quinta-feira, 27 de junho de 2013

Florianópolis: Comidinhas...


Ai gente, como eu adoro esse assunto: Comidinhas!! 

Se eu engordasse por pensamento (como dizem por aí... o tal do "peso" da consciência, sabe?), eu ia estourar!! rsrsrs... Mas, serinho, acho uma delícia descobrir lugares novos para experimentar novos sabores ou constatar que o que eu já conheço pode ficar ainda mais gostoso.

E, com esse espírito fincado na "gordice", eu pude dessa última vez em Floripa conhecer novos lugares e me apaixonar pela Ostra... Confesso que ainda não sei se gostei mais da Ostrada ou dos preços ridicularmente baratos do Mercado Municipal Público de Floripa... provavelmente: OS DOIS! rsrs... 

Tudo bem que ostra não é o prato mais favorito da galera, mas ir a Floripa e não comer uma sequência de frutos do mar?? Ai que maldade!! E eu nem tinha chegado perto disso no ano anterior... dessa vez eu me esbaldei!!

Eu adorei os ares provincianos dos arredores da Lagoa da Conceição. Acho o lugar muito charmoso, repleto de casinhas estilo veraneio, com muitos, MUITOS MESMO, bares, cafés, restaurantes, até algumas baladinhas você encontra por lá.

Dessa vez, saímos pelas redondezas da Lagoa da Conceição por duas vezes. Na primeira vez, o carro foi estacionado na rua (não vi estacionamento por lá) perto da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Lagoa, uma igreja fofa, pequena, onde morri de vontade de entrar, mas estava fechada.

Chegamos lá bem tarde, porque resolvemos dar uma voltinha pela Lagoa e ir a um barzinho/café depois de termos nos fartado com a ostrada e os camarões suculentos que preparamos e fizemos na casa do meu amigo (aliás, quem fez foi o pai dele, de forma mestral, estava tudo simplesmente delicioso... de lamber os beiços!!).

Uma dica sobre bares, restaurantes e cafés em Floripa: fecham cedo!! Sim, para quem tem aquela imagem de Floripa ser uma cidade também noturna, que dorme tarde, como eu tinha, engana-se!! Tirando as boates e festas, que só ficam boas a partir das 02:00 da madruga, o restante da programação noturna acaba cedo. Reparem que eu estou me referindo a alta temporada, reveillon, verão, pois foram as vezes em que estive por lá. Em baixa temporada, no inverno, por exemplo, nem ouse sair de casa depois das 23:00 para jantar ou ir a um bar. As chances de ficar rodando atrás de um lugar aberto e com movimento serão grandes e dificilmente achará um lugar aberto e/ou com movimento ainda. De modo geral, por volta das 24:00, já começa a esvaziar e fechar.

Essa rua que dá para o lado direito da Igreja tem algumas opções atraentes de bares e restaurantes.

Nós fomos ao Coisas de Maria João, um lugar muito simpática, com decoração encantadora e rica em detalhes. Na verdade, com a pança cheia de ostras e camarões, não havia espaço para algo além de uma cervejinha alemã. Uma pena, poque o cardápio parecia bem legal e, como o lugar era uma graça, deu vontade de voltar para aproveitar mais. 

Coisas de Maria João fica na Rua Cônego Serpa, n. 57, Santo Antônio de Lisboa.

Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Lagoa


Coisas de Maria João

Coisas de Maria João




No passeio que fizemos para o sul da Ilha da Magia, após conhecer lugares bem legais como a Praia da Armação, o Mirante do Morro de Pedra, a região da praia e Bairro crescente e promissor do Campeche, fomos até a praia do Pântano do Sul (cuja areia é meio grudenta, lembrando um pântano mesmo - mas é praia!!) conhecer o famoso Restaurante Arante

Primeiro fiquei meio que sem reação ao ver tantos papéis espalhados pelo restaurante, compondo a sua decoração, com escritos, mensagens, em formato de bilhete. Depois, comecei a querer ler alguns, imaginando as histórias de algumas pessoas que por lá estiveram, pensando na decomposição de muitos dos papéis, principalmente pela proximidade com o mar, e, depois de muitas divagações, reflexões sobre o passar do tempo, as histórias da vida, as coisas que são e as que deixaram de ser, eu, no final, estava lá escrevendo meu bilhetinho e arranjando um lugarzinho para pendurar o meu também!!! 

Ah sim... mas não fui ao Arante só para ler os bilhetes, né? Fui para finalmente me deliciar com a sequência de frutos do mar!!! Sensacional!! Coisas que só em Floripa mesmo que a gente encontra com fartura e ótimos preços. Já adianto que o preço para duas pessoas do Prato de Frutos do Mar foi R$110,00.



Restaurante no Pântano do Sul



Teto, paredes, pilastras repletos de bilhetes




Aqui no Cardápio, vocês podem ver alguns bilhetinhos lendários do restaurante. Vejam também alguns valores de pratos e a variedade que deixa qualquer pobre mortal apaixonado por frutos do mar totalmente em dúvida.

No nosso caso, optamos pela Sequência de Frutos do Mar, também conhecida como Prato de Frutos do Mar.

De tudo um pouco, pude experimentar camarões a milanesa, ao alho e óleo e ao bafo, ostra, casquinha de siri, peixe com pirão e arroz, iscas de peixe... uma farra!!! A porção é indicada para 2 pessoas, mas serve bem até 4 pessoas que não estejam esfomeadas. É bem farta, viu?? E preciso dizer que estava tudo divino?? Nossa... só de lembrar já começo a salivar... 

Recomendo o lugar, embora distante do centro e com acesso complicado para quem está sem carro. Vale a pena se deslocar para o sul da ilha para conhecer.

E, para ficar ainda melhor, a cachacinha é cortesia da casa!!! Mas não termina aí, pois anexado ao Arante há um café muito bem arrumado e simpático, que serve um brigadeiro dos deuses!!! Indico, de coração, finalizar a sua sequência de frutos do mar com um café e o brigadeiro de sobremesa, viu?? Você não vai se arrepender, eu prometo!!! =))

O Bar e Restaurante Arante fica na Rua Abelardo Otacílio Gomes, n. 254, Pântano do Sul.





Mexilhões

Camarões e peixes

Camarão a milanesa

Peixe com molho de camarões

Ostras

Cozinha do Restaurante

Café Arante

Café Arante

Ainda pelo sul da ilha, fomos passear pela região onde tudo começou em Floripa, com os primórdios da colonização açoriana e lá conheci o Restaurante Ostradamus. Na verdade, apenas conheci de passagem, pois tinha acabado de almoçar no Arante e meu estômago já tinha pedido arrego por algum tempo. 

Mas, não poderia deixar de registrar aqui porque o Ostradamus é um restaurante tradicional e muito conhecido para justamente saborear a iguaria que lhe dá o nome: ostras! E frutos do mar, de modo geral, como quase todo lugar em Floripa. 

Lá dentro, reparei nos detalhes da decoração, bem interessantes, com tudo arrumado e garçons a caráter, como se fossem marinheiros. Bem fofo! Há um pier coberto que confere visão bem bonita da praia e, ao final, uma estátua curiosa! 

O bacana dessa região é observar quão próximo que se fica do continente. É claro que pensei "por que não construir uma ponte ali também para o continente e desafogar o trânsito do centro?". Talvez não seja viável por algum motivo... ou talvez nunca tenha sido pensado antes... sei lá! 

Só sei que o dia estava muito nublado e eu teria apreciado mais a paisagem com um lindo e brilhante sol. Sendo assim, fica combinado que voltarei para ver o lugar mais cheio de cores com sol, ok?

O Restaurante Ostradamus fica na Rodovia Baldicero Filomeno, n. 7640, Ribeirão da Ilha. 













Caminhando pela Avenida Beira Mar, na região Central de Floripa, eu constatei haver poucos bares, quiosques e restaurantes pelo calçadão. Aliás, senti mesmo foi falta porque, quando a sede bateu, tive que procurar um posto de combustível com loja de conveniência para comprar picolé e água. 

Logo abaixo seguem duas fotos, a primeira do Shopping Beira-Mar, provavelmente o mais famoso e mais antigo da ilha. Grandinho, diga-se de passagem, digno de uma capital, e que tem sua praça de alimentação, como todo shopping costuma ter.

Na segunda foto, temos o Koxixo's Beer, quiosque já para o final da Avenida Beira-Mar, indo no sentido da Universidade Federal (Beira Mar Norte), lugar que, pelo que soube, reúne um pessoal jovem e é point para ver jogos de futebol (se eu entendi direito, é isso! rsrsrs). 






Por fim, encerrei minha saga gastronômica no lugar por onde comecei: Lagoa da Conceição.

Mesmo depois de uma virada de ano com direito a lua, céu estrelado e sol raiando para nos encher de boas energias e vibrações no dia 01º de janeiro de 2013, depois que acordei da festa de reveillon (provavelmente na hora do almoço), o dia já estava feioso, nublado e com chuviscos. Almoçamos em casa e fomos para a região da Lagoa da Conceição, onde primeiro fizemos uma pausa no Mirante da Lagoa, com visão sensacional para a Lagoa e para a Praia da Joaquina e depois fomos para o Café Empório Mineiro

Ali perto, havia estacionamento onde deixamos o carro. 

O lugar é uma graça (como quase tudo nos arredores da Lagoa). Bem decorado e estilosinho. Não é baratinho, provavelmente custa pouco mais barato que os cafés do Rio. Mas valeu a pena conhecer porque estava tudo delicioso. 

O único porém foi o atendimento enrolado, confuso e demorado para alguns pedidos. Foi chato porque algumas coisas do cardápio tinham acabado e depois os pedidos chegaram com um espaço de tempo bem longo de um para o outro... enquanto um estava terminando o seu café e lanche, o outro ainda estava esperando o seu chegar. A gente até dá o desconto de ser o primeiro dia do ano e estarem todo provavelmente cansados, mas a casa nem estava lotada e, realmente, não justificaria a enrolação dos garçons.

No final, tirando os delays, deu tudo certo!! Acho que voltaria para dar uma segunda chance porque o café todo incrementado com chocolate e leite condensado com brownie e sorvete que pedi estavam deliciosos!!

O Café Empório Mineiro fica na Rua Henrique Veras do Nascimento, n. 240, Lagoa da Conceição. 











Nenhum comentário:

Postar um comentário