terça-feira, 21 de julho de 2015

Uma visita à fábrica da Heineken - Amsterdam

Eu voltei a Amsterdam em abril de 2013 (eu já tinha ido em 2007 - VEJAM AQUI OS POSTS) para passear novamente por essa cidade tão encantadora!

Fiquei novamente 4 dias (tempo que considero razoável para fazer muita coisa em Amsterdam e até mesmo sair da cidade, em daytrips, para visitar algo próximo) e, além de revisitar algumas atrações turísticas, eu aproveitei para conhecer novas! Como em 2007 eu não havia tido a oportunidade de fazer a visita na antiga fábrica da Heineken, dessa vez eu nem hesitei e fui lá conferir de perto!


Bem, eu não sou uma mestre cervejeira rsrs... nem tenho expertise para afirmar que entendo muito de cerveja kkk, mas posso dizer que aprecio muito o pão líquido e, com o tempo, fui aprendendo mais sobre essa bebida tão popular dentre os brasileiros. Confesso que aprendi muito com as visitas que já fiz em algumas cervejarias, além da Heineken:

- Villa St. Gallen, em Teresópolis

- Fábrica da Bohemia, em Petrópolis

Também aprendi a apreciar as cervejas de puro malte e fico cada vez mais decepcionada ao ler as embalagens e composições de diversas cervejas nacionais, com fabricação em larga escala, que colocam até arroz, para vocês terem uma ideia!]

COMPRE AQUI OS INGRESSOS PARA AS ATRAÇÕES TURÍSTICAS DE AMSTERDAM E EVITE FILAS!



A lei da Pureza Alemã, do puro Malte, é seguida à risca na Alemanha e em outros países europeus. No Brasil, existem algumas marcas que seguem a Lei da Pureza, como a Bohemia e a St. Gallen / Therezópolis, além de cervejarias mais artesanais. Aliás, as cervejas artesanais brasileiras, seguindo a tendência gourmet, embora sejam um pouco mais caras, compensam muito! São saborosas!

Calma aí... vamos falar logo da Heineken? Depois desse pequeno giro, quero contar aqui para vocês como foi a minha experiência na fábrica da Heineken, em Amsterdam.



A Antiga Fábrica da Heineken fica na Stadhouderskade 78. A antiga cervejaria, onde a Heineken foi produzida por uma centena de anos, é palco de uma experiência bem bacana!


Como eu estava hospedada no Hotel Aalders, em Museumplein, fui a pé mesmo até lá. Aliás, caminhar a pé ou andar de bicicleta em Amsterdam é a melhor pedida! Como estava frio e eu estava com muita roupa, sobretudo, bolsa etc... achei melhor não arriscar andar de bike e acabar me atrapalhando kkkk (eu não sou uma exímia ciclista kkk).



Mas você pode pegar o trem na Estação Central e ir direto para lá. Basta pegar umas das seguintes linhas: 16, 24 ou 25 e descer na parada de trem Stadhouderskade.

Se estiver fazendo um passeio de barco, você pode descer em frente à cervejaria, no cais da Heineken Experience.

É bom verificar o horário de funcionamento da Heineken Experience, pois varia ao longo do ano.

Eu não havia comprado o ingresso com antecedência e não tive problemas com filas, mas, principalmente para quem está indo para Amsterdam agora no verão, considerando que é uma época mais badalada e movimentada na cidade, eu sugiro comprar com antecedência o seu ingresso e evitar filas (e economizar tempo!). O valor continua o mesmo de 2013: 18 euros adultos se comprado na bilheteria e 16 euros se comprar online. Crianças são admitidas, mas, embora o site não diga nada a respeito, eu imagino que menores de idade só possam entrar se acompanhados de adultos.


Importante saber que a última admissão ocorre sempre 2 horas antes do horário de fechamento, ok? Logo, não adianta chegar lá faltando 1 hora para fechar, pois, mesmo que você faça a visita correndo, não será permitida a sua entrada.

Com relação à visita, sugiro que você dedique ao menos 2 horas do seu dia para ela. Pode ser até mais que isso e vai depender, em grande parte, da sua curiosidade, interatividade e da sua compreensão da língua inglesa.

Tudo está em inglês ao longo da Heineken Experience! Alguns termos mais técnicos nem eu entendia. E às vezes era cansativo ficar lendo textos longos em inglês, principalmente porque eu estava acompanhada de meus pais que não entendem o idioma.

E como a visita se pauta, em grande parte, na sua paciência para leitura - em inglês - isso faz diferença se você vai gastar mais ou menos tempo.

O importante é que você saiba que a visita não é guiada! Mas há alguns poucos momentos em que aparecem instrutores para dar explicações e fazer demonstrações do processo da fabricação da cerveja.



Interessante perceber toda a evolução da Heineken ao longo dos séculos! Seus rótulos, as propagandas - eu preciso dizer que as propagandas da Heineken estão cada mais mais espetaculares e divertidas! Acho o máximo e lá na Fábrica, em um dos salões, você poderá reviver as principais propagandas... é bem legal - a história da Heineken em si, além, é claro, de aprender bastante sobre a fabricação da cerveja.



Em 1864, com 22 anos, Gerard Heineken fundou a Heineken & Co em Amsterdam, que viria a se tornar uma das maiores cervejarias do mundo. E o legal é que a Heineken continua a fazer sucesso em diversos países com a mesma fórmula de 130 anos atrás.




A visita é rica em interatividade e segue em ritmo jovem e animado, algo que a marca busca manter. Você pode, inclusive, fazer um rótulo personalizado e levar sua garrafa para casa (mas é pago à parte e eu não fiz rsrs).




O que eu achei bem legal também foi uma espécie de simulador do processo de produção da cerveja no qual a sensação que temos é de estarmos dentro dos tonéis de cerveja kkkk...

Também visitamos os antigos estábulos, por exemplo, para ter ideia de como a visita é realmente bem completa.



Outro grande diferencial da Heineken é a degustação ao final da visita, incluída no preço pago no ingresso, que é feita em um ambiente que lembra um barzinho ou um pub, com boa música, o pessoal fica bem animado (é claro, né? Degustando pelo menos 3 ou 4 cervejas kkkk...como ficar triste?) e o clima é super descontraído. Achei isso o máximo, viu?




E, para quem gosta de fazer umas comprinhas, a loja da Heineken é maravilhosa e também fica ao final do tour e após a degustação!

Agora peeeeeeense na pessoa que bebeu as suas cervejas a que tinha direito na degustação e bebeu as da sua mãe também? kkkk... Visualizou? Pois bem, agora peeeeeeeense nessa pessoa que adora fazer umas comprinhas na loja da Heineken? Preciso dizer que comprei mais do que devia? kkk... Mas sério, uma sugestão que dou para compras na loja da Heineken, seja para você ou seja para souvenir, são os abridores de lata compactos e versáteis que também servem para abrir vinhos. São de ótima qualidade e eu já pude usar em diversas ocasiões! Recomendo!


E não deixe de tirar as fotos! Logo na chegada, você pode tirar fotos com os painéis retrôs que ficam como bela recordação também.


Então, eu fiz a Heineken Experience em um final de dia e cheguei faltando bem pouco o encerramento das admissões, após ter ficado o dia inteiro batendo perna.

Portanto, se você quiser conjugar a sua visita à Heineken com outro atrativo em Amsterdam, o que é perfeitamente possível, há muitas opções para você fazer nos arredores:

- Aproveitar os Museus em Museumplein, como o Van Gogh ou o Rijksmuseum (este último está reaberto na sua totalidade desde abril de 2013 após ter ficado 10 anos com partes fechadas para reforma)
- Ir à feira Albert Cuyp, no bairro De Pijp, que fica perto da Heineken, e curtir também os bares e cafés do Quartier Latin. A feira acontece de segunda a sábado, das 9:00 às 17:00, na Rua Albert Cuypstraat, e é nada mais, nada menos do que o maior mercado a céu aberto da Europa. Por favor, se for lá, compre e coma stroopwaffles fresquinhos e quentinhos e lembre de mim! Estou salivando só de lembrar kkk... E lembre-se de degustar os maravilhosos queijos holandeses, como o Gouda e o Edam (além de muitos outros!). OBS.: a feira não funciona aos domingos!
- Fazer o passeio de barco pelos canais de Amsterdam

A verdade é que são muitas as opções e, por isso, sugiro que vocês leiam aqui os outros posts sobre Amsterdam e aguardem os próximos que virão sobre os passeios diferentes que eu fiz em 2013, ok?

*** Comparando a Heineken Experience com a Fábrica da Bohemia, em Petrópolis:

Eu geralmente não puxo sardinha para as atrações tupiniquins e sou bem crítica até. Mas quis deixar registrado a minha grata surpresa em visitar a Fábrica da Bohemia (estive nela por duas vezes, em 2013 e em 2014, ambas após ter visitado a da Heineken), pois a nossa Fábrica, da Bohemia, é muito rica em interatividade também e ousaria dizer que até mais que a Heineken, é bastante moderna, com várias opções de fotografias que você pode tirar lá e mandar para seu e-mail, por exemplo e, sobretudo, o grande diferencial é a quantidade de informações sobre a história da cerveja que a Fábrica da Bohemia conta de forma divertida e agradável, não se atendo apenas à Bohemia, mas sim como um todo, a evolução da cerveja desde os tempos antigos da Mesopotâmia até os dias atuais, no Brasil, com explicações bem apuradas sobre os tipos de cervejas, se pilsen, weiss, por exemplo, e as origens, como a belga, alemã, inglesa...e  por aí vai!

A Fábrica da Bohemia, em comparação com a Heineken, ao meu ver, só fica para trás em dois quesitos: o ambiente da degustação, pois a da Heineken é bem descolado, animado, com música, sendo um verdadeiro bar descontraído onde você pode degustar sua cerveja que está inclusa no preço da visita (salvo melhor juízo, são 4 cervejas por pessoa... mas como eu bebi as minhas e da minha mãe, eu já não tenho tanta certeza kkkk) e também a loja de produtos da marca e souvernirs, pois a loja da Heineken é incrível!

Espero que tenham gostado!

Cheers! Prost! Tost! Tim Tim! (e bebam com moderação, hein? rsrsrs)





Nenhum comentário:

Postar um comentário