terça-feira, 17 de março de 2015

Villa St. Gallen, em Teresópolis: Uma experiência completa!

Em janeiro de 2015, eu tive a oportunidade de conhecer a Villa St. Gallen, em Teresópolis, a terra de Teresa, homenagem à imperatriz brasileira Teresa Cristina, na região serrana fluminense.


A cerca de 1:30h - 90km - da capital carioca, a cidade está a 910 metros de altura e  é cerca da Mata Atlântica, além do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e do Parque Estadual dos Três Picos. Já da estrada, em vários pontos, é possível avistar o famoso Dedo de Deus, um pico na montanha da Serra do Mar que lembra um dedo apontando para o céu e, por isso, recebeu esse nome (o curioso é que o Dedo de Deus, na verdade, está nos limites geográficos do município de Guapimirim... mas é praticamente considerado uma atração turística de Teresópolis).

Mas vamos voltar a falar da Villa St. Gallen!





Afinal, nem só de pão vive o homem... mas como pão é feito de cereais e a cerveja também, dá para dizer que cerveja é um pão líquido? Pior que sim! rsrs.. Pois se acredita que a cerveja foi descoberta acidentalmente depois de perceberem que a massa de pão quando molhada acabava fermentando, ganhando novo sabor. Reparem como esse líquido é famoso há mais de 4 mil anos e acompanha a história da humanidade. Com registros que datam da Mesopotâmia antiga, depois espalhou-se pelo Império Romano.

Na Idade Média, os Mosteiros assumiram a fabricação da cerveja e um dos primeiros foi a Abadia de Sankt Gallen, em 613 d.C., na Suíça. E os monges tiveram uma importância enorme no aperfeiçoamento e aprimoramento das técnicas cervejeiras, criando até tabernas. Ele podiam beber até 5 litros de cerveja por dia! Veja mais da história da cerveja aqui.

Há tempos que eu desejava conhecer a vila, mas eu pensava tratar-se de uma fábrica de cerveja, a exemplo da Bohemia, em Petrópolis. Não é!

Na verdade, na Villa St. Gallen até tem um espaço pequeno de criação do mestre cervejeiro, mas a fábrica mesmo fica em outro local. Achei muito curioso que me contaram haver dois mestres cervejeiros por lá: um novo, local de Teresópolis, criativo e que gosta de inovações e misturas, como foi a sua criação do Chope de Goiaba, que era o chope da estação da primavera! (eu experimentei e gostei!)

O outro mestre cervejeiro é um típico alemão, fiel às leis da pureza alemã e que não gosta muito dessas inovações e misturas, que fica na fábrica da cerveja que é a fábrica também da  cerveja Therezópolis.

Calma aí! Vamos começar do começo: mas onde fica St. Gallen que inspirou essa vila de Teresópolis? A St. Gallen original fica na Suíça Alemã, daí a Villa St. Gallen possuir o que esses dois países oferecem de melhor: cerveja, biergarten, pub, bistrô, abadia, rua do comércio, sorveteria e até uma capela!





O lugar é uma gracinha! E você se sente de verdade em alguma cidadezinha alemã ou suíça.


E vocês sabiam que a Cerveja Therezópolis nasceu em 1912, fruto das experimentações visionárias do Mestre Cervejeiro Alfredo Claussen, descendente de dinamarqueses que aliou a matéria-prima que trazia da Europa com a água mineral e límpida das montanhas? E em homenagem ao mestre Claussen que a Cervejaria Sankt  Gallen lançou a linha de cervejas especiais Therezópolis.

Como eu não sabia da alta procura para fazer a visita guiada com harmonização, eu quase que não fiz, se não fosse a simpática Ana que tivesse ajudado a gente.

Enquanto aguardávamos a nossa vez da visita, ficamos curtindo o Harlekin Pub, um lugar muito legal, descontraído, grande e animado.







Começamos já tomando algumas cervejas St. Gallen, o chope de goiaba e pedimos um petisco que estava delicioso - um bolinho de carne rico em temperos que lembrava um croquete (mas não era!). Os preços, em geral, são acessíveis (padrão Rio de Janeiro).




A visita guiada com harmonização custou R$40,00 e eu sugiro fortemente que ligue antes para agendar a visita (e e não fazer como eu fiz e ficar implorando para conseguir visitar rsrs...).


A visita começa pela parte da mini fábrica de cerveja que tem dentro do salão do Pub, mas é separado por vidro. 





Ali recebemos várias explicações sobre como fazer a cerveja, a importância da Lei da Pureza, a sua história desde os primórdios e descobrimos que cerveja boa é aquela quem apenas leva a cevada, o lúpulo, a levedura e água.




O que tiver de diferente disso, já "estraga"a sua pureza (e quando percebemos que há marcas de cervejas brasileiras que usam até milho para fazer a cerveja, aí dá uma tristeza, não é?).

A visita segue para um salão mais reservado e lá fizemos algo totalmente novo para mim: Harmonização de Cervejas com Queijos!


Sim, por que não? A ideia é justamente essa de quebrar o estereótipo do "queijos e vinhos" e provar que os queijos harmonizam muito bem com cervejas também!


É claro que não foi apenas comer um e beber o outro. Para todas as etapas e tipos de queijo, houve a combinação com um tipo de cerveja e aprendemos algumas técnicas de degustação para poder saborear mais e apreender melhor os sabores e aromas.

A Harmonização foi assim:

- Cerveja Therezópolis Gold com Queijo Parmesão

- Cerveja Therezópolis Weiss com Queijo Brie

- Cerveja Therezópolis Rubini com Queijo de Muzzarela de Búfala

- Cerveja Therezópolis Ebenholz com Queijo Emmental

- Cerveja St. Gallen Irish Red Ale com Queijo Azul de Minas da marca Cruzilia

Gente, foi mais que perfeito!!! Tão maravilhoso que eu repeteria a dose - literalmente - de novo!

Ainda mais eu que sou mega fã apaixonada por queijos (não contem para ninguém, mas meu apelido no colégio era Lily Mouse ...kkk... juro!).

Eu super recomendo! Achei o valor justíssimo pela degustação que fizemos, pelas explicações que recebemos e, no final, ainda ganhamos uma caneca linda da St. Gallen.

Depois da degustação - e já começando a ficar mais para lá do que para cá rsrs - nós fomos almoçar no lindíssimo Bistrô 1912, que, diferentemente do Pub e do Biergarten, apresenta um espaço sofisticado, chique, requintado e com vitrais maravilhosos, repleto de Art Noveau, levando-nos da Alemanha diretamente para França, para a Paris da Bèlle Epoque!




Devo ressaltar que fomos muito bem atendidos tanto no Pub, pela Ana, como no Bistrô.




Como tenho o Eat in Rio Serra - um guia gastronômico que dá descontos em restaurantes - aproveitei para usar no Bistrô e, pedindo dois pratos principais, um foi gratuito com a apresentação do voucher contido no Guia. Vale muito a pena adquirir o guia!

E os pratos estavam divinos!! A começar pelo pão de cevada - ou pão de cerveja? - que comemos de entrada que estava maravilhoso!


Os pratos principais foram pato e carne de porco. Temperos impecáveis, apresentação dos pratos lindíssima e todos muito saborosos! Calma, eu não comi tudo isso kkk... mas cada um experimentou um pouco dos pratos pedidos.



E nosso almoço foi simplesmente divino!

Aliás, a gastronomia de Teresópolis é maravilhosa! A quantidade e diversidade de restaurantes impressiona, atendendo a todos os gostos.

Depois do almoço, conheci a Abadia, que só abria à noite. Um espaço mais reservado, menor, no sótão do Bistrô 1912, achei a decoração, que lembra mesmo uma Taberna dos Abades, muito bacana e diferente. Fiquei morrendo de vontade de retornar para experimentar o seu fondeu e a raclete (eu já disse que amo queijo, né? ... hummmm... e foi uma saudade que bateu da Suíça que nem sei descrever... amo raclete!!). Fica a dica para quem for e para quando eu retornar, para conhecer a Abadia.





E depois de orgia gastronômica kkkk, ainda consegui experimentar um delicioso sorvete no Kaffee Haus, que tem dentro da Villa St. Gallen.







Fiquem orgulhosos de mim porque fui muito forte e resisti à tentação de comer os chocolates (foi difícil, viu?). E visitei a lojinha de souvernirs também, onde há copos e taças lindas à venda.

E a fofa Capela? Muito fofinha (eu, na qualidade de noiva, não resito a uma capela lindinha assim)




Achei tudo muito lindinho, bem cuidado, um ótimo lugar para curtir com amigos e com a família, para aprender mais sobre essa bebida consagrada e aproveitar o clima de montanha para dar uma escapadinha da capital.

E essa semana haverá os festejos do dia de St. Patrick! A programação está no site da Villa St. Gallen.

A Villa St. Gallen fica na Rua Augusto do Amaral Peixoto, n. 166, um pouco depois da Feirinha do Alto, para quem entra em Teresópolis pelo Bairro do Alto (onde fica a feira).

Telefones e email

(55 21) 2642-1575
Vendas e Comercial - sac@arborbrasil.com.br
Reservas e Eventos - ana.claudia@vilastgallen.com.br

Horários de funcionamento

  • HARLEKIN PUB
    Quinta - 19h às 00h;
    Sexta - 12h às 00:30h;
    Happy Hour das 17h às 19h;
    Sábado - 12h às 00:30h;
    Domingo - 12h às 19h;
  • BISTRÔ 1912
    Quinta - 19h às 23h;
    Sexta - 12h às 15h e de 19h às 00h;
    Sábado - 12h às 15h e de 19h às 00h;
    Domingo - 12h às 16h;
  • ABADIA ANNO 613
    Quinta - 19h às 23h;
    Sexta - 19h às 23h;
    Sábado - 19h às 23h;


11 comentários:

  1. Olá, gostaria de saber se lá funciona dias de semana. Tipo terça, quarta e quinta... adorei beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá, gostaria de saber se lá funciona dias de semana. Tipo terça, quarta e quinta... adorei beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen!
      De acordo com o site da Vila St. Gallen - www.vilastgallen.com.br - o funcionamento é de quinta a domingo. =))
      bjos,
      Lily

      Excluir
  3. vocês indicam pousadas próximas ao local para nao precisar usar o carro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bom?
      Nunca ficamos em pousadas próximas à Villa St Gallen, mas qualquer pousada no entorno da feirinha do Alto de Teresópolis será também perto da Villa.
      Mas não serão as melhores pousadas de Terê... teria que tentar a sorte.
      Dê uma olhada nos sites TripAdvisor e Booking.com e avalie as pousadas que estão no entorno da Feira do Alto e da Villa St. Gallen... como não conhecemos, ficamos sem jeito de indicar algo onde não estivemos, ok?
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  4. Melhor restaurante de Teresópolis, atendimento digno dos melhores restaurantes do mundo!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que você curte a Villa St. Gallen, Denise! Obrigada por compartilhar conosco.
      Nós adoramos lá.
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  5. Já queria mesmo conhecer. Agora, depois que você detalhou, vou mesmo. Parabéns.
    Só um adendo : Quando você falou sobre a Lei da Pureza Alemã, não podemos considerar cervejas que não a seguem como ruins. A lei foi criada para garantir a produção de pães, que também levam trigo. As cervejas mais populares àquela época na Alemanha Alemanha eram as weißbier. Até hoje, um dos maiores fabricantes é a Paulaner, de München, terra das weiß. Sobre a utilização de milho ou arroz, não há problema, tanto que a belga Leffe, a espanhola Estrella Damm usam milho e arroz, respectivamente. O problema está na proporção. No Brasil usam absurdos 45% dos chamados "cereais não maltados". Mas temos nossa parcela de culpa. Precisamos reclamar da qualidade. Grande abraço e mais uma vez parabéns

    ResponderExcluir
  6. Oi Alexandre! Tudo bom?

    Que legal as suas explicações. Puxa, muto obrigada mesmo! Eu não sou expert rsrs... só finjo ser e leio um cadinho a mais a respeito. O Julio, por sua vez, gosta basta te e busca mais e mais informações sobre o assunto "cerveja". Uma pena que aqui no Brasil haja esse abuso por parte de grandes marcas de xaropes de milho e arroz, não acha? Concordo com você e acho que as pessoas, aderindo mais e mais a cervejas artesanais, de qualidade superior, embora um pouco mais caras, já estão mostrando a sua revolta com as marcas que seguem achando que podem enganar a gente.
    Enfim... vá conhecer a Villa St. Gallen e depois volte para nos contar a sua experiência.
    Abraços,
    Lily e Julio

    ResponderExcluir
  7. Olá! gostaria de saber qual hotel ou pousada vcs indicam?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Karen! Tudo bom? Perto da St. Gallen e da pracinha da feirinha há vários hotéis tipo pousadas que são práticos se você quiser ficar perto dessas atrações e não depender de carro.

      Mas se você quiser uma hospedagem mais boutique, para descansar, em um ambiente lindo e com muitos mimos, nós já ficamos 2x na Urikana. Segue o link para você ler - http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2015/10/hospedagem-em-teresopolis-hotel-urikana.html

      Espero que goste! Se for lá, diga que foi indicada pelo Apaixonados por Viagens rsrs..

      Beijos,
      Lily

      Excluir