terça-feira, 28 de junho de 2016

Botafogo: Red Queen é o mais novo Lounge & Bar do bairro

Quem nos acompanha aqui sabe muito bem que eu venho dizendo com certa frequência que o bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, está cada vez mais pop e badalado, sendo a verdadeira "bola da vez" em matéria de investimento e lançamentos de novos empreendimentos imobiliários, restaurantes, bares, lounges... ou seja, para quem um dia conheceu o bairro como sendo meramente um bairro de passagem, que ligava o centro com a Lagoa e Jardim Botânico, sem muitos atrativos, vai com certeza descobrir um bairro agitado, de cara nova, cheio de energia, de criatividade, de casas que arrebatam multidões que mal cabem dentro, de muita cultura e alta gastronomia! 



Sim, Botafogo é o bairro cult do momento e está sempre abraçando novos projetos e sonhos, como no caso do Red Queen, o mais novo Lounge & Bar da região, aberto há cerca de 3 meses e que já vem conquistando corações e paladares exigentes. 

E o Apaixonados por Viagens não poderia ficar de fora dessa novidade para trazer aqui para vocês, por isso mesmo adoramos receber o convite para conhecer a casa, onde estivemos na semana passada e contaremos tudinho aqui!


A localização é excelente e privilegiada: embora não tenha estacionamento nem manobrista, o Red Queen Kitchen Bar fica a menos de 500 metros da estação de Botafogo e isso dá mais ou  menos uns 8 minutos de caminhada. Logo, é pertinho!

E como você vai querer experimentar ao menos um dos seus criativos drinks ou de suas cervejas gourmets, não recomendo que vá de carro. Deixe-o em casa e vá ou de metrô ou de táxi/uber. 



A decoração da casa está bem bacana também: uma varanda aberta, na frente, com mesas bem descoladas, para fumantes ficarem mais à vontade ou para quem curte acompanhar o movimento da rua, dá as boas vindas da casa.

Ao lado esquerdo, há um corredor onde também são colocadas mais mesas em dias de grande movimento, em espaço mais informal.

No salão interno, e principal, o ambiente é climatizado com ar condicionado e possui mesa alta com 8 lugares, ótima para grupos, e mesas baixas distribuídas de forma bastante harmoniosa.


Quadros pendurados na parede fazem-nos lembrar que a grande inspiração da casa vem das Damas das cartas de baralho e não é à toa que podemos perceber diversas homenagens a mulheres para todos os lados, seja nas paredes, com as pin-ups e grafismos com a temática de jogos de baralho, seja no divertido cardápio elaborado pelo Chef Paulo Araújo, especialmente nos drinks, que dividem a atenção com os pratos e burgers preparados na casa. 



O casarão passou por uma reforma que durou quase 6 meses e trouxe ares mais urbanos ao unir madeira, parede com tijolinhos aparentes, luz baixa e muito cinza, o que conferiu um tom bem moderno ao Red Queen cuja principal proposta é oferecer aos seus clientes, sobretudo, momentos de descontração em clima bem agradável e irreverente. 


Aliás, não falta mesmo irreverência, tanto que eles já começaram a abrir a casa para algumas apresentações de Stand Up Comedy e pensam em investir nessa linha de entretenimento, sempre buscando reunir o melhor da música, com cervejas gourmets, os mais variados drinks e uma gastronomia rica em criatividade e bom gosto. Além dessas apresentações, também já está se organizando para alguns pocket shows de jazz e, quem sabe, no futuro a casa não se estabelece como um local para assistir à uma boa música ao vivo, algo de que a Zona Sul carioca carece bastante, pois são poucos os lugares que oferecem música ao vivo de qualidade e em altura razoável que permita que as pessoas presentes também possam conversar. 




Como mencionei a parte da irreverência, destaco o cardápio da casa que, em si, já é uma graça pela criatividade! Primeiro, os nomes dos pratos e drinks são super diferentes e curiosos. A gente fica com vontade de provar todos!



Segundo, o cardápio traz várias curiosidades sobre cultura geral, o que me chamou  muito a atenção. Eu juro que me peguei diversas vezes lendo cada um do "Você Sabia Que.." ... é bem engraçado!



Terceiro, eu simplesmente adorei as homenagens feitas à rainha da Inglaterra - diga-se de passagem que a Rainha Elizabeth II, com seus 90 anos de idade, já governa o mais longo reinado do Reino Unido, portanto, uma homenagem mais que justa, não é mesmo? - mas também foi feita outra merecida homenagem à Rainha de  Copas do célebre versão neogótica de Tim Burton do clássico de "Alice no País das Maravilhas". Essa também não poderia faltar, não é mesmo?


Aliás, descobri que os drinks da rainha têm como ingrediente fundamental o Gin! Vocês sabiam? Por isso mesmo que a casa traz uma seleção incrível de drinks feitos à base de Gin para ninguém botar defeito!


Portanto, como não poderia ficar sem experimentar um drink, dessa vez eu não fui de cervejas, embora o Red Queen ofereça uma boa lista de opções aos cervejeiros, mas resolvi provar alguns drinks da casa, pois, ao meu ver, é o seu grande diferencial. 


Sendo assim, provei o Gin O' Clock, feito com gin, água tônica, infusão a frio de chá silvestre, lâminas de morango e amora. Estava perfeito! Adorei o sabor, doce da medida certa, e achei muito diferente o fato de vir com o sachê de chá. Primeira vez que experimento um drink que vem com chá. 


Uma boa dica para quem gosta de drinks bem servidos é pedir um desses que têm por base o Gin porque são servidos em taças grandes. 



O outro drink que provei foi o Windsor, também com gin, água tônica, azeitona verde e buquê de tomilho, alecrim e manjericão fresco. Esse apresenta um sabor mais inusitado, diferente de tudo que já degustei. Nem saberia dizer ao certo, salvo o leve toque que se percebe da azeitona, porque são ingredientes que reunidos formaram um sabor muito próprio. O buquê de tomilho ficou uma graça no drink. 

Por fim, também experimentei o Mad Hatter, uma homenagem ao Chapeleiro Maluco do filme da Alice, preparado com Tenessee Whiskey, hortelã, limão, camomila e mel. Esse foi o meu preferido. Achei tanto a apresentação do drink quanto o seu sabor muito especiais. A apresentação é impecável e não é à toa que demora quase 20 minutos para ficar pronto, pois é necessário colocar a camomila infusionada no ponto certo. E o sabor é maravilhoso, especialmente pela presença do mel. Muito gostoso mesmo. 



Mas é claro que não só bebi, embora não seja nada mal ir ao Red Queen para um happy hour com os amigos e ficar lá degustando seus drinks maravilhosos, não é mesmo?

Em termos de comidinhas, o chef Paulo Araújo assinou um cardápio muito interessante, que mistura ingredientes inesperados como o lombo de salmão em crosta de wassabi com shitake, purê de baroa ao perfume de pequi eteriaki de beterraba. 

Super ousado, não acham? Pois é assim mesmo que podemos definir esse cardápio: ousadia, contemporaneidade e muitos toques de brasilidade!

Iniciamos a noite com um Queen's Tartar, que consiste em cubos de salmão, alho poró, cebolinha e kimuchi, que é uma espécie de pimenta, acompanhado de mix de chips. 



O prato teve uma bela apresentação e é bem servido, ótimo como entrada para pelo menos 3 pessoas comerem de forma satisfatória. A pimenta realçou bem os sabores presentes e gostei de todo o conjunto, inclusive o preço que achei bem honesto (R$29.90).

Contudo, como os burgers são a grande estrela do cardápio, tive que escolher um dentre eles e já advirto que essa tarefa não é fácil pois todos são muito interessantes e altamente atraentes. 



Como estava com minha amiga Rebeca, resolvemos dividir um, para podermos depois também provarmos a sobremesa e, com esse intuito de compartilhar, optamos pelo maior burger da carta que é o All In Burger: 360 gramas de blend de carnes com crosta de bacon, picles e queijo minas curado (ele custa R$38,90), servido com batatas fritas bem crocantes e salgadas na medida, acompanhado de molhos da casa a escolher.



Como vocês podem reparar na foto, o hambúrguer é um escândalo de grande! Logo, atendeu perfeitamente aos nossos anseios kkkk... vocês acharam que eu comeria sozinha? Puxa, gente, ainda não estou neste nível... só os fortes mesmo! Minha boca mal conseguia morder um pedaço hahahah...

Vamos combinar que ele é muito fotogênico, não é mesmo?

Além de ser bonito na foto, ele é bastante rico em sabor também e adorei experimentar os molhos da casa. No caso de nossa visita, como estávamos conhecendo, foi-nos servido um pouco de cada molho. Mas, no dia a dia, o cliente poderá pedir somente um. Wasabi, Maionese da casa, Páprica, Teriyaki... um mais diferente que o outro. 



O meu preferido foi o de páprica, mas eu gosto de molhos levemente apimentados e com muito sabor. 

A carne do burger foi pedida ao ponto da casa, bem suculenta e de gramatura impressionante.

Para finalizar, como não poderia deixar de ser, formiguinhas plantão sempre me entendem que eu não posso ir embora se ao menos ver o cardápio de sobremesas


E já que estava atolando o pé na jaca, pedi o brownie que é recheado de doce de leite e vem com tirinhas de harumaki em cima, em apresentação bem diferente e divertida. 

O brownie estava um pouco duro se comparado a outros que já provei e bastante doce, já que vinha com recheio de doce de leite. Para quem não curte doce muito doce, melhor não pedir essa sobremesa e, de repente, investir em outra como a panelinha de brigadeiro com frutas vermelhas.


No meu caso, apesar de achar um pouco duro, gostei muito da combinação que me fez lembrar o bem casado de brownie com recheio de doce de leite da famosa doceira, Olenka, que eu contratei para o nosso casamento, no ano passado. E lembrar do casamento é muito bom, não é mesmo?

Assim foi a nossa experiência muito agradável no Red Queen. Estive lá em uma quarta feira e a casa estava bem vazia. Segundo os donos, o maior movimento tem sido aos finais de semana. A única coisa que não foi legal foi a questão do exaustor e do cheiro de gordura que penso que eles possam melhorar, seja aumentando a circulação de ar, seja com uma revisão no exaustor. 


Vale lembrar que a casa oferece também Almoço Executivo que muda todo dia, assim como o Burger do Dia, que acaba sendo sempre muito pedido. Quando fui, o burger do dia era o Toscan burger, que não estava no cardápio e por isso tem que perguntar ao garçom como ele é.


Que tal? Bacana a casa, não é? E com a Inglaterra em voga nos últimos dias a partir do referendo que votou por sua retirada da União Europeia, acho que só me cabe encerrar essa matéria com a seguinte frase: "God Save The Gin"


** FICHA TÉCNICA DO RED QUEEN LOUNGE & BAR **


- Nome: Red Queen Lounge & Bar
- Endereço: Rua Paulo Barreto, nº 64 – A - Botafogo 
- Telefone: 2135-3552
- Email: contato@redqueen.rio
- Cardápio: clique aqui e confira
- Reserva para Comemorações e Aniversários: Sim, mas recomenda chegar cedo para garantir as mesas, principalmente se for sexta e sábado - http://www.redqueen.rio/reservas/
- Horário de funcionamento: segunda a sexta, 11h às 15h30; segunda a quinta, 18h à 0h;  sexta, 18h à 1h; e sábado 18h às 2h
- Número de lugares: 70 lugares
- Como Chegar: não tem estacionamento nem manobrista. O Metrô mais próximo é a Estação Botafogo (pegue a saída para a Rua Mena Barreto), em menos de 500 metros - 8 minutos de caminhada
- Cartões de crédito e débito: Todos
- Vinho em taça: Sim, no almoço, por R$14,90
- Não aceita que o cliente leve seu próprio vinho
- Acesso para deficiente físicos, com banheiro adaptado: Sim
- Área para fumantes: Sim, varanda
- Delivery: Somente em Botafogo.
- Wifi: Sim, gratuito
- Abertura: 2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário