terça-feira, 25 de novembro de 2014

Dicas e Informações sobre Veneza, a capital do Vêneto !!

Você sabia que o Vêneto é uma região no nordeste da Itália, com cerca de 18.390 km² de superfície e quase 5 milhões de habitantes?

Ah, e sua capital é uma das cidades mais românticas do mundo: Veneza! 

Veneza 2010

A cidade dos canais, dos passeios de gôndolas, dos carnavais mascarados, dos palácios... a cidade que a muitos encanta!

COMPRE AQUI OS INGRESSOS PARA AS ATRAÇÕES TURÍSTICAS DE VENEZA COM DESCONTO E EVITE FILAS!



E não podemos nos esquecer das coloridas ilhas de Burano, Murano e Torcello

Mas, além de Veneza, outras cidades famosas e lindas compõem essa região, como Verona, palco da mais trágica história de amor de todos os tempos, escrita por Shakespeare -  Romeu e Julieta - como também a cidade de Pádua, terra de um dos santos mais populares, requisitados e atarefados da Igreja Católica - Santo Antônio de Pádua, o casamenteiro (rsrs).

O Vêneto é subdividido nas seguintes áreas geomorfológicas (fonte: Wikipedia):
  • a zona dos Alpes e das Dolomitas;
  • a zona prealpina;
  • as colinas (Colli Euganei, Berici, Asolani);
  • a planície do rio Pó e dos seus afluentes: ÁdigeBrentaPiave, Sile, Livenza;
  • a costa de leste do maior lago italiano, o lago de Garda;
  • o litoral adriático, com numerosas lagunas.

História que remonta ao império Romano, castelos medievais, vinhos de Valpolicella, prosecco, paisagens cênicas dos lagos, o mar Adriático, os Alpes... além disso tudo, o Vêneto é a primeira região da Itália a receber o prêmio "Destino de Golfe a Descobrir". Muito luxo, não?


Vêneto é a primeira região da Itália a receber o prêmio "Destino de Golfe a Descobrir"
43 campos se estendem por paisagens de perder o fôlego, de Veneza aos Alpes

Vêneto e seus campos de golfe. Créditos: AFT Comunicação Integrada

Em meio a paisagens de tirar o fôlego, 43 campos de golfe se estendem pela região italiana do Vêneto: de campos a poucos passos da Piazza San Marco, em Veneza, a outros cravados nos picos nevados das Dolomitas, nos Alpes. Os esportistas ainda contam com completa infraestrutura e ampla oferta hoteleira. E, de quebra, há a oportunidade de conhecer um território rico em história, cultura e gastronomia.
Veneza e suas gôndolas
Pelo conjunto destes fatores, o Vêneto foi a primeira região da Itália reconhecida com o prêmio “Destino de Golfe a Descobrir” pelo IAGTO (Organismo Internacional de Representação dos Operadores Turísticos do Golfe), associação que reúne mais de 2 mil inscritos entre operadores de turismo de golfe, companhias aéreas e órgãos de turismo em 98 países.
Créditos: AFT Comunicação Integrada

“Com este prêmio, o Vêneto se torna um destino de golfe que preenche todos os requisitos para acolher e satisfazer às expectativas e exigências de golfistas, principiantes e experientes, do mundo todo. Trabalhamos muito desde 2007 para alcançar este resultado”, afirma Marino Finozzi, secretário de Turismo do Vêneto.
Créditos: AFT Comunicação Integrada

E não faltam opções para os fãs de boas tacadas: de hospedagens inusitadas em barcos, os chamados “houseboats”, a itinerários que combinam tours gastronômicos. Para mais informações, acesse www.golfinveneto.to ou baixe o aplicativo gratuito “Golf in Veneto”. 
Texto/Release: AFT Comunicação Integrada

Ficou curioso? Quer saber mais sobre o Vêneto? Veja então esses sites bem interessantes que trazem notícias e informações sobre a região!

- Veneto.to








**ALGUMAS FOTOS MINHAS EM VENEZA (2010) E DICAS DA CIDADE**

Estive em Veneza por duas vezes, a primeira em 2000, e a segunda em 2010. Em ambas oportunidades, apenas passei o dia inteiro por lá. 

Chegando em Veneza e percorrendo o Grande Canal de barquinho-táxi

Cheguei pela manhã na principal estação de trem e voltei já no cair da noite. Na primeira vez, fui no auge do inverno, em janeiro. Na segunda vez, fui no outono, início de novembro, mas com cara de inverno já.

Minha forma de explorar a cidade foi bem simplória, eu sei: Pequei o barquinho - vaporetto (que faz as vezes de táxi) - observar que o bilhete do barquinho dá direito a ser usado por um tempo determinado que costuma ser de 1 hora e você pode usar quantos barquinhos desejar nesse período. Então, fui até a principal praça de Veneza, que é a Piazza de San Marco.

Afinal, a cidade foi construída sobre um arquipélago de 118 ilhas formadas por cerca de 150 canais em uma lagoa rasa, ligadas por cerca de 400 pontes. Já no século XX, um aterro foi responsável por permitir a ligação das ilhas com o continente.

Piazza de San Marco

De fato, na primeira vez em que fui, como estava com uma turma para fazer o Curso de História da Arte, eu segui o roteiro estabelecido pela professora que se ateve a dar as explicações pertinentes à arquitetura e um pouco da arte do lugar. Como Veneza foi um importante porto de comércio quando a Itália dominava o Mediterrâneo, durante a Alta Idade Média, para o comércio das especiarias vindas do Oriente, nela é possível ver muitos estilos, mesclados, desde os clássicos do Renascimento, como certas influências bizantinas e árabes com seus mosaicos belíssimos.

Já na segunda vez, sem muito tempo para planejar um roteiro ou estudar algo muito diferente para fazer, acabei me rendendo ao prático e objetivo, sem pensar muito rsrs... Na verdade, o que posso dizer é que eu estive em Veneza e senti sua atmosfera, seu charme, seu encanto...

Mês
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez
Anual
Máximas médias °C
6
8
12
16
21
24
27
27
23
17
11
7
12
Mínimas médias °C
-1
1
4
7
12
16
18
17
14
10
3
0
8
Chuva mm.
50
50
60
70
60
70
60
70
60
70
80
60
820





Interessante notar que a cidade, um dia já ameaçada a desaparecer do mapa (e muitos foram correndo visitar Veneza com esse medo de ela ser inundada de vez), agora respira um pouco mais aliviada, com uma sobrevida advinda das consequências provocadas pelo terrível abalo sísmico que provocou a tsunami no Oceano Índico em 2004. Por incrível que parece, o abalo sísmico foi tão intenso que fez "levantar" parte da placa tectônica em que se encontra a cidade de Veneza que ganhou mais uns anos sem a ameaça latente de ser sugada pelo mar que a cerca.

Praça de San Marco

A partir da Praça de San Marco, eu fui à Basílica de San Marco, caminhei por seus arredores, fui à Ponte dos Suspiros, subi no Campanário (graças a Deus, tem elevador!!!) e espantei os pombos (nojentos) na Praça de San Marco.


Basílica de San Marco e o Campanário

Piazza de San Marco

Piazza de San Marco vista do alto do Campanário

Do alto do Campanário

Curiosidade: A ponte dos Suspiros não tem esse nome em razão de qualquer associação romântica a despedidas de casais apaixonados ou simplesmente que suspiravam de amor. Mas sim, bem mais mórbido do que isso, a ponte ganhou esse nome porque ela ligava um palacete a um Presídio e por essa ponte passavam os condenados à prisão que, sabedores de que ficariam em celas, muitas vezes, nos porões do presídio, morreriam afogados por causa da oscilação das marés de Veneza. 

Você sabia que o Carnaval de Veneza dura 10 dias e que ocorre desde o século XVIII??

E, como eu adoro um clichê turistão, não resisti a andar de gôndola nas duas oportunidades em que visitei a cidade.


O passeio de gôndola é mega turístico e nem sempre se tem a sorte de pegar um gondoleiro simpático. Infelizmente, alguns italianos fazem jus à má fama de serem mais rudes rsrs... 


No meu caso, dei sorte nas duas vezes!! Na primeira vez, o gondoleiro até cantava para a gente e posava para foto. Na segunda vez, o gondoleiro era mais discreto, mas dava explicações, em inglês, sobre os lugares por onde íamos passando.


O passeio é meio carinho, cerca de 80-90 euros a gôndola, que comporta, de forma confortável, até 4 pessoas.





Agora, ver os palacetes de perto, entrar pelos canais estreitos, passar embaixo de pontes, é uma experiência única que eu acho que vale a pena sim. E, quando eu fui, os canais estavam limpos e cheirosinhos rsrs... (no passado, muitos deixavam de fazer o passeio em razão do mau cheiro exalado dos canais).

Caminhar pelas ruas de Veneza e se perder também é uma delícia, viu? 

Comer por lá, embora não seja uma barganha (tudo bem caro!), é bem gostoso. Huuummmm... saudade da pasta italiana e seus molhos perfeitos!!! No meu caso, optei pela tradicional pizza italiana e comi em um dos vários restaurantes em frente ao canal principal, na chegada da Piazza de San Marco.


Como souvenir, que tal uma máscara do carnaval de Veneza? Acho as máscaras lindas demais!!!

Se tiver tempo, dê uma voltinha pelo mercado ao lado da Ponte de Rialto. Ou vá até Burano ou Murano, conhecer suas casinhas coloridas e cristais famosos.]


Ponte Rialto




E, ainda, caso possa, fiquei pelo menos 1 noite em Veneza (coisa que eu não fiz e me arrependo!) e sinta o clima da cidade, uma das mais românticas do mundo, admire suas luzes, caminhe pelas ruelas, entre em igrejas, visite os palacetes ou simplesmente delicie-se com um gelato e tome um café acompanhando o vai e vem das gôndolas e dos barquinhos pelos canais.





4 comentários:

  1. Olá Lily td bem? Achei seu blog pelo Instagram, já venho te seguindo há tempinho e só agora arrumei um tempinho para fazer uma visita. Moro na Alemanha e também tenho um blog de viagens :) Seu blog parece muito legal ;) te dejseo boas viagens, mantemos contato. Beijos, Allane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee, Allane!! Tudo bom?? Que legal morar na Alemanha! Amei esse país! Incrível! Parabéns pelo blog! Sucesso e vida longa ao seu blog!! Também te desejo lindas viagens!!
      Bjos

      Excluir
  2. Belíssimaaaa matéria!
    Veneza é uma cidade super romântica e charmosa, excelente opção de destino para qualquer turista.
    Da Itália ela é uma das cidades turísticas que mais me encantam, por isso tenho muita vontade de conhecê-la um dia.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Isabela!
      Muito obrigada! É uma das cidades mais românticas do mundo, não é mesmo?
      Com certeza, quando você for, voltará encantada!
      Beijos e obrigada

      Excluir