terça-feira, 16 de setembro de 2014

Peru: Huaraz, Cordilheiras e Lagunas 2


Continuando a nossa aventura por Huaraz e pela Cordilheira Branca, vamos ver o que fizemos no segundo e terceiro dias de passeios!


Laguna 69 - Huaraz

Lembrando que nós optamos por fazer apenas daytrips, pois fiquei com medo da aclimatação e do mal da altura - soroche, e que achei melhor e mais seguro ter o amparo de guias contratados, por isso organizei os passeios com a agência de turismo Inkaland Treks . 

Observem também que muitos desses passeios podem ser feitos combinando com um táxi/remís que vai te deixar em um ponto e de lá você poderá fazer as trilhas por conta própria. 


Além disso, outra forma muito comum entre os mochileiros, é usar o transporte público local, como vans, e ir até certos pontos para depois caminhar por conta própria. Eu não recomendo isso a não ser que você esteja em um grupo. Mas é possível também e depende muito do seu espírito aventureiro e da sua disposição financeira. Você pode tanto gastar bem pouco em Huaraz ou um pouco mais, contratando os passeios privados com as agências locais. 



Laguna Parón - Huaraz

Eu preferi explorar mais a Cordilheira Branca pelas fotos que vi antes da viagem. Como tinha somente 3 dias, tive que focar. Logo, um trekking muito demorado que demandasse pernoite/acampamento já estava descartado por mim. Quanto às lagunas, são dezenas! Tanto na Cordilheira Branca como na Negra, você encontrará várias com paisagens simplesmente deslumbrantes. 


Laguna 69

Nós fizemos os daytrips para as Lagunas Llanganuco, Laguna Parón e Laguna 69E pelo caminho delas, nós também vimos outras lagunas. Das que eu mais queria conhecer, só ficou faltando a Laguna Churup (altamente recomendada como trekking de aclimatação para a Laguna 69). Mas tenho já um bom motivo para voltar a Huaraz um dia, não acham?

Veja mais dicas para fazer uma boa viagem ao Peru aqui!

Veja nosso roteiro completo pelo Peru, com todos os preços/valores que gastamos, aqui!



** RANKING DAS TRILHAS **

1) Valle Langanuco - Laguna Chinancocha: nível baixo de dificuldade. Boa para aclimatação no primeiro dia.
2) Laguna Paron: nível baixo de dificuldade. Trilha plana em boa parte do caminho. Ideal para aclimação em segundo dia.
3) Laguna Churup: não fiz essa trilha. Nível médio de dificuldade. Já deve estar aclimatado para fazê-la. Ideal para fazer antes da Laguna 69, porque a trilha da Churup é difícil, mas é bem mais curta.
4) Laguna 69: nível alto de dificuldade por causa do cansaço + altitude + extensão da trilha (14km no total - ida e volta). Tem que estar bem aclimatado.


** 2º DIA DE PASSEIO EM HUARAZ - LAGUNA PARON**

No nosso segundo dia em Huaraz (11 de agosto de 2014), fomos conhecer a Laguna Paron. Ela é a maior laguna da Cordilheira Branca.

Huaraz é a base para mochileiros, para aclimatação, para trekking e escalada. No meu caso, optei por day trips, ou seja, bate-e-volta para Huaraz todo dia. Ou fazia isso ou acampava na montanha. Como a palavra "acampamento" me assusta kkkk (tenho certos limites de frescura rsrs) encarei os day trips sem reclamar.

Então, para se aproximar das lagunas ou do início das trilhas, tivemos que percorrer cerca de 2:30 de carro para ir e voltar todo dia. Um total de 5h só dentro do carro. 

Como em agosto o tempo começa a virar, segundo a guia Edita, dona da Inkaland Treks, quando as nuvens começam a vir e depois chega a temporada de chuvas, decidimos sair cedo, bem cedo mesmo. Acordamos às 5:30 e por volta das 06:30 estávamos prontos. 

Paramos um pouquinho na Plaza de Armas, em alguns miradores pelo caminho, acompanhamos a linda lua que se despedia do dia e seguimos rumo ao Parque Nacional de Huascarán, mais uma vez.



A lua despedindo-se com o raiar do dia

Como saímos muito cedo e sem café da manhã, a Edita fez uma pausa estratégica no Mercado de Caraz, onde compramos umas frutas e pães (experimentem o pão de milho que é uma delícia! Afinal, os peruanos são especialistas em milho!!).


Pães do Mercado de Caraz

Pães do Mercado - experimente o de milho! Delicioso

Depois, ainda antes de chegarmos no Parque Nacional de Huascarán, paramos no caminho para fazermos um piquenique no café da manhã.


Nosso café da manhã em estilo piquenique

Café da manhã a caminho do Parque Nacional de Huascarán

Foi incrível! Comemos os pães, algumas frutas, Edita levou queijo branco para a gente e quinoa que provamos no café da manhã e descobrimos ser um hábito local. Eles tomam a quinoa com água quente para começar bem o dia. Afinal, para encarar as trilhas, é bom tomar um café da manhã forte, reforçado.

De lá, partimos para a Laguna Paron. No caminho, pouco antes de chegar, reparamos na barragem de uma hidrelétrica.


As paisagens de montanhas não decepcionam e a Cordilheira Branca vai se mostrando sempre muito linda e exuberante.



Cordilheiras, chegando na Laguna Paron
Na Laguna Paron, fizemos um trekking de aclimatação de 4h de duração no total, percorrendo uma das margens da lagoa em uma trilha bem marcada.


Laguna Paron e Montanha Artizon, inspiração para a Paramount Pictures

Ao fundo da Laguna Paron, admiramos, E MUITO, a Montanha Artizon, com seu formato piramidal, que foi inspiração para o símbolo da Paramount Pictures. O cenário é incrível e belíssimo.


Trekking da Laguna Paron - tranquilo e plano. O problema é a altitude: mais de 4 mil metros

Foi uma experiência maravilhosa estar ali naquela lagoa enorme e numa tonalidade de azul turquesa impressionante. Que azul é esse? E eu que pensava que isso só era possível nas Rochosas do Canadá ou na Suíça.


Laguna Paron

Laguna Paron

E as flores pelo caminho também eram de tirar o fôlego. Flores típicas das montanhas andinas e muito presentes nas lagunas da Cordilheira Branca.



Flores típicas das montanhas 

A trilha, em si, não é difícil, pois é plana.


Trekking de 4 horas no total (ida e volta)

Laguna Paron

Laguna Paron

Embora estivéssemos a pouco mais de 4 mil metros de altura, por ser uma trilha plana, não tivemos dificuldade além do cansaço próprio e natural de quem está caminhando muito tempo em grande altura.


Laguna Paron

Nós também tivemos uma experiência linda de almoçar à beira da Laguna e Edita preparou para a gente um almoço delicioso de salada de massa com atum e muitas verduras. É muito luxo e mordomia ter esse almoço gostoso todo elaborado pela Edita que faz com tanto carinho e ainda carrega nossa comidinha para a gente não se esforçar tanto na aclimatação.


Edita da Inkaland Treks preparando nosso almoço

Que tal almoçar com uma vista dessas??

Almoço na Laguna Paron

A única coisa chata desse trekking (além de não ter banheiro, mas isso já é esperado rsrs), foram as moscas insuportáveis em partes da trilha, em razão da qualidade de esterco porque ali tem muita vaca que faz a trilha com a população local.


Laguna Paron

Foi um lindo passeio! Lembrando que as nuvens não perdoam e, na época em que eu fui, o céu fica um espelho de manhã cedo, mas depois as nuvens chegam com tudo e dominam a paisagem. Logo, quanto mais cedo sair, melhor!


Pausa para o almoço - Laguna Paron

Laguna Paron

Depois, nós passamos rapidamente pela Plaza de Armas de Caraz para umas fotinhas.


Plaza de Armas de Caraz

Os tuc tucs sempre presentes no Peru

E, na sequência, fomos a Carhuaz, também para conhecer sua bela Plaza de Armas e tomar sorvete! Os sorvetes de Carhuaz e Caraz são bem famosos e fomos lá conferir alguns sabores típicos da região, como a chirimoya.


Plaza de Armas de Carhuaz

Deliciosos Helados - sorvetes de Caraz e Carhuaz são muito famosos!

Vai um sorvetinho aí?

Já chegamos em Huaraz à noite e aproveitamos para fazer câmbio. Não valia a pena trocar dinheiro no Hotel, mas bem pertinho da Plaza de Armas de Huaraz (no canto direito olhando de frente para a Catedral), tem casas de câmbio onde a cotação estava boa (2,78 soles para 1 dólar).

Daí, voltamos para o Hotel e saímos para jantar e conhecemos outro lugar bem indicado no TripAdvisor e Lonely Planet que foi a Creperie Patrick (veja abaixo mais informações sobre os restaurantes de Huaraz).


** 3º DIA DE PASSEIO EM HUARAZ - LAGUNA 69** 

Nosso terceiro e último terminou com chave de ouro: Laguna 69



A grande pérola da viagem: inesperada, surpreendente, desafiadora - LAGUNA 69

O caminho já era conhecido por nós porque fomos novamente rumo ao vale Llanganuco e mais 2:30 de estrada e muita subida de montanha.

Como saímos cedo de novo, pouco antes das 6h da manhã, paramos rapidamente em um restaurante em Yungay para o café da manhã reforçado.

Nele, havia fotos do desastre ocorrido em Yungay,  na década de 70, quando um terremoto causou o desprendimento de parte da neve de Huascarán e a avalanche soterrou a cidade inteira, matando quase 20 mil pessoas que estavam em casa, num domingo, assistindo a jogos da Copa do mundo. Algumas crianças que estavam brincando perto do cemitério salvaram-se e uma turista japonesa que conseguiu fotografar a tragédia. 

Então, entramos no Parque Nacional de Huascarán e passamos pelas Lagunas de LLanganuco


Laguna Chinancocha de manhã cedo, antes de começar a trilha da Laguna 69

O carro parou na subida da montanha, no caminho para Portachuelo, e começamos nosso maior desafio físico de toda a viagem no acampamento de Cebollapampa.



Acampamento de Cebollapampa

Início da trilha. Não se engane, porque é plano, mas a altura é cruel! 

Trekking da Laguna 69: lindas paisagens até chegar na trilha

A missão era audaciosa para pessoas pouco preparadas como nós (não sou sedentária, mas também não sou trilheira, menos ainda aventureira rsrs): um trekking iniciado a 3.900 metros de altura com vales de pampas pela frente, rios, campos, subidas em montanha em zigue-zagues, trilhas sinuosas, íngremes, cachoeiras, trechos estreitos onde só passava uma pessoa, muitas pedras, desfiladeiros, mais vale de pampas, lagoa (que eu queria muito que fosse a 69, mas ainda faltava muito até ela!) e, como brinde para o final, um paredão íngreme e sinistro que me fez pensar em desistir enquanto o subia por pelo menos umas 5 vezes. A última subida em zigue-zagues é muito cruel!


Subindo a montanha: estão vendo esse caminho todo aí embaixo e de subida... sim, esse é só 1/3 do trekking rsrs

Subindo a montanha com cachoeiras lindas ... a subida é muito cansativa. Reparem nos picos nevados bem próximos!

A trilha é estreita desse jeito em boa parte do caminho pela montanha... e dá-lhe subida!

Não, não chegamos na Laguna 69 e ainda estamos na metade do caminho (mais ou menos). Se você desistir aí, ao menos poderá dizer que viu uma laguna da Cordilheira Branca. Mas, vá por mim e NÃO DESISTA! 

E quando você chega aí, logo pergunta: Podia ser logo a Laguna 69?? Sim, a vontade de desistir já era grande... e o cansaço maior ainda

Aí você pensa que o pior já passou e chega nesse planalto lindo, mas olha para o lado direito e percebe que ainda falta aquela montanha ali para vencer, subir e chegar na Laguna 69

Então o melhor a fazer é parar, respirar, recobrar o fôlego, tomar coragem, almoçar e encarar a última montanha que ainda falta para chegar na Laguna 69

Pois é, uma Laguna escondida entre nevados, de cor azul celeste e cujo acesso é nada fácil. .. no total: um trekking de 14 km (ida e volta) com ascendência de 700 metros para chegar aos 4.600 metros de alturaNão há foto suficiente que retrate tanta beleza da Laguna 69! Aliás, nenhuma foto vai mostrar a emoção de vencer a montanha, o grau máximo de esforço e cansaço, as várias vezes em que pensei em desistir, a dificuldade de subir, o peso para respirar, o desejo de chegar logo e perceber que ainda faltava muito... todo um enorme sacrifício que foi recompensado por essa paisagem de tirar o fôlego, literalmente! 


E assim ela surge linda em meio a nevados, a 4.600 metros de altura

Com um azul celeste esplendoroso, a Laguna 69 vale todo o sacrifício

Levamos 5 horas para subir, com pausa para almoço e várias outras para recobrar o fôlego. E cerca de 2:20 para descer. Perceberam a diferença? Pra baixo todo santo ajuda! Rsrs...  A subida é bem dura pelo desnível e altitude. Não é moleza! Respirar foi difícil, coração doía, perna doía, cansaço aumentado pela altitude. Mas valeu e muito! Ah, sem banheiro! Kkkkk... Total imersão na natureza! E a sensação de vitória e conquista foi e ainda é muito grande.


Vencemos a montanha! Agora é curtir a paisagem, aproveitar cada minuto e fazer muitos registros

Foi o maior desafio da minha vida até hoje. O troféu? A Laguna 69 e todo o seu esplendor, nessa cor de azul celeste incrível! Até avalanches (longe da gente) nós ouvimos. Foi muito emocionante! Eu e Julio realmente já não acreditávamos que íamos conseguir, mas lá chegamos! 


Sim, nós conseguimos! Vencemos a montanha e chegamos na Laguna 69

O nosso guia dessa vez foi o Eymer, que trabalha com a Edita da Inkaland Treks. Bastante experiente na montanha e também para alpinismo, foi figura chave para não me fazer desistir!! Toda vez em que eu pensava em parar, ele dizia: "falta menos um passo para chegar lá" e emendava "Forza y Valor". rsrs... 

Tínhamos o fator tempo também porque nosso ônibus para Lima sairia às 22h. Logo, o Eymer havia dito que nosso limite para descer a montanha era até às 16h (no carro). No final, como subimos em 5 horas, e ele tem seus cálculos para cada trecho do caminho para dizer se estamos indo bem ou não (e nosso ritmo foi devagar, ou melhor, o meu ritmo!), ele realmente não estava acreditando muito que a gente ia conseguir subir tão demorado e depois descer tão rápido.

e quando o sol abre, o azul é mais azul... coisa linda de ver! Ainda mal acredito que consegui!

O tempo médio de subida é de 3h e fizemos em 5h. Já o tempo médio de descida é de 2h e nós ficamos dentro dele. Ou seja, foi realmente surpreendente. Se tivemos mantido o ritmo da subida para a descida, a gente não chegaria em Huaraz a tempo de pegar o ônibus.

Dicas para quem fará trekking mas tem a veia aventureira um pouco entupida como a minha: leve lanchinho leve (com a Inkaland Treks, nosso almoço estava garantido), beba água e muito mate de coca para amenizar os efeitos do mal da altura, o soroche, faça pausas no caminho (não é uma competição de quem vai chegar primeiro!). Tome um remédio antes por prevenção para evitar dor de cabeça. Eu tomei paracetamol porque sou alérgica aos demais. Consulte seu médico antes de ir. O mais famoso por lá é o Sorojchi Pills (contêm AAS - atenção aos alérgicos!). 

Laguna 69

Álcool em gel, lenços umedecidos e lenços de papel ajudaram na trilha, pois o banheiro é natural rsrs... Sim, no melhor estilo "atrás da moita". Meu kit "sou fresca" foi muito útil! Kkkkk... No mais, respeite os limites do seu corpo! Se começar a se sentir mal, não force a barra. Vá tranquilo e aprecie muito as paisagens das caminhadas! 

Quanto às roupas, eu passei os 17 dias no Peru no "modo cebola": camiseta leve por baixo, uma polar térmica e por cima um corta vento ou algo mais pesado. À medida que o calor aumentava, ia tirando. Fazendo as trilhas, em razão do esforço, muitas vezes eu sentia calor e precisava "descascar" as camadas de roupas. Mas não exagere em itens pesados já que eles irão para sua mochila, ou seja, suas costas, e é bom você se preservar. Quanto mais leve e mais eficiente (ou em cortar o vento ou em esquentar), melhor para você!

Laguna 69

Em caso de urgência ou de despreparo físico total, é possível "alugar" um cavalo a 80 soles para subir. Mas lembre-se dos zigue-zagues e desfiladeiros. Eu  não arriscaria subir de cavalo. E em caso de alguém passar mal ou acidente, o guia (daí a importância de ter um guia credenciado) vai justar pedir um cavalo de emergência para descer a montanha bem rápido. Quanto mais rápido descer, mais rápido os efeitos do soroche passarão. Resgates de helicóptero, contudo, já não são muito comuns por ser uma região de grande magnetismo em suas rochas e é perigoso para o voo do helicóptero.

No final, todo sacrifício e cansaço foram recompensados com a belíssima Laguna 69!  Sua cor azul celeste refletindo o céu, os nevados ao redor, tudo era incrivelmente lindo. E eu mal acreditava que tinha finalmente conseguido! Estava muito feliz!

Pena que não tínhamos muito tempo para ficarmos ali contemplando a paisagem por causa do ônibus para Lima.

Mas ficamos o suficiente para fotografar muito e até ouvimos 2 avalanches pequenas, mas que não foram para o nosso lado. O barulho estrondoso de avalanche é assustar!

E no fim,  deu tudo muito certo!! Chegamos em Huaraz com uma folguinha para tomar banho (5 soles cada para banho no Hotel El Jacal, pois tínhamos deixado a bagagem no bagageiro do hotel).

Comemos rapidamente uma pizza que o Hotel pediu para a gente (delivery) e fomos para o terminal da Cruz del Sur.

Voltamos para Lima à noite em viagem tranquila com a Cruz del Sur, mas o serviço de bordo deixou a desejar.

Chegamos em Lima cedo, no terminal Javier Prado da companhia Cruz del Sur, que é ótimo, grande, moderno,  com wifi entre outros. Por sorte, adiantamos a passagem para Ica em 1h! E assim terminou a nossa viagem em Huaraz.



** RESTAURANTES EM HUARAZ **

- Café Rossonero bem perto da Plaza de Armas. Lanchinho de dois sanduíches e duas vitaminas de morango ao leite bem gostosinho por 25 soles o total.


- Restaurante Encuentro, bem indicado no site mochileiros.com e no guia Lonely Planet. Gostamos muito do ambiente e do atendimento. Pedimos o famoso Lomo saltado (25 soles), prato típico do Peru, e um prato da região, o pachamarca, com diversas carnes (frango, porco, boi), batatas, milhos cozidos (pamonha também). Ambos muito saborosos e bem preparados. Mais um suco de abacaxi (jugo de piña) e a cerveja Cusqueña, a conta ficou em 68 soles.


Restaurante Encuentro

Pachamarca (carnes, milho, pamonha, batatas) e uma Cusqueña

Lomo Saltado

- Creperie Patrick, na Av. Principal, também é uma ótima opção. Ambiente aconchegante, charmoso cujo dono é francês. Os pratos principais são os crepes, mas o cardápio é bem variado, com direito a fondue, raclete e pratos nacionais como o Lomo e um ceviche de pato.

Cerveja artesanal Sierra Andina

Delicioso crepe do Patrick

Nós Optamos pelo carro-chefe da casa e fomos de crepe. 


Este é o próprio Patrick

- Restaurante em Yungay El Portal: 2 mates de coca, 2 ovos mexidos com queijo, 2 panquecas com goiabada e pães por 18 soles

- No último dia, por causa da correria, apelamos para um delivery de pizza que o Hotel El Jacal providenciou para a gente e que ficou em 35 soles.

* ATENÇÃO **

No restaurante Encuentro, ocorreu um furto de bolsa de uma senhora que a pendurou na cadeira. Acreditamos ter sido ação de um casal que entrou no lugar,  sentou e logo levantou e partiu.


Todo cuidado é pouco com seus pertences, principalmente seus documentos e passaporte. Há muito relato falando sobre a falta de segurança em Huaraz. Portanto, não dê mole: não deixe sua carteira longe de você;  não saia tarde da noite com objetos que chamem atenção e evite andar sozinho.


** CURIOSIDADES E DICAS **


Se a vaca chegou na Laguna 69, então eu também consigo! rsrs..

. Cada povoado tem um apelido. Carhuaz são os borracheros, Caraz são os Dulcuras (por causa dos doces), e por aí vai.

. O trânsito é louco! Tudo se resume a buzinar e entrar em cruzamentos sem pedir licença e não importa a sua mão.

. Inka Cola é doce e tem gosto de tuti fruti.

. Fizemos câmbio em uma casa próxima à Catedral da Plaza de Armas de Huaraz. 1 dólar por 2.78 soles. Leve dólares ou euros para fazer o câmbio.

. A Catedral de Huaraz está interminada até hoje, depois do terremoto que ocorreu em 1970 que causou também a avalanche que destruiu a cidade de Yungay.

. Há tudo quanto é tipo de batata e de milho, inclusive milho roxo!

. Os moto-táxi são muito usados e lembram os tuc tucs da Índia. Chega a ser engraçado. Aliás, ficamos sabendo que esses moto-táxis foram trazidos da Índia mesmo. Custam em torno dos 2 soles.

. Muitas mulheres usam as vestimentas típicas da região, com saias, chapéus e mantas, tudo colorido! E para cada região há um traje típico e diferente.

. Não há sítios arqueológicos incas na região de Huaraz. Os que existem, a exemplo de Chavín, são pré-incas e, infelizmente, por falta de tempo, não consegui conhecer.

. A entrada no Parque Nacional de Huascarán custa 10 soles e depende de preenchimento de uma ficha de controle de entrada e saída.

. Não há banheiros nas trilhas!! Ou seja, se for mulher, recomendo ter lencinhos e também.

. Expiremente o Lomo saltado,  prato típico do Peru.

. Não beba água de torneira!! Água só comprada e mineral.

. Também não recomendo comprar comida na rua porque as condições de higiene são um pouco suspeitas e não muito confiáveis. Para comer, prefira restaurantes, lanchonetes, cafés e similares. 


**MELHOR ÉPOCA**


Alegria de ter conseguido!! Laguna 69

Eu fui em agosto e já era, para o clima da região, um período de mudança de inverno para primavera. Por isso, às vezes chovia à noite. Não pegamos chuva nos passeios. De manhã, sempre tinha muito sol. Por volta das 15/16h, as nuvens vinham e tomavam conta do céu. Por isso a gente saía muito muito cedo!

Talvez os meses de junho e julho sejam melhores para pegar dias mais ensolarados. Mas é o que eu mais ouvi dos guias: o clima na montanha é muito imprevisível. Pode fazer um dia lindo na cidade e na montanha estar nublado ou até mesmo chuvoso.

Resumindo, eu fui em agosto e não tive problemas, mas, se voltar, tentarei junho ou julho para ver se faz diferença. Agora, de acordo com a Edita, dona da Inkaland Treks, a melhor temporada para escapar do mal tempo é de maio a agosto.




50 comentários:

  1. Adorei o post,Lily!!
    Emocionante ver seu relato de conquista da montanha!!Parabéns por vencer seus limites!!A recompensa não poderia ser melhor!!!que lugar lindo!

    Bjao!Vanessa =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa,
      que bom!
      Foi realmente uma grande conquista pessoal para mim ... conseguir vencer a montanha e altura foi demais! Eu fico toda boba até hoje por ter chegado lá na Laguna 69! Graças a Deus deu tudo certo!!
      Muito obrigada pelo seu comentário!
      beijinhos,
      Lily

      Excluir
  2. Olá Lily, você poderia me dar dicas de hospedagens, vou com a minha mãe em Julho e não encontrei muitas dicas de locais para se hospedar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raissa, tudo bom?
      Em Huaraz, ficamos no Hotel El Jacal. Simples e adequado à nossa proposta.
      Veja mais em http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-huaraz-cordilheiras-e-lagunas-1.html
      Para mais dicas do planejamento da viagem para o Peru, inclusive com as hospedagens, sugiro essa leitura: http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-roteiro-completo-para-17-dias.html

      E mais dicas aqui também: http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-chegando-dicas-e-informacoes-uteis.html

      Se você tiver alguma dúvida depois das leituras, estou às ordens!
      Beijinhos,
      Lily

      Excluir
  3. Em primeiro lugar, parabéns pelo blog, e, especialmente pelas potagens sobre Huaraz. Há algum tempo venho pesquisando informações para traças meu roteiro e eis que hoje encontrei o blog. Sem dúvidas, o relato mais completo que vi até o momento. Mas como um todo, a postarem de Peru está muito boa, e se encaixa perfeitamente para o tipo de viagem que estou pretendendo. Fiquei triste apenas por não encontrar um mesmo relato sobre a região de Cuzco. Já estava tranquilo quanto ao Peru, uma vez que seu estilo e o da minha esposa são bem parecidos: nem muito aventureira, nem muito mochileira hehe. Mas de qualquer forma, parabéns pelo relato. De fácil compreensão e bastante esclarecedor.

    Caso tenha algum material que possa me enviar, tanto sobre o Huaraz (acho difícil, pois já está bem completo por aqui), quanto sobre Cuzco, ficaria bastante agradecido. Estamos indo para uma viagem de uns 35 dias agora no começo de outubro. Passaremos por Peru, Bolívia, Chile e Argentina, e o tempo está sendo precioso pra montar todo esse roteiro.

    Obrigado. E mais uma vez, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anderson,
      tudo bom?
      Muito obrigada!! Fico feliz com o seu feedback!
      Então, sobre Huaraz, eu realmente compartilhei aqui no blog tudo o que eu tenho rsrs.. já sobre Cuzco, eu estou mesmo devendo! Acabei me enrolando com outros posts... o que exatamente você deseja saber além do que eu já escrevi no blog, no roteiro, como um todo? Eu já falei os passeios que fiz, hotel que fiquei, roupas, comidas... apenas não descrevi com detalhes... o que mais você gostaria de saber?
      O Peru é um país fascinante! Espero que vocês gostem tanto quanto eu!
      Parabéns pelo roteiro pela América do Sul! Será sensacional!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite,

    Qual temperatura media durante a expedição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ramalho,
      de modo geral, é frio nessa época que fui (agosto). Mas sugiro andar como se fosse uma cebola, sabe? Pois, à medida que você faz esforço, o corpo esquenta e você pode sentir calor, por isso é interessante estar vestido com casaco que dê para tirar e ficar agasalhado com algo leve por baixo.
      Espero ter ajudado.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  6. Oi Lily, adorei o seu relato, muito bom, parabéns!
    Estou pensando em ir em Maio e queria saber se vocês compraram a passagem de ônibus com antecedência ou compraram na hora por lá.
    Quanto a Huaraz, a cidade é perigosa? Ouviram algo sobre assaltos por lá?

    Obrigada e parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Fico feliz por ter gostado!
      Nós compramos sim as passagens com antecedência de uns 3 meses.
      Com relação à segurança, eu também havia lido sobre a atenção que devemos ter por lá, principalmente no site do Mochileiros.com. Por isso mesmo, não relaxei e fiquei atenta.
      O único incidente que vi foi o furto de uma bolsa de uma espanhola que estava com um grupo de amigos jantando. Ela pendurou a bolsa atrás da cadeira. Na verdade, eu não vi o que aconteceu. Ninguém viu. Mas do nada entrou um casal que se sentou. Nada pediu. Depois, quando percebi, o casal tinha ido embora e pouco tempo após a tal espanhola percebeu o sumiço da bolsa. Logo, é só não dar mole mesmo.
      Espero ter ajudado!
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  7. Parabens Lily pelo relato, seu site tem me ajudado e muito a montar meu roteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brunoooooo!!! Que legal!
      Você não imagina como fico feliz em saber que os relatos são verdadeiramente úteis!
      Muito obrigada pelo seu feedback! É super importante!
      E se precisa, já sabe, né? Estou às ordens!
      Bjos,
      Lily

      Excluir
  8. Oi Lily, me mata uma dúvida... quanto custa o passeio para a Laguna 69?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre, tudo bem?
      O passeio só para a Laguna 69 custou 80usd por pessoa, mas esse valor foi em 2014, há quase um ano e meio. Não sei como estaria agora.
      De qualquer forma, você pode entrar em contato com a agência de turismo Inkalandtreks que a Edita vai te responder e pode dizer que soube da agência por mim e pelo blog. Quem sabe não rola um descontinho, né? rsrs...
      Depois me conte como foi!
      A Laguna 69 vale todo centavo e todo esforço, viu? Não me arrependo de ter contratado a agência. Senti-me muito segura por ter um guia experiente comigo, que levou toda a comida e deu todo o suporte durante o dia de passeio.
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  9. oi ameu amei amei o blog e a laguna, estou indo pra cuzco em maio, queria saber como vc foi para huaraz ? vc saiu de lima ou de cuzco , qual transporte, obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, cinderela? Tudo bom? Adorei o nome!!! Sapatinho de cristal é coisa do passado, certo?
      Em primeiro lugar, muito obrigada por vir aqui no Apaixonados!! Adoro quando nossas viagens realmente inspiram os nossos leitores!

      Aqui, neste post que conta tudo em resumo do ROTEIRO DE 17 DIAS PELO PERU, você encontrará todas essas informações sobre transporte e valores

      http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-roteiro-completo-para-17-dias.html

      Mas te adianto que eu fui de Lima para Huaraz! Vejá lá e qualquer dúvida, estamos às ordens!
      Beijos

      Excluir
  10. Ola, não sendo muito cliche... mais realmente foi muito bem elaborado e descrito seu passeio. Parabens. hehehe
    Minha esposa e eu, estaremos de férias em outubro, será que terá neve nessa epoca do ano por lá?
    Estou começando a montar meu roteiro agora, você poderia me dar algumas dicas?
    Obrigado,
    Arthur

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Arthur!
      Tudo bom? Fico muito feliz por ter gostado do nosso roteiro! Espero que vocês o façam!
      Olha, são picos bem altos, com mais de 6.000 metros de altura, portanto, há chances sim de ter neve... mas esse assunto depende muito do tempo, de quanto vai nevar esse ano... aí só mesmo com São Pedro para te dar uma resposta mais precisa rsrs... Em relação às dicas, sugiro ver esse Post Índice que traz todos os posts que já escrevi e tudo o que sei está nele, ok?
      http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2015/09/huaraz-laguna-69-llanganuco-paron.html
      Se tiver alguma dúvida, estamos aqui!
      Abraços,
      Lily

      Excluir
    2. Ola Arthur! Estou indo ao Peru também em outubro. Queria saber como estava o tempo por lá. Valeu a pena ir em Outubro?

      Excluir
  11. Oi LilY! Amei o blog!! Mudei meu roteiro por sua culpa, agora vai ter que me ajudar uhauhauhauhauh
    É necessário sair do Brasil já com os guias contratados, Ou podemos procurar uma agencia quando chegarmos lá em Huaraz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thais!
      Tudo bom?
      hahahah... que maravilha! Fico feliz por ter sido culpada pela mudança no seu roteiro! Acho que você não se arrependerá, viu?
      Eu já saí do Brasil com tudo acertado com a Inkalandtreks pelo simples fato de que eu teria 3 dias inteiros, chegaria lá à noite, e não queria perder tempo procurando agência lá na hora, entende? Se eu não tivesse já acertado antes de viajar, certamente perderia a manhã do dia seguinte e teria que fazer um passeio mais curto, diferente... essa é a grande vantagem de programar antes de chegar lá. No meu caso, como tinha só 3 dias, não dava para perder tempo.
      Espero ter ajudado!
      bjos,
      Lily

      Excluir
  12. Olá Lili

    Sabe se vale a pena ir em Novembro?

    Parabéns pela postagem

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rodrigo!
      Puxa... é sempre um risco, né? Em matéria de previsão do tempo, acho que nem Mãe Dinah acertaria mais kkkk..
      Olhe, na época em que fui, disseram-me que os melhores meses para evitar chuvas eram os meses do inverno. Fui em agosto e não tive problemas.
      Eu, como sou muito planejada e gosto de fazer o menos arriscado, não iria em novembro. Mas vai que você dá sorte? Enfim... como saber?
      Desculpe por não ajudar muito, mas é que não tem como mesmo prever.
      Abraços e depois me conte o que decidiu e como foi!
      Lily

      Excluir
  13. Olá! Tudo bem Lily?

    Você lembra quanto tempo você demorou desde que o avião pousou até chegar na movil torus pra pegar o ônibus pra Huaraz. Estou indo para o peru dia 9 e farei o mesmo esquema que você (obrigada pela ajuda!) mas estou mega preocupada pois meu vôo vai chegar 2horas antes do ônibus sair e queria saber se vc lembra de quanto tempo foi em média. Obrigada !!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Tudo bem Lily?

    Você lembra quanto tempo você demorou desde que o avião pousou até chegar na movil torus pra pegar o ônibus pra Huaraz. Estou indo para o peru dia 9 e farei o mesmo esquema que você (obrigada pela ajuda!) mas estou mega preocupada pois meu vôo vai chegar 2horas antes do ônibus sair e queria saber se vc lembra de quanto tempo foi em média. Obrigada !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolina!
      Tudo bom com você?
      Nossa... agora você me pegou, viu? Eu tenho ideia de que gastamos cerca de 1 hora de deslocamento entre aeroporto e a estação de ônibus da MovilTours... mas o tempo certinho desde que saímos do avião, fizemos imigração, pegamos bagagem, fizemos câmbio porque não tínhamos soles para o táxi e depois escolhemos o táxi... puxa... coloque aí uns 40 minutos pelo menos, viu? Não sei com certeza, mas com uma margem de atraso, eu te diria que você está certa sim em se preocupar, ainda mais que a gente nunca sabe se pode ocorrer algum atraso, né?
      A sua passagem com a Moviltours pode ser remarcada? Você já comprou? Vai comprar na hora? Mas é aquilo também... com uma pitada de sorte e uma reza forte, tudo dá certo ao final!
      Depois me conte como foi e o que você decidiu!
      Beijos e boa sorte!
      Lily

      Excluir
    2. Oi Lily, voltei!!!!
      Tive que vir aqui contar que eu estou APAIXONADA pelo Peru. Nossa, a gente vê as fotos e nada se compara com estar lá. É incrível e vale super a pena. Ah, e ficou aquilo mesmo que eu disse e chegamos meia hora antes. Ufaa! Tava no desespero, mas deu tudo certo. Fizemos Salkantay também, trilha para chegar a Macchu Pichu, e é incrível. Estou pensando em contar um pouquinho sobre, criar um blog quem sabe haha é tão legal né? Obrigada pelas dicas e pela ajuda, sem você não contrataria a Inkaland *GENTE É SENSACIONAL! CONTRATEM!!* Meu namorado passou mal um dia e eles nos levaram ao médico e ficaram rodando a cidade para encontrar uma farmácia 24hrs aberta. Vale a pena pagar mais caro e ter uma ajuda sem igual, ainda mais em Huaraz, que é uma cidade do interior. Mas enfim, muito obrigada por toda ajuda!! =)
      Beijos e boa sorte com o blog, que é demais!

      Excluir
    3. Ei, Carolina!
      Que bom que deu tudo certo!
      Muito obrigada por vir aqui compartilhar conosco a sua experiência!
      Ficamos muito felizes mesmo por ter participado de alguma forma e termos ajudado! Edita é o máximo, né? Saudades dela e desse paraíso.
      Nossa, você fez Salkantay? Que maneiro! E que coragem! Parabéns!!!
      Sobre criar o blog, bora? kkkk... eu sou suspeita para falar, hein? Mas, enquanto isso, se quiser escrever um post para nós, como colaboradora, relatando a sua experiência, vamos adorar publicá-lo.

      Beijos,
      Lily

      Excluir
    4. Ei Lily!!
      Edita não estava lá quando fui mas a Deysi que foi quem me acompanhou e foi demais. Saudades do paraíso já também!
      Fiz sim, muito maneiro, obrigada! Adoraria escrever um post como colaboradora, só me dizer como eu faço! =)
      Pro blog preciso viajar mais vezes por que não teria muito o que escrever, mas acho o máximo!

      Valeu Lily! Obrigada novamente!
      Beijos!

      Carolina

      Excluir
  15. Olá Lily, eu novamente, rs...
    Já conversei com vc um tempinho atrás meu nome é Adriana e estou com uma dúvida em relação a Laguna 69. Já sei que a trilha é difícil, mas é difícil por causa dos efeitos do tal soroche? Se não fosse esse problema, como avaliaria? Sei q tem subidas, descidas, zigue-zagues e desfiladeiros, mas como seria, tem q ir “escalando” pedras com as mãos em subidas? As partes estreitas é em meio a lugares altos, corre o risco de escorregar? E descidas é do tipo q se não tiver confiança deve de descer sentado? Preciso saber o que iremos encontrar no meio do caminho, tenho receio de não dar conta, pois como vc, não sou sedentária, mas não sou de fazer trilhas pesadas sabe, rs...

    ResponderExcluir
  16. Oi, Adriana! Tudo bom? Está criando coragem, né? Olha... eu também fiquei muito receosa antes de enfrentar a trilha para a Laguna 69 e todas as suas dúvidas são pertinentes.

    A trilha em si é difícil sim por todos esses motivos que você enumerou: ela é longa, ela tem esses desafios naturais das subidas, zigue-zagues... mas certamente, se fosse no nível do mar, o cansaço para desafiá-la seria bem menor, sem dúvida alguma.

    Não há necessidade de escalar!

    A trilha é 100% caminhada, sem escaladas, sem apoio de cordas (ao menos quando eu fui!).

    As partes estreitas beiram sim as ribanceiras da montanha. Não chega a ser um precipício, mas é bem alto. Você já estará a 3.900 metros de altura e subirá ainda 700 metros até os 4.600 metros de altura.

    Sobre descer de bumbum, é sempre uma possibilidade para sentir segurança. Eu não precisei fazer desse jeito e eu sou bem devagar com trilhas, bem fresca rsrs...

    Acho super válido contratar um guia. Foi fundamental no meu caso. Essa trilha não precisa de guia, não é obrigatório, mas se não fosse o guia da Inkalandtrecks me acompanhando, eu teria desistido, pois pensei em desistir umas 10x e ele não me deixou... ele era muito experiente, ficou ao meu lado o tempo todo, observando minhas reações, meu cansaço... é punk, não vou negar! O coração acelera, as pernas tremem... é algo indescritível. Só estando lá para saber. Mas eu consegui e eu acho que depende muito também da determinação e psicológico da pessoa.

    Siga todas as minhas orientações, beba muito chá de coca, faça um check up antes de viajar e converse com seu médico sobre a possibilidade de tomar um tylenol ou dipirona antes de começar a trilha... respeite seus limites! E faça um boom preparo físico até lá, com corridas, caminhadas a céu aberto, com vento e sol, suba escadas etc etc...

    Acredito que você terá sucesso!
    E depois volte aqui para me contar.
    Boa sorte.
    beijos,
    Lily

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí Meu Deus, kkkkk... já vi q a trilha é tensa, mas vamos q vamos... Vou seguir suas dicas com certeza, muito obrigada.

      Vou te incomodar mais um pouco, agora em relação ao roteiro, estou tentando seguir o seu, porém acho q vou fazer algumas mudanças, mas não seu se é viável, veja o que acha por favor...

      As mudanças começam em Huaraz, pensei em fazer por ultimo por causa da altitude e Ica, ao invés de ir para Cuzco de ônibus direto, pensei em voltar para Lima e de Lima ir de avião para Cuzco, não sei se o custo será maior enfim, porém é mais perto né, no caso ficaria assim:

      • São Paulo => Lima (2 noites)
      • Lima=> Huacachina/Ica (3 noites - ônibus)
      • Huacachina/Ica (onibus) => Lima (avião) => Cuzco (5 noites em Cuzco, pretendo fazer um bate e volta para Rainbow Montain)
      • Cuzco => Aguas Calientes (1 noite – conhecer Machu Picchu - trem)
      • Águas Calientes (tem) = > Cuzco (pernoite em Cuzco)
      • Cuzco (ônibus – rota do sol) => Puno (1 noite em Puno)
      • Puno (avião) => Lima (ônibus) => Huaraz (3/4 noites em Huaraz)
      • Huaraz (onibus) => Lima (avião) => São Paulo

      Observação: pensei em fazer um bate e volta de Huzachina/Ica para Nazca, igual vc fez, porém não quero fazer o sobrevoo, pensei em ir para subir no mirante para ver algumas figuras, vc acha que compensa?

      Bem é isso, o que vc acha Lily?

      Excluir
  17. Oiii!!! Calma, Adriana! Vai dar tudo certo!

    Vamos às minhas observações:

    1) Acho 1 noite em Puno pouco, a não ser que você não faça questão de passear pelo Titicaca ou que você vá de Punto para Lima bem tarde da noite para ganhar esse dia para passear.

    2) Honestamente, não acho que compensa ir a Nazca e não fazer o sobrevoo. A graça é o sobrevoo. É meio longinho para somente ir para subir nas escadas, sabe? Mas é minha opinião. Melhor você verificar os valores também do passeio e verificar se compensa.

    Depois quero ver você aqui contando tudo para a gente como foi a sua experiência, viu? Certamente, será tudo lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Opa, coloquei errado, rs... Puno seriam 2 noites...

    Entendi, vou analisar melhor esse ponto de ir para Nazca, mas pelo que estou vendo, acho q não compensa mesmo...

    Em relação a ir a Ica/Huacachina, vc acha que compensa voltar para Lima e partir para Cuzco de avião? Ou compensa fazer o que vc fez, de lá partir para Cuzco de ônibus? Pergunto em relação ao custo x benéfico.

    E sobre fazer Huaraz por ultimo, por causa da aclimação, vc acha q ajuda ou vai dar praticamente na mesma?

    Resolvendo essas dúvidas, já consigo definir o roteiro, rsrs...

    ResponderExcluir
  19. Oi, Adriana! Tudo bom?
    Aí sim.. 2 dias ficam ótimos em Punto!

    Olha, tudo depende do quanto você quer e pode gastar! Eu fui de Ica para Cusco de ônibus e foi uma viagem longa, com direito a pegar um pedaço da estrada interditada com o "pare / siga" ... era para ser umas 13h, o que já é muito, mas acabou ficando quase 16h. Por outro lado, o ônibus era muito confortável, já que compramos o assento leito, que dava para deitar e dormir. Não considerei voltar para para Lima porque meu ônibus era de noite e economizei também uma diária de hotel nessa brincadeira. Mas tem que ter disposição para encarar uma viagem assim tão longa.

    Sobre Huaraz e aclimatação... essa pergunta é difícil. Tem organismo que sofre nada... outras pessoas quase atletas, com bom condicionamento físico, e que sofrem os efeitos do soroche. É uma caixinha de surpresas.

    Pode ser que ajude sim ou pode ser que atrapalhe se, ao final da viagem, você estiver muito cansada e já sem o pique do começo para encarar as trilhas. Sou suspeita para falar porque eu coloquei Huaraz no início do meu roteiro e não me arrependi.

    Espero ter ajudado! =)
    beijinhos,
    Lily

    ResponderExcluir
  20. Boa Noite. Em relação a Huaraz olhei 2 companias de passeio e todas estão cobrando em dollar e tem o mesmo valor, conforme abaixo que eles me mandaram, vc pago em dollar ? fechou por qual compania? Tem alguma que da para fazer sozinho? me responde por email por favor daniloalvespp@hotmail.com
    Gracias por escribirnos. Es un placer brindarle los precios de nuestros servicios.
    Laguan Paron = $80 Por persona
    Laguna Llanganuco = $77 por persona
    Pastoruri =$75 Por Persona
    Churup = $75 por persona.
    INCLUYE: Transporte privado, Guia , Box Lunch & Ticket de Entrada al Parque Nacional Huascaran.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Então, no meu post está detalhado como foi o serviço com a Inkaland Treks, com quem fechamos o passeio quando fomos e pagamos sim em dólares.

      Neste post estão todos os nossos gastos -> http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-roteiro-completo-para-17-dias.html

      Eu não recomendo fazer nada por lá sozinho, porque você não sabe se vai se dar bem com a altitude ou não. Se estiver sozinho e passar mal, lascou!

      Abraços,
      Lily

      Excluir
  21. Oi lyly, Parabéns pelo blog! Estou indo em junho para Huaraz. É imprescindível contratar um guia? As trilhas são identificadas e fáceis de seguir? Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila!
      Que legal! Você vai adorar! Julho é uma boa época! Tomara que os dias estejam lindos e ensolarados!
      Olha, tudo depende do seu grau de destreza. Eu tenho o perfil preocupada e cuidadosa, sabe? Apesar de fazer trilha com certa frequência, eu não sabia como reagiria em relação à altitude. São mais de 4.000 metros e o nosso organismo é uma caixinha de surpresas. Então, preferi me resguardar e ter uma pessoa profissional junto comigo.

      Por isso que contratamos os serviços da Edita da Inkalandtrecks porque eles são sensacionais e nos apoiaram em todos os momentos, desde a elaboração do roteiro, levaram almoço, chá de coca... tudo mesmo! Fomos muito bem cuidados, com muita atenção e os guias muito experientes!

      Logo, fica difícil eu te indicar ir sozinha porque eu sempre acho que é uma responsabilidade muito grande e depende sempre da pessoa medir seus riscos e assumir.

      As trilhas não são muito bem identificadas, mas são intuitivas e sempre tem alguém pelo caminho para seguir, acompanhar e perguntar.

      Espero ter ajudado!

      Beijos,
      Lily

      Excluir
  22. Ola. vc comentou do onibus pra Lima, é um bom onibus? Passa mal com a altitude? é perigoso? Quanto custou? onde comprou? Qtas horas ate LIma? Desculpe-me por tantas perguntas, mas muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Melissa
      tudo bom?
      Sim, nós fomos de ônibus de Lima para Huaraz com a Movil Tours. Justamente pelo fato de ser uma viagem mais longa, de cerca de 8h, você vai se aclimatando de forma menos brusca no ônibus. Não passamos mal, mas tomei meu Dramin e bebi muito chá de coca que me foi servido. Fomos com um ônibus muito bom, leito, que reclinava quase tudo ao ponto de fazer uma cama. Então, estávamos confortáveis sim.

      Leia também este post - http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-huaraz-cordilheiras-e-lagunas-1.html

      E este também - http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2014/09/peru-chegando-dicas-e-informacoes-uteis.html

      beijos,
      Lily

      Excluir
  23. Oi Lily!

    Estou aqui de novo para tirar uma dúvida. Entrei em contato com algumas empresas e uma tem duas opções para a Laguna Paron. O preço é o mesmo.
    1ª opção: LAGUNA PARON - ARTESONCOCHA
    2ª opção:LAGUNA PARON - MIRADOR DE LA LAGUNA PARON.
    Qual foi a que vc fez?
    Obrigada
    Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Roberta! Tudo bom?
      Vishi... agora tem isso? kkkk... há 3 anos, quando fui, era só dizer Laguna Paron e pronto rsrs... mas, eu acho que se encaixaria melhor nesta 2ª opção. Eu fiz a trilha, almocei perto da laguna, mas não cheguei na base do monte, até porque já estava bem cansada após 4h de tilha a mais de 4.000 metros de altura.

      Você fará com a Inkaland Treks também?

      Beijos e depois me conte como Foi!
      Lily

      Excluir
    2. Oi Lily! Estou mega ansiosa, rs.
      Obrigada por responder. Seguirei a sua sugestão.
      Vi com a Inkalan Treks, mas está bem cara. Estou vendo com outras duas. A ADVENTURE TRAVEL AGENCY HUASCARAN e Scheler Artizon Trek. Provavelmente fecharei com a Scheler Artizon Trek. Vc as conhece?

      Bjs
      Roberta

      Excluir
    3. Ei!!! Também estaria bastante ansiosa no seu lugar kkk... mas será lindo e vai dar tudo certo! Não conheço essas agências. Na época, fechei com a Inkaland porque era a que tinha melhores comentários no TripAdvisor e no Mochileiros.com. Porém, faz 3 anos e, com certeza, há outras agências legais por lá também. Acho válido dar uma pesquisa no TripAdvisor e ver se os comentários sobre essas empresas são bons. O importante é perguntar se o guia se tem experiência de montanha, se eles levam comida/lanche/água/chá de coca, essas coisas que são importantes para sua segurança também, como kit de remédios e primeiros socorros, etc...

      Depois me conte como foi, viu?
      Beijos,
      Lily

      Excluir
    4. Ola, Roberta! Você poderia informar qual o valor que essas outras empresas cobram para a Laguna Paron? E o valor da Inkalands. Obrigadaa! Beijos, Fernanda

      Excluir
    5. Oi Fernanda! O preço para Laguna Paron foi privado e foi para duas pessoas.
      Eu vi nas empresas:
      "ADVENTURE TRAVEL AGENCY HUASCARAN"s USD 78 por pessoa;
      Inkland USE 87 por pessoa;
      SCHELER ARTIZON TREK USE 80 por pessoa (eu fechei com ela 2 meses antes da viagem, por isto tive um desconto de 10%).
      Bjs Roberta

      Excluir
  24. Oi Lily tudo bem?
    estarei indo próximo mês para o Peru e como não estava no roteiro ir nas Lagunas queria sua opinião de qual das duas você me indicaria ir LAGUNA PARON o LAGUNA 69 terei apenas o dia 19/08 para conhecer uma delas!
    Aguardo seu retorno!

    Obrigada!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Yanaina
      tudo bom?
      Que legal que você vai ao Peru! Eu adorei o país, viu? E o mês de agosto é ótimo! Foi o mês que também visitamos. Sobre Huraz, deixe-me ver se te entendi direito:
      - Você pretende chegar como em Huaraz? De ônibus?
      Por que te pergunto isso? É para saber quanto tempo de aclimatação você terá até chegar lá. Isso é importante porque a Laguna Paron demanda menos esforço e a Laguna 69 requer bem mais do seu corpo e o ideal é que esteja já bem aclimatada para aguentar fazer a trilha até o final.
      Você já estará em algum lugar de altitude antes?
      Enfim, em termos de beleza, a Laguna 69 é mais bonita que a Paron. Em termos de grau de dificuldade, a Paron é mais tranquila. Mas lembre-se de que você estará em ambos os casos acima de 4.000 metros de altura e isso muitas vezes mexe com nosso corpo, ok?

      Depois me conte como fez.
      beijos,
      Lily

      Excluir