sexta-feira, 29 de abril de 2016

Esquina 111 Rádio Bar, em Ipanema: O primeiro Rádio Bar do Rio de Janeiro

Conheci esta semana (25 de abril) mais uma excelente opção noturna na Cidade Maravilhosa: Esquina 111 Rádio Bar!!

Localizado em um ótimo ponto de um dos bairros mais descolados e animados da cidade, Ipanema, eternizada na letra de Vinicius e Tom por meio de uma garota que conquistou o mundo, o Esquina 111 Rádio Bar está bem na esquina entre a Rua Maria Quitéria e Redentor. O acesso é muito fácil, seja de metrô (estação General Osório), seja de uber/táxi, e a rua é muito bonita, arborizada, com mão para a praia mais badalada...

E lá eu fui conferir de perto o novo cardápio recém lançado. Um convite deliciosamente irresistível!




Eu não conhecia o Esquina e curti muito o seu conceito. Para os que já estiveram lá, a casa está de cara nova e vale a pena voltar para conferir as novidades da decoração e cardápio.

Para começo de conversa, foi a primeira vez na minha vida em que estive num bar onde também há a rádio. Aliás, diga-se de passagem que se trata do Primeiro Rádio Bar do Rio de Janeiro! A rádio fica no segundo andar que é um ambiente totalmente diferente do primeiro andar.


Reparem na Rádio ao fundo
Podemos dizer que o casarão que abriga o Esquina 111 possui três ambientes bem definidos:

- a varanda, na calçada, que é uma ótima pedida para noites agradáveis e para quem prefer ficar mais à vontade, já que, a depender do dia, os ambientes internos podem encher muito.


- o primeiro andar, onde fica o bar, com um espaço mais iluminado, colorido e clean.

- o segundo andar, ainda mais descolado, com o Pão de Açúcar pintado nas paredes, tem uma iluminação mais baixa, mais mesas que o primeiro andar, além de sofás e poltronas, em um estilo lounge, e é nele que fica a Rádio!



É muito legal ver o DJ já comandando a rádio, que é online, na verdade, mas que é feita ao vivo e dali do bar. A depender do dia e do DJ, o estilo de música varia. E eles também recebem convidados, como o Marcelo D2 que já esteve por lá algumas vezes.

A decoração, além das pinturas nas paredes de um dos principais cartões postais da cidade, também apresenta as influências musicais com os LPs que circundam a cabine da rádio.

Mas vamos falar logo da melhor parte e o grande motivo de ter ido lá: o novo cardápio!



Entre as novidades trazidas pelo chef Maurício Pinkusfeld, que também assina o cardápio de outro restaurante super fofo e aconchegante, o Sobe Bar (antigo Paxeco Bar que fica na Rua Pacheco Leão, no Jardim Botânico), destacam-se o pastel com massa de harumaki, especialmente os de recheio de shitake com queijo e o de rabada com agrião; o caldinho de feijão branco com camarão, coentro e palha de alho poró; a bruschetta de salmão selado; kobe 01, com queijo minas padrão, cebola crisps e bacon; e o churros de oreo/negresco e o de doce de leite.




Outras novidades estão também no bem elaborado cardápio de drinks pelo chef de bar William Barão, com ótimas pedidas como o Do Leme ao Pontal, feito com aperol, chá mate e espuma de limão; a Sangria de vinho branco com frutas flambadas no conhaque e o Esquina, preparado com cachaça, licor de açaí, banana, sour mix e granola. Drinques refrescantes e com personalidade, como o Fake Coffee, que leva rum ouro, licor de café, e chega à mesa em uma charmosa caneca com café em pó, um coador de pano e água com gás para ser passado na hora. Para compartilhar, a casa sugere as jarras de 500 ml. Entres as opções, Little Ocean, preparada com gim, pepino, suco de limão, xarope de blue curaçao, soda de limão, alecrim e espumante. Barão reservou uma seção especial para o tradicional gim tônica. As novidades são o Pink Tonic, com gim, tônica de alecrim, pimenta rosa e limão; Granatum, com gim, tônica, tomã, bitter de laranja e tomilho; Hemarno, preparado com gim, tônica, gengibre, fernet e hortelã; e o Juniper, feito com gim, tônica, zimbro e grape fruit.



Bem, mas exatamente o que eu experimentei desse cardápio tão eclético e democrático? Antes de falar um pouco de cada prato e drink que degustei, é importante colocar aqui para vocês as observações do chef Maurício, que contou sobre suas inspirações, trazendo elementos de variadas cozinhas do mundo por onde já esteve a passeio e a trabaho. Predominantemente, ele mostrou sua criatividade na concepção de pratos que mesclam um pouco da culinária mexicana, percebida claramente com a presença de guacamole em alguns pratos, como o chips de baroa; mas também a influência californiana marcante os hambúrgueres que, de acordo com o próprio Maurício, são os carros chefes da casa, podendo ele aplicar sua experiência nas cozinhas dos EUA que lhe conferiram a expertise da elaboração rápida dos pratos. Outras inspirações também são visíveis no cardápio, como a italiana.



Ahhhh.... mas agora sim vou descrever um pouco do que eu experimentei deste cardápio tão global! Só um pouco para que vocês fiquem curiosos e vão lá conferir rsrs


Os starters ficaram por conta das batatas bravas e seus molhos, fritas, com casca e servidas em um cone no estilo belga.


Também experimentei o chips de aipim com molhos, onde se destaca o guacamole em uma combinação incrível.


Outra pedida muito saborosa é o pastel! Em massa de harumaki que faz lembrar os rolinhos primavera da culinária chinesa e japonesa, os pastéis do Esquina 111 têm sabores inusitados e muito ricos: rabada com agrião e shitake com cream cheese. Ambos simplesmente deliciosos! Mas o meu preferido foi o de shitake porque amo essa combinação de cogumelos e queijo. 



Foi pedido, mas esse eu não experimentei, o bolinho de aipim com queijo minas e cebola.


Alguns drinks foram oferecidos e eu comecei com a sangria de vinho branco que estava super refrescante, leve e gostosa. Não sei se está na moda beber sangria ou se é coincidência que eu venho bebendo muito kkkk... mas só sei que estou adorando e, se for moda / tendência, espero que tenha vindo para ficar.


Eu acabei degustando um pouco dos drinks que nossos amigos blogueiros Amanda  (blog Prefiro Viajar) e Leo e João (blog Maior Viagem) pediram. Infelizmente, não lembrarei de todos os nomes agora, mas sei que experimentei o Mineirinho que o Leo pediu. Mas posso afirmar que todos estavam muito bem feitos.

Eu, Amanda, Léo e João

Ainda, tomei o Passion, que era à base frutas vermelhas, xarope de baunilha, espumante e goma de limão siciliano... hummmm... delicinha e doce na medida certa, do jeito que gosto. Igualmente, agradou-me bastante o drink Fly, feito com licor de lichia, sakê e suco de cranberry, e ainda vinha com um pedaço da fruta que estava sensacional! Nossa, incrível mesmo o sabor e, ao final, é claro que eu comi a lichia. Aliás, não sei vocês, mas eu adoro comer as frutinhas ao final dos drinks. Elas ficam com sabor bem realçado!

Mas vocês acham que experimentamos somente isso? Não! Não resistimos às bruschettas e pedimos uma de cada para provar. A de salmão selado, com melão, cream cheese e redução balsâmica foi a minha preferida em disparado! Mas também gostei bastante da de abobrinha com gorgonzola e nozes caramelizadas.


Amanda também pediu para provar o caldinho de feijão branco com camarão e eu, obviamente, tive que experimentar também rsrs... estava incrível! Totalmente me surpreendeu pelo sabor do camarão que preponderou e deixou o caldinho maravilhoso. Ótima pedida para noites mais frias.


Agoooora sim, finalizadas as entradas, nós fizemos o "enorme sacrifício" de experimentar o carro chefe da casa: os burgers!! 


São 5 tipos de Kobe Burgers e não foi fácil escolher só um para provar. No final das contas, acabamos dividindo. Eu pedi o Kobe 2, que foi a sugestão devidamente acatada do chef Maurício. O molho thousand Islands é maravilhoso!!! Porém, o molho acaba se sobrepondo à carne e roubando um pouco do seu sabor. Por isso que, para sentir verdadeiramente o gosto da carne, eu preferi o Kobe 1 que foi pedido pelo Léo e o João (provei um pouco do deles). 



Tem também o Kobe 4, de cogumelos com bacon, que também provei e estava uma delícia!! Além deste, há um burger mais vegetariano, só de cogumelos, cream cheese, nozes, agrião e melaço... que tal?


Bem... já "tristes" com o tanto que experimentamos, não poderíamos encerrar a noite sem experimentar as sobremesas da casa! Meu Deus, e que sobremesas, viu?? Larica e Churros de Oreo foram um abuuuso na minha dieta!!

Como dizem por aí, eu Jaquei! Com convicção e louvor kkkk... mas que sobremesas estupendamente deliciosas e doces do jeito que eu gosto.

Ai ai ai... a descrição da Larica (um nome super apropriado) já revela tudo: brownie, sorevete de creme, calda de chocolate, farofa de biscoito, chocolate em lascas, leite condensado e doce de leite! Ou seja... Só Jesus salva! rsrs... A única observação que tenho a fazer, além de ter comido minha quota de doce para o ano inteiro, é que o brownie estava tão molinho que mais parecia um petit gateau do que brownie mesmo. 


E o churros de oreo é uma coisa de outro planeta, viram? Divino!!!! Não tenho nada a declarar mais a não ser que, se você for uma formiga enlouquecida por doce como eu, vá preparado ao Esquina 111 para deleitar-se com essas maravilhas!


Por fim, vale dizer que, quando a casa fica bem cheia, um balcão é instalado logo na entrada, do lado de fora, onde são servidos petiscos e drinques para aqueles que não pretendem sentar.

Portanto, foi ótimo conhecer o Esquina 111, que vem se consagrando como refúgio dos cariocas desde sua abertura em 2014 como um bar referência quando o assunto é música boa, drinques e comidinhas personalizados, sendo uma ótima opção para um pós praia, para um esquenta pré night ou para reunir amigos, no quadrilátero mais charmoso de Ipanema!


** FICHA TÉCNICA DO ESQUINA 111 **

- Endereço: Rua Maria Quitéria, n° 111 – Ipanema
- Site: www.facebook.com/esquina111 
- Horário de Funcionamento: Domingo das 13:00 às 00:00 / 2ª Feiras das 18:00 às 00:00 / 3ª Feiras a 5 ªFeiras das 18:00 às 01:00 / 6ª Feiras das 18:00 às 03:00 / Sábado das 13:00 às 03:00
- Capacidade: 90 pessoas
- Wifi: sim
- Manobrista ou Estacionamento próximo: não (sugere-se ir de táxi/uber ou metrô)
- Reserva e Contato: (21) 3256-9375 - não faz reserva, mas o segundo andar pode ser fechado para eventos
- Melhor Horário para chegar: aos finais de semana, recomenda-se chegar entre 19h e 20h
- Delivery: não
- Para ouvir a rádio, acesse: http://mixlr.com/esquinaradiobar/
- Inaugurado em 2014





Nenhum comentário:

Postar um comentário