terça-feira, 3 de maio de 2016

Austrália Now celebra a cultura e a música, na TriBoz

Na quinta feira da semana passada, dia 28 de abril, tive a oportunidade de prestigiar um evento muito bacana sobre a cultura australiana, chamado Austrália Now, que organizou uma apresentação no restaurante TriBoz do trio de percussão Circle of Rhythm.



Adorei o convite e, como ainda não tive a chance de conhecer a Austrália de perto, eu viajei um pouco no meu imaginário para lá e curti demais esse evento que é o maior festival internacional de cultura australiana do  mundo! E a escolha da casa não poderia ter sido mais apropriada, já que a TriBoz, que eu não conhecia, é, na verdade, um centro cultural Brasil-Austrália, localizada ali na divisa entre Lapa e Glória (cada hora o GPS informava um lugar kkkk... às vezes dizia Lapa, às vezes Glória, às vezes Centro... mas o importante é que o Google Maps sabe chegar lá direitinho!).

Eu gostei bastante da TriBoz, que é um casarão estilo colonial, com fachada provavelmente tombada ou muito bem preservada, mas se a parte externa nos remete a um Brasil colonial, a parte interna do casarão nos leva para uma viagem pela cultura aborígene australiana e sua riqueza de imagens, figuras, máscaras, objetos e pinturas.



A decoração da TriBoz é inteiramente dedicada à Austrália e, seu cardápio, como não poderia deixar de ser, remete a alguns pratos típicos ou algum ingrediente típico do país, mas sem perder a brasilidade, até mesmo porque o grande objetivo da casa é estreitar laços culturais com o Brasil, buscar esse elo. Inclusive, dizem que a Austrália tem muita semelhança com o Brasil. Como eu ainda não estive lá, não posso falar muito sobre isso. Mas sei que aqueles que vão passar um tempo na Austrália, seja para estudar, seja para trabalhar, ou aqueles que vão de vez, costumam dizer que a adaptação é bem mais tranquila do que em outros lugares do planeta porque eles encontram um quê de Brasil por lá.



Do cardápio da casa, nós pedimos a salada de quinoa com camarão, pois voltamos há pouco tempo do Atacama e Bolívia e ainda estamos in love com a quinoa (comemos quinoa todos os dias na Bolívia rsrs)... A salada era quente, com temperos, tomate, cebola, castanhas, limão e estava deliciosa. Custou R$42,00 e era bem servida.

Mas o nosso lado light foi vencido após vermos nossos amigos Amanda (blog Prefiro Viajar) e Carlos (blog Fantrip) pedindo o Burger da casa. Não resistimos - eu e Julio - e pedimos também! Hummmmm... muito suculento e saboroso! O Oz burger, com carne artesanal, alface, cebola e queijo tipo cheddar era tudo o que eu precisava kkk.. custou R$38,00 e também era bem servido para ser dividido.


De boas vindas, nós fomos presenteados com taças de vinho Shiraz autêntico australiano que harmonizou muito bem com a noite fria que fazia no Rio. Siiiimmmm!!! De vez em quando nunca, até que faz friozinho no Rio, viram?




Estiveram conosco neste dia, além de Amanda e Carlos, que já mencionei, também a Lu, nossa amiga que é dona do perfil do instagram @aventurasdalu.

Eu, Lu, Mark (organizador do evento e representante do Australia Now), Amanda e Carlos

Mas, falando um pouco sobre o Circle of Rhythm, esse grupo que se apresentou na última quinta é formado pela colaboração de alguns dos mais respeitados e virtuosos percussionistas da Austrália: Bobby Singh, Ben Walsh e Greg Sheehan. Todos são conhecidos individual e coletivamente pelos seus trabalhos em grupos como Taikoz e Pablo Percusso. No show do Rio de Janeiro, pudemos assistir às apresentações de Bobby Singh e Ben Walsh: Singh toca Tabla, um instrumento de madeira originalmente do norte da Índia, e Walsh se alterna entre vários instrumentos, inclusive alguns de design e construção próprios. Há um tambor feito a partir de material reciclado, bem como um instrumento similar a uma cítara que faz uma função melódica no grupo.


Bobby à direita e Ben à esquerda

Quem mais nos impressionou, sem sombra de dúvidas, foi o Bobby Singh, que contou um pouco para a gente sobre a sua formação musical, suas origens na Índia, o tempo que levou para aprender a tocar os instrumentos, o mestre que ele teve e, principalmente, o que mais nos chamou a atenção, ele falou um pouco sobre as palavras da música. É muito diferente e não sei se conseguirei explicar. Mas, segundo Bobby e os ensinamentos que ele teve, para saber tocar um instrumento, antes mesmo de dominar uma técnica, é necessário saber falar o som que ele emite. Como se cada som fosse expressado por uma palavra. Bem... só vendo mesmo para entender porque é algo muito louco kkk... mas super interessante.

Ben Walsh, um dos mais prestigiados e requisitados músicos da Austrália, é percussionista, compositor e intérprete, apaixonado por música desde criança e influenciado pelos pais - pai guitarrista e mãe artista plástica -, ele ganhou sua primeira bateria aos sete anos. 

O Austrália Now, que promoveu esse show, tem por meta trazer eventos inéditos para o Brasil. O Festival já aconteceu na Índia, no Vietnã, na Indonésia e na Turquia e desembarcou pela primeira vez na América Latina e está rolando desde o dia 21 de abril de 2016. 




Porém, a maior parte dos eventos ocorrerão (e já estão ocorrendo) em São Paulo, embora sejam 11 cidades brasileiras escolhidas para serem palco desta grande celebração da cultura australiana no Brasil, com shows, espetáculos e performances interativas. A expectativa da organização do Austrália Now é a de receber mais de 700 mil pessoas durante as 6 semanas de apresentações de artistas, companhias de teatro, circo, dança e música. 

O programa foi organizado pela Embaixada Australiana, em parceria com o Departamento de Relações Exteriores e Comércio da Austrália. Na agenda, tempos espetáculos como o do grupo de dança aborígene Descendance, Circus Oz, Black Arm Band/Dirtsong. The Loop Lab, Sydney Dance Company, Polyglot, Grigoryan Brothers, The Arrival, Gravity and Other Myths, Russel Morris, Back to Back Theatre, além do coreógrafo Ahil Ratnamohan. 

Em São Paulo, as atrações e atividades acontecem em quatro unidades do SESC (Serviço Social do Comércio - Bom Retiro, Vila Mariana, Pompeia e Interlagos, além de apresentações gratuitas na Calçada Paulista do SESI e na Virada Cultura, que ocorrerá nos dias 21 e 22 de maio. 

Mais informações sobre a programação no site australianow2016.com e nas redes sociais: twitter.com/@AustraliaNow / facebook.com/AustraliaNoBrasil
E se você curtiu o conceito de show que prestigiamos, nesta próxima quinta, dia 05 de maio, a TriBoz receberá outra banda, a Grigoyan Brothers para mais um show na casa.

Grigoryan Brothers:
- QUANDO: 05 de maio, às 21h.
- QUANTO: R$ 40,00.
- ONDE: TribOz Rio. Rua Conde de Lages, 19 – Lapa
- CLASSIFICAÇÃO: 18 ANOS



Nenhum comentário:

Postar um comentário