quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Mendoza: Hotel Amerian Executive

Agora vou contar um pouco da minha experiência no Amerian Executive Hotel, em Mendoza.





Já ciente de que a época do reveillon é complicada, concorrida e possivelmente mais cara, eu resolvi fazer minhas reservas por meio do site Booking.com com antecedência. Minha viagem foi em dezembro de 2013 para passar o reveillon de 2013 para 2014, e a reserva da hospedagem foi feita em agosto de 2013.

Fiz, como de praxe, minhas pesquisas nos sites que sempre consulto para avaliar os hotéis: Booking.com e TripAdvisor, e fiquei bastante satisfeita com as avaliações sobre este hotel.






Inclusive, quero deixar claro que foi o Sr. Maximiliano, do staff do hotel que cuida da parte turística, que me ajudou - E MUITO - a montar meu roteiro de passeios, com dicas e foi o hotel que fez a reserva do tour privado que eu fiz em Mendoza (eu optei pelo tour privado em vez de passeios em excursões ou aluguel de carro, para ter mais privacidade, poder montar meu roteiro do jeito que eu queria e poder beber à vontade sem preocupação com quem seria eleito o motorista da rodada.).

Eu tentei contato com a agência de turismo Mendoza Holydays, mas não deu certo. A comunicação foi complicada, confusa e os preços, ao final, oferecidos, eram bem superiores aos preços oferecidos pelo Hotel Amerian Executive. E não me arrependi!

O Hotel Amerian Executive providenciou um serviço de tour privado que foi executado pelo simpático e sempre pontual motorista José. Ele não era guia turístico, mas sempre dava explicações, mostrava tudo, contava as histórias e, com um sorriso no rosto, era sempre gentil conosco. Ou seja, por esse lado, eu sou muito grata ao hotel.

Contudo, tive muitos - MUITOS - problemas com a hospedagem.

1) Fiz reserva de dois quartos duplos deluxe (há 3 categorias de quartos no hotel: standard, deluxe e premier). Todavia, ao fazer o check in, fomos surpreendidos com a notícia de haver apenas 1 quarto deluxe disponível.

A solução dada pelo hotel foi bem satisfatória, qual seja, ofereceu um quarto premier no lugar do deluxe. Eu e meu namorado ficamos na suíte premier desde a primeira noite e não tivemos problemas com relação à suíte, que era muuuuito espaçosa e bem dividida, com banheiro ótimo, cama muito confortável, sala com sofá, mesa, uma mini cozinha equipada, além de uma vista incrível para a cidade e as Cordilheiras.








Porém, bem que podia ter parado aí, mas não... meus amigos enfrentaram o problema da outra suíte deluxe.

Primeiro, porque a suíte inicialmente indicada como sendo deles estava ocupada por uma outra pessoa.

Segundo, porque a próxima suíte premier (agora sim desocupada) ficava no segundo andar e tinha um mau cheiro insuportável de retorno de esgoto. Horrível! 

Uma lástima, sabe? Porque a suíte deluxe é ampla, muito boa, extremamente satisfatória, mas as que ficam em andares baixos têm esse problema do cheiro do esgoto que já é percebido desde o corredor, assim que se sai do elevador. 

E digo mais, a minha suíte, que ficava no 15º andar, teve uma ou outra ocasião em que eu, bem de leve, percebi o cheiro do esgoto vindo da pia da mini cozinha que havia na sala de estar. Ou seja, esse é de fato um problema grave que o hotel poderia resolver.

Meus amigos acabaram ficando em uma suíte standard na primeira noite, no 12º andar e depois mudaram para uma suíte premier no 8º andar. Aí ficou tudo resolvido!

Dica: Não fique nas suítes de andares baixos! O hotel tem 17 andares. Sugiro exigir uma suíte do 7º andar para cima para não correr esse risco.

No final das contas, o hotel honrou, sem problema nem questionamento, a reserva no Booking.com e cobrou pelas suítes deluxes e não pelas premiers que eles nos ofereceram.

2) Café da manhã: razoável e só! Repetitivo, chegava a enjoar. Um casal que estava fazendo o check out no hotel logo que chegamos para fazer nosso check in informou que na manhã anterior tinham visto alimentos vencidos sendo servidos no café.




É claro que reparei nisso todo dia, conferindo a validade dos alimentos,  manteigas, queijos, doce de leite. Não tive esse problema. Sucos, café, croissants, ovos mexidos, torradas e outros quitutes eram servidos, diariamente, com pouca reposição e zero variação de um dia para outro.

3) Eu cheguei em um sábado e fiquei até a quarta feira. No sábado foi o problema do check in e das suítes. No domingo correu tudo bem. Já na segunda, à noite, como brinde, tivemos um problema com falta de água.

Tudo bem que Mendoza fica em uma região árida, quase desértica e que o abastecimento da cidade depende dos diques, do degelo dos Andes, dos rios que se formam e nada nesse processo é simples. Portanto, água é realmente algo precioso por lá e a descoberta das técnicas de irrigação da cidade e das possibilidades para isso proporcionou, com certeza, um grande crescimento e desenvolvimento do lugar, principalmente com um solo tão fértil para a fruticultura, funcionando muito bem para as vinicultura!

Massss.... a gente sempre acredita que em hotéis essas coisas não acontecem. Ledo engano! Acontecem sim! 

Então, na segunda à noite, houve um momento breve de falta de luz (houve muitos apagões na Argentina nesta época, principalmente em Buenos Aires) e isso foi suficiente, segundo a explicação fornecida pelo hotel, para causar a pane na bomba de água e consequente impossibilidade de "mandar a água para cima". 

Eu estava no 15º andar e fui logo atingida com a falta de água. Por sorte, já estava banhada e cheirosinha!!! Mas muitos outros hóspedes não! E a água só voltou bem mais tarde. 

4) Localização do Hotel é excelente! Ao menos alguma coisa boa, né? kkkkk... mentira! Há outras coisas boas também, mas há que se ter em mente os problemas e fazer suas ponderações com base em tudo isso.




O hotel fica no centro, de frente para a Plaza Italia, em lugar ótimo, arborizado, rodeado de restaurantes, e bem perto da praça principal da Cidade, a Plaza Independencia. 

Além disso, também fica perto da Calle Sarmiento, repleta de ótimos restaurantes e da Calle Aristides, cheia de bares e pubs. Tudo isso é tranquilamente alcançado a pé. O calor à noite, que era bem forte também, não deixando em nada a desejar ao forte calor do Rio de Janeiro, é que nem sempre ajudava nas caminhadas. 

Para melhorar a questão da visualização, já mencionei que a vista do quarto premier é linda, para a cidade também para as Cordilheiras. 

A vista do último andar, onde fica a piscina, é ainda mais sensacional! De lá eu vi por duas vezes o pôr do sol nas montanhas, algo lindo e mágico que fazia valer a pena ter escolhido o hotel e ajudava a abstrair os problemas.




5) Atendimento do hotel não era dos melhores. O recepcionista Bruno, que nos atendeu no check in, não foi o mais simpático. Era até compreensível, pois a recepção estava cheia, várias pessoas reclamando e o humor dele não devia estar bom. De resto, não tenho do que reclamar (além disso tudo! kkkkk).

Por fim, gostaria de dizer que o Hotel Amerian Executive está, hoje, com nota 8.6 no site Booking.com e com 82% de aprovação e recomendação no site TripAdvisor

Resumindo...

Bom ele é, desde que você fique em qualquer quarto acima do 7º andar. 

A localização é excepcional.  

Café da manhã é fraco, mas não é dos piores. 

A falta de água, eu prefiro pensar que foi mesmo um azar provado pela falta de luz. 

O resto, é contar com a sorte e abstrair os pequenos outros detalhes.


***Outras opções de hospedagem em Mendoza:

- Hyatt Park Hotel, na Plaza Independencia, muito chique e no coração da cidade. 

- Ibis Mendoza

- Hotel Sheraton

- Cavas Wine Lodge - para uma hospedagem fora da cidade e em meio aos vinhedos

- Spa Thermas Cacheuta - para uma imersão na natureza, um hotel spa encravado na Pré Cordilheira Andina. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário