segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

O que não pode faltar na praiana carioca... E o que dispenso!

*** O que não pode faltar na Praiana Carioca:

1) Com o calor que está fazendo, no melhor estilo Rio 50º (40º é coisa do passado...), para mim, não pode faltar BARRACA! Ah sim, é Barraca de Praia e não Guarda-Sol, combinado? rsrsrs... (brincadeirinha!).

Se você tiver a sua própria e não se importar em levar, carregue-a! O aluguel de barraca de praia em Ipanema e no Leblon está na faixa dos R$8,00!!






2) Seguindo a linha "proteja-se do sol, mas curta o verão", também não podem faltar:

* Canga (eu  não faço muita questão de cadeira de praia, mas, ao menos para as meninas, é bom sempre ter canga, mesmo que você vá se sentar na cadeira, para "forrar" a cadeira). O aluguel da cadeira de praia em Ipanema e no  Leblon está em torno dos R$5,00.

* Chapéu + Filtro Solar + Chinelo + Hidratação (água de côco!), também não podem faltar! A areia está quente pra chuchu para ficar desfilando descalço! A  não ser que seu pé já seja bem cascudo! rsrs...





3) Se você for para Ipanema ou Leblon, POR FAVOR, experimente o Sucolé do  Claudinho!!! Eu amo de paixão!! Não vi nenhum igual até hoje! Cremoso, saboroso, da fruta  mesmo, o Sucolé do Claudinho é campeão de vendas!! Meu predileto é o de côco! Custa R$5,00.









4) SUP - Stand Up Paddel: super tendência do verão, já está na moda há um tempinho. A prancha é maior do que a de surf. Para a prática do esporte, é recomendável que o mar esteja mais calmo. Sugiro o Point do SUP em Copacabana, perto do  Forte de Copacabana. Ali é super comum ver várias pessoas praticando.









5) Altinha e Frescobol!! Lembrando que somente depois das 17h, ok? Vamos respeitar e também ter cuidado com as pessoas que estão na praia passeando, principalmente crianças e idosos.












6) Biscoito Globo e Mate Leão: Clássicos Cariocas, mania nossa mesmo que eu não encontro em outras praias... o mate tem que ser aquele do recipiente de metal mesmo, aquele cuja procedência da água desconhecemos, mas que amamos e torcemos sempre para não ter nenhuma bactéria estranha kkkk... é bom demais!!!











7) Ciclovias + Bikes + Esportes ao Ar livre e Segurança: No verão, andar de bicicleta é uma delícia! A ciclovia do Rio de Janeiro, principalmente nos trechos das praias de Copacabana, Ipanema e Leblon, e também o trecho da Lagoa Rodrigo de Freitas, é muito boa para pedalar, um verdadeiro convite a curtir os dias longos com horário de verão! 

Mas tenham cuidado e estejam sempre atentos com as questões de segurança. Infelizmente, não estamos falando de uma cidade segura e furtos acontecem com mais frequência do que imaginamos. No domingo dia 19 de janeiro, meu namorado deixou sua bicicleta amarrada com bom cadeado no Posto 10, na grade lateral do posto, e, ao voltar do mergulho na praia, deparou-se com a sua falta, pois a bike tinha sido furtada. Lamentável ainda termos que enfrentar essas questões. O pior é que ninguém viu, ninguém sabe. Não havia policiamento no lugar na parte da manhã. Somente de tarde que chegou a Guarda Municipal. Fizemos o B.O. na Delegacia mais próxima, na esperança de um dia recuperarem a bicicleta, mas já cientes de que isso seria difícil de acontecer. No final, ao menos, estamos colaborando com as estatísticas e mostrando que realmente não tem como se descuidar no Rio.

Para quem não quiser comprar a magrela e tiver interesse em pedalar, veja só o programa do Bike Rio, que iniciou como sendo só do Banco Itaú, mas depois ganhou apoio do Governo. Eu não aderi ao programa de compartilhamento público das laranjinhas, mas sei de algumas regras:

. Há postos de bicicletas espalhados pela ciclovia, de onde você retira a bike e depois devolve.
. O período máximo de permanência com a bike é de 1 hora. Depois você tem que devolver e aguardar o tempo necessário para retirar nova bike.
. A disputa pelas laranjinhas é bem grande aos finais de semana, na praia, em horários de pico, ou seja, das 10h às 16h. 
. Paga-se um valor mensalmente após inscrição feita no programa, pelo site do Banco Itaú. 




8) Pôr do Sol: para uma apaixonada pela despedida do Astro Rei como eu, adoro quando consigo prestigiar o pôr do sol diretamente da praia. Acho lindo e também sinto que transmite uma energia muito boa de renovação e paz!












9) Mar calmo, sem tantas ondas (que os surfistas me perdoem!!) e de preferência não congelante (no Rio de Janeiro, principalmente no verão, a água do mar costuma ser absurdamente fria...).




















10) Calçadão para caminhar, correr, encontrar os amigos, sentar nos quiosques, tomar uma água de côco, descansar... 








*** O que eu DISPENSO na Praiana Carioca e torço muito para mudar:



1) Água dos chuveirinhos repleta de coliformes fecais além do permitido. Isso é uma realidade das praias urbanas cariocas, uma realidade deprimente, revoltante e injusta com os banhistas, pois muitos sequer sabem disso. Recentemente, essas informações estão sendo mais divulgadas. Ainda assim, não entendo como até hoje os Governos Municipal e Estadual não tomaram providências para levar para os chuveiros da praia uma água mais tratada. É uma pena, porque é tanta gente que se vale dos chuveiros, seja para tirar o sal do corpo, para limpar-se ou para refrescar-se, principalmente em dias de mar de ressaca, principalmente crianças, expostas a contaminações e possíveis doenças como Hepatite. Eu  mesma já me socorri ao chuveiro por diversas vezes e sempre fico rezando para não contrair nada, nenhuma pereba ou ziquezira. Então, vamos torcer para que as autoridades responsáveis se sensibilizem e possam remediar essa questão. Quem sabe no futuro teremos chuveiros na praia com água potável, hein?? Será que estou sonhando muito alto?




2) Água Viva no mar: sim, tadinhas, elas não têm culpa de nada! Mas que não é bom entrar no mar e banhar-se em meio a tantas águas vivas, não é mesmo! Eu morro de medo de me queimar. Nos dois últimos finais de semana, nos quais fui à praia, eu percebi que havia mais água viva do que o comum. Não sei sei isso tem a ver com alguma alteração ou proliferação delas, ou simplesmente uma corrente marinha estranha que as trouxe. Só sei que é preciso tomar cuidado ao entrar no mar! E se você se queimar com água viva e não tiver frescura, faça xixi em cima da queimadura que resolve! Eu nunca precisei, mas conheço quem já tenha feito isso e garantiu que funcionou mesmo! A dor e ardência diminuem bastante com o xixi/ureia.




3) Espuma de sujeira, mancha negra, algas que se proliferam por causa da sujeira no mar e esgoto. Pois é, este fim de ano e início do ano foram marcados por isso nas praias cariocas, o que deixou várias delas impróprias para o banho. Uma pena mesmo saber que até hoje as questões de saneamento básico e esgoto ainda não estão nos níveis de de qualidade que desejamos e que o mar ainda receba tanta sujeira e esgoto in natura. Por isso, também dispenso língua negra e espuma de sujeira.



4) Atenção quando o mar estiver de ressaca! São tantos os salvamentos que eu presencio na praia em dia de ondas altas e correnteza, que fico sempre me questionando como tem gente que não respeita o mar! Quando houver bandeira indicando perigo, bandeiras de cor vermelha, não banque o malandro e não vá para o fundo do mar. Vamos evitar acidentes e mortes por afogamento! Vamos respeitar o mar!





Nenhum comentário:

Postar um comentário