o consumidor e para a elaboração de produtos de alta qualidade do que quando o mercado está aquecido com muitos empreendedores dedicados a fazer o melhor produto. Aqui no Rio, por exemplo, a maioria começa em casa, com sua panela, depois se torna uma cervejaria cigana, alugando o espaço de uma cervejaria grande até ter capital para investir no seu próprio espaço e, depois, abrir um bar ou restaurante... acaba sendo um caminho natural que a gente vem acompanhando em vários casos. 



E ontem, dentro deste contexto, fomos convidados a prestigiar o evento que ocorreu no supermercado Pão de Açúcar no bairro do Leblon para Clientes Mais sobre o mundo cervejeiro. Esteve presente a sommelier Kathia Zanatta, uma das primeiras e únicas sommeliers de cerveja do país, que deu ótimas dicas e orientou uma degustação que foi realizada com alguns dos rótulos participantes do festival e queijos para harmonizar. 



Fomos muito bem representados pelos amigos Bia Medina e João, do instagram @4amigaseuminstaviajante, que foram conferir de perto o festival e depois me contaram tudo! Inclusive, eles saíram de lá com algumas cervejas compradas para experimentar em casa. Ou seja, não é propaganda enganosa não, viu gente?


Portanto, se você curte cervejas com qualidade, artesanal e aquele toque gourmet, não deve perder essa oportunidade! Ainda dá tempo, pois o Festival de MicroCervejarias, realizado em parceria com o Instituto da Cerveja, acaba no dia 24 de novembro.


Vale dizer que são mais de 50 rótulos e 10 fornecedores nacionais que representam a maioria dos estilos de cervejas existentes no mercado. E a boa notícia é que, se não der tempo de você ir lá até depois de amanhã, os três rótulos que mais forem vendidos durante esses dias ficarão fixos nas prateleiras da rede por tempo indeterminado! Tomara que os mais vendidos sejam os melhores, não é?


Tem mais: os clientes ainda votarão neste link http://www.microcervejaria.paodeacucar.com/ em um quarto rótulo, que também ficará na rede.


Segundo levantamento feito pelo Instituto da Cerveja sobre o mercado cervejeiro artesanal, hoje o Brasil possui cerca de 420 fábricas espalhadas pelo país e houve um crescimento de 17% somente no último ano — o que representa mais de uma nova cervejaria por semana. Essa expansão vem inspirada no movimento das cervejarias artesanais norte-americanas, iniciado nos anos 1970. Nos últimos dez anos, só nos Estados Unidos, o número de microcervejarias disparou de 354 para 2397.


Fotos: Bia Medina

Conheça as MicroCervejarias e rótulos que farão parte do festival:
  
AMAZON BEER

O sucesso do mercado microcervejeiro nos Estados Unidos e Itália inspirou a criação da Amazon Beer, em 2000, na Estação das Docas, um dos cartões-postais de Belém. Onze anos depois, a marca se expandiu, com o lançamento de cervejas engarrafadas em fábrica própria, localizada no distrito industrial de Icoaraci, na região Metropolitana da capital do Pará. O diferencial da cervejaria é misturar à fabricação da bebida frutas, raízes e ingredientes típicos da região da Amazônia. Junto da imersão à cultura amazonense, a empresa conta com cuidados especiais em todas as etapas e a ausência de aditivos químicos no processo. Atualmente, a Amazon Beer está presente em 90% do território brasileiro. No exterior, é encontrada desde 2014 no Reino Unido e, em breve, circulará na Ásia e nos EUA.

WITBIER TAPEREBÁ

Estilo: Fruit Beer / Teor Alcoólico: 4,7%
De origem belga, é condimentada e cítrica. Altamente aromática pela adição de taperebá (ou cajá). Combina com pratos de peixe como sushi e bolinho de bacalhau.
Prêmio: Medalha de Ouro na South Beer Cup 2014.

FOREST BACURI

Estilo: Fruit Beer / Teor Alcoólico: 3,8%

Clara, leve e com espuma persistente. Tem aroma frutado proveniente da maturação com bacuri.
Prêmios: Ouro no 1º Concurso Brasileiro de Cervejas, Bronze no International Beer Challenge e vencedora do TecnoBebida Award 2002.

RED ALE PRIPRIOCA

Estilo: Fruit Beer / Teor Alcoólico: 6%
Cerveja da escola inglesa maturada com a priprioca – raiz amazônica com atributos medicinais e aroma amadeirado. Combina com pratos com carne vermelha, em geral, bem condimentadas.
Prêmio: Bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas.
CERVEJARIA NACIONAL

A Cervejaria Nacional nasceu em 2006 da sociedade entre Luis Fabiani, economista que se apaixonou pelo universo cervejeiro na década de 1990, em Nova York, e o produtor gráfico Dudu Toledo, amigo entusiasta de suas experimentações. Dedicado e curioso, ao voltar para o Brasil, o autodidata Fabiani trouxe um equipamento e começou a fazer em casa a própria cerveja e a compartilhar a experiência e a bebida com amigos e familiares, como Peter Jancso, cunhado que se tornou sócio-investidor do projeto. Inicialmente, a atuação era apenas como fornecedora de bares. O projeto cresceu com a entrada de Alexandre e de Marcus Ribas, da consultoria AyB, e, em 2011, os sócios transformaram a Cervejaria Nacional em fábrica-bar. Os cinco rótulos da casa levam o nome de lendas brasileiras, como a Sa´si Stout, Kurupira Ale e a campeã de vendas a Mula IPA.

SA’SI NACIONAL STOUT

Estilo: Dry Stout / Teor Alcoólico: 4,6%
A presença de malte torrado lhe confere marcante cor escura, negra, além de um paladar tostado, que remete a café expresso. Harmoniza com carnes assadas e grelhadas e sobremesas, como cheesecake de frutas vermelhas.

Y-IARA NACIONAL PILSEN

Estilo: German Pilsner / Teor Alcoólico: 7,5%
Cerveja dourada, com espuma branca, amargor sutil, leves notas de malte e lúpulos florais no paladar. Harmoniza com bolinho de bacalhau, pizza de rúcula e muçarela de búfala ou marguerita, pastéis e petiscos de boteco.

KURUPIRA NACIONAL ALE

Estilo: Brown Ale / Teor Alcoólico: 5,7% 
De cor âmbar e marrom-avermelhado, traz aromas de malte, toffee (doce a base de caramelo) e frutado, equilibrado com o amargor dos lúpulos ingleses herbais e terrosos. Harmoniza com carnes grelhadas, cozidas e assadas.

MULA NACIONAL IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 7,5%
Bem encorpada e saborosa, apresenta notas cítricas. Ideal para acompanhar pratos a base de carne vermelha, hambúrgueres e costelinha de porco.
Prêmios: Eleita pela revista “Forbes” uma das 30 melhores cervejas artesanais disponíveis no Brasil.

DOMINA NACIONAL WEISS

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5%
Tem amargor leve e refrescante. Aroma com notas de banana e cravo provenientes da fermentação e das leveduras que são carregadas para o copo. Harmoniza acompanhando carnes brancas grelhadas, como frango e peixe, saladas e frutos do mar.

Dama Bier

Empresa de origem familiar, a cervejaria Dama Bier surgiu das viagens de seus proprietários por diversas regiões do mundo, buscando o que há de melhor para produção de cerveja, juntando paixão e gosto pelo novo. O nome veio do desejo em unir uma designação em português, ao mesmo tempo demonstrar a nobreza da bebida e fazer uma homenagem às mulheres. Cada estilo é pensado, pesquisado e idealizado com a missão de proporcionar uma experiência repleta de novidades sensoriais. Dentro da equipe da microcervejaria existe um mestre cervejeiro, formado em Doemens, na Alemanha, com mais de 25 anos de experiência, e um bier-sommelier, também formado pela escola alemã. Até agora, a Dama Bier já conquistou 54 medalhas em diversos concursos cervejeiros pelo mundo.
São medalhas de Ouro, Prata e Bronze no Brasil, Argentina, Chile, EUA, Inglaterra e Austrália.

DAMA IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 6,5%
Possui cor âmbar, com aromas que vão do cítrico ao frutado, passando por notas maltadas. Harmoniza com comida indiana, mexicana, frango grelhado e queijos gouda e maasdam.

DAMA WEISS

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5%
Cerveja de coloração opaca e clara, tem notas condimentadas e frutadas, que resultam num final mais adocicado. À mesa, vai bem com salsichas, frutos do mar, aves, saladas e queijos (gouda e gruyère).

DAMA QI

Estilo: American Pale Ale / Teor Alcoólico: 4,5%
Apresenta cor dourada, com espuma consistente e aromas e sabores de características herbais, com toques de mel e notas cítricas vindas do lúpulo.
Prêmio: Prata no World Beer Awards 2016, nos EUA.

DAMA TUPI

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 7,5%

Entre a American IPA e a Imperial IPA, inclui malte de centeio na receita. O sabor inicialmente traz tons picantes e levemente maltados, para na sequência dar um gosto mais amargo de lúpulo.
Prêmios: Prata na Copa de Cervezas de América 2016, no Chile. Prata no International Beer Challenge 2015, em Londres.

DAMA AMERICAN LAGER

Estilo: American Lager / Teor Alcoólico: 4,5%
Suave, leva três variedade de lúpulo – com principal destaque para o Citra –  e uma de malte, que resultam em aroma com notas tropicais e cítricas. Harmoniza com entradas, saladas e peixes.
Prêmios: Prata no International Beer Challenge 2014 e 2015, em Londres. Ouro no Mondial de La Bière 2014, no Brasil. Bronze no South Beer Cup 2015, na Argentina. Bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas 2015, em Blumenau.

BAEXI BREWERS

A Barco Brewers deu seus primeiros passos em 2008, durante uma viagem à Europa de seu idealizador, Bruno Schwinn. Três anos depois, ele pediu demissão da Câmara Americana de Comércio Brasil-EUA para se dedicar ao projeto, eleito o melhor plano de negócio numa banca de empreendedorismo. Inicialmente, era fabricada nas instalações da Cervejaria Saint Bier. De lá para cá, a cervejaria ganhou sede própria e inúmeros prêmios, sem perder a aura leve e praiana de seu projeto inicial. “Acreditamos no trabalho em equipe, na colaboração, na coletividade. Convidamos cervejeiros para participar da nossa história, trazer ideias e proporcionar mais inovação e criatividade”, afi rma o sócio Renan Vilella.

SAN DIEGO

Estilo: American Pale Ale / Teor Alcoólico: 5,4%

Inspirada na vertente West Coast. Apenas um lúpulo é utilizado, o Citra, que entrega à bebida intensas notas cítricas, lembrando maracujá, grapefruit e lima. Harmoniza com feijoada e pizza de calabresa.

SEXY SESSION IPA

Estilo: Session IPA / Teor Alcoólico: 4,3%
Tem amargor acentuado, mas equilibrado, com aromas e sabores cítricos e frutados. Vai bem com peixes diversos e churrasco.

THAI WEISS GENGIBRE

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5,3%

Apresenta aromas e sabores frutados com notas mentoladas de gengibre. Harmoniza com frutos do mar, culinária tailandesa e japonesa.

GANS WEST DOUBLE PILSNER

Estilo: Bohemian Pilsner / Teor Alcoólico: 7,6%
Intensa, com aromas e sabores maltados e frutados, aliados ao cítrico dos lúpulos americanos. Ideal para acompanhar hambúrguer e pizza.


DORTMUND

Cerveja e rock são paixões na vida de Marcel Longo. Ex-empresário do ramo imobiliário e hoteleiro, ele passou a ter contato com cervejas importadas em 2001. Depois de visitar fábricas nos EUA, no sul do Brasil e fazer diversos cursos, deu início à construção da própria fábrica em 2009. Dois anos depois, surgia a Dortmund. O conceito por trás da marca é fabricar cervejas de altíssima qualidade para um público exigente. Por isso, a empresa segue rigorosamente a Reinheitsgebot – lei da pureza criada na Baviera alemã em 1516, que institui somente quatro ingredientes básicos para a fabricação da cerveja: água pura, malte, lúpulo e, mais recentemente, fermento. A grife ainda tem seu nome associado a bandas de rock como Matanza, Claustrofobia, Korzus, Ratos de Porão e de seu vocalista, João Gordo, que tem cerveja própria produzida pela Dortmund e se preocupa com a sustentabilidade da produção.

SCHLOSS

Estilo: Witbier / Teor Alcoólico: 4,5%
Preparada com trigo, tem coloração amarelo-palha. É temperada com cascas de laranja e sementes de coentro. Acompanha bem queijos brie e camembert e saladas de folhas.
Prêmios: Ouro na Abradeg (Associação Brasileira de Degustadores de Cerveja) 2012, Ouro no South Beer Cup 2014 e Bronze no Festival da Cerveja 2014.
NOSTRADAMUS 

Estilo: Oatmeal Stout  / Teor Alcoólico: 4,8%

Tem coloração negra profunda, espuma densa e firme, aroma de café torrado e chocolate. Vai bem com aves, como pato, codorna, peru e faisão.

Prêmios: Ouro na Abradeg 2012, Ouro no Mondial de La Bière 2014, Bronze no Festival da Cerveja 2014.

RED ROSE RED ALE

Estilo: American Amber Ale  / Teor Alcoólico: 6%

Avermelhada, possui aroma de caramelo, com baixo amargor e notas florais. Combina com comida mexicana, hambúrguer, frango e carneiro.
Prêmios: Ouro no South Beer Cup 2014

HOPFEN IMPERIAL IPA

Estilo: Double IPA / Teor Alcoólico: 8,5%

Preparada 100% com insumos alemães, recebe carga de lúpulos ao final da maturação, fornecendo um aroma com notas cítricas de laranja, pinho e menta. Harmoniza com queijos fortes, como gorgonzola e roquefort.

THE WHITE IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 4,5%
A primeira cerveja desse estilo do Brasil. Tem um mix de estilos que combina as especiarias de uma witbier com o frescor do trigo. Vai bem com saladas Ceasar e tortas de maçã, limão e laranja.
PROST BIER

A combinação de senso de oportunidade com paixão pelo universo cervejeiro levou à fundação da Prost Bier. Depois de inúmeras viagens à Europa, que incluíam visitas a cervejarias especiais, e da saída da cervejaria Polar de Estrela, no Rio Grande do Sul, empresa com mais de cem anos de tradição na fabricação de cervejas especiais, o cenário para o surgimento da nova microcervejaria era mais do que natural. Desde sua criação, a empresa se orgulha em produzir todas as suas bebidas sem qualquer tipo de conservante e estabilizante, apenas utilizando malte e lúpulo selecionados, provenientes principalmente da Alemanha e da República Tcheca. A água, matéria-prima das receitas, vem do puríssimo Aquífero Guarani. E são de um mestre cervejeiro alemão as composições das bebidas. O destaque vai para a Prost Bier Trigo, que tem a harmonia entre o malte de trigo e a cevada, apresentando um sabor incomparável.

TRIGO

Estilo: Witbier / Teor Alcoólico: 4,5%
Originária da Alemanha, a cerveja de trigo é produzida com malte de trigo e de cevada. Preferencialmente acompanhada de peixes gordurosos, massas frescas, chucrute, presunto cru, carpaccio, queijos frutados e macios.

RED ALE

Estilo: Red Ale / Teor Alcoólico: 6%
Leve e com paladar intenso, marcante e de cor avermelhada. Harmoniza com comida mexicana em geral, carpaccio, carne assada, frango assado, rocambole de carne, calabresa, pimentão recheado.
STRONG ALE

Estilo: Belgian Strong Golden Ale / Teor Alcoólico: 6,5%
Forte e marcante, tem mais corpo que as demais. Aroma caramelo e um paladar levemente adocicado. Harmoniza bem com aves assadas, peixes gordurosos, massas frescas, fondue de queijo e frutas cristalizadas. 

IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 6,5%
Dona de um amargor moderado e aroma cítrico e frutado. Acompanha carnes vermelhas assadas, carnes com chili, chouriços, salsichas alemãs e hambúrguer. 
PILSEN

Estilo: American Lager / Teor Alcoólico: 4%
De coloração dourada com espuma expressiva e branca. Combina com carnes leves, bacalhau, camarão, caranguejo, lula frita, mexilhões e ostras. 
BIERLAND 

Com receitas inspiradas em estilos de diferentes escolas cervejeiras, como a alemã, a belga, a inglesa e a norte-americana, misturadas à criatividade brasileira, a Bierland é a segunda mais premiada cervejaria do País, com 105 medalhas. O nome da empresa, “Terra da Cerveja”, em tradução literal do alemão para o português, já revela logo de cara o apreço da região do Sul do Brasil pela bebida, em especial a sua cidade-sede, Blumenau, município que recebe a versão nacional da Oktoberfest. “Nossa principal cerveja é a Vienna, em quantidade de medalhas e em volume de vendas, eleita pelo World Beer Awards quatro vezes a melhor Vienna Lager do mundo”, afirma Eduardo Krueger, sócio da marca.

STRONG GOLDEN ALE

Estilo:Belgian Strong Golden Ale / Teor Alcoólico: 9%

Possui um tom amarelo ouro, com espuma abundante. Seus aromas sugerem notas de tangerina, frutas cítricas e especiarias. É par perfeito para acompanhar queijos azuis, paella, tender com frutas e panetone.

VIENNA

Estilo: Vienna Lager / Teor Alcoólico: 5,4%
Cerveja de baixa fermentação tem cor avermelhada e brilhante, aroma maltado e levemente tostado, mas que surpreende pelo toque floral e cítrico de lúpulo. Harmoniza com rosbife, hackepeter e batata rösti com linguiça.

Prêmios: 4 ouros na World Beer Awards 2014 e 2016, na Inglaterra. Bronze no International Beer Challenge 2016. 

AMERICAN IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 6,5%

É dourada, com espuma cremosa e de longa duração. O destaque é sua intensidade aromática, que remete a maracujá, manga e tangerina.Vai bem com pratos condimentados, como mexicano e tailandês.
Prêmios: Bronze no World Beer Awards 2016, na Inglaterra. Prata no American IPA, na Inglaterra. Bronze na Copa Cervezas de América 2015, no Chile.

PALE ALE

Estilo: English Pale Ale / Teor Alcoólico: 5,4%
Levemente frutada, o destaque são as notas de ervas e cítricas dos lúpulos. Harmoniza com empada de frango, pizza de calabresa e salmão grelhado.
Prêmios: Bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas 2015. Prata no South Beer Cup 2012, 2014 e 2015.Ouro na Copa Cervezas de América 2011, no Chile.

WEIZEN

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5%

Feita com trigo, é preparada com influência de receitas da Baviera, região sul da Alemanha. Os aromas e sabores são intensos, lembrando banana com toques de cravo, noz moscada e baunilha. Acompanha bem queijos macios, saladas, aves e strudel de maçã.
Prêmios: Medalha de ouro no World Beer Awards 2012, na Inglaterra. Bronze no International Beer Challenge 2012, na Inglaterra. Bronze na Copa Cervezas de América 2012, no Chile.

MADALENA CERVEJA PREMIUM 

Preparada sem adição de antioxidantes, estabilizantes de espuma ou qualquer aditivo químico, a cerveja Madalena é uma marca da Cervejaria Premium Paulista. A empresa possui em seu portfólio rótulos preparados com técnicas exclusivas, insumos importados e processos de fabricação padronizados, que visam assegurar o melhor resultado, respeitando o tempo de produção da bebida. Com sede em Santo André, no ABC paulista, a companhia conta atualmente com mais de mil pontos de venda em todo o Brasil. Segundo Felipe Rêgo, diretor comercial da empresa, as Madalenas Weiss, Lager e IPA se destacam entre as cervejas vendidas.

MADALENA  LAGER

Estilo: American Lager / Teor Alcoólico: 5%
Leve e de baixa fermentação, é ideal para dias quentes. Tem aroma de malte e pão e combina com pratos a base de peixe e frango.
Prêmio: Medalha no Concurso Brasileiro da Cerveja 2016, em Blumenau (SC).

MADALENA WEISS 

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5,5% 
Preparada com malte de trigo conforme a tradição alemã. Apresenta leve acidez e aromas de banana e cravo e espuma cremosa. Harmoniza com frutos do mar, como caranguejo, vegetais e banana. 
Prêmio: Medalha de prata no South Beer Cup 2016.

MADALENA BOHEMIAN PILSNER 

Estilo: Bohemian Pilsner / Teor Alcoólico: 5%
Refrescante e de baixa fermentação, tem coloração dourada e amargor moderado. Apresenta espuma de boa duração. Vai bem com pizza, embutidos, peixes e frango.

MADALENA INDIA PALE ALE 

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 7%
Com espuma cremosa e coloração alaranjada, tem aroma cítrico que remete ao maracujá e ao pinho. Deve ser consumida com sanduíches, comidas condimentadas e carne bovina.

MADALENA AMBER ALE 

Estilo: American Amber Ale / Teor Alcoólico: 5%
Seu sabor é equilibrado entre o caramelo do malte e o amargor do lúpulo com suaves notas de ervas. Harmoniza bem com queijos, aves, como pato, e carneiro.


QUINTA DO MALTE

Localizada na cidade de Socorro, no interior de São Paulo, em meio às montanhas, em pleno circuito das águas paulistas, a Quinta do Malte surgiu do sonho de uma cervejaria artesanal como um empreendimento privilegiado pelo local com clima ameno, pureza de sua água e tradições interioranas. Os nomes das cervejas se assemelham a nomes de espécies de cobras, devido a um ponto turístico local conhecido como Pico da Cascavel onde o proprietário Antonio de Padua Júnior costumava frequentar. Alguns de seus rótulos são obras de arte do artista plástico local Alcindo de Oliveira Santos Júnior. A cervejaria também realiza diversas parcerias, como a produção das bebidas da carioca Brassaria Ampolis, marca criada pelo filho do falecido comediante Mussum.

KRAIT HOP LAGER

Estilo: American Lager / Teor Alcoólico: 4,5%
Cerveja de baixa fermentação, com corpo leve e dourado, refrescante e com aroma cítricos.
Harmoniza muito bem com salmão, empanadas, lula frita, bacalhau, camarão e embutidos.

MAMBA IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 7%
Tem amargor acentuado e refrescante com fortes aromas cítricos. Ideal para acompanhar pratos com carne assada, pato e salmão.

APA

Estilo: American Pale Ale / Teor Alcoólico:
Cerveja clara com aromas cítricos é refrescante e com baixo teor alcoólico. Combina com pratos condimentados e picantes.

RUBRA ORANGE WHEAT ALE

Estilo: Wheat Ale / Teor Alcoólico: 4%
Tem em sua composição malte de trigo e laranja. Leve, refrescante e com aroma frutado de laranja.

BARÃO RED ALE

Estilo: Red Ale / Teor Alcoólico: 6% a 9%
Possui uma coloração âmbar escura e nuances avermelhadas. Seu aroma reúne características tostadas e carameladas, além de intensa presença de lúpulo com notas de herbais. Harmoniza com carnes vermelhas e pratos bem condimentados.
VOTUS

Apreciador da variedade de estilos e sabores das cervejas importadas, mas descontente com os preços abusivos praticados, Flavio Athayde começou a produzir a bebida na própria casa em 2006, antes do boom das microcervejarias brasileiras. “Fui fazendo na base da tentativa e erro, com amigos, familiares e eu mesmo provando o resultado”, afi rma o empresário. A profi ssionalização aconteceu anos depois, quando ele fundou a Votus em 2014. A microcervejaria empresta seu nome do latim: “Votus” em português signifi ca “voto”. “A ideia é dar todo o poder de decisão para o consumidor. Nossas cervejas têm rótulos simples, com todas as informações importantes, auxiliando o processo de escolha”, conta Athayde. As Votus nº. 001, 002 e 003 foram as primeiras que ele idealizou. O carro-chefe da marca é a Votus Nº 009 American IPA, lançada recentemente.

VOTUS Nº 001 RED IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 7,2%
Com intenso amargor e leve doçura, tem aromas que remetem a frutas cítricas e caramelo. Harmoniza com carnes vermelhas e pratos condimentados.

VOTUS Nº 005 WEISSBIER

Estilo: Hefe Weizen / Teor Alcoólico: 5,1%
Feita com trigo, é bastante refrescante e traz notas de banana e cravo. Acompanha bem frutos do mar, ricota e muçarela de búfala.

VOTUS Nº 003 DOPPELBOCK

Estilo: Doppelbock / Teor Alcoólico: 8,5%
Tem sabor torrado, de chocolate amargo e café. Vai bem com carne suína assada e massas ao molho carbonara.
Prêmio: Medalha de Bronze no 3º Concurso Brasileiro de Cerveja, na categoria Doppelbock - Blumenau (SC)
VOTUS Nº 009 AMERICAN IPA

Estilo: American IPA / Teor Alcoólico: 6,2%
Tem alto amargor e aromas cítricos e florais de lúpulos americanos. Combina com pratos apimentados e com sabores marcantes.
VOTUS Nº 002 BELGIAN TRIPEL

Estilo: Tripel  / Teor Alcoólico: 8,7%
Tem notas cítricas e condimentadas, além de ser bastante refrescante. Harmoniza com frios, massas e frutos do mar.

VOTUS Nº 006 GERMAN PILSEN

Estilo: German Pilsner / Teor Alcoólico: 5%
É refrescante, caracterizada pela leveza de aroma e sabor. Acompanha bem frutos do mar, como mariscos e caviar, frios e até churrasco.




Nenhum comentário:

Postar um comentário