sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Santiago do Chile!!

Estive em Santiago por duas vezes, em 2008 e em 2011. É uma cidade que sempre me deixa boas impressões e lembranças: povo educado, simpático e prestativo, ruas limpas, muitos jardins e praças, excelente infraestrutura, fácil acesso aos principais pontos turísticos pelo metrô, ótimas lojas para compras com preços super em conta, restaurantes maravilhosos, gastronomia espetacular... enfim, um lugar onde as coisas costumam funcionar direito (ao menos, em minhas visitas à cidade, tudo funcionou muito bem!!). Não é a toa que Santiago apresenta índices impressionantes de qualidade de vida (considerada uma das melhores cidades da América Latina para se viver) e baixíssimos índices de analfabetismo.

Plaza de Armas
Cordilheira vista do Cerro Santa Lucia

Para quem chega em Santiago antes do anoitecer, já fica encantado com a passagem que é feita durante o voo, pouco antes de chegar na cidade, pela Cordilheira dos Andes!! A visão é magnífica!! Uma imensidão de cumes cobertos de gelo, num tapete que parece não ter fim, é algo deslumbrante!! Sente-se um pouco de medo, principalmente se houver turbulência (é bom rezar para que não haja turbulência). Aliás, caminhar pela cidade é buscar também vários ângulos das Cordilheiras!!

Cordilheiras dos Andes (dentro do avião)

Ultrapassada a Cordilheira, logo se aterrissa em Santiago (outro friozinho na barriga, porque pousar com tanta montanha por perto, para quem não está acostumado com isso, dá um certo medinho...).

Chegando em Santiago

Da primeira vez eu fiquei hospedada no Bairro Las Condes, bem perto da Estação de Metrô Tobalaba, bem na divisão entre os Bairros Providência e Las Condes. Gostei da localização, pois havia um Starbucks bem próximo ao hotel, um supermercado enorme super próximo na Avenida Apoquindo. Com a estação de metrô por perto, fica tudo absolutamente fácil (já que não sou adepta ao aluguel de carro). Apenas senti falta de mais opções de restaurantes próximos ao hotel e, à noite, muitas vezes recorria ao táxi para ir para o Bairro BellaVista jantar.

Ruas de Las Condes

Já da segunda vez, optei por ficar hospedada no Bairro Providência, que é um bairro mais agitado, movimentado, repleto de restaurantes, bares, galerias, lojas, cafés, entre outros. Entre o Bairro Providência e o Las Condes, achei Providência melhor no quesito estar perto de tudo! Las Condes fica um pouco afastado do burburinho, do tumulto e, para quem gosta desse movimento de ruas, como eu, Providência é o lugar!! 

Ruas do Bairro Providência

Os dois hotéis onde me hospedei e que indico são:
- Hotel Neruda Express - Las Condes
- Apart Hotel Tempo Rent - Providência

Das duas vezes eu viajei para a Santiago com a companhia aérea Gol e foram voos bastante tranquilos.

Com relação ao transfer, na primeira vez em que estive por lá, eu contratei um pacote turístico com a agência New It Club, incluindo passagem aérea, transfer, hospedagem e city tour. Já da segunda vez, organizei a viagem por conta própria e solicitei um transfer diretamente com a recepção do hotel. A hospedagem, por sua vez, no Apart Hotel Tempo Rent, foi reservada pelo site booking.com.

Os dois hotéis eram satisfatórios, com quartos amplos, bom café da manhã e muito bem localizados. O primeiro ficava bem próximo à estação de metrô Tobalaba e o segundo a poucos passos da estação de metrô Los Leones, e, como já disse, de metrô é possível chegar aos principais pontos turísticos de Santiago com muita facilidade.

Metrô Los Leones

Quanto ao câmbio, eu não gosto de fazer câmbio no Brasil, levando pesos daqui, porque é sempre muito desfavorável. Menos ainda gosto de trocar moeda em casas de câmbio no aeroporto porque aí sim é a pior cotação. Como o transfer já estava contratado, e o preço acertado foi em dólar (aproximadamente uns 50 dólares para um carro tipo mini van que comportasse 4 pessoas e suas respectivas malas com roupas de inverno), deixei para "cambiar la moneda" fora do aeroporto.

No Bairro Providência há muitas casas de câmbio, principalmente próximas à estação de metrô Los Leones. No Centro, na Rua Ahumada, que é uma famosa rua de pedestres, estilo boulevard, repleta de lojas, cafés e restaurantes, há também várias casas de câmbio com boas cotações. Ah, eu costumo levar dinheiro mais em dólar do que em reais porque acho que se ganha mais no câmbio com o dólar (fiz umas contas, umas regras de três - porque isso eu sei fazer!! rsrs... - e no final das contas, valia mais a pena trocar reais em dólar no Brasil para trocar o dólar pelo peso chileno lá em Santiago). Aqui no Rio de Janeiro, eu gosto muito do câmbio da Casa Aliança, que fica no Centro da Cidade, e que é um lugar de confiança.

Paseo Ahumada
É sempre bom lembrar que para viajar para o Chile os brasileiros não precisam de Visto, mas é necessário uma Identidade mais recente, com menos de 10 anos de expedição.

Andar em Santiago é muito fácil. A cidade pede caminhadas por suas praças e jardins, algo extremamente agradável e contemplativo. Além disso, para facilitar a vida do turista, não apenas os pontos turísticos estão muito bem servidos de metrô, o que torna muito fácil o acesso, como também a maioria das atrações do Centro Histórico são próximas umas das outras e isso é uma vantagem enorme para poder conciliar a visita a várias atrações turísticas em um único dia!!

Praças e Jardins


Na minha primeira visita à cidade eu fiquei de segunda a domingo (6 noites), já na segunda vez, eu fiquei de terça a sábado (4 dias). Para conhecer a cidade com calma e fazer passeios para outros lugares nas redondezas de Santiago (Viña del Mar, Valparaíso, Estações de Esqui, Vinícolas, entre outros), acho que 6 dias são mais que suficientes!! Em 4 dias ficou um pouco corrido, mas, para quem não se importa em acordar cedo, dormir pouco e aproveitar ao máximo o dia, tem como passear bastante por lá em 4 dias também!!!

Como fui no inverno, nas duas vezes, o frio era bem intenso!! Logo, é bom estar agasalhado! Mas, a dica é deixar para comprar casacos e sobretudos por lá, porque são muito mais baratos (comentarei mais a respeito no post sobre comprinhas em Santiago!!). O clima no Chile é dito mediterrâneo e, por isso, pode ser bem quente e abafado no verão.

Quanto aos deslocamentos, além das caminhadas, usei e abusei do metrô!! Não sou adepta a alugar carros, mas conheço muitos que assim fizeram e gostaram, principalmente para fazer passeios para outros lugares, fora de Santiago, como, por exemplo, percorrer vinícolas, ir até Valparaíso e Viña del Mar (só acho muito perigoso quem quiser alugar carro para subir as Cordilheiras rumo às estações de esqui!! Precisa estar com carro equipado com correntes para pneus e estar ciente de que a estrada é cheia de curvas sinuosas e achei até perigosa!!).

De fato, especialmente para sair à noite, seja para jantar ou para uma nightzinha, acho que o carro pode ser bem útil!! Até porque, como a maioria das pessoas acaba se hospedando em Las Condes e na Providência, para se deslocarem até o Bairro Bellavista, que é o bairro mais boêmio, repleto de bares, restaurantes e pubs, se não tiver carro alugado, dependerá de táxi para fazer esse deslocamento. Não acho o táxi caro por lá (para quem mora no Rio de Janeiro, acostumado já com nossas bandeiras e corridas, definitivamente lá é mais barato!!). É comum os taxistas arredondaram o valor para cima na hora de cobrar.

Sobre hospedagem, ainda, sei que os hotéis que ficam no Centro da cidade são bem mais econômicos, havendo vários hostels, inclusive. Eu, particularmente, não gosto de ficar hospedada muito no Centro porque sempre acho que fica mais deserto após o anoitecer e fim do expediente de quem trabalha. Mas, se a intenção for a de encontrar uma hospedagem mais em conta, os hotéis do Centro são os mais indicados para isso.

Em restaurantes é comum deixar uma gorjeta de 10% do valor da conta que não é cobrada.

Em relação aos terremotos, sempre li que Santiago é uma cidade bastante preparada para enfrentar os abalos sísmicos e por isso não há razão para temer danos maiores.
Por fim, quando o assunto é segurança, eu realmente devo dizer que me senti muito segura andando pelas ruas de Santiago. Mas confesso que à noite eu só andava mais pelos Bairros Providência, Las Condes e Bellavista. Os guias turísticos costumam alertar para que as pessoas tenham cuidado ao andar pelo Centro da cidade após anoitecer. E, mesmo durante o dia, é bom prestar atenção e não bancar o turista deslumbrado, especialmente na Plaza de Armas, que é muito movimentada e repleta de turistas. Portanto, é melhor ter suas bolsas, dinheiro, documentos, câmeras fotográficas bem guardados e não dar mole para furtos que acontecem por lá.

Nos próximos posts vou falar mais sobre os pontos turísticos da cidade, restaurantes, vida noturna, comprinhas e passeios pelas redondezas de Santiago!!! Acompanhem!!!

6 comentários:

  1. Fiquei no Hotel Diego de Velazquez, muito bom!
    Façam contato com a Embaixada antes para ganharem desconto! Vale a pena!

    NÃO! Repito NÃO aluguem carro na Atlas Rent a Car! Eu reservei do Brasil, fiz contato e tudo. E no dia me apareceram com um carro todo sujo e arranhado/amassado. Cancelei na hora e aluguei com a Chile Rent a Car.
    É um pouquinho mais cara, cerca de 5%, mas valeu muito mais a pena!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom sempre estou de olho no blog vendo as dicas de vocês, uma duvida acima você diz que no verão é meio abafado. Qual a melhor época na opinião de vocês para conhecer Santiago, estou pensando em ir novembro, é uma boa época ? Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sidney!
      Tudo bom?
      Sim, costuma ser quente e abafado. Eu já fui no inverno e no outono. Gostei muito do outono. Para ver neve nas estações de esqui, tem que ser no inverno. Quando fui em agosto, aproveitei muito. Em junho, não peguei neve boa. Em março e abril, não tinha neve. Aí vai do que você prefere =)
      Abraços,
      Lily

      Excluir
  3. Lily, bom dia! Você acha que dá pra levar meu pai nestes passeios? Ele tem 67 anos. Quantos dias você indicaria para Santiago e arredores e o deserto? Ah, vc tem o contato da Flávia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Eu acho ótimo! Meus pais foram comigo em 2011 e adoraram, viu? Fizemos Santiago e arredores, como Valle Nevado.

      Agora, quanto ao deserto do Atacama, precisaria ver se há alguma contra indicação por parte dos médicos dele. Por exemplo, quem sofre de labirintite não poderia ir, a princípio. Mas ninguém melhor do que o médico para orientar nesses casos. O importante é se cuidar porque, no Atacama, algumas pessoas passam mal em razão da altitude. De resto, é tranquilo.

      Veja aqui o link para os posts feitos sobre o Atacama - http://www.blogapaixonadosporviagens.com.br/2016/07/guia-atacama-roteiro-dicas-passeios.html

      Espero ter ajudado! Mas não desista de ir porque o Chile é um país incrível!

      Abraços,
      Lily

      Excluir