quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Rio de Janeiro: um passeio ao Parque das Ruínas, em Santa Teresa

Como vocês bem sabem, eu sou uma eterna turista na minha cidade! 

Na verdade, eu sou carioca da clara rsrs... mas com alma de carioca da gema! Moro na cidade do Rio de Janeiro há praticamente 20 anos e, mesmo assim, não posso afirmar que eu conheço tudo por aqui!

Aliás, acho que conheço nem a metade, viu?

Recentemente, tive o prazer de fazer um passeio super especial por um bairro que estimo bastante: Santa Teresa!




Santa Teresa é um bairro boêmio, reduto de artistas e ateliers descolados, além de diversos hostels novos que atraem muitos gringos atrás do seu clima provinciano, das ruas de pedras, do bonde que, felizmente, voltou a operar (ainda que por um curto trecho... aos poucos eles vão testando trechos maiores para o bonde funcionar)... ou seja, é um bairro tão diferente que, ainda por cima, descortina vistas incríveis, daquelas de tirar o fôlego, para a Baía de Guanabara, Pão de Açúcar, Cristo Redentor, para a Lapa, centro da cidade, Ponte Rio Niterói, Maracanã... ou seja, é um lugar a se visitar, com certeza!

E eu preciso frequentar mais esse bairro! Está faltando tempo da minha parte e, muitas vezes, confesso que fico com medinho de ir à noite para lá porque, infelizmente, às vezes ocorrem conflitos dentro das comunidades-favelas locais. Muitos taxistas nem gostam de ir para lá por causa disso. É uma triste realidade, né? Mas acredito que basta ter cuidado, dar uma estudada no caminho para não entrar sem querer em uma favela, por exemplo, e com certeza você vai se surpreender com um bairro muito dinâmico, animado, repleto de ótimos restaurantes, principalmente alguns alemães e portugueses que são bastante famosos!



Dessa vez, fui com um objetivo: passear pelo Parque das Ruínas!




O Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas funciona em um Palacete Murtinho Nobre que foi erguido entre 1898 e 1902 e restaurado recentemente pela Prefeitura o qual, no passado, pertenceu a uma grande dama da sociedade e uma das maiores mecenas da Bélle Époque Carioca: Laurinda Santos Lobo

Sobrinha e herdeira de Joaquim Murtinho Nobre, que foi Ministro da Fazenda do governo Campos Sales, ela organizava saraus com os mais importantes artistas do país e personalidades internacionais, transformando sua residência em ponto de encontro do modernismo brasileiro.


Estiveram no casarão artistas do porte de Villa Lobos, Tarsila do Amaral, João do Rio e a bailarina Isadora Duncan! Laurinda morreu em julho de 1946 e não deixou filhos. Em seu testamento, ela deixou a casa para a Sociedade Homeopática que não tomou posse do bem o que resultou em seu abandono e posterior invasão, quando foi então saqueado por moradores de rua, até que em 1993, o Estado do Rio de Janeiro tombou o que restou da propriedade e, em 1997, foi inaugurado o Parque das Ruínas, por iniciativa da Prefeitura da Cidade.




Nós fomos de tarde para levar minha afilhada capixaba para um passeio na cidade, para um lugar que ela não conhecesse. Como ela faz faculdade de arquitetura, logo pensei no Parque das Ruínas por seu estilo arquitetônico diferente e ousado, que mescla o passado e o presente em um só lugar, além de saber que todo o ambiente era considerado bem cult e diferente. 



Acertei em cheio porque ela adorou! E nós também, pois eu e Julio ainda não conhecíamos o lugar e ficamos encantados com o casarão, com as vistas, com o movimento... sim, estava cheio!





Uma pena que, exatamente por não ter planejado muito bem e ter sido uma escolha de passeio meio que de última hora, chegamos por volta das 16h e só pudemos aproveitar 2 horinhas lá dentro porque o casarão fechou às 18h, embora a lanchonete e o show da Panacéia Instrumental continuassem rolando por lá.

Ah sim, logo que chegamos, demos de cara com o auditório repleto de pessoas assistindo ao show da Panacéia Instrumental! Uma delícia!! 



Muito jazz, música instrumental, um toque de blues... eu amei!!! A música estava boa demais e não dava vontade de ir embora!


Catedral ao fundo: é aquela edifício meio triangular

Então visitamos o casarão da Dona Laurinda!



As ruínas, representadas por tijolos, foram integradas a armações contemporâneas, novas, de ferro e vidro, além de haver espalhadas por lá diversas obras de arte.




O Centro Cultural acolhe projetos desenvolvidos por novos artistas, onde também ocorrem palestras e oficinas de arte. 

A dica é subir até o último andar do casarão para contemplar uma das mais belas paisagens do Rio de Janeiro: boa parte da Baía de Guanabara brinda o turista com seu esplendor, de onde podemos ver Niterói, detalhes da orla, a ponte Rio-Niterói e diversos outros monumentos históricos. 




Arcos da Lapa e Catedral

A vista é linda!!!

Os terraços panorâmicos do casarão também apresentam vistas bem bonitas e privilegiadas para o centro da cidade. 

E muitos expõe obras de arte! Chamou minha atenção as estátuas que lembravam aquela máscara do filme "Pânico" rsrs.. 


Quem tem coragem de sentar aí?


Fiquei encantada por ver a quantidade de crianças, famílias, pessoas tirando fotos por lá! Pena que eu não estava com minha câmera profissional porque, como disse, não era bem o plano para aquela tarde. Na verdade, eu queria ir ao Parque das Ruínas com minha afilhada no dia seguinte, mas vi que a previsão do tempo não seria boa e resolvi adiantar para garantir o passeio.





Tivemos uma bela tarde por lá e deu vontade de voltar para explorar mais e conhecer outros lugares próximos ao Parque das Ruínas, como o Museu Chácara do Céu. Valeria a pena visitar ambos no mesmo dia pela proximidade, mas tínhamos outro compromisso na sequência e nada melhor do que ter mais motivos (nem precisava, né?) para retornar a Santa Teresa.

Nós fomos de táxi porque achei mais prático, principalmente porque estávamos em 4 pessoas. Somos adeptos ao uso dos aplicativos como 99Táxis, Easy Táxi e Uber.




Para quem desejar ir de táxi e mas quer economizar, uma boa opção é ir de metrô até a estação da Glória e pegar o táxi de lá mesmo, que fica bem pertinho e a corrida sai em conta.

Ainda, se quiser aproveitar a oportunidade, que tal tomar um café, almoçar ou jantar em Santa Teresa? 



Seguem algumas opções de restaurantes ou cafés:

- Alda Maria Doces Portugueses
Endereço: Rua Amirante Alexandrino, 1116 - Santa Teresa
Telefone: (21) 2232-1320



- Restaurante Sobrenatural
Endereço: Rua Almirante Alexandrino, 432 - Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ, 20241-260
Telefone: (21) 2224-1003

- Adega do Pimenta
Endereço: Rua Almirante Alexandrino, 296 - Santa Teresa, Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2224-7554

- Bar dos Descasados
Endereço: R. Alm. Alexandrino, 660 - Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ, 20241-260
Telefone:(21) 2222-2755

- Restaurante Aprazível
Endereço: R. Aprazível, 62 - Santa Tereza, Rio de Janeiro - RJ, 20241-270
Telefone:(21) 2508-9174

- Restaurante Espírito Santa
Endereço: R. Alm. Alexandrino, 264 - Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ, 20241-266
Telefone:(21) 2507-4840

Parque das Ruínas:

Horário de Funcionamento: Aberto de terça-feira a domingo, das 8h às 20h.
Endereço: Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa.
Telefones para contato: 2215-0621 / 2224-3922.
E-mail: pruinas.culturapresente@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/parquedasruinas
Horário de Funcionamento do Palacete: Aberto de terça-feira a domingo, de 8h às 18h.
Entrada Gratuita

Avaliações no TriAdvisor: nº 36 dentre 542 atividades do ranking do que fazer no Rio de Janeiro, com Certificado de Excelência




Nenhum comentário:

Postar um comentário