terça-feira, 7 de março de 2017

Filipinas: dicas e informações para planejar sua viagem!

SOBRE AS FILIPINAS:

O que vem à sua mente quando falamos sobre as Filipinas? Muita gente provavelmente tem que dar aquela conferida no mapa para lembrar onde fica esse país exatamente, outros associam logo à pobreza do país, que é algo impactante mesmo, já outros, como nós, pensam logo nas belezas naturais que compõem esse paraíso do outro lado do planeta, nos muitos tons de azuis que vão desde praias de águas turquesas cristalinas até cachoeiras que parecem ser pinturas de tão incríveis.





São mais de 7.000 ilhas que formam este país-arquipélago que pertence à região da Insulíndia, localizada no Sudeste Asiático, dentro do Anel de Fogo do Pacífico.

E quando falamos em Anel de Fogo, lembramos logo dos terremotos. É uma triste realidade que causa muita destruição no país, assim como tufões e outras intempéries da natureza.

As Filipinas tem mais de 100 milhões de habitantes, ocupando 7º lugar dentre os países mais populosos da Ásia e o 12º mais populoso do mundo.

↘ Sua capital é Manila!  

Por ter sido colônia espanhola por mais de 300 anos, trata-se de um país predominantemente católico e seu nome foi justamente uma homenagem ao Rei Filipe II.  

Já no final do século XIX, após a Revolução, tornou-se uma República, mas como a Espanha não reconheceu essa independência, cedeu o território aos Estados Unidos. 

Somente em 1946 é que a soberania das Filipinas foi reconhecida e hoje o país é uma democracia. 

↘ Atenção: 

O país está dividido em 3 grupos de ilhas: Luzon, Visayas e Mindanao.

Manila está em Luzon. As ilhas Visayas concentram as mais famosas e turísticas ilhas do país, como Boracay, Palawan e Cebu. Já as ilhas de Mindanao não são aconselháveis para o turismo por questões religiosas (não é uma região segura, pois ocorrem muitos crimes relacionados ao movimento separatista, além da atuação de grupos terroristas).

↘ Idioma: há dois oficiais, o inglês, em razão da influência dos EUA, e o nativo, chamado de Tagalo (seria o filipino), além de muitos resquícios do espanhol que permaneceram, inclusive, na gastronomia, sendo as paellas, as tapas e cocidos super populares por aqui, além do arroz, é claro, que é presença forte na culinária asiática.

↘ Melhor Época: de dezembro a fevereiro (mas tem que rezar de qualquer forma porque o clima anda louco no mundo inteiro). Nós arriscamos Março e até agora não temos do que reclamar.

↘ Moeda: peso filipino ou PHP, que é mais ou menos 1usd = 50php (*cotação de Março de 2017). Para fazer o câmbio, dólares americanos e euros são muito bem aceitos. 

ATENÇÃO: leve $$ em espécie porque raramente vimos máquinas de sacar dinheiro, tipo ATM. E evite trocar muito dinheiro em aeroportos, já que as cotações costumam ser ruins (menos o aeroporto de Manila, que tem uma ótima cotação - hoje, 7/3/17, estava 1usd = 50,30php).






↘ Fuso Horário: 11 horas na frente do Brasil (considerando o fim do horáriode verão no Brasil)

↘ Documentos Necessários para entrar no país: 

. passaporte válido  (de preferência com mais de 6 meses de validade ainda), 

. Declaração Internacional da Vacinação da Febre Amarela (não nos foi pedido, mas em se tratando de Sudeste Asiático, é melhor ter), 

. passagem de saída do país (também não pediram para a gente, mas li em outros blogs que era importante ter)

↘ Como Chegar: não há voos diretos do Brasil para as Filipinas. Em nosso caso, nós fomos com a Ethiopian Airlines para Kuala Lumpur. Depois fomos com a cia aérea Tiger Air de Kuala Lumpur a Singapura e então fomos com a Air Asia de Singapura para Cebu, uma das ilhas Filipinas, que foi nossa porta de entrada no país. 

Dentro das Filipinas, nós voamos com as cias aéreas Cebu Pacific e Air Swift. Mas também há a Philippine Airlines, além da própria Air Asia, queda maior low cost do Sudeste Asiático. 

Nossas passagens aéreas foram compradas com cerca de 1 mês e meio de antecedência e as pesquisas foram feitas usando os sites buscadores como Skyscanner, Kayak, Google Flights, além dos sites das próprias cias aéreas citadas. 




Apenas no caso da Air Swift que a gente usou um intermediador que foi o Art Cafe El Nido, pois não conseguimos comprar os quilos extras da bagagem despachada no site da cia aérea e não correríamos o risco de pagar caro na hora do embarque (falarei melhor sobre isso no post sobre El Nido).

Para comprar as passagens aéreas e fazer reserva de hospedagens, usamos cartões de crédito internacionais e PayPal. É interessante abrir uma conta no PayPal se você não tiver. 


ATENÇÃO: ao comprar as passagens aéreas, certifique-se de estar comprando tudo o que precisa, desde refeições até quilos excedentes nas bagagens despachadas (checked luggage), para não ter surpresas na hora do embarque. 

Outra dica é comprar sempre os voos na mesma passagem. Ou seja, se não houver um voo direto entre duas ilhas e você tiver que passar por Manila, não compre 2 passagens separadas, mas sim com conexão porque as cias aéreas nas Filipinas, principalmente a Cebu Pacific, têm fama de serem terríveis na pontualidade dos voos e cancelam muitos também. Assim, para você não perder seu próximo voo, melhor que você compre uma passagem única com conexão que a cia aérea terá que se responsabilizar pelo ocorrido e dar seu jeito.


Mas se fizer questão de comprar 2 passagens separadas, fique esperto para os terminais em Manila porque, para mudar de um terminal para outro, tem que sair do aeroporto e ir de ônibus. O aeroporto de Manila já foi várias vezes considerado um dos piores do mundo. Mas seu Terminal 3, o mais novo, é até razoável.

↘ Comunicação/Internet: comprei o chip Smart Prepaid no aeroporto de Cebu City por 10usd válido por 11 dias e com a promessa de ter 800mb por dia. O outro chip é o da Globe que depois descobri ser melhor que esse da Smart.

↘ Deslocamentos dentro das ilhas: nós contratamos transfer em Cebu City até Moalboal, mas de resto estamos nos virando com triciclo, van e muitos passeios de barco que são os tours ou Island Hoppings. 

Não alugamos scooter, o que é bem comum aqui nas Filipinas, porque Júlio esqueceu sua habilitação internacional e ficamos receosos de ter algum problema. Melhor não arriscar nessas horas. 

Atualização: alugamos uma scooter em Boracay  (2.000php o dia - foi bem mais caro do que El Nido, onde vimos que custava 600php o dia). Disseram para a gente que não precisava da habilitação, mas tão somente do contrato e um adesivo de que era algo legal e certificado. De fato, fomos parados por uma policial que só conferiu esse adesivo mesmo. O passeio de scooter foi bem divertido e proporcionou conhecermos 4 praias num único dia. 

↘ Quantos dias nas Filipinas: antes de montar meu roteiro e li muitos e muitos blogs e companheiro várias viagens pelo instagram (indico o blog da Carol - Vícios de Viagem, do Rafa - Esse Mundo É Nosso, Flavia - Viagens e outras Histórias, do pessoal do 360 Meridianos, bem como os perfis no Instagram da Lu - Te vejo pelo Mundo, da Bia - Roda Mundo, e das meninas do Two Girls Out), e percebi que diante da logística mais complicada de visitar o país (voos atrasados e/ou cancelados, intempéries climáticas...) isso sem contar que você perde praticamente 1 dia nos deslocamentos entre as ilhas... por tudo isso, não vale a pena vir para ficar pouco tempo, salvo se você tiver um objetivo bem específico. 

A recomendação é ficar ao menos 10 dias cheios.

Em nosso caso, são 10 noites e 11 dias cheios de passeios.

↘ NOSSO ROTEIRO:

- 28/2 a 2/3: Cebu/Moalboal (com o canyoneering em Kawasan Falls)

- 2/3 a 6/3: El Nido/Palawan

- 6/3 a 7/3: Puerto Princesa (somente para dormir e pegar o voo no dia seguinte)

- 7/3 a 10/3: Boracay

↘ Sugestões e Dicas: 

*beber cerveja San Miguel e Red Horse, 

*andar no barco típico das Filipinas, o Outrigger ou Pumpboat

*meio de transporte mais convencional e folclórico das Filipinas é o famoso jeepney, que é um jeep adaptado e que foi influência norte americana durante a 1ª Guerra Mundial. Todos são customizados, bastante coloridos, baratos, barulhentos e muitas vezes fedidos, pois são abertos e recebem toda a fumaça do trânsito das grandes cidades. Porém, é uma das melhores maneiras de vivenciar uma tradição filipina, para quem tiver coragem. Em nosso caso, ficamos com os triciclos e tuk-tuks mesmo e já estava de bom tamanho rsrs



*aproveitar para comer muitos frutos do mar (lagosta, camarões, lulas, polvos...) que são bem baratos. É bem comum encontrar restaurantes que expõem os peixes e frutos do mar do lado de fora para você escolher e será grelhado na hora.

*observar como eles adoram arroz! Presença garantida nas refeições rsrs desde o café da manhã até o honrar.  Curioso que, apesar de ser um dos maiores produtores do grão no mundo, o país ainda assim precisa importar mais arroz devido ao alto consumo.

*tomar os shakes de frutas que são deliciosos!! Eu adorei o banana shake e o coco shake! Ahhh, coco em filipino é buko. 


*comer a melancia amarela! Não sei se a Magali da Turma da Mônica vai gostar rsrs... mas nas Filipinas, a melancia que mais vemos é a amarela. 

*perceber que eles adoram manga! Tem manga também em todas as refeições rsrs. Para quem gosta, será a festa. 

*eles vendem muitos snacks de frutas secas, doces e salgados, principalmente de manga, banana e abacaxi.

*comer Pandesal  (espécie de pão recheado muito comum. Recheios de carne, atum e outros.

↘Curiosidade: em 2014, a revista Condé Nast Traveller El Nido/Palawan como a ilha mais bonita do mundo!

E aí, estão gostando das dicas? Para ver as fotos já publicadas no instagram, clique na tag #apaixonadosporviagensAsia17

OBSERVAÇÃO: LEMBRANDO QUE ESTAMOS POSTANDO DURANTE A VIAGEM E NEM SEMPRE CONSEGUIMOS EDITAR PARA FICAR BONITINHO COMO OS DEMAIS POSTS, MAS NA VOLTA AO BRASIL, COLOCAREMOS TUDO NO PADRÃO DO BLOG.

4 comentários:

  1. Super dicas, está na minha wish list. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Você vai adorar se for lá!
      Espero que o blog ajude a animar mais ainda.
      Beijos,
      Lily

      Excluir
  2. Olá! O seu blog está muito bonito, mas poderia aparecer melhor nos motores de busca se fosse melhor promovido.
    Somos uma comunidade que tem um projeto de blogs na qual se pode escrever Blog Posts com links dofollow e achamos que pode ser do seu agrado, para promover este blog e/ou outros projetos que você tenha de forma gratuita.
    Se assim for, teríamos muito gosto em tê-lo como membro. Visite-nos e veja os benefícios que você pode obter:
    http://www.wikiwebpage.com/pt/
    Leia as regras de participação e utilize as nossas plataformas (temos várias línguas) para promover os seus projetos a custo zero. Nunca lhe será pedido qualquer valor para poder participar. Aproveite esta oportunidade e participe.

    Sem outro assunto, agradecemos desde já a sua disponibilidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo contato e dica. Avaliaremos.
      Abraços,
      Lily Pestana

      Excluir