terça-feira, 18 de junho de 2013

Disney/Orlando/Miami/NY: mais dicas!!!

Ainda no ritmo "Mickey Mouseano", aproveitando as excelente dicas que me foram enviadas pelas amigas Tatiana Maragno e Rebeca de Souza, segue mais um post que pode ajudar o pessoal a se organizar e planejar a viagem e os passeios para lá. 

Bem, a questão da hospedagem pode ser complicada para muita gente. Eu sei bem que sofro, muitas vezes, pensando na hospedagem, lendo comentários no Booking.com e no TripAdvisor, avaliando e filtrando os exageros, observando quesitos de comodidade e limpeza (que são importantes para mim), além de considerar fatores como localização e preço. 


Uma viagem para Miami e Orlando, segundo minhas amigas, que estiveram por lá em abril de 2012, deve levar em conta as prioridades de passeios nos parques e também as compras. Não dá para viajar para os EUA sem um pouquinho de má intenção para compras, não é?

Portanto, ao distribuir os dias de estadia entre as duas cidades, tarefa prévia ao da escolha da hospedagem, a sugestão dada é não ficar muito mais que três dias em Miami, se for apenas para passeios, principalmente porque elas consideraram os outlets de Orlando melhores do que os de Miami.

Em Orlando, a hospedagem delas foi no Hotel Radisson Lake Buena Vista, escolha feita porque o hotel tem excelente localização, próximo aos parques do Complexo Disney, embora fique um pouco mais afastado dos parques da Universal, e também pelo preço promocional que conseguiram. Olhei rapidamente os comentários sobre o hotel nos sites que sempre consulto, Booking.com e TripAdvisor, e a pontuação do hotel é muito boa. Portanto, além da experiência compartilhada por elas, outras pessoas aprovaram essa hospedagem, o que torna bem interessante para quem não tem tempo para pesquisar ou prefere não correr muitos riscos. 

Notem que, em Orlando, o comum é andar de carro. Logo, a localização do hotel, em si, pouco importa. Ainda assim, a dica caliente delas é que qualquer hotel barato próximo aos parques da Disney ou da Universal terá uma ótima localização. De modo geral, as pessoas costumam se hospedar na avenida International Drive. 

Com relação a Miami, parece ser unânime entre as pessoas que vão para lá que Miami Beach é o local para ficar.

A Tati me contou que o Greenview Hotel, local em que se hospedou em recente viagem aos States - abril de 2013, é um excelente hotel. Não tem estacionamento próprio, algo, infelizmente, comum em Miami, mas o hotel oferece serviço de Valet Park, pago em separado da diária, o que ela considerou formidável por não ter que se preocupar em achar lugar para estacionar o carro, algo complicado e difícil em Miami. Além disso, ela disse que o café da manhã, incluído na diária, era simples e bom, com quartos recém reformados e localização impecável, a melhor de Miami Beach, bem na esquina da Lincoln Road, local onde ficam bares, boates, restaurantes e lojas de diversas marcas. O melhor de tudo: a um quarteirão da praia!! 

Já dá até para ouvir a musiquinha "I'm in Miami Bitch.. Ooooo..", não??? rsrsrs... 

Mas as dicas da Tati não param por aí. Em Nova Iorque, para quem tiver interesse em começar a viagem por lá ou esticar depois de uma dose boa de Mickey e Cia, ela ficou hospedada no Le Parker Meridien Hotel. Gostou muito da localização, principalmente por ter uma estação de metrô na esquina e estar a um quarteirão do Central Park. 

Mas... voltando para a Disney, vamos falar sobre o principal: PARQUES!!

Afinal... nem só de compras vive o homem, não é?? rsrsrs.. (será que eu me incluo?? kkk... acho que não!!)

É claro que o foco principal de uma viagem para Orlando são os fofos e divertidíssimos parques. E são vários, viu? Haja disposição! 

O ideal é se programar direitinho antes de viajar, pensar nos parques que deseja conhecer, verificar a época do ano da viagem, o que pode influenciar no seu planejamento. Por exemplo, para quem vai no verão do hemisfério norte, considerado como altíssima temporada, especialmente pelas férias escolares, deve ter em mente, além de muita paciência, que gastará um dia para cada parque (e provavelmente gastará mais dinheiros também!!). 

Aliás, é bom mesmo começar a entoar o mantra da paciência com antecedência porque, no verão, as filas são gigantes. 

Vale a pena definir, mais ou  menos, os dias que vai para os parques e verificar os horários de abertura/funcionamento e, para os super organizados, uma bela espiada prévia nos mapas dos parques pode economizar um bom tempo dentro deles, ainda mais quando você já sabe quais atrações quer ir e seguir na direção correta dentro do parque.

Calma... tem dicas bem bacanas para tentar "fugir" um pouco das filas ou, pelo menos, gastar menos tempo nelas... espere aí!!

Em primeiro lugar, minhas amigas indicam programar mais dias em Orlando justamente pelo tempo que se perde mesmo nos parques e pelas compras. 

Quanto aos parques, algumas explicações e descrições transmitidas por elas, com certeza, serão bem úteis no planejamento.

Complexo Disney, para quem não sabe, abrange, na verdade, quatro principais parques: Magic Kingdom; Epcot Center; Hollywood Studios e Animal Kingdom.

Um pouquinho sobre cada um desses parques, e outros também, para terem uma noção se agrada ou não:

. Magic Kingdom - considerado por elas bem infantil, porém, é muito lindinho, recomendando-se ficar até à noite para assistir ao show de fogos. Um bom parque para quem viaja com crianças e, nesse caso, pode até considerar passar dois dias nele que serão bem aproveitados, com destaque para suas parades, espécie de desfile com carros alegóricos e repletos de personagens da Disney. Para adultos, um dia pode ser suficiente. Eu me lembro bem do Magic Kingdom. Fui quando tinha apenas 13 anos e, realmente, a excursão nos levou duas vezes ao parque. Eu adorei cada detalhe dele, curti bastante e tenho ricas lembranças, até mesmo das árvores de galhos e folhas verdadeiras, em formato de Mickey e Minnie e cia, que se mexiam e pareciam até cantar as musiquinhas do parque. Música não falta mesmo por lá!! É um lugar especial e mágico, com o Castelo da Cinderela em destaque, que funciona como ótimo ponto de encontro também.

. Epcot Center – parque que reúne um pouquinho de mais marcante e representante de vários países do mundo. Os pavilhões impressionam pelos detalhes e representações. Quando eu fui, fiquei super encantada com o pavilhão Chinês. A ideia é dar a volta ao mundo em um dia: pavilhão norueguês, francês, alemão... É bacana para passear e, de acordo com minhas amigas Tati e Rebeca, é uma excelente oportunidade para tirar fotos com os personagens da Disney, pois eles ficam por lá, zanzando de forma menos assediada do que em outros parques, como ocorre no Magic Kingdom. Ahhhh... se tem uma coisa que guardei na memória também foi o show de águas e luzes no final do dia!! Era bem bonito e emociante!!

. Animal Kingdom - esse eu não conheci... não havia no "meu tempo" rsrsrs... Minhas amigas disseram ser um parque bem lindinho, misturando jardim zoológico com brinquedos e atrações teatrais. Tem o teatro do Nemo, onde é bom chegar com antecedência. Como elas foram em abril, foi recomendado chegar 30 minutos antes do horário marcado para o espetáculo e elas já pegaram uma fila imensa. A capacidade do teatro é pequena e, para quem vai no verão, é melhor chegar com bastante antecedência para garantir seu lugar.

. Hollywood Studios - talvez o mais interessante para adultos (mas quando eu fui, com 13 aninhos, eu gostei bastante!!), apresenta algumas atrações imperdíveis, como o Elevador do Hotel e a montanha russa do Aerosmith, além das atrações do Indiana Jones e o brinquedo do Toy Story. O show com os personagens no final do dia é incrível e normalmente acontece por duas vezes antes do fechamento do parque. Reparem que os primeiros assentos molham um pouco e que a dica é entrar logo que abrem os portões para garantir um bom lugar. 

. Universal -  hoje em dia, dividido em dois parques, o Island of Adventure, onde fica o parque do Harry Porter, e o Universal, uma maravilha para quem curte cinema. São parques mais adultos e elas sugerem pelo menos 1 dia inteiro em cada parque.

. Sea World - ahhhh... eu sou da época da Shamu, aquela baleia orca que fazia a alegria da criançada com suas piruetas e nados sincronizados... eu juro que fiquei triste quando anunciaram a sua morte. O parque continua com a mesma proposta, repleto de atrações com golfinhos, leões marinhos, e outros animais marinhos (não se chama Sea World à toa, né? rsrsrs). Atração que não conheci e que minhas amigas indicam como sendo uma das mais legais é a montanha russa de arraia, onde você fica meio que de cabeça para baixo. Com emoção, com certeza! 

. Discovery Cove - outro parque novo para mim, também voltado para atrações com animais, onde se pode interagir com eles. O esquema é all inclusive, só que o ingresso é muito, muito caro. Vale muito a pena, já que é possível até mesmo nadar com os golfinhos. Imaginem que lindo?? Que emoção! Eu vi algumas das várias fotos da Tati e da Rebeca, inclusive beijando os golfinhos, e eram lindas de morrer!! Muito fofo e aposto que os pimpolhos devem pirar com essa chance de ficar pertinho de golfinhos e outros animais marinhos.

. Bush Gardens - há muitos anos, esse é um parque super famoso por suas sensacionais montanhas russas. Fica em Tampa, a cerca de 1h de Orlando. As meninas me contaram que as melhores são as mais novas (em 1994 - sim... revelei o ano em que eu fui!! Em plena Copa do Mundo nos EUA, eu estava lá na Disney... kkkkk... tudo a ver, né?? A delicinha foi pegar o dólar custando 1 real, porque foi justamente na época da conversão para o real... uma pena que eu não sabia ainda gastar direito o dinheiro... kkkkk) Voltando para o parque e deixando a nostalgia - e velhice - de lado, apesar de aparentemente mais radicais, as montanhas russas desse parque pareceram ser as mais seguras para elas.

. Parques aquáticos: elas estiveram em dois parques, o Typhoon Lagoon, que, embora pertença ao compelxo Disney, elas acharam meio caidinho, e o Aquatica, do grupo do Sea World, que elas disseram ser muito bom! Bem... Parque Aquático só vale a pena se estiver, pelo menos, quentinho, né? Para aproveitar ao máximo, o ideal é evitar dia de chuva e, com frio, só para os fortes mesmo (e eu sou fraquinha fraquinha... rsrs). Estive no Typhoon Lagoon e, naquela época, era o "must". Aproveitei horrores o parque, com sua piscina de ondas, tobogãs, "rios" com corredeiras... fico até triste em saber que ele está caidinho hoje em dia... 

Saibam também que, com chuva, muitas atrações fecham!! Elas contaram que pegaram chuva no Hollywood Studios e muitos brinquedos fecharam. Outro parque que também é muito prejudicado com as chuvas é o Bush Gardens, pois as montanhas russas fecham mesmo. Eu me lembro bem que, como fui no verão para a Disney, era até normal vez ou outra cair um temporal rápido de verão (fazendo uns 45º e uma secura horrível, a gente ficava seca em 10 minutos depois do temporal... eu nem usava aquelas capas bregas e horrendas de chuva!!) e, quando estive no Bush Gardens, peguei uma dessas chuvas passageiras, responsáveis por fecharem algumas montanhas russas.

Outra coisa que eu considerava era não deixar para andar na montanha russa depois de almoçar/lanchar... rsrsrs... ficava mesmo com medo de vomitar... vai que??? Além de eu  mesma não querer passar mal, o que me garantia que outras pessoas não fossem passar mal perto de mim?? Por via das dúvidas, fica aí mais uma dica, né?? 

Tem mais dicas para você organizar seus dias dentro dos parques!!! 

Se você deseja tentar escapar um pouco das filas, minhas amigas recomendam fortemente que, ao entrar nos parques da Disney, pegue-se logo os mapas para procurar os brinquedos assinalados com FASTPASS. Nos parques da Disney, esse fastpass, além de ser gratuito, dá direito a usar o brinquedo na hora determinada no bilhete como se estivesse “furando a fila” legitimamente. Os mais concorridos são os que realmente valem a pena, tais como:

. Magic Kingdom: Space Mountain
. Hollywood Studios: Montanha Russa do Aerosmith, Toy Story , Star Wars.
. Animal Kingdom: o passeio Safari deve ser o primeiro a ser feito, até porque os animais estão bem acordados pela manhã! O fast pass também é bem aproveitado na montanha russa do Everest! Embora a Tati não se lembre se tinham ou não o fastpass, ela super indica dois brinquedos, que são o  Vida de Inseto 3D (dentro da árvore da vida) e o Parque dos Dinossauros (uma montanha russa light, bem legal!).
. Epcot Center: tem que correr pra pegar o fast pass dos simuladores! Deixe pra fazer a bola central (símbolo do Epcot) depois do almoço ou no final do dia, quando a procura é menor!

Nos parques da Universal, o fast pass existe, mas é PAGO à parte! Minhas amigas não usaram por lá e, por isso, não sabem informar como funciona. O que elas aproveitaram bastante foi o SINGLE RIDER. Com ele, pega-se uma fila menor e mais rápida do que a normal. A ideia é ser aproveitado nos brinquedos para ir com pessoas desconhecidas. Por exemplo, se um carro de algum brinquedo tiver capacidade para 4 pessoas, eles poderão colocar 3 pessoas da mesma família e 1 single rider. A lógica é: sempre que sobra um lugar, eles colocam 1 single rider. A vantagem é entrar em fila menor.

Se for um grupo de amigos ou família que tope entrar na fila doo single rider, eles poderão até irem juntos, encaixados no mesmo carro, mas em bancos separados. Segundo a Tati, como quase ninguém topa as filas são realmente pequenas ou inexistentes. Dessa forma, elas puderam aproveitar duas vezes a montanha russa da Múmia... entraram e saíram direto, sem filas!!

*** Outra boa dica, para os loucos por fotos (como eu!!), é usar e abusar dos fotógrafos da Disney, dentro dos parques da Disney. É dado um cartão com um código para cada pessoa. Depois, basta acessar o site indicado, inserir o código do cartão e visualizar todas as suas fotos que foram tiradas por lá! O site também permite que você compre produtos personalizados ou faça o download de alguma foto específica (que elas acharam muito caro). Se tiver mais de 100 fotos registradas com seu código, por exemplo, aí já pode valer a pena comprar o DVD com todas.

Uma dúvida muito comum é com relação à compra dos ingressos. Muita gente viaja sem essa noção, se vai comprar diretamente na bilheteria do parque, se compra pela internet, se compra com alguma agência de turismo. 

Fato é que, especialmente para quem vai no verão, deixar para comprar na bilheteria do parque pode ser uma grande perda de tempo - ato de suicício. Além disso, há muitos combos/packs de passes e ingressos que podem ser adquiridos pela internet ou com agências especializadas nisso.

Minhas amigas, Tati e Rebeca, compraram com uma agência especializada, de forma antecipada. A agência, cujo contato é magicflightco@aol.com, fica em Orlando e seus responsáveis chamam-se Cláudio e Cláudia. Elas disseram que saiu praticamente o mesmo preço que seria caso comprado pelo site oficial, aliás, até um pouco mais barato. Essa agência também vende ingressos para o Cirque du Soleil e Blue Man Group, aos interessados. 

A negociação para a venda dos ingressos/passes é feita por e-mail. O pagamento é à vista, em dinheiro, no ato da entrega dos ingressos. Elas gostaram bastante do serviço, que foi considerado confiável e eficiente. Bastou ligar para um dos representantes, cujo contato foi fornecido por e-mail, e ele levou os ingressos ao hotel no horário combinado. 

O problema de comprar com o site oficial é ter que efetuar o pagamento à vista no cartão de crédito e, com isso, acaba incidindo IOF na transação. Tem que ser pago antes e só se retira o ingresso em Orlando, com um trabalho a mais de ter que se dirigir até o escritório indicado para pegar. 

Por fim, a compra de ingressos na hora, na entrada dos parques, é ruim não apenas pelas filas, mas também pela dificuldade de se comprar os combos que oferecem bons descontos para quem pretende passar vários dias nos parques.

Lembrem que todos os parques possuem seus estacionamentos próprios, mas que são pagos em separado do ingresso. Como em Orlando não se faz absolutamente nada sem carro, o aluguel de carro com GPS é uma medida fundamental para quem planeja a viagem. 

Não vale nem a pena cogitar pegar os ônibus de excursão para os parques. 

Portanto, coloque também na ponta do lápis o aluguel do carro. Eu sempre indico que o carro seja reservado aqui no Brasil, com alguma das várias agências existentes por lá.   A vantagem é poder pagar em reais, sem incidência de IOF e, em alguns casos, poder parcelar o valor total. 

Minhas amigas alugaram o carro com a Alamo, que ofereceu bom desconto para portadores de cartões Platinum. Segundo elas, foi uma excelente escolha de locadora pela quantidade de estabelecimentos existentes por lá, o que facilita resolver qualquer problema com o carro ou o GPS que, porventura, ocorra. Elas até tiveram problemas com o GPS, que apresentou algum tipo de defeito. Resolveram sem grandes mistérios em uma das várias lojas da Alamo.

E nem adianta querer alugar carro pequeno para economizar, viu?? Eu não acredito na existência de almas evoluídas que viajam para a Flórida e são capazes de resistir às compras e voltar com  poucas e vazias bagagens. Renda-se ao consumismo do Well Fare State logo de uma vez e ao fato de ter que alugar um carro grande, uma SUV, para caber as malas e as pessoas, de maneira confortável. 

Quando fizer a reserva daqui do Brasil, não se esqueça de pedir o GPS, cujo valor é cobrado à parte, e de informar o seu itinerário para verificar a necessidade ou não de alugar com quilometragem livre. Deixe também bem claro todo o valor a ser pago e, principalmente, se haverá alguma taxa/tarifa cobrada pela loja de retirada/devolução do carro, que, se existir, deverá ser paga em dólares e na loja.

Ahhhhh... mas vocês acham que dá para viver apenas de Parques em Orlando?? Claro que não!!! Temos também as comidinhas e as compras!!!

Portanto, quando a fome bater, um lugar bem recomendado por minhas amigas é o Downtown Disney , um completo de bares, restaurantes, onde ocorre também as apresentações do Cirque du Soleil, com um espetáculo maravilhoso, que elas tiveram o prazer de assistir e super indicam.

Outro complexo similar fica na Universal, que é até mais agitado, com cinemas, boates, Hard Rock Cafe, onde também aconteces os shows do Blue Man Group (aqueles hominhos engraçados azuis que fazem a propaganda da Tim, lembram?). 

São boas opções para repor as energias deixadas nos parques. 

Uma unanimidade entre minhas amigas é o Restaurante Olive Garden, bem recomendado, principalmente pelo excelente custo x benefício. 

E, por fim, o Bubba Gump, foi outro restaurante sugerido por elas como sendo ótima opção. Tem um no centro de comércio da Universal. 
  
Agora, com vocês, uma das melhores partes de se viajar para os EUA: COMPRAS!! Obaaaa!!! Adooooro!! rsrs... 

Em Orlando, minhas amigas estiveram no Orlando Premium Outlets, que fica na Vineland Avenue, e no Orlando Prime Outlets, que fica na International Drive. Outro lugar também recomendado é o Lake Buena Vista Factory Stores.

Mas não pensem que só os outlets atraem os brasileiros ávidos e loucos por compras!! Que nada!! Há lojas de departamentos que são tão gigantes e tão atraentes quanto os próprios outlets. 

Por isso mesmo, inclua nos seus planejamentos uma visita à loja Best Buy, um ótimo local para comprar produtos eletrônicos, e tem uma loja bem frente ao Florida Mall. Aliás, o próprio Florida Mall é um bom lugar, mas não é outlet. Ainda assim, ele tem lojas que os outlets não têm. 

E o que dizer do Wallmart?? Tem como resistir?? Claro que não!! Coloque aí na agenda também!! 

A Tati também indicou a farmácia CVS como ótimo local para comprar cosméticos. Vale a pena conferir.

Em Miami, com a ressalva que elas fizeram de que acharam as compras em Orlando mais proveitosas, para quem tiver tempo livre e quiser algo além de Miami Beach, vale a pena fazer compras no Sawgrass, que fica, na verdade, em Fort Laudardale, a uns 45km de Miami.

Tem também o Dolphin Mall, perto do aeroporto de Miami, e o Aventura Mall, com preços mais normais - menos outlets.

E, para os mais organizados, o ideal é evitar - como diabo foge da cruz - os outlets e shoppings aos finais de semana, pois o horário de funcionamento é menor e eles costumam ficar lotados. Se apenas lhe restar isso, comece desde já a entoar o mantra da paciência e força na peruca!! rsrsrsrs...

Muito obrigada às amigas Tatiana Maragno e Rebeca de Souza pelas dicas e informações compartilhadas por vocês!! Tenho certeza de que ajudarão muita gente!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário