quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Salvador: Blocos de Carnaval e Dicas!!

Ainda em clima de carnaval soteropolitano, agora é a vez dos BLOCOS DE CARNAVAL EM SALVADOR!!



Isso sim é programa pra guerreiro de verdade!!! Tem que ter disposição!

Após consultar a programação dos blocos e os sites que vendem os abadás (os blocos de carnaval mais famosos de Salvador costumam sair todos os anos mais ou menos no mesmo dia e horário, com poucas variações), e também depois de conversar com alguns amigos que já foram para Salvador no Carnaval, optei pelos seguintes blocos:

** Circuito Barra-Ondina:

- Cerveja e Cia da Ivete Sangalo, no sábado, com saída a partir das 15:00h

- Me Abraça do Asa de Águia, no domingo, com saída a partir das 18:00h


** Circuito Campo-Grande/Avenida:

- Eva da Banda Eva, na segunda-feira, com saída a partir das 13:00h


Antes de falar um pouco sobre os blocos, algumas dicas e observações são importantes:

Filhos de Gandhy no Circuito Campo Grande / fonte:Internet/Google

1) Quanto mais cedo sair o bloco, mais quente estará!! O sol é cruel e por isso tem que estar preparado  com roupas leves (abadá, do qual não se escapa + short/bermuda + tênis), use e abuse do PROTETOR SOLAR, óculos escuros fazem falta (leve um baratinho que possa ser "esquecido" em algum canto depois, se for necessário).

Bloco Eva no Circuito Campo Grande - saiu por volta das 14:00 e o sol  castigava!!
2) Já disse em dicas sobre segurança, mas não custa reforçar: não ande muito perto das cordas que servem para separar quem está dentro do bloco e comprou abadá de quem está na pipoca. Tente ficar mais pro meio do bloco.

3) Alguns cantores não têm hábito de cantar no fundo do trio para a galera que segue o bloco entre o carro de apoio e o trio elétrico principal. Isso é ruim porque acaba nem se vendo o artista que está se apresentando. Mas, ainda assim, esse lugarzinho entre o carro de apoio e o trio principal é um dos melhores para ficar, literalmente correndo atrás do trio.



4) Achei insuportável os carros que vendem bebidas dentro dos blocos que fui no Circuito Barra-Ondina. As pessoas que andam empurrando os carrinhos são uns grossos, trogloditas e mau educados. Isso foi muito estressante porque eles simplesmente iam empurrando a gente e abrindo um espaço grande ao redor do carrinho, tomando boa parte do centro do bloco. 

5) No Circuito Campo-Grande, a ladeira que leva à Praça Castro Alves é sinistra!! Ali sim eu achei que cairia e desceria sendo pisoteada. Como disse, eu e minhas amigas preferimos ficar entre o trio principal e o carro de apoio porque era mais tranquilo para dançar, para andar olhando para frente e era realmente ótimo para curtir muito o bloco, porém, ao chegar nessa ladeira, nós, que estávamos desavisadas por não conhecermos o percurso do circuito, não sabíamos que os seguranças do carro de apoio viriam empurrando a gente com toda a vontade e força do universo e em plena ladeira!!

Imaginem só o susto e o medo de cair?? Nós nos agarramos em forma de trenzinho para uma segurar a outra e não deixar ninguém cair enquanto a multidão ia descendo a ladeira, todos espremidos, sendo empurrados pelos seguranças e, por um bom tempo, a gente não entendia o porquê daquilo!! Mas lá no meio do bloco o próprio pessoal explicou que aquilo era necessário para que as pessoas não ficassem próximas ao carro de apoio na ladeira, pois poderia ser perigoso caso o freio dele não fosse suficiente para segurar ali na descida e, por precaução, eles empurram para que as pessoas fiquem o mais distante possível do carro de apoio (digo possível, porque entre o carro de apoio e o trio principal não sobrou muito espaço e daí aquela sensação "latinha de sardinha" ter sido bem viva).

Mas no fim deu tudo certo, embora o coração tenha ficado na boca de tanta aflição!! rsrsrs...

6) O carro de apoio é onde estão os banheiros. São poucos os banheiros e sempre com muita fila. Nem vale muito a pena ir, a não ser que não haja outra saída mesmo. Primeiro, porque se perde muito tempo para chegar ao carro de apoio e atravessando toda a multidão de pessoas entre o trio principal e o ele (quanto mais famoso o bloco e os artistas que nele se apresentam, maior será a distância entre trio principal e o carro de apoio). Segundo, porque a fila dos banheiros é grande e vai perder tempo ali também. Terceiro, é o perrengue para depois voltar tudo isso, caminhando novamente em direção ao trio principal. 



Portanto, se você for do tipo que não liga muito para bebida alcoólica, beba água para hidratar, que é fundamental com o calor que faz no meio do bloco, e também porque o calor é tão intenso e transpira-se tanto que a vontade de fazer xixi fica até pequena.

Porém, se você já for do tipo que não fica sem uma bebida alcoólica, se eu puder dar um conselho seria o de evitar ao máximo, se possível, a cerveja, que é uma das bebidas mais diuréticas. Os carrinhos vendem energéticos, vodka e smirnoff ice, além da cerveja.

E, por favor, nada de fazer xixi no meio do bloco, hein gente?? Carnaval não precisa ser sinônimo de falta de educação!! Bora colaborar com o bem estar de todos que estão ao redor. Afinal, ninguém está ali se divertindo sozinho, né??

7) Quem decide comprar abadá de bloco de carnaval em Salvador deve saber que alguns perrengues são inevitáveis: 

. gente suada e suja se esbarrando, 
. empurra-empurra,
. multidões, 
. pisadas no pé (por isso é importante mesmo ir de tênis), 
. banhos e mais banhos de água/cerveja/vodka e outras coisas que eu prefiro nem saber a origem, 
. as mulheres têm que saber lidar com as investidas e approaches algumas vezes mais agressivos de homens dentro do bloco, estressando-se da menor forma possível

É difícil escapar disso tudo aí em cima. Minhas amigas voltaram com alguns hematomas no corpo (braço e perna), unhas roxas, entre outros. Portanto, VÁ SEM FRESCURAS!! E RELAXE, afinal, você estará no maior carnaval do planeta (e até eu sobrevivi!! rsrsrs..)

8) Os blocos dificilmente saem no horário marcado para saída. Ficam ali concentrando um pouco (praça do Campo-Grande no Circuito Avenida e em frente ao Farol da Barra no Circuito Barra-Ondina) e tem alguns que até atrasam bastante. Se você se atrasar um pouco, não se desespere porque vai dar tempo de chegar!!

Circuito Avenida - Fonte: Internet/Google

9) O percurso inteiro do circuito Barra-Ondina leva uma média de 4 a 5 horas e do circuito Avenida/Campo-Grande, ao menos com o Bloco Eva, único em que eu fui, durou aproximadamente 6 horas. E você achou que eu estava de brincadeira quando disse que tinha que ter disposição, né?? rsrsrs... E sem pausa para descanso, viu??? Os trios seguem direto, com algumas paradas ao longo do percurso. 

No circuito Barra-Ondina, os trios param mais vezes em frente a alguns camarotes famosos. Já no Circuito Campo-Grande, como os camarotes ficam mais pro final do circuito e ao longo deste há muitos cenários históricos de Salvador, as paradas do trio são menores, inclusive porque esse circuito é maior também, tem mais ou menos 2km a mais que o outro. 

10) Alimentação saudável, equilibrada e balanceada é fundamental!! Não dá para encarar essa maratona de circuitos de estômago vazio, né?? Mas também não vá abusar de comidas gordurosas, do acarajé e moquecas antes de sair para o bloco!! Cuidado para não passar mal!! Não vi e confesso que não reparei em ambulâncias ao longo dos circuitos. 

11) Atenção com seus pertences!! Sei que a galera entra na vibe da diversão e costuma ficar mais deligada mesmo. Por isso é bom levar só o essencial para os blocos para não perder depois. Cuidado com seus documentos (leve-os em cópia/xerox), dinheiro, celular, câmera, óculos de sol e outros pertences.

Voa Voa arrastando multidões no Circuito Barra-Ondina na terça-feira de carnaval

10) E, mais uma vez, não deixe de customizar o seu abadá!! É muito mais divertido e bonito do que ir com aquele abadá que é entregue sem qualquer corte e muitas vezes vem enorme e fica horrível no corpo!! Pegue umas blusas velhas e brinque de corte e costura em casa antes de ir!! Recomendo levar uma boa tesoura que corte bem tecidos, cola glitter (há cola própria para tecido), paetês, miçangas, flores, agulhas e linhas coloridas, fitas para enfeites, entre outros!! O céu é o limite para a criatividade!! 



Acho que essas são as principais dicas de que me recordo agora. E lembrem-se de que o mais importante, uma vez estando lá, é se divertir!! ALEGRIA, BOM HUMOR E BOM SENSO são super importantes!!  Não se estresse por bobeiras!! =))

10 comentários:

  1. Oiii!!! Eu estou indo para o meu primeiro carnaval em SSA, e como vou de navio, vou ter 1 dia inteiro para curtir os circuitos. Eu estou com uma idéia e queria ter a opinião de uma pessoa com experiência no assunto, vc! Rs... Eu estou querendo comprar o camarote na terça, para a Barra, o da Band (que está com o precinho mais camarada). O camarote só abre as 18h00, assim, eu estou com vontade de ir no circuito da Avenida, para ver os blocos passar a partir das 12h00. Eu consigo ver os blocos passar, curtir o carnaval, mesmo sem abadá? E depois ir para o Camarote da Barra e assistir os outros blocos? Estou tão perdida... rs... Tomara que possa me ajudar. Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Natália!!
      Tudo bom?

      Nunca fiz o Carnavio, mas conheço muitos que já fizeram. O que posso te dizer e sugerir é o seguinte:

      - Curtir carnaval em Salvador na pipoca, em qualquer dos circuitos, é estar ciente dos perrengues, riscos quanto à segurança, empurra-empurra, entre outros. Eu não recomendo nem para homens que tenham porte físico para se defender mais do que eu. Mas, se Vc estiver disposta a isso por uma questão de oportunidade, vá com malandragem e fique esperta!! (existem muitos batedores de carteira, muita gente que vai só para tumultuar que fica na pipoca e ainda outros que ficam tentando arrancar abadás de que passa na pipoca. Disseram-me que as piores pipocas - leia-se: as mais perigosas - são as do Camaleão e do Timbalada. Portanto, tenha cuidado por lá!!).

      - Quando passei carnaval em Salvador, na segunda de carnaval eu fui p Eva no Campo Grande para depois ir p Camarote Salvador no Barra-Ondina. Como o Eva começava às 13:00, calculei p dar tempo de passar no hotel e me arrumar p Camarote q é o mais chique de todos. Bem, eu só não contava com a dificuldade de conseguir um táxi p me deslocar de um circuito p outro. Levou muito tempo! Ônibus passavam lotados e os taxistas não queriam aceitar a corrida por causa do tumulto e engarrafamento entre os circuitos. Levei muito tempo para me deslocar de um ciruito para o outro.

      Cheguei bem mais tarde no Camarote Salvador do q havia planejado.

      - Por fim, existe uma tradição/propaganda forte de que o melhor Camarote para terça de carnaval é o do Asa - Camarote do Reino. Esse da Band é conhecido, mas não é dos mais badalados. Verifique quais são as suas prioridades e seus recursos disponíveis. Se tiver como gastar mais, invista em Camarote melhor como o do Nana, do Reino, do Cerveja e Cia.... (Ouvi falar bem do Camarote Harém também). O nível da frequência, azaração e infraestrutura nesses que acabei de citar é superior.... Mas se a grana estiver mais curta e sua prioridade for a de ver os blocos, verifique a localização do Camarote. O importante é q o camarote não fique muito no início do circuito, onde Vc pouco aproveitará o bloco,mas somente a bagunça da concentração, nem no final do circuito é legal, onde o clima de fim de festa já impera.

      Espero ter ajudado!!!
      Qualquer coisa, conte comigo!!

      Beijos e boa viagem!!! Quando retornar, compartilhe conosco suas impressões/dicas/relatos!!

      Excluir
    2. Lili, que fofa vc é! Super atenciosa!
      Desde já te agradeço muito!
      Então, a minha intenção é ir para o Campo Grande, mas para realmente ver os trios, sem sair no meio da pipoca.
      Existe essa possibilidade???
      Eu estou querendo ver a Ivete que saí às 12h30, banda eva que saí às 14h00 e dali, sair direto para o Barra Ondina, pois às 15h00 tem banda cheiro de amor.
      Neste tempo, é que vou retirar meu abadá do camarote, e ver os blocos passar, até abrir o camarote.
      Minhas dúvidas ainda:

      1) Existe essa possibilidade de eu conseguir apenas assistir, sem sair na pipoca dos trios, em ambos os circuitos, enquanto aguardo o camarote abrir?
      2) A distância entre os circuitos é muito grande? Não dá para ir a pé? Eu vi um mapa, em algum blog, e achei próximos.
      3) No final da noite, já nos camarotes e tal, existe muita dificuldade em pegar um taxi para, no meu caso, retornar ao porto?
      Ah, sabe... Essa questão de assaltos, tds falam tanto, que já está me dando tanto medo... :(
      Muito obrigada por tds as suas dicas!
      Pode deixar, que vou te contar tudo qdo eu voltar. Bijossss!!!

      Excluir
    3. Oi Natália!!
      Imagina... estou aqui para isso! Afinal, a ideia do blog é essa mesma, de trazer informações, compartilhar dicas e trocar experiências!! Pode contar comigo!!

      Bem... respondendo as suas perguntas:

      1) Questão da Segurança:

      Bem... antes de qualquer coisa, devo te dizer que NADA aconteceu comigo, ok? Nenhum roxinho de lembrança. Então, eu já conhecia um pouco da cidade porque fui outras vezes a passeio e tinha alguma noção de localização e dos problemas locais e sociais.

      Antes do carnaval de 2011 (quando eu fui) a Polícia Militar (acho que foi a militar mesmo) tinha entrado em greve e a situação por lá estava estranha, sem saber como seria o carnaval. Alguns blocos estavam até anunciando a possível contratação de seguranças extras para se resguardarem e para tranquilizar o público. É claro que fiquei assustada e busquei todas as formas, desde as mais simples, para evitar qualquer problema.

      Conversando com muitos baianos que acumulam anos e anos de carnaval em SSA, eles me alertaram bastante sim. Disseram que não se recomenda ficar em pipoca, principalmente se for apenas mulher e, jamais, sozinha. Andar em pipoca, se não tiver outra saída, só em grupo.

      Algumas outras dicas são: comprei aquele porta-dólar/documento, que se usa embaixo da roupa, sabe? Sim, faz um volumezinho, mas fica tudo bem seguro. Ali você coloca seu dinheio, o cartão do camarote. Quanto aos documentos, recomendo fazer cópias e não sair com eles em original. Também não acho legal levar cartões de crédito. Se você gosta de fotografar tanto quanto eu, coloque a câmera também escondida, embaixo da roupa. Bolsos são mais vulneráveis. Ou leve uma descartável (as fotos não ficam tão boas) mas já é um registro. Celular, idem!! Só pegue o celular quando perceber ao seu redor que está tudo tranquilo. E deixe-o guardado, na medida do possível, neste porta-dólar, embaixo do short. Eu não saía com bolsa. Não recomendo levar bolsa!! Dentro do camarote em si, a segurança costuma ser ótima!!

      Assalto/roubo a mão armada, eu não vi e nem fiquei sabendo. Isso não significa que não possa ocorrer. O que sei que é infelizmente comum são os furtos, no estilo "mão leve". Outra coisa que pode acontecer é puxar o abadá. Não sei se tem acontecido muito isso porque agora os Camarotes estão colocando catracas onde só se passa com cartão magnético e estando vestido com o abadá. Uma forma de diminuir essa prática porque lá em Salvador existem alguns mercados negros de venda de abadá, a preços mais convidativos.

      Eu andei o mínimo possível pelas pipocas. Táxis nem sempre conseguem te deixar na porta do camarote (isso é praticamente impossível porque o acesso fica tomado de gente... é uma multidão sem fim... ) e por isso você acaba tendo que caminhar um pouco. No Camarate do Nana, eu estava no bloco da Ivete e saí do Cerveja e Cia, atravessei sua própria pipoca, e fui para o Camarote. No Camarate Salvador, como ficou no final do circuito Barra-Ondina, já não havia mais pipoca, era uma área de dispersão do bloco. No Camarote do Reino, para chegar nele, tive que atravessar a pipoca do bloco da Claudinha Leite e foi mega tranquilo.

      Como disse, as pipocas do Camaleão, Timbalada e talvez do Me Abraça são mais agitadas, mais tumultuadas e penso que são pouco seguras também.

      Agora, sim, RESPONDENDO: eu só conheço as seguintes formas de ver os blocos:
      - no próprio bloco
      - na pipoca, que acompanha o bloco
      - no camarote
      - em algum apartamento/sobrado/casa de quem mora às margens dos circuitos.

      CONTINUO A RESPONDER NA SEQUÊNCIA... A RESPOSTA FICOU BEM GRANDE... rsrsrs...

      Excluir
    4. Continuando a responder...

      2) A distância realmente não é grande, mas tudo depende dos pontos de referência. Ou seja, depende de onde você estará exatamente em um circuito e para onde irá no outro circuito. Considere que o Circuito Campo Grande (ou Avenida) tem uns 6km e o Circuito Barra-Ondina tem uns 4km. Então tudo vai depender do seu deslocamento: de onde você estará no Campo Grande e para onde irá depois e, principalmente, do lugar onde vai retirar o seu abadá.

      Quanto à retirada do abadá, sempre sugiro que o faça de forma discreta ou já saia usando.

      3) Por fim, eu simplesmente desconsiderei os deslocamentos com ônibus ou micro ônibus. Sempre passavam abarrotados de gente. O jeito era encarar o táxi. Pois é, essa história do táxi não é tão simples. Em todos os Camarotes eu fiquei até o final, até literalmente ser expulsa (sabe a cena do pessoal da limpeza vir varrendo e "empurrando" as pessoas para fora?? Exatamente isso!!). Nessa hora eu me reúnia com minhas amigas (estávamos em 4) e procurávamos mais pessoas que tínhamos conhecido por lá para nos acompanharem até alguma pracinha próxima ao Camarote. Nos arredores das pracinhas sempre tem taxista.

      No final do Circuito Barra-Ondina, onde há umas estátuas de umas gordinhas, também tem táxi. Mas a guerra é declarada ali!! A disputa é grande e os taxistas são malandros. Todos que eu peguei me cobraram preço fixo que era estipulado ali na hora. Era o jeito, né?? A gente lotava o táxi... Teve uma vez que voltamos em 6 passageiros!! heheheh.. Aí, mesmo com a corrida fixada (do final do circuito até Porto da Barra, em média cobravam R$50,00 - para o porto sai mais caro), divindo entre essa cabeçada toda, não ficava tão caro.

      Espero ter contribuído e respondido suas dúvidas.

      Carnaval em Salvador é uma experiência maravilhosa, muito bacana mesmo!! Você não vai se arrepender. Não precisa ficar neurótica com a questão da segurança, viu? Basta cercar-se de certos cuidados, não se expor tanto, não dar mole. No fim, é tudo lindo, é tudo festa!! E festa não falta por lá!!

      Beijos e uma excelente viagem para vc!!

      Excluir
    5. Ahhhhh que linda vc! Tão atenciosa comigo!!!
      Muito obrigada, viu?
      Me ajudou muito mesmo!!!!
      Uma amiga minha, me aconselhou a ir só no barra e ficar por lá, já que eu tenho só um dia para curtir, né?
      acho que de manhã vou sair para os pontis turisticos, volto para o navio, almoço e daí vou para a barra. Assisto os trios já pertinho do meu camarote e qdo liberar os abadás, eu já entro, né?
      Obrigada por todas as dicas.
      Chegando de lá, vou te escrever, tá?
      Bjuuuuuuu.

      Excluir
    6. Estou ansiosa aguardando seus comentários quando voc^retornar!!

      Divirta-se bastante!!!

      Boa viagem!!

      Beijinhos

      Excluir
  2. bom dia, Lili vou pra salvador esses ano, estarei no bloco da Claudinha, Voce poderia me da umas dicas de cuidados, seio la o que poso levar, e eu queria ir na pipoca nus outros dias, menos na terça e segunda. o que voce me diz

    ResponderExcluir
  3. por que segunda no vou na Claudinha e no domingo vou de chá rosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joelinha, tudo bom?
      Tá chegando, hein???
      Será sua primeira vez em SSA?
      Olha, eu sugiro que você dê uma lidinha nas respostas acima e no texto também porque tem muita dica lá.
      Porém, em resumo, o que posso te dizer é o principal:
      - Eu não recomendo ficar na pipoca!
      - Leve cópia dos documentos e deixe os originais no hotel
      - Dinheiro/cartão de crédito dentro da doleira, embaixo da roupa! Não dê mole porque o pessoal é muito rápido e você nem sente sendo furtada.
      De resto, divirta-se muito!! E depois volte aqui para dizer como foi, viu?
      Bjos,
      Lily

      Excluir