segunda-feira, 27 de julho de 2015

Rio de Janeiro: Odisseias de um final de semana chuvoso! Instituto Moreira Salles, da Bambrini, Boteco DOC e peregrinações em busca do que fazer!

O último final de semana no Rio de Janeiro foi chuvoso, frio e eu resolvi conhecer algo diferente. Na verdade, no sábado (26 de julho de 2015), fiz uma peregrinação para achar alguma coisa legal. Primeiro, tentei ir a Santa Teresa porque estava acontecendo o evento Santa Teresa de Portas Abertas, mas, quando cheguei na Estação de Metrô da Glória (a mais próxima à subida de Santa, onde eu pegaria um táxi), começou a chover tão forte que desanimei. Estava com minha amiga Tati (@tattytoptrips e resolvemos tentar a sorte indo ao CCBB para finalmente ver a exposição "Picasso e a Modernidade Espanhola".

Porém, mesmo com muita chuva, ao chegarmos de táxi no CCBB, ficamos impressionadas e assustadas com a fila quilométrica formada nos arredores do prédio e nem hesitamos em ir embora (afinal, ficará em cartaz até o dia 07 de setembro.. .ainda dá tempo!). Então, pensamos em ir para Santa Teresa de qualquer forma, nem que fosse para almoçar e aproveitar uma estiada da chuva para andar um pouco pelo bairro e ver o projeto de Portas Abertas (ateliers, bares, hotéis, resutantes, dentre outros participantes, abrindo suas portas para o público). Contudo, com ruas interditadas por causa do evento, a gente teria que subir um bom pedaço a pé, debaixo de chuva e já estava um programa de índio completo... não precisava piorar kkk... 

Instituto Moreira Salles

Bem... no final das contas, no sábado, nós acabamos indo para o Restaurante da Bambrini, que fica no Leme, na Avenida Atântica, e aproveitei o meu guia Eat in Rio para fazermos uma refeição completa e deliciosa com a Tati, aproveitando o frio para fazer a melhor coisa que poderíamos: comer!

Restaurante da Bambrini

Sugiro como entrada a polenta ao molho de shitake, para prato principal o tagliatelle ao molho de pato e, para sobremesa, o petit gateau, embora o nosso petit gateau tivesse chegado frio e, mesmo após ser novamente esquentado, ficou apenas morninho, estava muito saboroso e com um sabor delicioso de chocolate meio amargo. Afinal, em um restaurante italiano, tem que experimentar a pasta dele! E o molho de pato estava estupendo!

Polenta com molho de Shitake

Tagliatelle ao molho de Pato

Petit Gateau

Com relação à bebida, fiquei no suquinho dessa vez rsrs... suco de morango que é de caloria negativa e "ajuda a emagrecer" (depois de comer tudo isso, a pessoa ainda pensa que o suco de morango vai emagrecer kkkk).

Vocês já conhecem o Eat in Rio? Não? É um Guia de Restaurantes composto de vouchers que dão direito a cortesias como, por exemplo, um prato principal, desde que você peça outro prato principal, mais uma entrada, sobremesa e bebida. Na verdade, os vouchers trazem suas próprias regras e pode variar um pouco de um para outro. O meu guia é o Cool and Trendy Restaurantes do Rio de Janeiro, com foco na Zona Sul. Eu super recomendo porque realmente achei válido. Já no primeiro restaurante que eu fui, em janeiro deste ano, o valor que eu economizei no prato principal pagou o guia, porque eu comprei em uma promoção, no final do ano passado, e paguei R$70,00 pelo combo de dois Guias: o Cool and Trendy e o Serra e Mar. 

Então, hoje em dia, eu saio para jantar e almoçar já com o Eat in Rio em mãos para aproveitar os vouchers e economizar um cadinho, além de ter a oportunidade de conhecer novos restaurantes. A única questão é que os vouchers são válidos somente para o ano do Guia. Ou seja, o meu guia é de 2015, então a validade é de 01 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2015.

Daqui a pouco eu vou distribuir uns vouchers porque não darei conta de ir em todos rsrs... 

E no domingo eu fui com o Julio a um lugar onde eu não ia há muito tempo: Instituto Moreira Salles



Um lindo casarão que fica na Gávea, na Rua Marquês de São Vicente (passa pelo Shopping da Gávea e vai subindo e subindo), cercado por um córrego, em meio à natureza exuberante de árvores, que pertenceu ao Embaixador Walther Moreira Salles e, hoje em dia, abriga uma organização sem fins lucrativos administrada pela família Moreira Salles desde 1990, possui um acervo fotográfico incrível e, como finalidade primordial, o incentivo à cultura, notadamente a fotografia, artes plásticas, música e literatura. 

O Instituto Moreira Salles ocupa mais de 10 mil m², com jardins projetados por Burle Marx. Só de caminhar pelos jardins e piscina já é uma delícia.


A entrada e o estacionamento são gratuitos e tem um ponto de táxi bem próximo, na própria rua Marquês de São Vicente.

Pude apreciar a exposição "Rio: Primeiras Poses" e foi muito legal poder acompanhar um pouco da evolução urbanística da cidade registrada nos primórdios da fotografia, ainda rudimentar, em filmes de vidro. Eu, que estudei um pouco sobre planejamento urbano durante o mestrado que fiz, fiquei encantada com os detalhes registrados pelas lentes da época. Isso porque estamos falando de 1840 a 1930, mais ou menos. Ou seja, é um tesouro poder ver essa exposição.



Julio, que não é natural do Rio, ficou muito surpreso em ver cenas da cidade antiga, em perceber cenários já não mais existentes, como o Morro do Castelo, que foi demolido, ou toda a ação de Pereira Passos em reformar o centro da cidade com a abertura da Avenida Central, hoje conhecida como Avenida Rio Branco.



Ou, ainda, o Palácio Monroe, tão belo, que foi demolido para dar lugar à Praça da Cinelândia. Ou seja, muita coisa bacana mesmo para ver e entender um pouco mais da história da cidade e dos seus traçados urbanos.

Que tal ver uma imagem de Ipanema e Leblon sem casas, como verdadeiras praias selvagens, no estilo do que hoje em dia é Grumari e Prainha? Bacana, né?

Aproveitem para conhecer o Instituto e a exposição, que fica em cartaz até dezembro de 2015.

Depois percorremos algumas galerias internas, dentro da casa principal, pois a exposição do Rio está em uma galeria separada, subindo depois da piscina. E fiquei impressionada com a exposição das fotografias ativistas de Claudia Andujar, principalmente as que registram a atuação de um médium em cirurgias espirituais, em Minas Gerais. 


Dentro do Instituto há um café de onde o aroma estava simplesmente divino. Mas como eu havia combinado de encontrar amigos em um barzinho, resisti à tentação do café, mas fiquei com vontade de conhecer. Logo, fica a dica! Parece ser bem bom esse café de lá.



Ainda no domingo, em ritmo de conhecer lugares novos, fomos para Ipanema, na sequência, conhecer o Boteco DOC, que fica na Rua Gomes Carneiro, perto da Praça General Osório.

O Boteco DOC de Ipanema é novo, inaugurado em fevereiro de 2015, embora já exista há mais de 2 anos em Laranjeiras.


Ambiente descontraído, com boa música ambiente e uma ótima exposição de cervejas, o Gabriel, um dos donos e chef, estava ao comando da casa e nos fez algumas sugestões do cardápio. Começamos com uma cerveja Weiss e o trio de mini hamburgueres! Começamos com o melhor, na verdade, porque eu adorei os mini hamburgueres. 

Mas, para degustar algo a mais, já que alguns itens estavam em falta, pois o restaurante fecha cedo aos domingos e nós chegamos lá já por volta das 16:00, pedimos a carne de porco empanada com molho caseiro de maionese. Estava uma delícia, mas os mini hamburgueres ganharam! Ficou faltando degustar os falsos dadinhos de tapioca e os croquetes que tinham acabado.


Também tomamos uma cerveja carioca chamada Hija de Punta, bem forte e com sabor marcante, ela tem um aroma que parece ser doce, mas surpreende ao beber porque não é nada doce.


Gabriel nos disse que pretende em breve trabalhar somente com cervejas artesanais e gourmets e está expandindo o cardápio para colocar também opções de pizza. Ou seja, fiquem de olho porque vem coisa boa por aí, viu?


E assim terminou o meu giro pela Cidade Maravilhosa em um final de semana meio xoxo, nublado, chuvoso e frio... até que foi proveitoso, tirando a peregrinação de sábado rsrs... Melhor do que ir ao Shopping para ver filme, né? (nada contra! kkk... mas existe vida fora dos Shoppings!! Graças a Deus!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário