terça-feira, 10 de novembro de 2015

Aruba: Passeio de Barco Jolly Pirates

Vamos relembrar um pouco mais da viagem para Aruba??

Praias de areias branquinhas, mar azul neon, águas transparentes, palmeiras e coqueiros compondo um cenário paradisíaco, daqueles que vemos em propagandas de pasta de dente (quem lembra?).

Além de curtir as praias em solo firme, na areia, outra forma que nos agrada muito é curtir o mar. Seja nadando, relaxando, mergulhando ou fazendo passeio de barco, a gente é meio "peixe fora d'água" e adora passar um tempo no mar.

Boca Catalina

  
Boca Catalina - o melhor local para snorkel é mais adiante, perto das pedras e corais, onde há várias estrelas do mar

Justamente por isso, que eu fiquei com muita vontade de fazer um passeio de barco em Aruba. Principalmente porque a sua costa também é famosa pelos naufrágios e eu queria ver um de perto.

Então, no dia 03 de outubro, nós fomos convidados  Saveiro Jolly Pirates! Foi muito legal! 

Eles nos ofereceram o passeio Sail, Snorkel and Swim! Ou seja, a proposta é essa mesma e literal: navegar, fazer snorkel para ver os peixinhos e naufrágio e nadar. 

Para quem gosta de nadar, é o tipo de passeio que deve ser feito! Além de poder ver a ilha sob outra perspectiva, de alto mar, observando os seus variados tons de azul, ele foi muito completo, bem conduzido, animado desde o início!

Farol California

Primeiramente, fomos ao escritório base da Jolly Pirates, bem bonitinho, com toda a decoração voltada para o tema Pirata! Rende boas fotos e engraçadas!


  
Tivemos que preencher um documento de Termo de Responsabilidade, sobre condições físicas, se está apto a fazer o passeio etc. 


Aliás, eles vendem no escritório vários itens para os esquecidos fazerem o passeio de barco mais confortáveis, como filtro solar, toalha de banho, câmera descartável à prova d'água, dentre outros.


Eles pediram para que levássemos nossas toalhas de banho. Como eu não sabia se ia molhar muito durante o passeio, resolvi também ir com a mochila à prova d'água, que é ótima e deixa alguns itens como a câmera Canon bem protegidos e eu  posso relaxar que não vai molhar mesmo. 

Também levamos os nossos próprios snorkeis, embora o passeio ofereça tanto o pé de pato/nadadeira quanto o snorkel. Mas preferimos levar os nossos porque temos e também por uma questão de higiene.


O endereço desse escritório é pertinho da praia de Palm Beach, ao lado do Moomba Beach Bar, entre os hotéis Marriott e o Holiday Inn Resort. 

E é no píer bem à frente que a gente embarca, primeiro, em uma lancha, para depois subir no Saveiro, que fica mais afastado aguardando a gente.


lancha usada para embarcar a gente no Saveiro

Nós fomos de carro e estacionamos em uma grande área em frente, onde havia vários carros e pareceu ser um estacionamento gratuito, pois não havia nada que remetesse à cobrança e também não era estacionamento de hotel. Deixamos lá mesmo rsrs..



Se você quiser ir de táxi, deve ficar em torno de 6usd, saindo do centro de Palm Beach.

O combinado era para chegarmos às 8:30 da manhã, para fazer essa burocracia de preencher os papéis. Aproveitei para tirar fotos e curtir Palm Beach de manhã, bem cedinho e absolutamente vazia!


Se Palm Beach ficasse sempre daquele jeito, vazia ou com quase ninguém, eu teria amado a praia! kkkk... ok, descobri que tenho certos problemas com praias hiper lotadas de pessoas, pranchas, kites, bananas boats, caiaques, dentre outros que, ao meu ver, poluíam a paisagem de Palm Beach.




O passeio saiu por volta das 9h da manhã.

Primeiramente, foram passadas diversas instruções e orientações para a gente. É claro que o pessoal estava mais interessado em saber quais eram os drinks kkkk...


Houve a distribuição de nadadeiras em muito bom estado e máscaras/snorkel para cada um e foi-nos informado sobre coletes salva-vida, que o barco possui, a lancha que nos acompanha durante todo o passeio, sobre as paradas que faríamos para mergulho, almoço e bebidas rsrs...


E não é que eu fui convidada para ajudar a içar a vela do saveiro? Tô forte, viu? rsrs...


Então, agora sim, com vento, velas içadas, todos já bebendo seus drinks (eu não poderia recusar também e experimentei a Piña Colada, que era boa, mas não espere um drink maravilhoso de restaurante... e depois ficamos, eu e Julio, no vinho rosé e branco, que estavam ótimos).

Os pontos de mergulho seriam: no naufrágio Antilla, em Boca Catalina e Malmok

Agora sim a gente estava onde gostava! Amamos o mar, sua vida marinha e ficamos fascinados com os corais, peixinhos, estrelas do mar, dentre outros.

E o passeio foi muito animado desde o início! A tripulação era engraçada e fazia de tudo para entreter a gente. Acho que a ideia era que, como acordamos muito cedo, eles se esforçavam mesmo para a gente rir, interagir, brincar e se soltar


É claro que o open bar ajuda bastante! kkkk... mas toda a tripulação era bastante simpática, com destaque para o Javier que era uma figuraça.



Conhecemos um casal capixaba com quem conversamos muito. Éramos os únicos brasileiros do grupo. Para nossa sorte, o grupo era pequeno e o passeio foi extremamente confortável, com espaço para sentarmos, para colocar nossas coisas, para pegar sol, para fugir do sol... enfim, não tivemos problema com espaço.

Dica: se você prefere fazer esses passeios mais vazios, como eu, a lógica em Aruba é um pouco diferente, pois os finais de semana são justamente os dias de passeios vazios, enquanto que durante a semana os passeios, sejam quais forem, ficam mais cheios e isso é devido aos horários de chegada e partida dos voos, principalmente aqueles vindos dos EUA, que é o grand foco do turismo arubenho. Como a maioria dos voos chega ou parte sábado e domingo, eles acabam fazendo os passeios durante a semana. 




Outro fator importante é evitar as altas temporadas que vão de dezembro até abril. Em julho e agosto o movimento também pode ser alto por causa das férias escolares nos EUA e Europa. 

Vamos lembrar que, atipicamente, havia pouco vento em Aruba, reflexos do furacão Joaquim, que ainda estava pelo Caribe, antes de seguir para os EUA. Ele fez reduzir e praticamente acabar com os ventos de Aruba. Logo, o mar estava bem tranquilo. Diante disso, eu não tive qualquer problema com enjoos. 


Só que, como foi atípico e como nunca sabemos se o mar estará mexido ou não (e em Aruba, com ventos fortes, é normal o mar estar mais mexido), eu recomendo àqueles que enjoam com facilidade que se precavenham e levem seus remédios para não passarem mal.

Aliás, o certo é sempre viajar levando os seus remédios, especialmente para alguém alérgica como eu! 

Bem, voltemos ao passeio!

Navegamos direto para o local onde naufragou o navio alemão durante a Segunda Guerra Mundial, o Antilla! 

Foi muito legal! O mar estava muito bom para mergulhar, a água estava super transparente pudemos observar com bastante nitidez esse navio que já está repleto de corais e peixes ao redor.

Esse, para a gente, foi o ponto alto do passeio! Ou seja, começamos pelo melhor!


Talvez pelo fato de que Malmok e Boca Catalina sejam facilmente acessados de carro e nós estivemos nesses lugares depois, de novo, indo por terra. 

Mas o naufrágio Antilla não! Só mesmo de barco. Por dois motivos: o primeiro é o mais óbvio, pois não há marcação de onde ele está e é bem em alto mar, tendo que nadar bastante sem ter certeza da posição. O segundo, por questões de segurança, já que se trata de uma rota de embarcações que todos os dias vão lá para levar turistas para mergulharem. É muito arriscado ficar nadando em alto mar em Aruba. Além de barcos, é comum ver jet skis, kites surf, windsurf, banana boat, dentre outros. Um acidente pode ser fatal.
  
Na sequência, zarpamos rumo a Boca Catalina, outro famoso ponto de mergulho repleto de estrelas do mar!!

Arashi Beach vista de Boca Catalina



Ahhhhhh... eu amo estrelas do mar!!! Que lindas!!!! 




 
Muitas e fáceis de ver, em Boca Catalina a gente também se encantou com os corais e peixinhos. Gostamos tanto que voltamos em outro dia para mergulhar lá perto das pedras, que é o melhor local para observar a vida marinha, mas tenham cuidado com os barcos, ok?



Com relação às estrelas do mar, vale um pedido muito importante: NÃO TIREM AS ESTRELAS DO MAR DA ÁGUA. Elas podem morrer. O ideal é nem tocá-las, porque nós temos produtos químicos no nosso corpo, como filtro solar, por exemplo. Isso também vale para os corais. Não toquem nos corais nem pisem neles... eles podem morrer!



Bem, depois dessa segunda pausa, fomos para Malmok, que não é propriamente uma praia, mas sim um paredão de pedras/corais/arrecifes e perto deles pudemos ver muitos peixinhos, ouriços gigantes e corais.



Só que em beeeeem menos quantidade do que em Boca Catalina que foi, em disparado, o melhor local de snorkel, em nossa opinião, em Aruba. 




As pausas para mergulho duravam cerca de meia hora a 45 minutos. Não mais que isso. Essa é a única coisa ruim desses passeios que não me agrada. Aqui no Brasil é igualzinho. Tem que fazer tudo correndo, ou melhor, nadando bem rápido. Em todas as pausas que fizemos, nós éramos os últimos a voltar para o barco kkkkk...



E quando pensamos que já havia acabado o passeio e iríamos almoçar para voltar para Palm Beach, fomos surpreendidos com o convite da tripulação para saltarmos em uma espécie de tirolesa improvisada pelo barco! Com emoção! Rsrs...

brincadeira contagiou a todos e é claro que eu fui lá conferir como era, né? Com medo!! kkk... mas fui, e saltei!

E teve tudo quanto era jeito de salto, viu? O meu foi básico kkk, mas o pessoal se empolgou e era realmente muito destemido, além de criativo, acima de tudo. Foram muitas as piruetas, saltos duplos, salto com copo de bebida na mão com direito a beber no ar antes de cair na água... incrível! A gente se divertiu. Julio saltou pelo menos 3 vezes e eu me contentei com meu único pulo kkk. Já estava de bom tamanho!



Agora sim, após os mergulhos e a tirolesa, foi servido um almoço simples, porém bem gostoso, com churrasco de frango e costela de porco, uma espécie de baião de dois (arroz com feijão) e uma salada de batata e maionese.  Nós estávamos com bastante fome a essa altura e devoramos nosso prato kkkk.

Todos bem comidos, era hora de voltar!


Pelo caminho, vimos bem pertinho alguns kite surfistas, windsurfs, banana boats e todo o agito que já estava bombando em Palm Beach.




Às 13h, pontualmente, chegamos no píer de Palm Beach, em frente ao Moomba Beach e ainda aproveitamos o resto da tarde para conhecer e curtir a praia mais ao norte da ilha, perto do farol, a Arashi Beach, que foi a nossa praia predileta em Aruba!

passeio custa 60usd por pessoa, é open bar e vale muito a pena! 


  
Vejam aqui mais opções de passeios como Saveiro Jolly Pirates. Além desse que nós fizemos, com foco no mergulho, o Saveiro também faz o paseio para snorkel de tarde (45 usd) e o pôr do sol (32 usd). 


Você pode fazer a reserva do passeio pela internet e ganha um desconto de 12% se o fizer com pelo menos dois dias úteis de antecedência. Eles adicionam uma taxa de serviço de 4%... fazendo um cálculo grosseiro (eu sei que porcentagem não se calcula assim kkkk) mas dá para dizer que você ainda fica com um descontinho de cerca de 8%. Considerando o IOF de 6,38%, pode compensar fazer a reserva pela internet e pagar com o cartão de crédito.



No TripAdvisor, o Jolly Pirates ocupa o SEGUNDO lugar dentre as 38 listadas atividades com passeios de barco e esportes marítimos, com mais de 1 mil avaliações e nota 9!

Gostaria de agradecer à equipe do Jolly Pirates que tão bem nos recebeu. A gente com certeza se divertiu bastante e recomendamos o passeio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário