sexta-feira, 13 de maio de 2016

Turismo no Rio de Janeiro: Escadaria Selarón

No último final de semana nós finalmente pudemos conhecer um cantinho, já não muito escondido, do Rio de Janeiro, que ficou famoso há alguns anos após correr o mundo em aparições célebres nos videoclipes de U2, na música "Walk On", como também no de Snoop Dogg, com a música "Beautiful", campanhas publicitárias, filmes, como o do Hulk, séries de TV... Esse lugar se chama ESCADARIA SELARÓN.


Estávamos hospedados na Lapa, no belíssimo Hotel Vila Galé, e resolvemos andar um pouco por ali para aproveitar a oportunidade. Caminhar pela Lapa nunca é algo muito simples para mim, porque confesso que tenho medinho e ando prestando atenção em tudo. Mas, era um sábado de manhã e havia muito movimento, principalmente por conta da Feira do Rio Antigo, que acontecia na Rua do Lavradio (todo primeiro sábado do mês) e fomos juntos com um grupo de gringos que estavam fazendo um passeio guiado... rsrs... é sempre melhor andar em grupo nesses momentos!


No final das contas, foi bem tranquilo até, mas eu saí somente com celular, pouco dinheiro e GoPro, tudo devidamente guardadinho, disfarçado e só tirei mesmo para fotografar lá na escadaria, onde havia uma viatura policial e uma impressionante multidão de turistas que chegaram até a formar uma fila para tirar foto no início da escadaria onde há o famoso letreiro.




Tombada pela Prefeitura do Rio de Janeiro por interesse histórico em 2005, a escadaria, que antes era conhecida como "Escadaria do Convento de Santa Teresa", merecidamente recebeu o nome em homenagem ao artista plástico Jorge Selarón, que, em 1990, iniciou o seu trabalho artístico de colorir uma escadaria que, na verdade, é a Rua Manuel Carneiro, uma ladeira que liga a Rua Joaquim Silva, no bairro da Lapa, para as partes mais altas do bairro de Santa Teresa. Seu trabalho consistiu basicamente em cobrir os 215 degraus, ao longo de 125 metros, com um belíssimo, harmonioso e curioso mosaico interminável de ladrilhos de cerâmica em diversas cores. E sabem o mais lindo de tudo? Ele fez por conta própria! Sim, com seu próprio dinheiro que ganhava através da venda de seus quadros e, às vezes, doações de moradores.



Jorge Selarón, chileno, nascido em 1947, na cidade Limache, que fica a 1h de Viña del Mar e Valparaíso, de uma família de classe média, era um pintor e ceramista autodidata que, após passar por 57 países do mundo inteiro, incluindo toda a Europa até a Índia, veio morar no Rio de Janeiro, onde passou a vender quadros em restaurantes e, após fixar sua residência junto à escadaria, ele teve a brilhante ideia, provavelmente inspirado pelo Parque Güell de Barcelona, que é uma master piece do grande artista espanhol Gaudí, ele começou o seu trabalho de adornar a escadaria, instalando uma série de banheiras, que encheu de terra, colocou nas calçadas laterais da ladeira e plantou flores, construindo uma espécie de jardim que, aos poucos, foram pintadas com azulejos.

Mais de 2.000 peças foram utilizadas!! E ele fez esse trabalho inteiro sozinho, atingindo sua meta de ter os 215 degraus concluídos antes do ano de 2000!


Interessante que, no início, as cores predominantes na escadaria eram o verde, amarelo e o azul, homenagem natural ao Brasil. Só que a partir de 2000, com a inclusão da escadaria em roteiros turísticos e ao sucesso advindo dos videclipes que foram gravados lá por artistas famosos, seguindo a concepção de obra de arte mutante, ele começou introduzir azulejos vermelhos na escadaria. Aí, já famoso, ele contou com azulejos enviados por fãs de todo o mundo, chegando a ter mais de 2.000 azulejos diferentes vindos de mais de 60 países.



Em 2010, ele concluiu a bandeira do Brasil, na parte ala da escadaria, na esquina com a Rua Pinto Martins, que chama atenção em muitas fotos por ficar lá no fundo. As muretas frontais das residências da escadaria foram feitas em épocas diferentes porque nem todos os moradores deixavam. Dependia da autorização deles. Por isso que não são todas as muretas coloridas.

Obs: Por ter sido Tombada por Interesse Histórico, a Escadaria Selarón não poderá ser demolida nem modificada sem a aprovação de órgãos municipais.


Selarón recebeu o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro, em 2005! E seu trabalho já foi visitado por milhões de pessoas ao longo dos anos - mas faltava a gente ir lá e contar tudinho para vocês, não é mesmo?

Nós ficamos verdadeiramente encantados com a riqueza de detalhes, informações, com a quantidade azulejos vindos de várias partes do mundo, como se todos esses países quisessem fazer parte dessa obra de arte. O colorido é algo lindo!

E subimos até perto do Convento, um pouco depois da Bandeira do Brasil... difícil mesmo era conseguir uma foto sem ter uma cabeçada saindo junto kkkk... foi praticamente uma missão impossível, principalmente por ser um sábado de manhã!


É provável que em dia de semana haja mais sorte neste quesito de tirar fotos com o espaço mais vazio. Só precisa ter muita atenção com a questão da segurança e, de preferência, ir em grupo. Nós não recomendamos que se vá à noite nem sozinho para lá. 


Além dos azulejos, das frases - e são muitas as frases e figuras que nos chamaram a atenção - as banheiras antigas que ele usou para fazer seus jardins e compor a lateral da ladeira foi realmente incrível! Nem todas estavam com jardins, na verdade, mas eu achei a ideia brilhante!

Nas fotos abaixo, eu estou sentada em uma dessas banheiras que foi revestida de azulejos!



Em janeiro de 2013, Selarón foi encontrado morto na Escadaria do Convento de Santa Teresa. Algo horrível porque seu corpo estava queimado e ele já havia dito à polícia, meses antes, que vinha sofrendo ameaças de morte por um ex-colaborador de seu ateliê, que queria obrigá-lo a ceder os rendimentos obtidos com a venda de quadros. 



No final das contas, após 20 anos de trabalho, Selarón tornou-se a própria escadaria, eternizando-se em sua grande obra de arte que atrai tantos turistas, de vários cantos do mundo, curiosos para ver os detalhes desta inusitada escadaria que hoje já pode ser considerada como um dos cartões postais da Cidade Maravilhosa, graças ao empenho, dedicação e, talvez, até mesmo obsessão de um artista chileno que decidiu entrar para a história e escolheu o Rio de Janeiro para deixar o seu legado.


** FICA TÉCNICA DA ESCADARIA SELARÓN **

. Localização: Rua Joaquim Silva, s/n, Centro - Rio de Janeiro
. Como Chegar: a 5 minutos a pé dos Arcos da Lapa, você pode entrar na rua ao lado da Sala Cecília Meireles. Fica entre a Rua Joaquim Silva, na Lapa, e a Rua Pinto Martins, no bairro de Santa Teresa. Recomendamos o uso de metrô (estação Cinelândia) ou táxi/Uber, mas não recomendamos ir de carro, a não ser que queira deixá-lo estacionado na região para fazer outras atividades por lá. 
. Altura: 125 metros e 215 degraus
. Indicado para: turismo, pessoas sem dificuldade de locomoção, famílias, crianças
. Segurança: recomendamos ir de dia e em grupo. Não ostentar objetos muito valiosos. Havia uma viatura de polícia na frente da escadaria, mas, ao sair dali, se for caminhar pela Lapa, triplique a atenção porque, infelizmente, há sim risco de furtos e abordagens para roubos nesta região.
. TripAdvisor: com mais de 3.600 avaliações, a Escadaria Selarón encontra-se na 32ª posição dentre as 604 atividades listadas para fazer no Rio de Janeiro. Confira mais clicando aqui.








Nenhum comentário:

Postar um comentário