quarta-feira, 29 de julho de 2015

Havaí, por Fernanda Magalhães do @laricas_saudaveis

Trago para os  Apaixonados por Viagens um texto maravilhoso feito pela Fernanda Magalhães, quem eu tive o prazer de conhecer no ano passado, na viagem que fizemos a Los Roques, onde nós, por coincidência, acabamos passando um dia juntos na Ilha de Carenero. Ela já conhecia Los Roques e ama destinos com praias, opções de mergulho, sol e mar! Inclusive, lá em Los Roques, enquanto nossos respectivos foram se aventurar em algumas piscinas naturais mais distantes, nós ficamos em outra piscina natural, mais tranquila rsrs... E foram ótimos momentos!

Pelas estradas de Honolulu

Mas a Fernanda não sossega! (e eu não posso falar nada, né? kkk) Também está sempre viajando e, no ano passado, além da viagem incrível para Los Roques, ela também fez outra viagem sensacional, para o Hawaii

Hanauma Bay

Sonho de consumo para muitas pessoas, especialmente surfistas, um destino exótico, de natureza exuberante, o Havaí (ou Hawaii) tem despertado o interesse de muitos brasileiros. Sim, não é de fácil acesso e demanda um certo planejamento prévio e, de preferência, pelo menos 15 dias para curtir por lá. 

Então vamos ver o que a Fernanda tem para nos contar sobre sua experiência havaiana? 


** 12 dias no Havaí, por Fernanda Magalhães **

Aloha!

O Havaí era um sonho, que eu acreditava ser distante... Em 2012, fui à Califórnia para um Congresso e pensamos (meu namorado me acompanhou) em “esticar” até lá, mas achamos que seria pouco tempo, pois só teríamos 10 dias para o Hawaii... (E estávamos certos). 

Mauí
Ano passado, voltamos ao EUA para o mesmo congresso, sendo que seria em New Orleans desta vez e, mesmo sendo “distante”, a tentação nos pegou! Resolvemos encarar os 10 voos, 5 hotéis e 3 alugueis de carros necessários para a realização do nosso sonho havaiano. 

Bom, como esse post é sobre o Havaí, vou pular a parte de Nola e ir direto ao assunto, mas demos boas voltas por lá também!

Como estávamos programando passar por muitos lugares em 20 dias, gastei muito tempo programando tudo aqui do Brasil. Reservei os alugueis dos carros (todos na Alamo, nas lojas dos aeroportos), hotéis e tracei roteiros.

Obs: Não é recomendado ficar sem carro por lá, a não ser em Oahu, onde tem transporte público cruzando a ilha, mas como queríamos rodar tudo, precisávamos de carro para todos os dias mesmo. Para Oahu pegamos o mais econômico, mas para Maui e Big Island optamos por carros off Road para chegar aos locais desejados.

Chegamos ao Havaí dia 26 de Outubro, fim de tarde, a tempo de apreciar o pôr do sol na praia de Waikiki, que é uma espécie de bairro de Honolulu, na ilha de Oahu. 

Waikiki é onde ficam os hotéis, as lojas, a agitação e os orientais! Rs... Lá se vê mais oriental que havaiano... 

Escolhemos nosso hotel por lá mesmo, pela praticidade e porque queríamos rodar a ilha toda. Pesquisei muito e encontrei um hotel com bom custo-benefício, o Ilima Hotel

O Havaí não é dos destinos mais baratos e ficar em um resort na frente da praia não cabia no nosso bolso... Mas não tenho do que reclamar porque o quarto era grande e tinha uma cozinha que dava para economizarmos em algumas refeições. Fica super perto da praia.

Pôr do Sol em Waikiki
Tentamos jantar no Duke’s, que é um restaurante badalado em frente à praia, mas estava simplesmente lotado e já morríamos de fome a essa altura, principalmente depois de encarar 3 voos para chegar lá (MSY- IAH, IAH-LAX, LAX-HNL). 

Acabamos em uma das diversas opções na rua logo atrás da praia, a Kalakaua Avenue, o JimmyBuffett’s. Acabou sendo uma ótima escolha e até voltamos lá outro dia. Comemos sanduíches de mahimahi (peixe dourado).

Na volta, consultamos a equipe do hotel para saber onde poderíamos ver o nascer do sol no dia seguinte, (adoramos o nascer do sol) mas infelizmente não souberam nos indicar. Resolvemos tentar no Pali Lookout, pois já era um ponto que estava no nosso roteiro. Não conseguimos ver o sol nascendo, mas a vista espetacular de lá valeu a pena! Lá em cima venta bastante, vale levar um casaquinho.

Pali Lookout

Pali Lookout
Como ainda estava cedo, voltamos a Waikiki para tomar café da manhã, conhecer um pouco a praia e depois pegamos a estrada para finalmente conhecermos o tão sonhado North Shore...

Praia de Waikiki

As placas de carro do Hawaii
Ansiedade máxima para conhecermos todo aquele templo do surf! Passamos em Haleiwa, a cidade histórica do North Shore, e quando chegamos lá... Mar liso, sem ondas! :P Bom para o snorkel ao menos... Rs

Roteiro Waikiki - North Shore (Haleiwa)




Mapa da rota feita
Seguimos o roteiro acima, conhecendo Laniakea beach (a praia das tartarugas, onde fizemos o primeiro snorkel da viagem), Waimea Bay (que mais parecia uma praia familiar neste dia), Sharks Cove (estava ótima para snorkel), Sunset beach.

Laniakea Beach

Sharks Cove

Sunset Beach
Estendemos até o famoso trailer de camarão do Giovanni’s em Kahuku. Todo mundo diz que o trailer está sempre lotado e existem outras opções tão boas quanto nas proximidades, mas demos muita sorte de chegarmos lá e não ter nem mesmo fila!

Eu não posso comer camarão, então fiquei só no milho na brasa da barraquinha do australiano simpático.

Trailer do Giovanni

O famoso prato de Camarão
Depois de recarregar as energias fomos até o Kualoa Park, que foi cenário para Lost e Jurassic Park e voltamos exaustos para Waikiki.

Kualoa Park

Kualoa Park
Dia 28 fomos - compras no Ala Moana shopping para nos abastecer de apetrechos para snorkel e aproveitamos o fim de tarde com direito a pôr do sol lindo no Ala Moana Beach Park.


Pôr do Sol em Ala Moana Beach Park

O dia 29 começou com a ida a Hanauma Bay para o snorkel.

O que é essa água de Hanauma Bay???

Hanauma Bay, vista do Mirante do estacionamento do Parque
Hanauma é um parque e é preciso pagar para entrar. Também é preciso assistir a um vídeo que explica como se comportar com os corais e correntezas. É rapidinho, 10 minutos e você já pode apreciar as belezas desse aquário natural. Não vá sem equipamento para prática de snorkel ou irá se arrepender...

Palestra onde se assite a um vídeo explicativo
[OBS da Lily: Corais levam milhares e milhares de anos para chegarem às formas que vemos quando fazemos mergulho. Eles crescem poucos centímetros - às vezes, milímetros apenas - por ano. Por isso é necessário ter a consciência de nadar com cuidado quando estiver próximo aos corais, principalmente ter atenção para não pisar neles, pois uma pisada de pé de pato pode matar parte do coral. O ideal seria mergulhar até mesmo sem produtos químicos que podem ser prejudiciais aos corais, como filtro solar e cremes de cabelo.]

Hanauma Bay

Hanauma Bay


Hanauma Bay
Caso tenha pretensão de retornar ao parque no mesmo dia, peça o carimbo que te dará direito de entrar sem ter que pagar e assistir ao vídeo novamente.

Nós mergulhamos muito e depois seguimos nossa rota pelo sul e suas praias de água azul cristalina e estradas espetaculares. (Aliás, merecia um post só sobre as estradas do Hawaii. Não foi nenhum sofrimento passar tantas horas dentro do carro!!!)

Pela estrada afora

Halona Cove Beach

Pela estrada afora
Neste dia nosso roteiro nos levou até Lanikai, onde praticamos um snorkel acima das expectativas.

Roteiro pelo Sul

Lanikai Beach

Lanikai Beach
No dia 30, as ondas cresceram e alugamos uma longboard para surfar em Waikiki. Várias lojas próximas à praia alugam pranchas e oferecem aulas para iniciantes. Você pode optar pelo aluguel por poucas horas ou por dias, mas pergunte no seu hotel se eles possuem local para guardar a prancha se quiser ficar com elas durante a estadia. 

À tarde, voltamos ao North Shore, onde as ondas tornaram ocenário totalmente diferente de 2 dias atrás. Assistimos a alguns surfistas em Pipeline e voltamos, pois não dava para fazer snorkel em Sharks Cove como pretendíamos por causa do mar mexido.

Waimea Bay
Pipeline



Pipeline

Pipeline
E ainda deu tempo de pegar mais um pôr do sol espetacular no Ala Moana Park.

Ala Moana Park
*** No dia 31, acordamos bem cedo e seguimos para Maui! ***

A segunda maior ilha do Havaí, Maui é a mais cara das que iríamos visitar, então optamos por passar apenas um fim de semana e no hotel mais econômico. 

Infelizmente, descobrimos que é a ilha com que mais nos identificamos e ficamos com gostinho de quero mais... (Olha a gente voltando daqui a uns 2 anos...). Pegamos o carro na locadora do aeroporto e já fomos direto rodar a parte norte da ilha, com mala e tudo.

Roteiro de Maui

Maui
Fizemos a primeira parada em Lahaina para tomar um café da manhã com direito a açaí (e arroz branco, ovos, torrada e batata-frita!)

Lhaina - açaí à beira mar





Não é a toa que o Havaí é famoso pelos arco íris, víamos todos os dias e parece que em Maui eles estavam em todo lugar (inclusive, na placa do carro!)


No dia seguinte, fomos de road para Hana, com parada em Jaws, lógico.

Não sabíamos que a estrada para Jaws era off-Road e o GPS da locadora de carros não mostrava o caminho (não conte a eles que vocês querem ir até Jaws). Derrapamos algumas vezes, tivemos momentos de tensão, mas deu tudo certo... Rs.

Estrada para Jaws

A famosa praia de Jaws

Resultado do Rally
Ouvi muita gente reclamando da estrada para Hana em relação a enjoos, mas não tenho muito problemas com isso e não senti nada. Achei simplesmente espetacular. Visual lindíssimo. Se você costuma enjoar em viagens pela serra, por exemplo, é melhor tomar um dramin por precaução.

Depois de Hana, resolvemos ser ousados e seguir em frente, ao invés de voltar como o GPS indicava.




Não nos arrependemos: mais estradas lindíssimas, porém super estreitas. A foto abaixo mostra uma estrada de mão dupla. Observe o carro vindo em nossa direção!!


Encontramos algumas cachoeiras pelo caminho e paramos nessa da foto, mas não sei dizer onde fica... 


Depois do refresco, mais paisagens estonteantes de montanha, lava, verde e azul e turbinas eólicas, tudo junto em uma só imagem. Maui é lindo demais!







No fim de tarde fomos presenteados com o arco-iris mais forte que já vi na vida, daquele tipo completo.



Inicio da noite fechamos o dia com um jantar na MakawaoSteak House e voltamos para nosso hotel. 

Acordamos bem cedo e fomos fazer um snorkel em Ahihi, pois tínhamos que pegar o voo para a Big Island, nosso terceiro e ultimo destino no HI, de tarde. Não tivemos tempo de ver o tão famoso nascer do sol no Haleakala... Ficou pra próxima, mas o snorkel de Ahihi foi top! Fechou Maui com chave de ouro!


Ahihi 

Ahihi
Chegamos na Big Island embaixo de chuva forte e tivemos problemas com a reserva do carro. Alugue um carro 4x4 caso queira subir o Mauna Kea (e, novamente não conte para a locadora que vocês querem ir lá). 

Perdemos algumas horas no aeroporto e seguimos rumo ao primeiro hotel que reservamos na ilha. Como a Big Island é grande, reservamos 3 diárias em um hotel no oeste, em Kailua-Kona, e 2 no leste, em Hilo, próximo ao aeroporto para facilitar nossa volta pela ilha.

Os voos para o aeroporto de Kona estavam mais caros do que para Hilo, então optamos por chegar em Hilo e dar a volta pelo norte da ilha até Kona. Chegamos já à noite em nosso hotel.


Roteiro Hilo - Kailua Kona
Esse merece recomendação! Holua Resort. Hotel delicia, e ainda recebemos upgrade para um 2 suites, sala, cozinha e varanda com vista para o campo de golfe! Fomos relaxar na piscina e hidro para pegarmos a estrada para o sul na manhã seguinte.


Holua Resort
No nosso primeiro dia na Big Island, fomos conhecer Punalu’u, a praia de areia preta, muito frequentada pelas tartarugas e fizemos snorkel em Pu'uhonua o Honaunau.


Black Sand

Black Sand Beach

Black Sand Beach

Snorkel em Pu'uhonua o Honaunau

Snorkel em Pu'uhonua o Honaunau
No segundo dia, foi dia de conhecer Mauna Kea, e foi nossa primeira vez em um vulcão. 

O caminho é longo e compensa. Visual lindo acima das nuvens. Venta frio lá em cima, leve casaco! Se informe no centro de visitantes sobre as condições da subida e só vá se estiver de 4x4!


Observatório do Mauna Kea

Observatório do Mauna Kea

Descida do Mauna Kea

Descida do Mauna Kea
Fim de tarde, comemos algo em Kona, onde há diversas opções de restaurantes na frente da baía, e fomos descansar, pois no dia seguinte teríamos mais passeio por vulcão, desta vez, o Mauna Loa

São dois visuais diferentes: Mauna Kea é laranja enquanto Mauna Loa é preto. Na verdade, a parte mais legal de Mauna Loa é ver Mauna Kea por inteiro, como a foto abaixo:


Estrada de acesso ao Mauna Loa, com vista para o Mauna Kea
Obs: Esta estrada é de mão dupla. Dirija com cuidado. Pegamos algumas estradas como essa pelo Hawaii que não suportam dois carros ao mesmo tempo.

Observatórios em Mauna Loa

Observatórios em Mauna Loa
Os passeios pelos vulcões são longos, tente tirar um dia para cada...

Seguimos direto de Mauna Loa para nosso último hotel em Hilo.

Em nosso último dia de aventuras no Hawaii, fomos fazer um snorkel no sul em Kapoho Tide Pools

A área é protegida e tem uma comunidade residencial. A comunidade permitia que os turistas adentrassem à área e estacionassem com uma contribuição sugerida de 3 dólares para ajudar na manutenção das ruas, porém, o sul da Big Island foi atingida pelo furacão Iselle em 2014 e o entorno das piscinas naturais estava devastado. 

Ruas totalmente destruídas e casas no chão. Por este motivo, tivemos que estacionar do lado de fora e ir andando até a água, mas valeu muito a pena.


Reparem na Água cristalina

Foca nessa transparência!
Esse foi um dos poucos pontos turísticos do Hawaii onde não havia infraestrutura. Grande parte das praias possui banheiros, inclusive com vestiários e área para piquenique.

Não pudemos ver a lava, pois o vulcão estava fora de controle exatamente no período em que ficamos por lá. As estradas no entorno foram fechadas e não podíamos nos aproximar. De hora em hora soava um alarme no rádio para simulação de evacuação e noticiavam o status da lava. 


Despedida do Hawaii

Hawaii já deixou saudades
As três ilhas são espetaculares e possuem características diferenciadas, incluindo a recepção dos nativos e o estilo de vida. Passamos de Oahu, altamente turístico, para Maui paradisíaca e Big Island e sua tranquilidade.

Bom, vou ficando por aqui para não me estender mais ainda! Foi uma viagem incrível e indico para todos. Eu certamente estarei de volta (ao menos em Maui!)

Mahalo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário