segunda-feira, 24 de junho de 2013

Rio de Janeiro/Maracanã: Copa das Confederações 2013


Fui conferir o recém re-inaugurado Estádio Jornalista Mário Filho, nome dado em homenagem ao irmão de Nelson Rodrigues, mais conhecido, porém, como Maracanã, em razão do rio que cruza a Tijuca e São Cristóvão, durante duas partidas da Copa das Confederações.

Assisti à vitória da Itália sobre o México, no dia 16 de junho, e ao massacre da Espanha sobre o Tahiti, no dia 20 de junho.

Após as reformas para atender às exigências da FIFA, pois, além da Copa das Confederações, o estádio também sediará jogos da Copa do Mundo, o Maracanã conta hoje com capacidade máxima de 78.838 torcedores.

O Maracanã, para quem não sabe, começou a ser construído em 1948 e entrou em uso oficialmente em 1950. Porém, só foi totalmente finalizado em 1965. O projeto inicial previa a capacidade para 155.250 torcedores.

O primeiro grande impacto veio com as obras de 1999, preparando o estádio para o Mundial de Clubes da FIFA de 2000, que custou a redução da capacidade para 103.022 pessoas. A partir de então, o Maracanã deixou de ser o maior estádio de futebol do mundo, perdendo para o Estádio Azteca, no México.

Depois, seguiram-se as obras para adequação do estádio para os Jogos Pan-Americanos de 2007, com colocação de cadeiras na antiga "geral" e, mais recentemente, as obras para a Copa das Confederações.

Não é a toa que os saudosistas insistem em dizer que esse não é mais o Maracanã de antigamente... após tantas reformas, desde sua inauguração, o estádio hoje apresenta um formato mais moderno.

Particularmente, como eu não sou uma super fã de futebol (acompanho e sei o básico), não pude compartilhar desse mesmo sentimento de tristeza dos saudosistas.

Eu vi um estádio bonito, bem estruturado, com assentos limpos e novos, sistema de iluminação bacana, telões modernos e com transmissão em alta definição para os torcedores...  mas que precisa ser ainda acabado. A sensação que tive é de haver muitas "maquiagens" por lá, para ficar com cara de pronto. No seu entorno, do lado de fora, por exemplo, falta terminar e há resquícios de obras.

Lá dentro, na primeira partida, da Itália contra o México, o sistema de som não funcionou direito. Por outro lado, na segunda partida, o sistema de som estava alto demais, quase ensurdecedor.

Outra coisa "chata", era o atraso em anunciar os gols. Considerando o massacre da Espanha em cima do Tahiti, era estranho ouvir o locutor anunciar o gol feito pela Espanha quase 5 minutos depois. Aliás, como a Espanha parecia um trator em cima da pobre-coitada seleção de amadores do Tahiti, convidada para a Copa das Confederações para passear pelo Brasil e ser humilhada em todas as partidas, havia ainda o risco de o locutor anunciar um gol no momento em que ela já estava fazendo outro rsrsrs...

Como o Maracanã fica no Bairro Maracanã, Zona Norte, pertinho da UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o acesso mais fácil é, sem dúvidas, pelo metrô (a não ser que a pessoa estivesse pelas redondezas para ir a pé).

Algumas vias próximas foram interditadas durante os jogos e a própria organização da Copa das Confederações aconselhava a todos que usassem o metrô.

A depender do setor em que o torcedor estivesse, ele poderia saltar na estação São Francisco Xavier, ou São Cristóvão ou na própria estação Maracanã.

Para as duas partidas, eu consegui comprar ingressos para a categoria 4, setor E (setor promocional para residentes no Brasil, com preços acessíveis, em torno dos R$55,00). No meu caso, o aconselhado era descer na estação São Cristóvão.

Na primeira partida, do dia 16 de junho, eu fiz exatamente isso. Saí cerca de 2 horas antes do início do jogo e desci na estação São Cristóvão. Acontece que por lá havia uma manifestação social contra corrupção, gastos realizados com as obras do Maracanã, passagens de ônibus elevadas, entre outros motivos.

Quando cheguei, não havia problema algum e passei pela manifestação de forma tranquila. Contudo, já na saída do jogo, os colaboradores anunciaram que a estação estava fechada e que as pessoas fossem para a estação Maracanã. É claro que um mar de gente foi para a estação Maracanã. O interessante é que, mesmo com uma multidão rumando para o mesmo destino, embora a passos mais lentos, foi tranquilo e organizado também. Além disso, dentro do metrô foi fácil entrar em um vagão relativamente vazio.

Ou seja, quanto ao deslocamento para o estádio de metrô, tanto na ida quanto na volta, minha avaliação é bastante positiva.

No segundo jogo, que foi dia 20 de junho, como havia uma manifestação agendada para esse dia, que efetivamente ocorreu e reuniu mais de 1 milhão de pessoas na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro, saindo da Candelária em direção à Prefeitura, eu resolvi descer diretamente na estação Maracanã e voltar por ela também. Correu tudo muito bem. O único porém é que, na volta do estádio, a estação Cidade Nova estava fechada em razão da repercussão da manifestação ocorrida.

Resumindo: VÁ DE METRÔ!! Achei ótimo, prático, rápido e recomendo!!

Descendo pela estação São Cristóvão, tem que caminhar um pouco mais. Descendo na estação Maracanã, a passarela vai diretamente ao encontro do estádio, sem ter que caminhar tanto.

** FOTOS DA PARTIDA ITÁLIA X MÉXICO:


descida pela estação de metrô São Cristóvão


O mascote da Copa: Fuleco



Produtos vendidos na Loja Oficial da FIFA



Fila gigante para entrar no Estádio - recomenda-se chegar cedo e entrar

hall da lanchonete dentro do estádio

Alguns preços - salgadíssimos



Seleções da Itália e México



Telões modernos, transmitindo a partida





Entrada Oficial do Maracanã, pela estação de metrô Maranã


Algumas outras impressões minhas sobre a Copa das Confederações e o Estádio Maracanã:

- Os preços dos produtos vendidos para consumo são caros demais. Água custa R$6,00 e Cachorro-Quente R$8,00. Achei um absurdo, especialmente porque é proibido entrar no estádio com garrafas (por medida de segurança) e com comidinhas (nem mesmo amendoim pode!!). Ao menos o copo usado para as cervejas (caríssimas também) era bem bonitinho, de plástico durinho, e reutilizável. Boyfriend garantiu os dele e levamos com a gente!! (rsrsrs... eita pobreza danada, sô!!)

- Os banheiros dentro do Maracanã em que estive, no primeiro nível e no segundo nível do setor E, estavam impecavelmente limpos e cheirosos. Havia sempre funcionários de limpeza por lá. Para melhorar, os bebedouros dentro dos banheiros também funcionaram direitinho e a água estava bem gelada.

- A visão do nível 2, do estádio como um todo, é melhor do que a visão conferida pelo nível 1, em que os torcedores ficam mais perto do gramado, o que é legal para ver os jogadores, mas é ruim para ter noção do campo e sua amplitude. Gostei mais de assistir ao jogo no nível 2.

- A galera dos setores E e F parecia ser a mais animada. Não é por que eu estava lá presente, tá? Mas sim porque a "ala pobre" da categoria 4 (ingressos mais baratinhos) é a mais legal mesmo!! kkkkk... As OLAS começavam com a gente!!

- Muita gente já perguntou nos últimos dias sobre cambistas. Quem me conhece sabe que eu tenho verdadeiro horror a cambistas!!! Odeio com todas as minhas forças!! Mas, fiquei atenta a isso, para verificar se eles estariam por lá também. Para minha surpresa, VI NENHUM, ABSOLUTAMENTE NENHUM CAMBISTA!! Não sei dizer se eles ficaram com medo das tantas manifestações que ocorreram, se a organização da FIFA conseguiu efetivamente coibir sua atuação ou se a quantidade de policiais presentes nos arredores do Maracanã foi o suficiente para afastar os cambistas. Seja como for, eu não vi e, se houver, o esquema é bem discreto mesmo.

- Aliás, não vi cambistas nem ambulantes!! Descendo por São Cristóvão no jogo do dia 16 de junho e pela estação de metrô Maracanã, no dia 20 de junho, não havia um ambulante sequer vendendo bebida ou enfeites para os jogos. Essa foi outra surpresa para mim. O esquema de segurança do estádio foi grande e, talvez, até reforçado por conta das manifestações, um bom motivo para afastar os ambulantes também.

- Com relação aos ingressos: não conferiram meu nome, não pediram minha identidade, nem mesmo o comprovante de residência (a categoria do meu ingresso era especial para moradores do Brasil) e a fiscalização feita na minha bolsa foi de leve. Deu para levar uma balinha sem problemas.

- Ainda sobre a infraestrutura do estádio: do lado de fora do estádio, antes de propriamente entrar no estádio, havia várias estruturas montadas dos patrocinadores. Stands da Coca-Cola para enfeitar os torcedores, da empresa de telefonia Oi, um bar estilizado da Budweiser, Loja dos Produtos Oficiais da Copa das Confederações... entre outros. É legal para dar uma voltinha e conhecer a estrutura. Legal também para tirar a tradicional foto com o mascote da Copa: o Fuleco (nomezinho mais esquisito, né?). Acontece que na primeira partida, Itália x México, embora eu tenha chegado no Maracanã com 1 hora de antecedência, por ter ficado zanzando do lado de fora para ver esses stands e a infraestrutura, quando resolvi entrar no estádio, a fila estava gigante. Portanto, só faça isso de zanzar do lado de fora se você chegar bem cedo. Com certeza, na Final da Copa das Confederações, considerando que estão anunciando que já esgotou, eu não recomendaria nem mesmo ficar por lá porque é bem possível haver fila para entrar no estádio.

- Há duas conferências de ingressos para entrar no estádio: uma primeira que dá acesso a essa área que eu descrevi acima e uma segunda conferência que dá acesso ao estádio propriamente dito.

Por fim, eu achei muito válida a experiência e gostaria muito de ir a Final da Copa das Confederações. Estou tentando comprar pelo site da FIFA, mas não consigo. Ontem, uma amiga me contou que, após ficar atualizando a página da FIFA por diversas vezes, finalmente conseguiu comprar ingressos para a Categoria 2. Tentei fazer o mesmo, mas, embora tenha aparecido por um breve momento ingresso disponível na Categoria 3, quando cliquei para comprar, já não estava mais (esse site da FIFA é uma chatice só... eu  não curti!!). Acho que tentarei mais algumas vezes ao longo da semana... quem sabe não consigo e tomara que a seleção Brasileira chegue à final, que será disputada no Maracanã, e conquiste esse título!!

** FOTOS DA PARTIDA ESPANHA X TAHITI:







Stand da Coca-Cola, onde estavam enfeitando torcedores

Banheiros limpos, em que eu estive

Bebedouros no banheiro

Quiosque dos produtos oficiais da FIFA no segundo nível do estádio

Seleções da Espanha e Tahiti

Telões de transmissão da partida de alta definição




Muitos policiais presentes ao redor do estádio

Nenhum comentário:

Postar um comentário