quarta-feira, 27 de abril de 2016

El Gordo: mais uma opção gastronômica no Leblon

Um convite delicioso assim a gente não resiste, não é mesmo? Na semana passada  (19/04), estive no restaurante El Gordo, no charmoso bairro do Leblon, para conhecer mais uma casa da marca já consagrada em Lisboa e também em Trancoso e que, finalmente, abriu suas portas na Cidade Maravilhosa em maio de 2015, ou seja, há menos de 1 ano.

Tive a honra de conhecer seus proprietários, Nuno e Salvador, portugueses de Portugal, que vieram para o Além Mar dedicarem-se a mais um empreendimento que tem tudo para seguir o caminho dos outros dois e ser mais um sucesso e foram eles que cuidaram de toda a concepção da casa, da decoração ao cardápio.




Trata-se de uma casa de Tapas Portuguesas! Calma aí... tapas não são espanholas? Sim... mas quem disse que só se pode servir tapas espanholas? Pois reside aí a criatividade do El Gordo que vem com uma proposta inovadora de servir pequenas porções, comidinhas na medida certa que permitam compartilhar e poder degustar várias, no melhor estilo das tapas espanholas, mas, no caso do El Gordo, o foco são as iguarias de origem e inspiração portuguesas, as quais predominam no cardápio elaborado pelos próprios donos.



Batatas Bravas


A casa já surpreende e encanta logo quando se chega pelo seu colorido e sua alegria, percebidos claramente na pitoresca decoração, que foi trazida praticamente toda em containers da Terrinha para o Rio e reflete as grandes paixões e motivações de seus donos. Com uma riqueza em detalhes impressionante, para todos os lados pude observar as lembranças de Portugal em temas como futebol, política, cinema, religião, música, literatura com Luís de Camões, os vinhos, imagens de artistas conterrâneos, como Carmen Miranda e Amália Rodrigues, do humorista Raul Solnado, presidentes, como Antonio Salazar e Óscar Carmona, craques e brasões de times... muitos pôsteres e recortes de jornais e revistas quase nos fazem questionar se ainda estamos no Rio ou se já estaríamos em Lisboa, no Bairro Alto. 



Vale a pena fazer uma pausa lá dentro e olhar ao seu redor um pouco da decoração. 

Todos os itens foram ou garimpados em feiras de Lisboa, com verdadeiras relíquias que eles descobriram por lá, ou já pertenciam já à família e alguns são peças do seu  acervo pessoal, como a bicicleta francesa Solex e o fofíssimo avião de madeira, suspensos no meio do salão, que dividem o espaço com bonecos e um grande baleiro de vidro com nuts e santos.



Ainda sobre a decoração, as mesas e cadeiras de madeira seriam as únicas peças brasileiras e foram encomendadas e feitas em Tiradentes, cidade mineira, da conhecida pousada Pequena Tiradentes. Tudo muito harmonioso, embora não seja um ambiente clean, a atmosfera é muito aconchegante.



Na mesa do bar, chamou minha atenção um vaso com hortelã fresca. Salvador explicou que a hortelã, que ele mesmo planta, é destinada aos temperos e drinks.



Então vamos falar sobre o que mais interessa? O menu!!



Bem... o cardápio do El Gordo passará em breve por algumas poucas mudanças, mas na essência será igual. E ele é enoooorme! São muitas as opções mesmo e eu ficaria perdida se não fossem as sugestões que o Salvador deu. São cerca de 90 tapas variadas, quase todas portuguesas!! Aliás, se você também ficar na dúvida, não hesite em pedir a opinião dos garçons, que são muito gentis e solícitos.


Dadinhos de Tapioca com queijo coalho e camarão

Bolinhos com queijo da serra
No quesito drinks, eu experimentei um mojito, feito justamente com a hortelã que eu mencionei antes. Mas também provei a sangria de vinho rosé. Ambos muito bem preparados, refrescantes e gostosos! Mas a sangria foi a minha predileta! E olha aí uma referência espanhola no cardápio? Ahhhh... mas nem só de vinho português vive o homem, não é mesmo? Embora não seja uma má ideia rsrs.

Punheta de bacalhau, frutos do mar, cordeiro, rim, fígado de pato, língua, arroz negro de polvo, dadinhos de tapioca com queijo coalho e camarões, moelas à moda do Porto, croquetes de cordeiro ou de leitão, arroz de coelho ou de cordeiro, comidinhas de boteco, outras mais sofisticadas...  o cardápio é repleto de ótimas opções que certamente atenderão a todos os gostos! Todos mesmo!



Agora pensem aqui na pessoa que nunca comeu língua nem rim? rsrs. .. fiquei um pouco receosa, mas experimentei. São iguarias muito diferentes, de textura e sabor.

O rim tinha um sabor parecido com fígado, mas a textura era mais mole e levemente esponjosa. Com o molho de vinho tinto, o sabor ficou bastante realçado e gostoso. Sim, honestamente falando, o sabor era bom, mas essa textura não me agradou e não sei se seria um prato que eu pediria novamente.



Já a língua de vitela, eu logo perguntei ao Salvador a maneira de preparo e de servir, isso porque a apresentação dela conta muito para mim e seria um grande desafio (eu sei que pode soar como frescura, e deve ser mesmo kkk, mas ver a língua inteira no prato parecendo o símbolo dos Rolling Stones não é uma ideia que me apetece). Mas Salvador explicou que ela é servida cortadinha em cubinhos e igualmente vem coberta de um molho muito saboroso também que, no cardápio diz ser de mostarda, mas o Salvador já está modificando o prato e nos apresentou o novo molho, bem cremoso, com um leve toque de vinho também. 



É claro que em uma casa portuguesa, com certeza, o bacalhau não poderia passar despercebido. Experimentei a punheta de bacalhau, que estava muito rica e saborosa, lembrando quase como se fosse um ceviche de bacalhau, com tempero na medida certa, sem deixar as cebolas se sobreporem ao bacalhau. Muito bom!



Com um cardápio tão variado, seria impossível degustar um pouco de tudo. Afinal, cerca de 90 tapas é muita variedade. Mas a noite ainda era uma criança e também provei o cordeiro da casa, carne estava que é muito presente no cardápio em algumas versões. O cordeiro estava com o ponto mais que perfeito, bela apresentação do prato, assim como todos, pois eu realmente fiquei apaixonada pelos pratos coloridos de lá, e um sabor inigualável. Super recomendo e é uma ótima tapa para compartir.


E eu não poderia deixar de mencionar o prato que mais nos surpreendeu, bem estilo de boteco mesmo, totalmente a ver com a proposta das comidinhas, que foi a mini torrada com alheira e ovo de codorna. Muito simples, singelo até, eu diria, mas super saboroso!



Por fim, o meu prato predileto foi o arroz negro com camarões, lula e polvo! Simplesmente perfeito e muito bem apresentado, em um prato super colorido de cerâmica que nos encantou tanto que até perguntamos se eles venderiam kkkk... mas estes pratos, com mais de 30 anos, não estão à venda. Enfim, sobre o arroz, ele estava divino! Ponto perfeito, não só do arroz como dos camarões e frutos do mar. Achei o tamanho do prato também muito bom para dividir para duas pessoas ou até três. E o sabor era maravilhoso!


E assim constatei que, de fato, o El Gordo chegou ao Rio para conquistar nossos corações e  nossas boquinhas com as tapas portuguesas, fazendo um verdadeiro encontro entre a cultura e o sabor! Só fiquei devendo experimentar um autêntico vinho português, dado que a casa possui cerca de 200 rótulos (sendo 80% portugueses, 15% espanhóis e 5% do resto do mundo).


Mas a noite, quente e bastante carioca, estava mais para um sangria refrescante mesmo que, além de deliciosa, ainda surpreende por ser servida com pau de canela vindo da Bahia!


Mas eu não falei ainda das sobremesas, certo? Ahhhh... mas uma noite como essa não poderia ser encerrada sem as sobremesas! E nós experimentamos três: 

. Leite Creme (R$19,00), que lembra bastante um creme brûlée, mas, segundo o Nuno, seria uma receita espanhola e não francesa.


. Mousse Fria de Chocolate e Avelã (R$23,00), que estava deliciosa e foi a minha preferida.



. Gelato de Baunilha com Mel e Nozes (R$19,00), muito leve e bem saboroso, principalmente pelo toque especial conferido pelo mel e nozes, algo tão simples que penso até em reproduzir em casa!


Mas há outras opções bem interessantes também, como os ovos moles (R$22,00) que sempre me fazem lembrar de Aveiro!! Ou o sorbet de limão com espumante (R$24,00) e a marmelada com queijo da serra (R$35,00). 


Se tiverem a oportunidade, não deixem de trocar um dedo de prosa com o Nuno e o Salvador. Reparem - não será difícil - em seu sotaque ainda bastante carregado rsrs... Nuno é facilmente encontrado circulando entre a cozinha e o salão. 

Espero que gostem e tenham uma experiência tão agradável e saborosa como eu tive.



** FICHA TÉCNICA DO EL GORDO ** 

- Endereço: Av. General San Martin 1219 – Leblon
- Funcionamento: de 3ª a sábado, das 17h às 2h. Domingo das 15h às 23h
- Contato: 21 3079-9581
- Serviço de Delivery: Sim, mas somente pelo site I Food
- Reserva: fazem
- Comanda Individual: não trabalham
- Data de Abertura: Maio de 2015  
- Site: ainda não possuem. Procurem fotos e informações no Instagram @elgordo.rio
- Cartões de Crédito: aceita todos
- Wifi: disponível aos clientes
- Capacidade: 60 lugares
- Como chegar: não possuem estacionamento nem serviço de manobrista. Recomendamos ir de táxi/uber ou metrô(estação General Osório e, em breve, a do Leblon) + ônibus.
Aos domingos:  Cozido à portuguesa – R$175 (2 pessoas) e  Leitão à Bairrada (acompanhado de batata frita portuguesa e salada) – R$175 (2 pessoas)



** ALGUNS ITENS DO CARDÁPIO **
(valores sujeitos a alterações) 



1.Cesto de pão – R$ 12
2.Sopas (Gaspacho / Tomate com ovo escalfado / De feijão à Lavrador) – R$ 15
3.Mix de chouriços e paios – R$ 29
4.Queijo de cabra com geleia da Avó Leonor – R$ 35
5.Pata Negra Super Reserva de Belota – R$ 7
6.Cogumelos recheados à Bairro Alto – R$ 33
7.Alcachofras com Pata Negra – R$ 45
8.Salada de Bacalhau com Grão – R$ 29
9.Punheta de Bacalhau – R$ 38
10.Polvo à Galega – R$ 44
11.Cavaquinha à Moçambicana – R$ 46
12.Tortilha de Batata – R$ 24
13.Batata Frita com Ovo e Pata Negra – R$ 45
14.Ovos Mexidos com Cogumelos e Espargos – R$ 38
15.Choricitos Alentejanos – R$ 28
16.Morcela da Beira Alta – R$ 27
17.Favinhas com costelinha e linguiça portuguesa – R$53
18.Croquetes de leitão com molho hortelã – R$35
19.Rins de cordeiro com molho de vinho madeira – R$44
20.Rabo de Vitela com Agriões – R$ 38
21.Fígado de Pato com Cebola e Vinho do Porto – R$ 51
22.Rojões de Porco à Minhota – R$ 49
23.Panadinhos de Vitela – R$ 44
24.Língua de Vitela com molho de mostarda – R$ 35
25.Açorda de Bacalhau – R$ 49
26.Açorda Real (Camarão e Lagosta) – R$ 55
27.Açorda de Tamboril – R$ 38
28.Bolinhos de Bacalhau – R$ 22
29.Pataniscas de Bacalhau a Alfredinho – R$ 29
30.Bacalhau à Brás – R$ 36
31.Arroz de Bacalhau – R$ 31
32.Bacalhau com Natas – R$ 37
33.Lombo de Bacalhau à El Gordo – R$ 45
34.Croquetes de Pato com molho de Laranja – R$ 24
35.Carpaccio de Bacalhau – R$ 39
36.Arroz de Cordeiro – R$ 42
37.Arroz de Coelho – R$ 39
38.Cordeirinho assado a El Gordo – R$68
39.Galeto assado recheado com alheira e farinheira – R$67
40.Foie gras com Pedro Ximenes – R$90
41.Fígado de frango com Porto e natas – R$35
42.Bife de chouriço com flor de sal – R$88
43.Moelas com tomate (opção curry) – R$30
44.Peixe espada grelhado com purê de batatas novas ao suco de jabuticaba – R$64
45.Risoto de lagosta com abacaxi e champagne – R$88
47.Raia frita com maionese e limão – R$69



Nenhum comentário:

Postar um comentário